You are on page 1of 52

Comunidade Jesus de

Nazaré

Símbolos Litúrgicos;
Gestos e Posturas Litúrgicas;

Elaborado: Maria Imaculada Conceição


Revisado: Seminarista Rodrigo
Bibliografia
 Formação de Coroinhas 1 –Pe. Luiz Miguel Duarte –
Paulus – 2ºEdição de 2003

 Elaborado: Maria Imaculada da Conceição


 Revisado por: seminarista Rodrigo
O que é preciso para ser
coroinha?
 Basta ter boa vontade

 Ser disponível para Deus e para sua


comunidade.

 Esforçar-se para ser bom, procurando viver o


que Jesus viveu.
O que se exige do coroinha?
 - Chegando ao templo: Ao chegar a Igreja, o coroinha deve dirigir-se à
capela do Santíssimo Sacramento, ou ao altar em que o sacrário
contempla Jesus sacramentado. Aì deve fazer uma genuflexão e
permanecer em oração por alguns instantes, numa conversa com Jesus
Cristo. Só então ele deverá dirigir-se á sacristia, para iniciar as
atividades da celebração.
 Do coroinha exige-se piedade, postura, respeito para com os
ministérios, respeito para com o sacerdote, e atenção para com os fiéis
da assembléia, respeito com o templo.
 Juntos os coroinhas formam um grupo muito importante, no qual
poderão encontrar união, compreensão, confiança e estima, coisa de
que tanto precisam. O Pároco devéra, dentro do possível, acompanhar
cada um deles em sua realidade pessoal, ajudando-os no que for
possível. Ser coroinha exige responsabilidade, e devem assumir todos
juntos, e cada um em particular, com amor, este serviço a Cristo e sua
Igreja.
O que o coroinha deve
conhecer?
 A santa missa, parte por parte
 Os lugares da igreja
 Os livros sagrados
 Os utensílios usados na celebração
 As vestes litúrgicas
 Seguir o que a igreja ensina
Os 10 Mandamentos do
Coroinha
 1. Ser responsável e assíduo. Quase que este é o Mandamento
Principal do Coroinha: dever ser uma pessoa altamente responsável
com a função que exerce; dever ter um cuidado especial com todos os
objetos litúrgicos que manuseia. Quando for escalado, não deve faltar à
Celebração. Deve também evitar faltar ou chegar atrasado aos
encontros, pois para servir no Altar, não bastando só estar no Grupo,
deve-se seguir este e os outros mandamentos que nós veremos a seguir.
 2. Ser disponível. O Acólito exerce um Ministério dentro da Igreja. Ou
seja, faz um serviço que nenhuma outra pessoa é capaz ou está
autorizada a fazer. Por isso, quando o Acólito for escalado para alguma
Celebração, ele deve prontamente dizer SIM, EU VOU. Salvo se o
Coroinha tiver outro compromisso que não poderá desmarcar naquele
momento, caso em que estará dispensado.
 3. Ser atencioso. Acolitar significa servir; no nosso
caso, servir no altar durante as Celebrações da Missa.
Desta maneira, o Acólito deve ficar atento a todas as
necessidades do Celebrante do decorrer da Missa.

4. Ter um comportamento exemplar. O Acólito,


pela sua função no Altar, é uma pessoa altamente
visualizada por toda a comunidade. Desta forma,
automaticamente, o Acólito vira uma espécie de
modelo de criança ou adolescente, para todas as
pessoas da comunidade. Assim sendo, o Coroinha deve
honrar esse grande papel que está exercendo na
comunidade, comportando-se dignamente.
 5. Ter cuidado com as vestimentas, a postura e os gestos. O Acólito é
obrigado a ter um cuidado especial com estes três itens. As vestimentas dos
acólitos devem ser dignas; durante os encontros deve-se evitar vir de bermuda,
mini-saia, roupas curtas ou imprópria ao ambiente da Igreja. E para as
Celebrações nem se fala, o Acólito tem que se vestir o mais discreta e
compostamente possível. Já a postura e os gestos também devem ser
condizentes com o Ministério de Acólito. O Coroinha deve evitar passar a mão
no cabelo, nariz, ouvido, garganta e outras partes do corpo, pois o Coroinha
manuseia objetos que contêm, além do Corpo e Sangue de Jesus, alimento que
será consumido pela comunidade. Com relação aos gestos deve-se evitar todos
aqueles de natureza obscena ou que sejam desrespeitosos.

