You are on page 1of 38

UNIVERSIDADE PAULISTA

FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL

LOGISTICA DE OBRAS
AULA #5

Professor: Erwin Ulises Lopez Palechor

BRASÍLIA – MARÇO DE 2013


A logística envolve planejar, implementar e gerenciar o fluxo e
armazenamento eficiente dos insumos.
Abaixo foto representando a falta de planejamento em
logística que resulta em desorganização, desperdício e Abaixo foto com tijolos cerâmicos na frente de obra pela falta
dificuldade de aproveitamento do canteiro de obra. de projeto de logística e recebimento mecanizado. Alguns
fornecedores entregam tijolos e blocos em pallets, no entanto,
grande parte dos canteiros não está preparada para receber
os mesmos e acaba por tornarem manual o que deveria ser
mecanizado.
Na foto abaixo o descarregamento manual de
Nesta foto pallets de alvenaria quebrados por
insumos que chegam paletizados. Um absurdo em
estarem posicionados no corredor de caminhões.
matéria de logística!
A logística engloba conceitos administrativos ligados aos processos
da cadeia produtiva, implementando estratégias quanto à
organização, planejamento, controle e integração dos
componentes presentes e funções por eles exercidas.

O sentido da palavra fluxo relaciona-se diretamente aos objetivos da


Logística. A ação de fluir significa que os processos estão em
constante desenvolvimento obedecendo a um ritmo previamente
estabelecido, onde todos os possíveis impedimentos foram
antecipadamente previstos e eliminados em função do controle
administrativo presente na concepção logística.
Para muitos especialistas da construção civil, considerar esta área
como Indústria, é um equívoco, afinal as características pertencentes a
outras indústrias manufatureiras são:

• Endereço fixo;
• Equipamentos definidos;
• Mão de obra contínua;
• Operações repetitivas e contínuas;
• Produção padrão;
Características estas que diferem em muito em relação às
presentes na Construção Civil, as quais podemos exemplificar
abaixo:

• Indústria móvel;
• Alta rotatividade da mão de obra;
• Mão de obra desqualificada;
• Equipamentos diversificados;
• Produção sujeita a intempéries, a exemplo da chuva;
• Grande variedade de insumos.
Devido a grande competitividade no setor de edificações as empresas
construtoras têm maior preocupação em oferecer um produto
diferenciado para se sobressair às demais, buscando estratégias para
reduzir custos, cumprir prazos e aumentar a qualidade do produto,
realizando, para isto, atividades ligadas à gestão desta produção
(predio, estrada, ponte, etc).

Em síntese, estamos falando de Logística, que representa o


Planejamento, organização e Gerenciamento de ações para o
alcance de metas preestabelecidas, ou seja, a estratégia, a
metodologia a ser utilizada em qualquer que seja a operação.
Materiais

Processos:

Serviços •Movimentação
•Captação
Execução de uma
•Contratação
obra
Equipamentos •Tempo de serviço e
uso
•Manuseio
•Processamentos
Recursos Humanos

Todos estes agentes devem


estar planejados, facilitando os
procedimentos que facilitam a
gestão das operações
O Canteiro de Obras é o espaço onde são desenvolvidas as
atividades relativas à execução de uma obra. Podemos ainda
observar a seguinte definição de acordo com a NBR 12284-
“Conjunto de áreas destinadas à execução e apoio dos trabalhos da
indústria da construção, dividindo-se em áreas operacionais e de
vivência”. (NBR – 12284)
O canteiro de obras, antes de tudo, é um local de trabalho e, por sua
vez, deverá atender a leis e normas especificas estabelecidas, dentro
das quais as empresas construtoras, regularmente registradas no
Sistema CONFEA/CREA, devem implementar em seus postos de
trabalho medidas que garantam a realização das tarefas e atividades
de modo seguro e saudável por seus trabalhadores.

NR-18
A Norma Reguladora 18 (NR-18) estabelece diretrizes de ordem
administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a
implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de
segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de
trabalho na Indústria da Construção.

NR-12284
Regulamenta as Áreas de Vivência em Canteiros de Obras.
PCMAT
O Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da
Construção – estabelece medidas preventivas visando à segurança e à
saúde do trabalhador, para que sejam reduzidos os números de
acidentes e de doenças ocupacionais, permitindo, dessa forma, o
gerenciamento do ambiente de trabalho, do processo produtivo,
oferecendo orientação aos trabalhadores do canteiro de obras.

