You are on page 1of 29

ANÁLISE DE VIBRAÇÕES MECÂNICAS

Prof.: MSc Antônio Fernando Abreu de Andrade


Disciplina: Vibrações Mecânicas
Equipe:
Aloizio Rebouças
Gabriel Andrade
Luan Ferreira Passos
Rodrigo Fernandes
Paulo Muniz
Paulo Victor

Engenharia Mecânica 2016.1 1


Sumário
• Introdução
• Tipos de Sensores
• Desbalanceamento
• Rolamento
• Análise do Relatório
• Referências

2
Introdução
• A análise de vibrações dentre as ferramentas de
controle preditivo – melhor custo/benefício.

• Objetivos: determinar falhas e condições operacionais


críticas; utilização dos recursos existentes de forma
mais eficiente.

3
Tipos de Sensores

• Sensor de deslocamento
• Sensor de velocidade
• Sensor de aceleração (acelerômetro)

4
DESBALANCEAMENTO

• Definição:
• O desbalanceamento ocorre quando há uma distribuição desigual de
massa em torno da linha central de rotação de um eixo, gerando
cargas nos mancais como resultado das forças centrífugas.

5
DESBALANCEAMENTO

• Amplitude:
• Aumento em 1x RPM.
• Proporcional ao deslocamento

Espectro característico de um desbalanceamento 6


DESBALANCEAMENTO

Sinais característicos do desbalanceamento:

• A frequência da vibração coincide com a rotação do


elemento desbalanceado;

• A amplitude de vibração é normalmente maior nas


direções radiais;

7
Desbalanceamento - exemplo
• Espectros de 3 sinais coletados a 20 Hz:

Massas opostas Massas a 90º Massas lado a lado

8
Rolamentos

• Os rolamentos são elementos de máquinas bastante


estudados em termos de vibração e a razão disto é que
raramente se encontra uma máquina onde não os utilizem.

• Os defeitos de rolamento podem gerar quatro frequências


fundamentais características: uma devido a defeito na pista
externa, outra na interna, outra nos separadores ou gaiolas e
por fim outra devido a defeito nos elementos rolantes (esferas
ou roletes).

9
Rolamentos

10
Rolamento

• Frequências de defeitos

• BPFO- Frequência de passagem esferas ou rolos pista externa

• BPFI- Frequência de passagem esfera ou rolos pista interna

• BSF- Frequência de giro das esferas ou rolos

• FTF- Frequência rotação da gaiola ou trem de retenção

11
Rolamento

12
Rolamentos

• Principais sintomas verificados em mancais de rolamentos

• Os defeitos em rolamentos estão dispostos de maneira harmonicamente relacionados, em


frequências não síncronas com a rotação (Não múltiplos);
• Geralmente no espectro da velocidade podemos constatar defeitos em seu estágio
intermediário;
• Apenas no espectro da aceleração conseguimos captar com antecedência o aparecimento de
defeitos com predominância de frequência na faixa de 1000 a 20000 Hz.

• Geralmente defeitos em rolamentos evoluem com certa lentidão e


emitem sinais com bastante antecedência da falha final.

13
Rolamentos

Espectro característico de falha de rolamento, evidenciando os picos harmônicos da freqüência de 1837 rpm, representativa de
falha nos elementos rolantes (esferas)

14
Relatório
Dados do Equipamento: Potência do Motor: 150 CV
Potência absorvida nominal da Bomba: 51,5 CV

15
Relatório
Dados do Equipamento:

7309
6314 c3 6309

16
Relatório

Tolerância da Vibração
Foram adotadas as recomendações das normas ISO 2372, VDI 2056 e recomendações da
SKF, para ROLAMENTOS.

17
Relatório

Grandezas Medidas X Problemas Encontrados

• Velocidade RMS
• Desbalanceamento, desalinhamento, problemas de falta de rigidez da base, pulsação de fluído, turbulência,
cavitação, folgas mecânicas, etc.

• Aceleração
• Engrenamento, rolamentos, pulsação de fluídos em alta frequência.

18
Relatório

19
Relatório

20
Norma ISO 10861-1

21
Norma ISO 10861-1

22
Relatório

23
Relatório

• Bomba:

24
Relatório

25
Norma ISO 10861-1

26
Norma ISO 10861-1

27
Recomendações
• Balancear o conjunto rotativo da BOMBA (SEMI-ACOPLAMENTO, EIXO, ROTORES) em
máquina balanceadora de precisão, obedecendo aos critérios das Normas VDI 5046 e ISO
1940, com grau de qualidade G2.5;

• O parâmetro de ENVELOPE DE ACELERAÇÃO no ponto 3 acusa DESGASTE MOS CORPOS


ROLANTES do rolamento 7309 da BOMBA (Mancal Lado Acoplamento), contudo em nível
ainda incipiente, com valor de ACELERAÇÃO VIBRATÓRIA ainda baixo (1,2g);

• Lubrificar de imediato o MANCAL da BOMBA (lado Acoplamento) e substituir este rolamento


quando a vibração atingir 5,0g de ACELERAÇÃO ou 11,0 gE de ENVELOPE DE ACELERAÇÃO.

• Manter o equipamento em monitoramento vibracional preditivo, com medições de vibração


mensais, visando acompanhar o desenvolvimento de defeitos e evitar desgastes ou quebras
inesperadas.

28
Referências

• http://www.mecatronicaatual.com.br/educacao/1396-
anlise-de-vibraes-fundamentos-parte-1?start=1
• Fernando, A.; Notas de Aula da Disciplina de Vibrações
Mecânicas, UNIFACS, 2016.

29