6. Ser Estudiosos. O Coroinha é uma pessoa diferente, que tem que ser bom
em tudo que faz. Inclusive na Escola. Então, para servir no Altar, o Coroinha
tem que ser um bom aluno, ou seja, precisa tirar boas notas; tem que tirar notas
acima da média. Caso tenha algum conceito insuficiente será suspenso das suas
funções, e dependendo das notas poderá ser até ser convidado a sair do Grupo
de Acólitos.
 7. Considerar e honrar a sua Família. O Acólito deve ser um modelo
exemplar também dentro da sua família. Ninguém vive sadiamente sem
família. As pessoas que não têm família, possuem na maioria das vezes
algum problema de ordem psicológica. E muitas vezes, mesmo tendo
em casa a nossa família, nós não a tratamos com a devida importância e
respeito, gerando dessa forma muitos problemas que, com o passar do
tempo, não podem ser mais consertados.

8. Respeitar Todas as Pessoas. O mundo em que vivemos não está


restrito à nossa família, à escola ou à igreja. Nós, seres humanos
necessitamos de gente, muita gente mesmo, para brincar, jogar,
conversar ..., ou seja, viver decentemente. Para isso temos de respeitar,
tratar bem, ser educado com todas as pessoas de quem nós gostamos, e
também com aquelas que não gostamos. Porque dizia Jesus: Perdoar
um amigo é fácil; quero ver você perdoar um inimigo.
 9. Ser um Amigo Verdadeiro. Umas das grandes qualidades do Acólito é
passar todos os seus conhecimentos para os Coroinhas mais novos. Dentro do
Grupo de Acólitos deve existir uma amizade verdadeira entre os componentes.
Devem-se evitar fofocas, disse-me-disse, brigas, discussões ou qualquer outra
ação que venha desencadear a desunião do Grupo. Caso o Acólito não se
enquadre nesse esquema será convidado a sair do Grupo.

