You are on page 1of 24

| 

 

 


 

  

| 
   

 |
    
  
 
     

     



 | 

  

  

! 
 
 

 
  "
! 

 


 


 
 

"
! 
#
  

 



|



 
 




  

 $
  

 %   
 &
  
 &
'
 & 

 (  
%  
 
)
 * 
  
 
 + 
  

,
-
.
 ( /0/  12324554
 6
 
 |7
&
 6#
$  
  


 
8
 

   

 * 

9

 

  :05  ;30<=
|
  
  
 .

8


. @ &


A  
8





!   
$ $


-
>
? ?

6

& $ 
 
>
? ?
 
 
$

 ' @ &

 & 


>

 A     $

 
 
>

 


&

?#
 


! |

    
   

8 

 

" 

"
  2

B
! C

 
A 
 
 
 
8 


 6 
 

 
 

  

  
 
! D
E  

   (B
! %     
B
! % 

E     

 


 
  #

 E  



B
! %     

  

 

' 


8
 



( 

     9  


 E  
- E 

  
8
 (

 
  
F 
   " 

    
 
  



A    



 E    


|,     E " 
 
 
 


  (   
  9
G6#
" 

8
 (

 
 
 F  |E     
G

?
( 

6   ("    



 

 




G6#
" E 

8
 (

 
 
 F  |E     
  H

|   
  

. 
 


 
   .

    



à   
       
  
    
  
 
 
  
    
     
 
  
!

     
 " 
#      
$             

E  


&
 
>#
 


>#
 E   


8

* 
 8

I 
  &



> 

 6 


C 
&




>J 
%  
 
) 0
  
     
(

  
#





 | K

"    I
 
"   


 

  E  
(
  ) % 
 I
 
 



"  8 #
 4555" A#
 
    
 . 


  
 #,
 I
8 

 355   


  
  

#  !  
 
  
  ,
 
   
  
!  


 
 

  

(   
#
  
    #
.
  

8     A  $  .


# 
 
 & " 
A


" 
   .    7
 
7    

( /L1  4L28 #
24554
%  
 
) 0
 %   
 
)
| A  
 
&*> 
 
 
A
C

  E 
E    

 
" 

  
       

 




 |


 
 ,
   E  # 

"  


A
  
 
$ 
 
 



  





"
 
  +  
# 




 
  , 
 
A    

" 
 (
" 
  8 
#
" 
 #
"
"

E     
7
 
, 
  
 E   A

 
 
 

 
 
  

( /L1  4L28 #
24554

 
   
  




|  





  # &


  #

 


 
 

(


 &
 

*   
 (
|  

  


6

  


"31M5

  
  

 6       






 


 

  

 N     
 
 


" #
 




 6    

  # 


  
 



 
+    



 

  
 *
    
A  
 

 C
 

 &
  
  
 ;O# 
=
 *   C 

 $

  

   

s 
    




   
  
   


  
        
  
   !  


"
   #"
     #"

    #$  %
  & 

 & 
     %

 
  
  '(  
 s  ' 
  
 


 
&)*     
   


! Bom, o seu Valdir deixou no pé da porta.


- Em cima do capacho?
- É.
- Droga, isso é mau.
- Desculpa, mas não estou entendendo.
- Lógico, a importância das cartas podem ser medidas pelo impacto no
porteiro. O nível mais baixo são aquelas circulares e folhetos de pizzaria
que ficam empilhadas na portaria. O porteiro sabe que esse tipo de
comunicação não vale o esforço de ser entregue porta a porta. E, lógico,
é ignorado por todos os moradores, também.
ý
ýO nível seguinte são as cartas deixadas no capacho - Elas, afinal, têm
um nome e endereço no destinatário e têm que ser entregues. Mas
formam o bolo maior: revistas, conta de cartão de crédito, carta da
namorada, malas diretas em geral. Tudo em cima do capacho, se
misturando.
- Conta de telefone, também.
- Em cima do capacho, com certeza. Eu estava esperando que essa
correspondência caísse na categoria acima.
- Que é....?
- Ser entregue meio escondida embaixo do capacho. Ou do jornal. Uma
forma do porteiro se assegurar que o morador - e apenas o morador -
terá acesso àquela correspondência.
- ... por exemplo...
- IPTU. Telegramas, Cartas em que o remetente é identificado com uma
caveira e ossos cruzados. Ou seja, tudo aquilo que, queira ou não, você
tem que ler. Eu esperava que o porteiro classificasse minha carta nessa
categoria.
- Escuta, e tem uma categoria acima dessa?
- Tem. A carta se equilibrando na maçaneta da porta. Mas essas são
restritas à correspondência enviada pelo papa ou presidente da
república.
ý
Brasílio Andrade Neto Redator do www.vendamais.com.br
26 de setembro de 2001
*
   
   


|  
 
   
 
  

  



   

?  
 A
"  
E 
B
 - 
 !  E  

 
"
 E 



 

 



B
 6
(A
! A
 E  



  E  

 
 A


B
 6
A
! A
 
,


A ,


&



  

  

- 

a  
!  
" 
" a  
!" "
E 
   
  "  

  ! 
"   ! #"
" 
 
 " 
  !  
" "   ! 
 "
E 
  
#  "  
!
 !  
" 
,
" !
 ! 
" 


8
    ." 

6
 (A

a  
!  
" 6
 A


a  
! "
  ! 
" 


 


  !  "
  ! 
"  


 
    ! "
!
 ! 

  

" 
!
 !  
* 


  # 

 

6 

"   
 
 
  



E 

 6  
     

 
 B
  
 
 ' 
 




B
  



 

  
     
B
    
  .B
 |    

   E B
 | E   




 


 
 E   
 



    B
  



 

B
 D
#.  
  
  


* 


  # 

 

*  

 3

*       *  


 
 

* 



*
*  

 4 



*       *  


 
 
* 


  # 



 
  #
 

 
 

  E "  " 




 

N" "  
  





 

 



&

 
? ?
     




"   


  
   


#
" 


 

    #

&

 

 (
N 
  


C
6O#
%   



C#
 
 
  

%    

3 C    




 
 

  
4 |
  
  
 . 

 
 '   
 C 
 

P  E  
'   
 


 

)
: C' (
  

    

0  E  
 
  
 ;O# 
= 


 
 8   
  +
   

) C' (

%    

L  E 
 

 
  

     

! -
;
 A=B
! 6 
B
! B
! -
&
Q
 B
! 6, 

D
% 
B
!   '   
.
/ C    
 
  #  

 

 
     '