You are on page 1of 30

LIMNOLOGIA SL 06

SISTEMAS LACUSTRES II
ORIGEM DOS LAGOS
1. LAGOS FORMADOS POR MOVIMENTOS DIFERENCIAIS DA CROSTA TERRESTRE
2. LAGOS DE ORIGEM VULCÂNICA
3. LAGOS GLACIARES
4. LAGOS FORMADOS PELA DISSOLUÇÃO DE ROCHAS
5. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DE CASTORES
6. LAGOS FORMADOS PELO IMPACTO DE METEORITOS
7. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DO VENTO
8. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS
9. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DE RIOS
10. REPRESAS E AÇUDES
1 - LAGOS FORMADOS POR MOVIMENTOS DIFERENCIAIS DA CROSTA
TERRESTRE

Podem ser originados através de 2 fenômenos principais:


a) MOVIMENTOS EPIROGENÉTICOS: Lagos formados por movimentos de
elevação e abaixamento da crosta terrestre. Resulta no isolamento de
grandes massas de águas, de pequena profundidade. Ex: Mar Cáspio e
Mar Aral (ambos na Rússia), Vitória (África Central). 1
1 - LAGOS FORMADOS POR MOVIMENTOS DIFERENCIAIS
DA CROSTA TERRESTRE

b) FALHAS TECTÔNICAS: são resultantes dos movimentos tectônicos


que causam a descontinuidade da crosta terrestre. Os lagos localiza-se
nas fossas tectônicas “graben” . Ex: lago Baical (Rússia), lago
Tanganica, Edward e Albert (África) e Tahoe (EUA).
Na região amazônica existem lagos de origem tectônica, onde ocupam
linhas de falhas tectônicas, alagados posteriormente e aprofundados
pela erosão e preenchimento da foz com sedimentos pelo rio Amazonas.
Ex: lago Grande Manacapuru, Anamã, Badajós, Piorini e Mina.
(STERNBERG,1957).
2 - LAGOS DE ORIGEM VULCÂNICA

Podem ser formados a partir do cone de dejeção do vulcão, como a partir do


represamento de vales devido ao magma expelido.
a) LAGOS DE CRATERA: Formados no cone de vulcões extintos. Apresenta
pequena extensão e grande profundidade e forma circular. Ex: lagos Big
Soda(Nevada-EUA), Rotomahana (Nova Zelândia) e Poços de Caldas (MG).

b) LAGOS TIPO “MAAR”: Surgem a partir de explosões gasosas subterrâneas,


seguindo-se a afundamento da superfície da região. São circulares e profundos.
LAGOS DE ORIGEM VULCÂNICA

GEMÜNDENER MAAR HOLZMAAR WEINFELDER MAAR PULVERMAAR

*TODOS NA ALEMANHA
2. LAGOS DE ORIGEM VULCÂNICA

c) LAGOS DE CALDEIRA: são formados quando a erupção vulcânica é


muito intensa, provocando a destruição do cone central.
Ex: lagos Crater (Oregon - EUA), Bolsena e Albaner (Itália) e Toyako
(Japão).

Lago Crater (Oregon - EUA), Lago Zao - Japão


2. LAGOS DE ORIGEM VULCÂNICA
d) LAGOS DE BARRAGEM VULCÂNICA: são formados quando vales
preexistentes são interrompidos pela lava solidificada. Ex: lagos Kivu e
Bunyoni – Uganda (África Central).
3. LAGOS GLACIARES
• A grande maioria destes lagos surgiu durante a última glaciação
pleistocênica (aprox. 10.500 anos).
• Estão localizados em regiões de alta latitude, nas regiões
temperadas, principalmente na Europa.
 Na Finlândia existem cerca de 33.500 lagos resultantes da atividade
de geleiras.
a) LAGOS DE CIRCO: são resultantes da ação de congelamento e
descongelamento da água. São lagos pequenos e rasos, de forma
circular ou em anfiteatro. Ex: Watendlath (Inglaterra), Wildseelodersee
(Áustria) e vários lagos da cordilheira do Alaska.
b) LAGOS EM VALES BARRADOS POR MORENA (MORAINA): são
formados pela obstrução de vales por morainas (sedimentos
transportados por geleiras, normalmente blocos de argila). Ex: lagos
Lucerne (Suíça), Constance (Alemanha-Suíça) e os lagos Finger (New
York).
3. LAGOS GLACIARES
3. LAGOS GLACIARES
c) LAGOS DE FIORDES: são resultantes da escavação de vales nas escarpas das montanhas
pela ação da erosão glacial. São longos, estreitos e profundos. Hoje, muitos estão submersos ou
foram invadidos pelo mar. Ex: maioria dos lagos a oeste da Noruega.