10. Nunca Esquecer a Oração. Este é o principal Mandamento do Acólito. A


Oração é o combustível do Católico. Sem ela, o nosso tanque de gasolina secará,
e nós pararemos no meio do caminho, igual a um carro. Com ela, nós
conseguimos ter os mais íntimos contatos com Deus Pai. Devemos recorrer à
oração em todos o momentos de nossas vidas. Para agradecer, interceder,
suplicar, ou para simplesmente conversar com Deus. Não podemos desperdiçar
nenhuma oportunidade, temos que abraçar todas. Quando rezamos de maneira
correta e consciente, ao terminar, ficamos com o gostinho de quero mais.
Podemos rezar em qualquer lugar, sozinhos ou acompanhados. Entretanto, a
Oração mais poderosa que existe na face da Terra é a Celebração da Santa
Missa, onde o Coroinha participa dela de camarote. E pode ter certeza muita
gente tem uma certa inveja da localização dos Coroinhas dentro da Missa; por
isso aproveite este privilégio que não são todos que têm.
Livros Litúrgicos
 São livros que contêm os ritos e os textos para as diversas celebrações. É
importante que sejam tratados com cuidado e respeito, pois é deles que se
proclama a Palavra de Deus e se profere a oração da Igreja.
 Missal Romano: livro usado pelo sacerdote para a celebração eucarística. O
Missal contém:
 Rito da Missa (Partes Fixas);
 Próprio do Tempo – Advento, natal, quaresma, tempo comum, etc.;
 Próprio dos Santos;
 Vasta coleção de prefácios;
 Várias Orações Eucarísticas
 Missas rituais: Batismo, confirmação, profissão religiosa, etc;
 Missas e orações para diversas necessidades: pelo papa, pelos bispos, pelos
governantes, pela conservação da paz e da justiça, etc;
 Missas votivas: Santíssima Trindade, Espírito Santo, Nossa Senhora, etc;
 Missas dos fieis defuntos.
 No início, o Missal apresenta longa e preciosa introdução contendo a Instrução
Geralsobre o Missal Romano e as Normas Universais para o Ano Litúrgico e o
Calendário.
 Lecionário: É o livro que contém todos os textos bíblicos que devem ser
proclamados na missa, durante todo o ano litúrgico. São quatro livros:
 Lecionário Dominical: compreende as leituras para as missas dos domingos e
de algumas solenidades e festas. Toda missa dominical apresenta três leituras,
mas o salmo responsorial: a primeira leitura do Antigo Testamento (salvo no
tempo pascal em que se lê Atos dos Apóstolos); a segunda leitura, da Carta dos
Apóstolos ou Apocalipse; a terceira leitura é o Evangelho. Para que haja uma
leitura variada e abundante da Sagrada Escritura, A Igreja propõe, para os
domingos e festas, um ciclo A, B, C. Ao Ano A, corresponde as leituras de São
Mateus; ao Ano B, corresponde as leituras de São Marcos e de São João; ao Ano
C correspondem a leituras de São Lucas. O Evangelho de São João é geralmente
proclamada nos tempos especiais (advento, quaresma, tempo pascal) e nas
grandes festas.
 Lecionário Semanal: contém as leituras para os dias da semana de todo o Ano
Litúrgico. A primeira leitura o salmo responsorial de casa dia estão classificadas
por ano par e ano ímpar. O Evangelho é o mesmo para os dois anos.
 Lecionário Santoral: contém as leituras pra solenidades e festas dos santos.
Estão aí incluídas também as leituras para o uso na administração dos
sacramentos e para diversas circunstâncias.
 Lecionário do Pontifical Romano: contém as leituras que acompanham o
Pontifical Romano. O Pontifical Romano É um livro que agrupa diversos livros
litúrgicos usados nas celebrações presididas pelo bispo, por exemplo, crisma,
ordenações, instituição de ministérios, etc.
 Evangeliário: livro dos evangelhos, usado na missa para
a proclamação ou o canto do evangelho.
 Liturgia das Horas ou Ofício Divino: designação dada à
oração de louvor da Igreja, que tem por objetivo
estender às diversas horas do dia a glorificação de
Deus, que encontra seu ponto mais elevado da oração
eucarística. Compreende quatro volumes:
 Volume I – Tempo do advento, natal e epifania.
 Volume II – Tempo da quaresma, tríduo pascal e
tempo pascal.
 Volume III –Tempo comum (da 1ª a 17ª semana).
 Volume IV – Tempo comum (da 18ª a 34ª semana).
 Rituais: São livros que contêm a celebração dos sacramentos.
Começam com uma Introdução, que resume a teologia, a
espiritualidade, a pastoral e as normas práticas. Em seguida vem
a celebração do respectivo sacramento, e no final estão as leituras
correspondentes. A Igreja usa os seguintes rituais:
 Ritual do Batismo de crianças
 Ritual da Confirmação
 Ritual da iniciação cristã dos adultos
 Ritual da penitência
 Ritual da unção dos enfermos e sua assistência pastoral
 Ritual de exéquias
 Ritual da dedicação de igreja e de altar
 Ritual de bênçãos
 Ritual de ordenação de bispos, presbíteros e diáconos
 Ritual do Matrimônio
 Pontifical Romano
Símbolos Litúrgicos
XP

CR Cristós CRISTO
Imagens e Objetos litúrgicos
Objetos Litúrgicos

Altar Ambão Âmbula

Aspersório Báculo Batina


Objetos Litúrgicos

Cálice Carrilhão Castiçal

Catedra Círio Pascal Corporal


Objetos Litúrgicos

Crucifixo Dalmática Evangeliário

Galhetas Genuflexório Hóstia


Objetos Litúrgicos

Lavabo Lecionário Manustérgio

Missal Mitra Naveta


Objetos Litúrgicos

Ostensório Pala Pálio

Patena Patena Pia Batismal


Objetos Litúrgicos

sacrário sanguinho sobrepeliz

umbrela
turíbulo
teca tocha
AΩ

Alfa e Ômega Principio e Fim

Jesus Principio e Fim de todas as coisas


Observações:
Círio Pascal

Cristo Luz Cristo


do Mundo Ressuscitado
IHS

IHS IESUS HOMINUM SALVATOR

JESUS SALVADOR DOS HOMENS


Observações:
JHS

JESUS
SALVADOR
DOS
HOMENS
INRI

Esta escrito na cruz de Jesus Cristo em 3 línguas:


