You are on page 1of 43

Lição nº 4 21/09/2017

 Sumário:
 Noção de sistema. Tipos de sistemas. A Terra e os seus subsistemas
em interação (continuação).

1
A Terra e os
seus
subssistemas
em interação
2
 Entende-se por sistema
qualquer parte do Universo
constituída por massa e
energia e que se considere
separadamente com a
finalidade de observar e
investigar.

3
 Sistema
 Área delimitada do Universo;
 Fronteira (Real ou Imaginária)
 Parede
 Limite do sistema

 Quando um sistema é constituído por várias partes


disjuntas, dizemos que estamos perante um sistema
composto, sendo cada parte desse sistema um subsistema

4
Que tipo de sistema é a Terra?

5
 Quanto ao comportamento de um sistema
relativamente à massa (matéria) e à energia,
classificam-se em:

6
 Sistema Isolado - não há trocas de energia e massa com o
meio envolvente.

 Raros na natureza, mas podem ser


simulados em laboratório.
 Sistema Fechado – há trocas de energia com o meio
envolvente, mas não há trocas de massa.
 Sistema Aberto – há troca de energia e massa com o meio
envolvente.

 São os mais comuns na natureza

7
8
 Sistema composto.
 Sistema Fechado.
 As trocas de massa da Terra com o meio envolvente são
insignificantes pelo que se considera um Sistema
Fechado.
 As trocas resumem-se aos impactos de meteoritos e
outros corpos celestes e à fuga de gases ao nível da alta
atmosfera

9
O facto da Terra ser considerado um sistema
fechado tem três implicações principais:

 A quantidade de matéria neste


sistema é finita e limitada; quer
dizer que os recursos naturais do
nosso planeta são tudo o que temos
na atualidade e para o futuro.
 Os materiais poluentes resultantes
da atividade humana acumulam-se
no interior do sistema com Define :
consequências potencialmente sustentabilidade.
danosas.
 Quando ocorrem alterações num dos
subsistemas da Terra, as
consequências dessas alterações
poderão afetar os outros
subsistemas pois estes são abertos,
dinâmicos e interdependentes uns
dos outros. 10
 No sistema Terra consideram - se
duas fontes de energia que
desencadeiam todos os processos
biológicos, geológicos, químicos e
físicos.
 Fonte externa - Energia
solar – que desencadeia
processos bioquímicos(ex:
fotossíntese) e hidrológicos
(ativa o ciclo hidrológico).
 Fonte interna: Energia
geotérmica – desencadeia
os movimentos tectónicos e
o ciclo das rochas

11
12
 Parte rochosa do planeta.

 Parte sólida e
superficial
 Massas continentais
 Fundos oceânicos

 Materiaisque se
encontram no
interior
 Diferentes camadas do interior da
Terra

13
 Mistura gasosa que
envolve a Terra com
cerca de 100Km de
espessura e que se
mantém sobre ação da
gravidade.
 Principal regulador do
clima na Terra.
 Filtra grande parte dos
raios nocivos
provenientes do Sol e
protege contra a entrada
de corpos celestes.

14
Atividade da página 22 do
manual.
Os gráficos seguintes representam os valores relativos de determinados gases constituintes
da atmosfera terrestre, desde há 4500 milhões de anos até à atualidade.

 Resolução da Atividade da página 22 do manual.


15
Correção da Atividade da
página 22 do manual.
 1,Dióxido de carbono.
 2. Oxigénio.
 3. O CO2 é utilizado no processo fotossintético dos seres
fotossintéticos (ex: plantas e algas) – Biosfera- e é
mobilizado para fazer parte de algumas rochas
carbonatadas – Geosfera - , através de processos
químicos ou biológicos.
 4. Estas primeiras algas permitiram o aparecimento de
oxigénio, uma vez que este é libertado durante a
fotossíntese e a diminuição da quantidade de dióxido de
carbono na atmosfera, uma vez que ele é
fixado/utilizado por estes seres durante a fotossíntese).
16
 É constituída por todos os
seres existentes na Terra e
pela matéria orgânica não
decomposta (biomassa)

17
Lição nº 5 22/09/2017(10A)
25/09/2017(10AA)

 Sumário:
 Conclusão do estudo da interação de subsistemas. Resolução de
exercícios.