d) LAGOS EM TERRENO DE SEDIMENTAÇÃO GLACIAL: as irregularidades em terrenos


formados por morenas deram origem a um grande número de lagos que receberam o nome
genérico de “lagos de caldeirão”, que podem originar de diferentes maneiras:

• A – Depressões existentes em locais de antigas geleiras continentais e que foram preenchidas


por água. Ex: lago Grosse Plöner (norte da Alemanha) e lago Barret (EUA).
3. LAGOS GLACIARES
3. LAGOS GLACIARES

• B – blocos de gelo que desprenderam


das geleiras e foram transportados de
maneira a servirem de ponto de apoio
para o acúmulo de morainas, que em
muito casos, o aterraram. Chamados de
“Toteisse”. Ex: lago Pluss (norte da
Alemanha).
4. LAGOS FORMADOS PELA DISSOLUÇÃO DE ROCHAS (POR EROSÃO)
• São lagos formados pelo acúmulo de água da chuva e/ou subterrânea em depressões formadas devido à
solubilização de rochas calcárias, de cloreto de sódio (salgema) ou de sulfato de cálcio (gipsita).

a) LAGOS FORMADOS PELA EROSÃO DE ROCHAS CALCÁRIAS OU “LAGOS DOLINAS”. Encontrados nos
Alpes, Flórida e Península Balcânica (Iugoslávia).
No Brasil – lago Poço Verde – Coromandel-MG (299m de comprimento, 142m de largura e 18m de profundidade).

b) LAGOS FORMADOS PELA SOLUBILIZAÇÃO DAS ROCHAS DE SALGEMA: costa oeste da França e costa
oeste da Sibéria.

c) LAGOS FORMADOS PELA SOLUBILIZAÇÃO DAS ROCHAS DE GIPSITA: encontrados nos Alpes franceses e
no Brasil, em Roraima (lagoa de Magalhães e Uberaba).
5. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DE CASTORES

• São lagos formados pela atividade de represamento de córregos com


pedaços de árvores, barro, etc., pelos castores (Castor candensis e Castor
fiber) encontrados no Canadá, EUA e Europa.
• Ex: lagos Beaver e Echo (EUA)
6. LAGOS FORMADOS PELO IMPACTO DE METEORITOS

• Este tipo de lago é muito


raro e é formado pelo
impacto de meteorito
quando alcança a
superfície da Terra.
• Ex: Laguna negra
(Argentina) - foto

• Lago Chubb (Canadá)


7. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DOS RIOS

A) LAGOS DE BARRAGEM – São formados quando o rio principal


transporta grande quantidade de sedimento que é depositado ao longo do
seu leito. Esta deposição provoca uma elevação do nível do seu leito,
causando o represamento de seus afluentes, então transformando em
lagos. Ex. Lagos na região do médio Rio Parque Florestal do Rio Doce
(MG), os lagos da terra firme da Amazônia e os lagos do Amapá.
7. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DOS RIOS
B) LAGOS DE FERRADURA OU DE MEANDROS – Os rios maduros
(senis) que percorrem planícies e que já atingiram o seu nível de base
(ponto limite abaixo do qual a erosão das águas correntes não pode
trabalhar, por vezes o próprio nível do mar), apresentam um curso sinuoso.
c) Lagos de Inundação – São encontrados no Pantanal de Mato Grosso e
na planície amazônica, onde recebem o nome de “baias” e “lagos de
várzeas” respectivamente. Uma das características principais, é a grande
variação no nível da água.
8. LAGOS FORMADOS PELA ATIVIDADE DO VENTO (LAGOS DE
BARRAGEM EÓLICA)