Hebraico , Latim, Grego

INRI Iesus Nazarenus Rex Iudacorum

Jesus Nazareno Rei dos Judeus


Peixe

IXTYS IESUS CRISTÓS TEÓS YÓS SOTÉR

Jesus Cristo, Filho de Deus Salvador


Jesus Cristo
Triângulo

Simboliza a Santíssima Trindade (S.S. Trindade)

Mas o que é a S.S. Trindade?


Pai (Deus) o Filho (Jesus Cristo) e o Espírito Santo
Esquema Geral da Celebração Eucarística
 O esquema geral da celebração eucarística é muito
simples.
 Trata-se de duas mesas que fazem parte da mesma
celebração:
 A mesa da palavra e a mesa da eucaristia.
 A mesa da palavra é precedida pelos ritos iniciais, e a
mesa eucarística é seguida pelos ritos finais.
Ritos Iniciais
 Procissão de entrada e canto inicial
· Saudação do presidente da celebração
· Ato Penitencial
· Glória
· Oração Inicial (coleta)
Liturgia da Palavra
 Primeira Leitura
· Salmo Responsorial
· Segunda Leitura
· Aclamação do Evangelho
· Homilia
· Profissão de Fé
· Oração dos Fiéis
Liturgia Eucarística
· Apresentação das oferendas
· Oração sobre as oferendas
· Oração Eucarística: Prefácio e recitação ou canto
do Santo; invocação do Espírito Santo sobre as
oferendas (epiclese); narrativa da instituição (narrativa
da última ceia); memorial e oferecimento da Igreja;
invocações do Espírito Santo para a comunhão,
intercessões; doxologia (Por Cristo, com Cristo...).
· Pai-nosso
· Abraço da Paz
· Fração do Pão e o canto (ou recitação)
do Cordeiro de Deus
· Comunhão
· Oração depois da comunhão
Ritos Finais
· Avisos
· Bênção simples ou solene
· Despedida
Gestos e Posturas Litúrgicas
De Pé
É a posição do Cristo Ressuscitado,
atitude de quem está pronto para obedecer,
pronto para partir. Indica também a atitude
de quem acolhe em sua casa. Estar de pé
demonstra prontidão para pôr em prática os
ensinamentos de Jesus.
Sentado
É a posição de escuta, de diálogo, de
quem medita e reflete. Na liturgia, esta
posição cabe principalmente ao se ouvir as
leituras (Salmo, 1ª e 2ª Leitura), na hora da
homilia e quando se está concentrado e
meditando.
Ajoelhado
É a posição de quem se põe em oração
profunda, confiante. “Jesus se afastou deles
à distância de um tiro de pedra, ajoelhou-
se e suplicava ao Pai...” (Lucas,22,41).
Lembremos dos leprosos que, de joelhos,
suplicavam que Jesus o livrasse da lepra (cf.
Marcos 1,40).
Genuflexão

Faz-se dobrando o joelho direito ao solo.


Significa adoração, motivo pelo qual é
reservada ao Santíssimo Sacramento, quer
exposto, quer guardado no sacrário.
Prostar-se

Significa estender-se no chão; expressa


profundo sentimento de indignidade,
humildade e também de súplica. Este gesto
está previsto na Sexta-feira Santa, no início
da celebração da Paixão.
Inclinar o Corpo
É uma atitude intermediária entre estar
de pé e se ajoelhar. É sinal de reverência e
honra que se presta às pessoas ou às
imagens. Faz-se inclinação diante a cruz, no
início e no fim da celebração; ao receber a
benção
Erguer as mãos

É um gesto de súplica ou de oferta do


coração a Deus. Geralmente se usa durante a
recitação do Pai-Nosso e nos cantos de
louvor
Bater no peito

É expressão de dor e de arrependimento


dos pecados. Este gesto ocorre na oração
“Confesso a Deus todo poderoso...”.
Procissão
É atitude de quem não tem moradia fixa
neste mundo: não se acomoda, mas se sente
peregrino e caminha na direção dos irmãos e
irmãs, principalmente mais empobrecidos e
marginalizados.
Silêncio

É atitude indispensável nas celebrações


litúrgicas. Indica respeito, atenção,
meditação, desejo de ouvir e se aprofundar
na palavra de Deus.
ESTAR SENTADO
É sinal de atenção e acolhimento; estamos atentos, calmos, concentrados
para ouvir a palavra que o Senhor vai nos dirigir.

