You are on page 1of 53

MÓDULO 7

A CULTURA DO SALÃO

O ROCOCÓ
• Nasceu em França cerca de 1715-1720 e entrou
em declínio depois do reinado de Luís XV (1760). ROCAILLE

• A origem da palavra vem de “rocaille” – Rocha -


que se tornou um motivo básico do estilo. Tipo de decoração de interiores
(Usava elementos naturalistas – rochas,
conchas, flores, etc. – procurando obter
• Fugiu às imposições da Igreja e das academias – efeitos artificiais, grotescos e inquietantes)
defendia a criatividade pessoal, a
excentricidade, a improvisação e os prazeres
da vida.

• Foi criado para satisfazer o gosto de uma elite


aristocrática e intelectual, amante da alegria e
da fantasia.
CARATERÍSTICAS GERAIS DO ESTILO

• Revolta contra as regras de seiscentos (barroco).

• Procura de intimidade, requinte e elegância nas


festas galantes.

• Insere-se no novo espirito de liberdade cortesã


desvinculando-se do “gosto oficial de Versalhes”.

• Procura efeitos fantasiosos, expressivos e puramente


visuais – exaltar o prazer dos sentidos.

Continuidade e Rutura com o Barroco


UM NOVO ESTILO DECORATIVO
ESTILO LUIS XV
UM NOVO ESTILO DECORATIVO
Estilo próprio de uma elite aristocrática
e intelectual, amante da alegria, da
natureza e do convívio

Estilo leve, elegante e refinado com


cores suaves, linhas delicadas, sinuosas
e caprichosas em oposição ao barroco.
VALORIZAÇÃO DAS ARTES DECORATIVAS

• Mobiliário

• Cerâmica

• Ourivesaria

• Ferraria

• Tapeçaria
Blanchard, canapé com assentos de canto, pertencente às filhas de Luís XV, c. 1784
Matin Carlin, Mesa de Secretária, c. 1772 Caixa de rapé Luís XV, c. 1726
Cafeteira de Porcelana da Saxónia Vaso da Manufatura Real de Sèvres Cofre de Porcelana da Manufatura Real de Sèvres
Par de Vasos, Porcelana de Sèvres

Porcelana de Sèvres, 1764 Porcelana de Sèvres, 1770


Henri-Guillaume Adnet, Prato de Sopa de Prata,
1735 (design de Juste-Aurèle Meissonier)

Juste-Aurèle Meissonier, Candelabro, 1734 Juste-Aurèle Meissonier, Relógio de Parede, 1734


ARQUITETURA ROCOCÓ - CARATERÍSTICAS

• Diferenciação dos edifícios conforme a sua função.

• Menores proporções (normalmente com apenas dois andares


baixos).

• Traçados exteriores simples – abolindo-se os elementos clássicos


(colunas, frontões) e os ângulos retos são suavizados por curvas.

• Conceito de interior que deve proporcionar conforto, comodidade


e intimidade.

• Utilização de elementos decorativos barrocos, mas de modo mais


liberto e sensual. Palácio Real em Madrid
• Novos elementos decorativos (conchas, algas marinhas,
rocalhos – imitações de rochas – e chinoiseries).

• Uso de materiais fingidos (falsos mármores, madeiras e


estuques pintados.

• Portas e janelas maiores e com arcos de volta perfeita.

Palácio de Nyenfenburg
ARQUITETURA CIVIL ROCOCÓ

ARQUITETURA
CIVIL

CHÂTEAU HOTEL
(Palácio de Campo) PARTICULIER

PALÁCIO
URBANO
Delamair, Hotel de Soubise, Século XVIII (Paris)
ARQUITETURA CIVIL ROCOCÓ –EXTERIORES

• Fachadas:

• Mais Alinhadas.

• Banidos os elementos decorativos clássicos


(colunas, frontões e esculturas).

• Manutenção dos entablamentos e balaustradas.

• Ângulos retos suavizados por curvas.

Palácio de Queluz
ARQUITETURA CIVIL ROCOCÓ –EXTERIORES

• Portas e janelas:

• De maiores dimensões

• Alinhadas na vertical e na horizontal, ritmando


as fachadas.

• Recortadas e emolduradas com arcos de volta


perfeita e abatidos.

• Decoração exterior concentrada nas portas, janelas,


arcadas, no aparelho de alvenaria, nas ferragens e
batentes. Palácio de Sanssouci
• Ferro forjado muito abundante (grades de
jardins, lagos e portas).