18
 Conjunto de todas as águas
 Marinhas
 Continentais
 A água é essencial a vida.
 Existe em todos os
subsistemas.
 Grande parte da energia solar
é absorvida pelos oceanos,
sendo esta distribuída pelas
correntes oceânicas.

19
Atividade da página 21

 Resolução da atividade da página 21 do manual.

20
Correção da atividade 21.

 1. A – precipitação; B – Evaporação; C – Infiltração; D – evapotranspiração.


 1.2. Chuva, neve, granizo geada.
 1.3. Com a diminuição das áreas florestais (desflorestação), a quantidade
de vapor de água resultante da transpiração das plantas diminui, o que
leva à diminuição da água que é transferida para a atmosfera diminuindo
assim a sua concentração na atmosfera e consequente diminuição da
precipitação (alterações climáticas a nível da precipitação).
 2, Glaciares e calotes polares.
 3. Água subterrânea.
 4. O degelo dos glaciares e das calotes polares pode fazer subir o nível da
águas dos mares, alterar o regime das correntes marinhas, destruir
habitats, e alterar o clima à escala global.
21
 As águas de origem
subterrânea que podem ser
bebidas pelo Homem não são
todas iguais e podem ser
divididas em águas minerais
naturais e águas de
nascente.
 Estes dois tipos de águas não
podem sofrer quaisquer
tratamentos e são
comercializadas sem adição
de químicos ou de aditivos.

22
Aquífero

23
 As águas minerais naturais
encontram-se no subsolo a
grandes profundidades.
 Estas águas, sem elementos de
poluição, possuem uma
composição química totalmente
natural, provocada apenas pela
interação água/rocha e
possuem oligoelementos que
lhe conferem propriedades
terapêuticas.

24
 As águas minerais naturais
têm uma composição
química específica e
mantêm essas
características ao longo do
tempo.

25
 Uma das diferenças entre águas
minerais e águas de nascente é o
tempo de residência no subsolo.
 Decorrente do curto período de
circulação subterrânea, a
presença de sais minerais nas
águas de nascente não é
constante ao longo do ano.
 São águas bacteriologicamente
sãs e com características
originais. De forma a preservar
todas as suas qualidades, esta
água só pode ser engarrafada no
local da nascente. 26
 Uma água mineral natural e uma água de
nascente têm de ser submetidas a testes
rigorosos, durante dois anos, antes de
poderem ser vendidas com esta
designação, dado que é necessário
comprovar que os aquíferos de onde
provêm estão isentos de poluição e estão
implantados em locais protegidos de
qualquer fonte de contaminação.

27
28
Resolve…(exame 1º fase 2012)

Hidrogeologia da serra da Estrela


Na serra da Estrela, as condições geológicas constituem uma parte fundamental do sistema hidrogeológico
regional, uma vez que controlam os processos de infiltração e de recarga dos aquíferos, o tipo de meio de
circulação da água (poroso vs. fissurado), os trajetos de fluxo subterrâneo e a hidrogeoquímica.
Na bacia do rio Zêzere a montante de Manteigas (BZMM), foram estabelecidas várias unidades
hidrogeológicas. Nesta região, estão presentes três tipos de aquíferos inter-relacionados, que
constam da Figura 3.

(i) Aquíferos superficiais, com circulação de águas subterrâneas normais, constituídos por
depósitos de cobertura e por rochas graníticas mais intensamente meteorizadas e/ou
tectonizadas sobre rochas graníticas menos meteorizadas e/ou tectonizadas.
(ii) Aquíferos intermédios, com circulação de águas subterrâneas normais, constituídos por
rochas graníticas fissuradas.
(iii) Aquíferos profundos, com circulação de águas termominerais, constituídos por rochas
graníticas fissuradas.