FICAR DE PÉ
Mostra que estamos prontos para seguir; é atitude de respeito, fé,
prontidão...

FICAR DE JOELHOS
Posição de adoração a Deus diante do Santíssimo Sacramento e durante a
consagração do pão e vinho.

GENUFLEXÃO (ajoelhar-se)
É um gesto de adoração a Jesus na Eucaristia. Fazemos quando entramos na
igreja e dela saímos, se ali existir o Sacrário.

ESTENDER AS MÃOS
Significa nosso desejo de estarmos voltados para Deus; nossa dependência
dEle; esperamos que Ele nos atenda; louvamos e agradecemos, porque Ele é
nosso Deus.

MÃOS JUNTAS
Significam recolhimento interior, busca de Deus, fé, súplica, confiança e
entrega da vida.

SILÊNCIO
Ajuda o aprofundamento nos mistérios da fé. O silêncio também é necessário
para interiorizar e meditar, sem ele a Missa seria como chuva rápida que não
penetra na terra.
DAR AS MÃOS
Gesto de união e fraternidade. É o que fazemos no Pai
Nosso.

ERGUENDO O CORPO E SANGUE DE JESUS


O padre oferece Jesus ao Pai e agradece pela salvação
que Ele nos dá por Jesus.

OFERECER
É reconhecer que Ele merece; apresentamos a Deus os
dons que ele mesmo nos deu, junto com o esforço e os
trabalhos que fazemos.

MÃO NO CORAÇÃO
Sinal de arrependimento e reconhecimento de nossa
culpa pelos nossos pecados, confiando no perdão de
Deus.

ABRAÇO
É SINAL DE FRATERNIDADE; QUEREMOS TRANSMITIR A
PAZ DE Jesus aos nossos irmãos, junto com o perdão
que Ele nos dá.
Diferença entre Coroinhas e
Acólitos e Cerimoniários
 O ACÓLITO é instituído para o serviço do altar e auxiliar o
sacerdote e o diácono. Compete-lhe principalmente preparar o
altar e os vasos sagrados, e, se necessário, distribuir aos fiéis a
Eucaristia, da qual é ministro extraordinário." (IGMR, §98)
 ACÓLITOS E COROINHAS têm as mesmas funções, exceto a
distribuição da comunhão (a não ser que o coroinha seja também
ministro extraordinário).
 O CERIMONIÁRIO, o mestre de cerimônias, é que prepara e
dirige, em sintonia com o presidente e com os demais
responsáveis, a celebração. Deve ser conhecedor da sagrada
liturgia e ao mesmo tempo, deve saber como devem sem
organizadas as celebrações. (cf. §34, Cerimonial dos Bispos)
Oração a São Tarcísio
 Glorioso São Tarcísio, mártir da Eucaristia, puro e humilde de
coração, rogo pela pureza de minha pobre alma e de meu corpo.
Por vossa angélica pureza, mártir de Cristo, rogo-vos que
intercedais por mim ante o Cordeiro Imaculado, Jesus Cristo, e
ante sua Mãe Santíssima, a Virgem das Virgens, e que me
preserveis de todo o pecado mortal.
 Glorioso São Tarcísio, não permitais que eu seja manchado com
alguma mancha de impureza, mas, quando me virdes em
tentação ou perigo de pecar, afastai do meu coração todos os
pensamentos e afetos imundos e, despertando em mim a
lembrança da eternidade e de Jesus Cristo crucificado, imprimi
profundamente em meu coração o santo sentimento do temor de
Deus. Inflamai-me no amor divino, para que, imitando-vos aqui
na Terra, mereça gozar de Deus convosco no céu. Amém