• Jardins:
• Grandes relvados com arvoredos.
• Esculturas, rampas, pavilhões de
caça, pequenos apartamentos e
pagodes chineses.

Locais de Festas Faustosas

Palácio de Sanssouci (Potsdam)


Petit Trianon - Versalhes

Utilização de ferro forjado na


decoração do portão Dois andares baixos

Fachada alinhada, sem elementos


clássicos mas mantém a balaustrada
Balaustrada
Telhado de duas águas

Portas com arcos


de volta perfeita

Hotel Soubise
Palácio de Sans Souci Neumann, Residência do Arcebispo de Wurzburg

Jardins com lagos, esculturas e arvoredo


Estrutura de apoio a plantas - Palácio de Sanssouci Pavilhão de Chá Chinês - Palácio de Sanssouci
ARQUITETURA CIVIL ROCOCÓ –INTERIORES

• Plano central das habitações: Salão Principal

• Em torno do salão estão as salas secundárias


e a biblioteca.

• 2º Piso – Divisões privadas.

• Divisões baixas, pequenas, independentes,


arredondadas e com pavimento de parquet.

• Interior iluminado: Portas, janelas, espelhos,


candeeiros e lustres.
Interior do Palácio de Sanssouci
ARQUITETURA CIVIL ROCOCÓ –INTERIORES

• Paredes com decoração exuberante de cores claras


(molduras douradas, telas, tapeçarias, frescos,
relevos policromados).

• Os cantos e os limites das paredes desaparecem


com a utilização de sofitos – superfícies curvas
que ligam as paredes ao teto.

Palácio de Wurtzburg
Palácio de Sans Souci Palácio de Sans Souci
Palácio de Queluz Hotel de Soubise
ARQUITETURA RELIGIOSA ROCOCÓ

• A estrutura e decoração exteriores das igrejas


continuam a ser barrocas (apenas o interior, as
portas e as janelas têm decoração rococó)

• As igrejas apresentam plantas longitudinais e


complexas.

• Os exteriores são simples com uso abundante de


janelas.

• Ornamentação com motivos naturalistas (uso de


conchas).
Basílica de Vierzehneiligen, 1743-1772
Basílica de Vierzehnheiligen,
interior (1743-1772)
• O ambiente criado é de festa e alegria,
construindo-se bibliotecas, refeitórios e
residências para cónegos.

Igreja de Wies,Baviera (1745-1754)


ROCOCÓ EM PORTUGAL

A Igreja de Santa Maria


Madalena (Igreja da Falperra).
Século XVIII – André Soares

Grande retábulo de Nossa Senhora


do Rosário, Igreja de Santa Cruz
(Viana do Castelo) – André Soares
A ESCULTURA ROCOCÓ
A ESCULTURA ROCOCÓ – NOVOS CÂNONES ESTÉTICOS

• Manutenção das linhas curvas e contracurvas mas mais


delicadas, em forma de S ou C ou contracurvados
duplos.

• Adoção do cânone maneirista da figura humana:


• Corpos alongados e silhuetas caprichosas.
• Leveza e graciosidade nos gestos, atitudes e
posições – figuras galantes.

• Nos grupos escultóricos as composições têm


movimento e ritmo, um sentido cénico que enquadra a
escultura com o cenário a ela destinado. Edmé Bouchardon, Cupido a Tirar
uma Seta da Pata do Leão (1747)
A ESCULTURA ROCOCÓ – NOVOS GÉNEROS ESCULTÓRICOS

• Privilegia-se a e escultura ornamental - Funções


decorativas.

• Novos géneros:
• Escultura decorativa integrada na arquitetura
e com motivos naturalistas.

• Estatuária de pequeno porte, destinada aos


interiores com funções decorativas ou
entretenimento (bustos, bibelôs, composições
mitológicas e alegóricas.
Ignaz Günther,
Anjo da Guarda
(1763)
A ESCULTURA ROCOCÓ – NOVOS MATERIAIS

• Recuperam-se materiais até à altura


ignorados – Madeira, gesso, argila, porcelana
(biscuit) – Privilegia-se o último.

Johann Joachim Kändler, Franz Anton Busteli,


Melpomene (1744) O Sono Perturbado (1756)
A ESCULTURA ROCOCÓ – NOVOS TEMAS

• Pequena estatuária – Preferência por


temas “menores”: Irónicos, jocosos,
sensuais, eróticos e galantes.

