You are on page 1of 46

Sistema Cardíaco

Coração – Impulsiona o sangue

Vasos sanguíneos – locais por onde circula o sangue


Coração

• Apresenta forma de cone, é relativamente pequeno, tem aproximadamente 12


cm de comprimento e 9 cm de largura.

• Pesa aproximadamente 250 g nas mulheres e 300g nos homens.

• Em termos de posição fica apoiado no diafragma com ligeira inclinação para o


lado esquerdo.
Camadas da Parede Cardíaca

• Pericárdio: é a membrana que reveste e protege o coração, este divide se em


pericárdio fibroso e pericárdio seroso.

• O pericárdio fibroso superficial é um tecido conjuntivo irregular, denso,


resistente, assemelha se a um saco.

• O pericárdio seroso é mais profundo é uma membrana mais fina e mais


delicada que forma uma dupla camada, circundando o coração.
Camadas das paredes cardíacas

• Epicárdio: é uma camada externa do coração é uma delgada lâmina de


tecido seroso.

• Miocárdio: é a camada média e a mais espessa do coração, é composto


de músculo estriado cardíaco, é este tipo de musculo que permite que o
coração se contrai, e portanto, impulsiona o sangue e permite que ele volte
para os vasos sanguíneos.

• Endocárdio: é a camada mais interna do coração.


Configuração Interna

• O coração possui quatro câmaras: duas artérias e dois ventrículos.

• As artérias recebem o sangue, os ventrículos bombeiam o sangue para


fora do coração.

• A aurícula direita é separado do esquerdo pelo septo interatrial, o


ventrículo direito é separado do ventrículo esquerdo pelo interventricular.
Configuração Interna: Átrio direito
• A aurícula direita forma a borda direita do coração e recebe sangue
rico em CO2 de três veias: a veia cava superior, veia cava inferior e seio
coronário.

• A veia cava superior, recolhe sangue da cabeça e parte superior do


corpo,

• A veia cava inferior recebe sangue das partes mais inferiores do corpo
( abdómen e membros inferiores)

• O seio coronário recebe o sangue que nutriu o miocárdio e leva o


sangue da aurícula direita.
Configuração Interna: Átrio esquerdo

• A aurícula esquerda é uma cavidade da parede fina, com paredes


posteriores e anteriores lisas, que recebe o sangue já oxigenado, por
meio de quatro veias pulmonares.

• O sangue passa da aurícula esquerda para o ventrículo esquerdo,


através da válvula bicúspide.
Funções do coração

 Gerar a Pressão Sanguínea

 Dirigir a Circulação Sanguínea

 Assegurar um Fluxo Unidireccional

 Regular o Aporte do Sangue


Ciclo cardíaco

• Ao descrever o trajecto do sangue no


coração pode parecer que o lado esquerdo
e direito são independentes um do outro,
mas na realidade eles contraem-se ao
mesmo tempo.

• Primeiro contraem-se as duas aurículas


simultaneamente e em seguida contraem-
se os dois ventrículos. A sístole é a
contracção do músculo cardíaco e a
diástole é o seu relaxamento e sucedem-se
de modo cíclico os mesmos fenómenos.
Ciclo cardíaco
A duração de um ciclo cardíaco á aproximadamente 8/10 de segundo:

• Diástole:0.4 s

• Sístole auricular 0.1 s

• Sístole ventricular 0.3 s


Circulação sistémica e pulmonar

• O coração é o órgão responsável pela circulação de sangue venoso e


arterial através dos vasos sanguíneos. Podemos considerar a
circulação do sangue dividida em grande circulação ou circulação
sistémica e pequena circulação ou circulação pulmonar, embora
ocorram em simultaneamente.

• Designa-se por circulação sistémica o percurso do sangue desde a


saída do coração, através da aorta, até à sua entrada no coração, pelas
veias cavas.