• São formados pela deposição de sedimento (areia), em algum trecho de


um rio, pelo vento.
•Ocorre com freqüência no nordeste brasileiro.
• Ex: lagoa do Abaeté (BA) e pequenas lagoas no litoral sul de SC.
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS
• No litoral brasileiro são encontrados corpos d’água dos mais variados
tamanhos, desde pequenas até grandes lagoas como a laguna dos Patos
(RS) com 9.919 km².
• Em geral, usa-se o termo lagoa para referir-se a todos os corpos d’água
costeiros e mesmos interiores, mas esse termo é incorreto, uma vez que a
maioria das lagoas costeiras são lagunas.
• Ex: Rodrigo de Freitas, Saquarema (RJ), dos Patos e Tramandaé (RS).
• Laguna: mantém ligação com o mar
• Lagoa: não mantém ligação com o mar.
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS
Os principais processos formadores das lagoas costeiras são:
• A) LAGOAS FORMADAS PELO ISOLAMENTO DE ENSEADA MARINHA OU BRAÇOS DE MAR
ATRAVÉS DE CORDÕES DE AREIA
• Estes cordões de areia se desenvolveram normalmente a partir de pontões rochosos.
• O aumento progressivo destes cordões se deve à deposição de sedimento marinho pela ação de
correntes e ondas marinhas e pela ação de ventos sobre a areia quando estão emersos.
• O resultado final desta atividade marinha é o isolamento de uma enseda ou de um braço de oceano,
transformando-se assim numa laguna ou numa lagoa.
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS

B) LAGOAS FORMADA PELO FECHAMENTO DA DESEMBOCADURA DE


RIOS POR SEDIMENTOS MARINHOS - Este tipo de lagoa é comum em
regiões de tabuleiros (forma topográfica, semelhante a planalto, comum no
litoral do nordeste e sudeste do Brasil). Elas se originam por deposição de
sedimento marinho na desembocadura de pequenos rios. Ex. Lagoa
Mundaú (AL), Manguaba (AL), Carapebus (RJ), Cumprida (RJ) e Cabiúnas

(RJ).
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS

C) LAGOA FORMADA PELO FECHAMENTO DE DESEMBOCADURA DE


RIOS POR RECIFES DE CORAIS – A formação de Recifes pode represar a
desembocadura de rios que buscam o mar. Este tipo de lagoa é encontrado
no litoral nordestino, onde existem condições favoráveis (temperatura
superior a 20°C) para a formação de recifes. Ex. a lagoa do Rodeio (8 Km2),
em Alagoas, que foi formada pelo fechamento da desembocadura do rio
São Miguel.
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS

d) Lagoas formadas pelo fechamento da desembocadura de rios por


Sedimento Fluviomarinho – Este tipo de lagoa é formada no litoral
fluminense, na região de Campos (RJ). As lagoas lá existentes, foram
formadas na antiga foz do rio Paraíba do Sul. A deposição de sedimento,
tanto pelo mar, como pelo próprio rio, provocou o desvio da foz do rio
Paraíba do Sul, ao mesmo tempo que represou sua antiga foz.
9. LAGOS ASSOCIADOS À LINHA COSTEIRA: LAGOAS COSTEIRAS
10. REPRESAS E AÇUDES
No Brasil, Os lagos artificiais brasileiros, formados pelo represamento de rios,
recebem diferentes denominações, tais como:
• Represas
• Reservatórios
• Açudes, etc.

As represas e açudes são formados artificialmente para atender os seguintes


objetivos:
• abastecimento de águas
• regularização de cursos
• energia elétrica,
• irrigação
• navegação
• recreação, entre outros.
10. REPRESAS E AÇUDES

• A construção de grandes represas no Brasil teve seu início em 1901, com


a construção, em São Paulo, de represa Edgar de Souza, no rio Tietê.
• Em consequência do desenvolvimento industrial e socioeconômico do
Brasil, foram construídas inúmeras barragens, cujo objetivo principal foi a
geração de energia elétrica, que resultou na formação de um grande
número de ecossistemas lacustres artificiais.
• Hoje constata-se que muitos rios brasileiros tiveram grande parte de seu
curso segmentado em represas, ou seja, transformados em lagos
artificiais.
10. REPRESAS E AÇUDES

• Dependendo de suas características hidráulicas, as


represas apresentam grande instabilidade limnológica,
por apresentarem baixo tempo de residência da água
(tempo de permanência da água na represa), podem ser
considerados como um estágio intermediário entre um
rio e um lago.

• Outra característica das represas é a grande variação do


nível d'água que pode ocorrer em pouco tempo, em
função das necessidades de uso da água de uma usina.
10. REPRESAS E AÇUDES
10. REPRESAS E AÇUDES
A construção de açudes no nordeste brasileiro teve início no tempo do
Brasil Império, com a criação do açude de Cedro (CE).
Estes ecossistemas são de fundamental importância sócio-econômica na
região Nordeste.
Através de sua construção (grande maioria formada por barragens de
terra), é possível:
• Armazenar água para fornecimento à população humana e de animais
• Regularização de curso d’água,
• Irrigação
• Aumento da produção proteica através da piscicultura.

Related Interests