• Estatuária monumental: Manutenção dos


temas tradicionais: Temas comemorativos,
alegóricos e honoríficos.

Claude Michel, La Gimbelette

Claude Michel,
Ignaz Günther, Poesia e Música (1774-1778)
Cronos (1765-1770)
Gestos Graciosos e Galantes
Movimento e Ritmo

Claude Michel,
Poesia e Música (1774-1778)
Movimento e Ritmo

Leveza e Graciosidade de Gestos

Vestuário Luxuoso e Pose Galante

Ignaz Günther,
Maria Imaculada
Claude Michel (O Clodion), Edmé Bouchardon, Edmé Bouchardon,
Ninfa e o Sátiro (1780-1790) Cúpido Talhando um Arco (1750) Génio da Abundância(1737)
Claude Michel (O Clodion),
Rapariga (Terracota)

Claude Michel (O Clodion),


Rio Reno (1765)
A PINTURA ROCOCÓ
A PINTURA ROCOCÓ – CARATERÍSTICAS

• Reflexo de uma sociedade aristocrática e festiva (gosto


pela vida) onde predominam as cenas galantes e
pastoris.

• Composições rítmicas (movimento).

• Cromatismo baseado nos brancos, rosas, azuis.

• Ornamentação rica e ligada ao mundo marinho.

François Boucher, Madame de Pompadour


A PINTURA ROCOCÓ – TEMAS

• Retrato – Continua a tradição do retrato (mais sereno,


burguês, sensível e de tons suaves – lembra o sfumato
renascentista).

• Temas mitológicos – Tratados de forma mais ligeira e


superficial.

• Utilizam-se outros temas – Naturezas-mortas e cenas


do género.

François Boucher, Retrato de uma Dama com Mangas


François Boucher, Diana Saindo do Banho François Boucher, Rapariga em Repouso (1752)

FRANÇA FRANÇOIS BOUCHER


Jean-Honoré Fragonard, O Beijo Roubado (1755) Jean-Honoré Fragonard, Concurso Musical (1754-55)

FRANÇA JEAN-HONORÉ FRAGONARD


Jean-Honoré Fragonard, A Leitora (1755) Jean-Honoré Fragonard, O Baloiço (1754-55)

FRANÇA JEAN-HONORÉ FRAGONARD


Jean-Baptiste-Siméon Chardin, A Lavadeira (1735) Jean-Baptiste-Siméon Chardin, Mulher Descascando Batatas(1740)

FRANÇA JEAN-BAPTISTE-SIMÉON CHARDIN


Jean-Antoine Watteau, La Gamme d’Amour (1717) Jean-Antoine Watteau, Embarque para Citera (1718)

FRANÇA JEAN ANTOINE WATTEAU


Canalleto, Veneza – Canal Grande (1738) Canalleto, Praça de S. Marcos com a Basílica (1730)

ITÁLIA CANALLETO
Canalleto, A Basílica de São Marcos e o Palácio Ducal (1735)

ITÁLIA CANALLETO
Francesco Guardi, A Lagoa em Frente da Murano Vista Francesco Guardi, Papa Pio VI Abençoando
da Fondamena Nuove (1765-70) os Habitantes de Veneza no Campo San Zanipolo (1782)

ITÁLIA FRANCESCO GUARDI


William Hogarth, Marcha dos Guardas Para Finley (1750) William Hogarth, Casamento à Moda, Pouco Depois do Casamento

INGLATERRA WILLIAM HOGARTH


Joshua Reynolds, Lorde Heathfield (1787) Joshua Reynolds, Capitão K. H. Joshua Reynolds, Lady Elizabeth Joshua Reynolds, Jane, Condessa
Coussmaker (1782) e os Seus Filhos (1779) de Harrington (1778)

INGLATERRA JOSHUA REINOLDS


Thomas Gainsborough, O Passeio Matinal Thomas Gainsborough, O Rapaz Azul (1770) Thomas Gainsborough, Mrs. Richard
(1785) Brinsley Sheridan (1785-86)

INGLATERRA THOMAS GAINSBOROUGH


A PINTURA MURAL ROCOCÓ

• Pintura mural é quase inexistente (limitava-se à


colocação de painéis em tela colocados sobre painéis
fixos decorativos que emolduravam a pintura).

• Cria jogos cromáticos e luminosos (escuros primeiros e


claros depois) – efeito surpresa.

Boffrand, Salão Oval do Hotel de Soumise (Paris)