Segundo este modelo, o sistema hidrogeológico da BZMM pode ser dividido em dois subsistemas
interligados: o das águas subterrâneas normais e o das águas termominerais. As primeiras são águas cuja
temperatura de emergência se encontra diretamente condicionada pela temperatura do ar, com resíduo seco
inferior a 60 mg L–1. As águas minerais são hipertérmicas (com temperatura
29
máxima registada de 46 °C), com resíduo seco inferior a 170 mg L–1 e com teor em sílica (SiO2) superior a
45 mg L–1.
Resolve…
Segundo este modelo, o sistema hidrogeológico da BZMM pode ser
dividido em dois subsistemas interligados: o das águas subterrâneas
normais e o das águas termominerais. As primeiras são águas cuja
temperatura de emergência se encontra diretamente condicionada
pela temperatura do ar, com resíduo seco inferior a 60 mg L–1. As
águas minerais são hipertérmicas (com temperatura
máxima registada de 46 °C), com resíduo seco inferior a 170 mg L–1 e
com teor em sílica (SiO2) superior a 45 mg L–1.

 2. Do ponto de vista químico, as águas subterrâneas Opção C


normais, consideradas neste estudo, distinguem-se das
águas termominerais pelo facto de as primeiras
apresentarem uma concentração de resíduo seco
 (A) maior e um teor em sílica menor.
 (B) maior e um teor em sílica maior.
 (C) menor e um teor em sílica menor. 30

 (D) menor e um teor em sílica maior.


Resolve…

 Itens de resposta restrita, onde se apela ao


estabelecimento de relações entre conceitos,
observações, conclusões, ou dados, constantes em
textos, figuras, gráficos ou tabelas. Neste tipo de itens
é essencial identificar os elementos fundamentais que
se irão relacionar, bem como a natureza da relação
implícita na pergunta. Na maior parte das situações
essas relações são de natureza causal ou de causa-
efeito.

31
Tenta resolver a seguinte questão:
 7. A água que circula para as zonas mais profundas do maciço
granítico atinge o reservatório hidromineral da BZMM, situado a 3,1
km de profundidade. O tempo de residência dos fluidos no aquífero
é bastante longo, havendo um desfasamento de 10 500 anos entre
a infiltração nas áreas de recarga e a emergência nas Caldas de
Manteigas.
 Explica de que modo a profundidade do aquífero e o
tempo de permanência dos fluidos no reservatório
hidromineral contribuem para a mineralização das águas
termominerais da serra da Estrela.
A resposta deve apresentar os seguintes tópicos:
• relação entre a maior profundidade do reservatório hidromineral e a temperatura atingida
pelos fluidos;
• relação entre o aumento da temperatura e o aumento do poder solvente dos fluidos / da
água;
• relação entre o tempo de permanência das águas termominerais no aquífero e o aumento
de mineralização dos fluidos.
32
Cotação
A resposta deve apresentar os seguintes tópicos:
• relação entre a maior profundidade do reservatório hidromineral e a temperatura
atingida pelos fluidos;
• relação entre o aumento da temperatura e o aumento do poder solvente dos fluidos / da
água;
• relação entre o tempo de permanência das águas termominerais no aquífero e o aumento
de mineralização dos fluidos.

33
34
 O Homem faz parte
integrante da Biosfera e de
certa forma é o que mais
relações estabelece com os
outros subsistemas da Terra
 Sendo aquele que mais
interage, vai também ser
aquele que mais danos
poderá causar

35
 O Homem tem causado muitas vezes o desequilíbrio nos diversos
subsistemas.
 Por isso os subsistemas tendem a encontrar um novo equilíbrio, tendo
como consequência a modificação das condições que antes se
encontravam.
 Isso pode levar a grande modificações que acabam por ter consequências
na biosfera onde o próprio Homem se encontra

36
 Os subsistemas terrestres interagem entre si, havendo
trocas de matéria e de energia, pelo que a alteração de
um qualquer destes subsistemas provoca a alteração dos
restantes.

37
 Resolução da atividade da
página 25 do manual – “ O caso
da utilização dos combustíveis
fósseis”.

38
 Os ciclos bioquímicos da água, do carbono e do azoto são exemplos da
interação entre todos os subsistemas terrestre.

39
40
Ciclo da água – interação de subsistemas

41
Ciclo da água – interação de
subsistemas

42
43