• A função da grande circulação consiste em distribuir a todas as células


o oxigénio e os nutrientes e delas receber dióxido de carbono e outros
produtos tóxicos.
Circulação sistémica e pulmonar

• A circulação pulmonar é o percurso do sangue desde que sai pela


artéria pulmonar até ao seu retorno ao coração pelas veias pulmonares.

• A circulação pulmonar tem como função levar o sangue carregado de


dióxido de carbono até ao pulmões, a fim de receber oxigénio e de
libertar o gás tóxico que transporta, transformando-se assim em sangue
arterial
Circulação sistémica e pulmonar
Circulação sistémica e pulmonar
Circulação sistémica e pulmonar
Distribuição das principais veias
Sistema Circulatório… A ter em atenção…
Ficha de trabalho
O que entendem por sistema cardiaco?

Indique quais os constituintes do coração?

Distinga ventriculo de auricula?

Distinga circulação pulmonar de circulação sistémica?

Explique por palavras suas o funcionamento do coração?

O que é a aterosclerose
Doenças cardiovasculares
Denominam-se por doenças cardiovasculares as doenças associadas ao sistema
cardiovascular, embora muitas vezes se relacione mais este tipo de doenças
com o sistema circulatório.

As doenças cardiovasculares constituem a primeira causas de morte nos países


desenvolvidos.

Contudo, está provado que é possível diminuir-se o número de casos deste tipo de
doenças, através de uma prevenção adequada.

Os principais factores de risco associados >às doenças cardiovasculares são:


colesterol elevado, hipertensão arterial e tabagismo.

A diabetes, o stress e o sedentarismo são também factores de risco que não devem
ser menosprezados.
Patologia

Aterosclerose é uma doença inflamatória crónica na qual


ocorre a formação de ateromas dentro dos vasos
sanguíneos.

Os ateromas são placas, compostas especialmente por


lípidos e tecido fibroso, que se formam na parede dos vasos.

Levam progressivamente à diminuição do diâmetro do vaso,


podendo chegar a obstrução total do mesmo.

A aterosclerose em geral é fatal quando afecta as artérias do


coração ou do cérebro, órgãos que resistem apenas poucos
minutos sem oxigénio.
Patologia

• A palavra arteriosclerose é muitas vezes confundida


com aterosclerose.

• A arteriosclerose refere-se a lesões nas artérias


(engrossamento e endurecimento) que impedem o
funcionamento normal destes vasos sanguíneos.
Trombose
• A trombose é a obstrução parcial de um vaso sanguíneo devida a um trombo.

• Chama-se trombo a um coágulo sanguíneo em circulação.

• A trombose pode ocorrer em vários órgãos, recebendo então o nome de trombose


coronária, trombose cerebral, etc., conforme o órgão em que ocorre.

• A trombose tanto pode ocorrer em artérias como em veias.

• Quando a obstrução do vaso sanguíneo é total denomina-se por embolia, podendo


rebentar e ocorrer uma hemorragia.
Insuficiência Cardíaca

• A insuficiência cardíaca (insuficiência cardíaca congestiva) é uma doença grave em que


a quantidade de sangue que o coração bombeia por minuto (débito cardíaco) é
insuficiente para satisfazer as necessidades de oxigénio e de nutrientes do organismo.

• Termo «insuficiência cardíaca» não significa que o coração tenha parado, como algumas
pessoas pensam; significa, isso sim, a redução da capacidade do coração para manter
um rendimento eficaz.
Insuficiência Cardíaca

Qualquer doença que afete o coração e interfira na circulação pode causar insuficiência
cardíaca. Determinadas doenças podem atuar seletivamente afetando o músculo cardíaco,
deteriorando a sua capacidade de contração e de bombeamento.
Causas:
• Doença das artérias coronárias, que limita o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco e que pode
ser causa de enfarte.
• A miocardite (uma infecção do músculo cardíaco provocada por bactérias, vírus ou outros
microrganismos)
• Doença de uma válvula cardíaca pode obstruir o fluxo de sangue entre as cavidades do coração
ou entre o coração e as artérias principais. Por outro lado, uma válvula que não feche bem e deixe
escapar sangue pode provocar um refluxo do mesmo. Estas situações provocam a sobrecarga do
músculo cardíaco e, em consequência, debilitam a força das contracções cardíacas.
• Outras doenças afectam principalmente o sistema de condução eléctrica do coração e provocam
frequências cardíacas lentas, rápidas ou irregulares, que impedem um bombeamento adequado
do sangue.
Insuficiência Cardíaca

Sintomas

As pessoas com uma insuficiência cardíaca descompensada sentem-se cansadas e débeis


quando levam a cabo alguma atividade física, porque os músculos não recebem um volume
adequado de sangue. Por outro lado, o inchaço pode também causar muitos sintomas.
Para além da influência da gravidade, a localização e os efeitos do edema dependem
também do lado do coração que esteja mais afetado.
Insuficiência Cardíaca

Tratamento

Não existe um tratamento curativo na maioria dos casos, mas pode facilitar-se a atividade
física, melhorar a qualidade de vida e prolongar a sobrevivência. O tratamento aborda-se a
partir de três ângulos: o tratamento da causa subjacente, a eliminação dos fatores que
contribuem para agravar a insuficiência cardíaca e o próprio tratamento desta
Enfarte agudo do miocárdio

Enfarte agudo do miocárdio, popularmente conhecido como ataque cardíaco, é o processo


de morte (necrose) de parte do músculo cardíaco por falta de aporte adequado de nutrientes
e oxigénio.

O coração é um órgão responsável pelo bombeamento de sangue (com substâncias


energéticas) para todo o organismo. Por se tratar de um músculo em contínua actividade, as
suas exigências metabólicas também são elevadas. Devido a isto, qualquer patologia que
interfira na sua nutrição afectará todo o balanço energético do organismo. As consequências
são diversas, podendo desde pouco interferir no funcionamento normal do corpo até a morte
súbita da pessoa.
Enfarte agudo do miocárdio
Causas

É causado pela redução do fluxo sanguíneo coronário de magnitude e duração suficiente


para não ser compensado pelas reservas orgânicas.

A causa habitual da morte celular é uma isquemia (deficiência de oxigénio) no músculo


cardíaco, por oclusão de uma artéria coronária. A oclusão dá-se em geral pela formação de
um coágulo sobre uma área previamente limitada por aterosclerose.

O diagnóstico definitivo de um enfarte depende da demonstração da morte celular. Este


diagnóstico é feito de maneira indireta, por sintomas que a pessoa sente, por sinais de
surgem no corpo, por alterações num eletrocardiograma e por alterações de certas
substâncias (marcadores de lesão miocárdica) no sangue.
Enfarte agudo do miocárdio
Sintomas
A dor que aparece durante o enfarte de miocárdio é de características similares à da angina
de peito, ainda que costume ser de maior duração, demorando trinta minutos a várias horas
a desaparecer. Não abranda com o repouso nem com os medicamentos vasodilatadores.

Outros sintomas podem ser: sensação de falta de ar (dispneia), sensação de morte


iminente, instabilidade na marcha, suor frio, pele pálida e debilidade generalizada
importante.

Existem outros casos atípicos que podem apresentar-se sem dor e que mencionaremos
sucintamente:
• Sensação de forte indigestão com náuseas e vómitos.
• Dispneia súbita.
• Síncope ou lipotimia com perda total de conhecimento.
• Sensação grave de angústia e nervosismo acentuado.
Enfarte agudo do miocárdio

Tratamento

O tratamento procura diminuir o tamanho do enfarte e reduzir as complicações pós-enfarte.


Envolve cuidados gerais como repouso, monitorização intensiva da evolução da doença,
uso de medicações e procedimentos chamados invasivos, como angioplastia coronária e
cirurgia cardíaca. O tratamento é diferente conforme a pessoa, já que áreas diferentes
quando a localização e tamanho podem ser afetadas, e resposta de cada pessoa ao enfarte
ser particular.