CLT
A consolidação das leis de trabalho estabelece parâmetros acerca dos
direitos dos trabalhadores. Com foco em nosso assunto, o canteiro de
obras, local de trabalho de diversas classes de profissionais, a CLT
ditará regras visando às boas condições de trabalho, a exemplo da
segurança e higiene no trabalho, o que dará subsídios quanto ao
correto dimensionamento de banheiros, wc´s e bebedouros nos
canteiros de obra, sendo importante também consultar a NR-18.
A logística no canteiro de obras tem como objetivo principal a
mobilização, motivação e conscientização da equipe da empresa
para se chegar à qualidade total, através da organização e da
disciplina no local de trabalho:

Senso de utilização – Liberação de áreas no canteiro;


Senso de ordenação – Localização e arrumação no canteiro;
Senso de limpeza – Limpeza do canteiro;
Senso de asseio – Limpeza pessoal e saúde;
Senso de disciplina – Local de trabalho disciplinado.
Quatro são as metas a serem atingidas quando falamos da execução
de uma obra e, consequentemente, do Canteiro de Obras:

Qualidade;
Maior Produtividade;
Redução de Custos;
Segurança;

Qualidade Redução de Custos


Com o aumento dos números de empresas de construção, a Diante dos apontamentos já feitos acima, maior economia
qualidade tornou-se nobre diferencial a ser assegurado para de tempo, maior produtividade, assim como maior
o atendimento das normas e legislações específicas, bem organização, maior controle de materiais e equipamentos
como da satisfação dos clientes, e da consolidação da significa maior controle sobre os custos, possibilitando
empresa no competitivo reduzi-los a partir de uma logística bem desenvolvida.
mercado da Construção Civil.
Segurança
Maior Produtividade A segurança do trabalho deve ser evidenciada, pois além de melhorar
A organização do canteiro de obras facilita o desenvolvimento questões em relação à qualidade do ambiente em que são exercidas
das atividades, estabelecendo parâmetros para a economia as atividades, diminui os riscos à saúde do operário, além de evitar
do movimento e, consequentemente, de tempo, culminando processos trabalhistas contra a empresa.
numa maior produtividade, pontos que iremos elucidar Como o canteiro é o local de manufatura da concepção da
posteriormente nos próximos tópicos. construção, podemos dividilos em fases de acordo com as etapas da
obra, quais as atividades e processos que as compõem para que, a
partir destes dados, o planejamento do Canteiro possa ser feito
de maneira a atender eficientemente a cada etapa desta obra.
O Planejamento logístico do Canteiro de Obras aborda questões a
respeito do layout (projeto que mostra a estrutura física - resolução
espacial; layout significa desenho, plano, esquema, exposição,
amostra.) em atendimento a requerida relação entre os elementos
do canteiro e os serviços a serem executados no mesmo.

Fases do Canteiro de obras:

1) Implantação;
2) Adaptação ao Layout Proposto;
3) Layout Definitivo; construção do canteiro de obras
4) Preparação para a Desmobilização;
5) Desmobilização. A desmontagem do canteiro de obras
Layout do canteiro de obras:

Layout é a posição relativa dos departamentos, seções ou


escritórios dentro do conjunto de uma fábrica, oficina ou área de
trabalho; de máquinas, dos pontos de armazenamento e do trabalho
manual ou intelectual dentro de cada departamento ou seção, dos
meios de suprimento e acesso às áreas de armazenamento e de
serviços, tudo relacionado dentro do fluxo do trabalho.
Fluxo dos operários

Atividades de produção

Entrada de Materiais

Armazenamento de
Materiais

Planejamento Saída de resíduos


eficiente (Canteiro
de Obra- C.O) Instalação dos
equipamentos
Fluxo dos equipamentos
(horizontal e vertical)

Fluxo do trabalho

Desmobilização
PRINCIPIOS DO LAYOUT

Para o desenvolvimento de um bom projeto de layout de Canteiros,


deve-se ter em mente que ele deverá proporcionar condições
necessárias para o correto desenvolvimento das atividades no
canteiro exercidas, tendo como base os princípios abaixo
apresentados:

1. Economia do Movimento;
2. Fluxo Progressivo;
3. Flexibilidade;
4. Integração;
5. Satisfação e Segurança.
1. Economia do Movimento:

Em um trabalho que requer força física durante oito horas por dia, há
de se estudar maneiras para que o desgaste físico seja o menor
possível, com o propósito de evitar dispêndio de energia e força
física dos operários para que não influencie negativamente em seu
desempenho e na produção da obra.

Portanto, o Layout do Canteiro deve viabilizar o menor esforço


possível para realização das atividades a serem exercidas, o que
poderá ser alcançado a partir de algumas definições: Definição
adequada de onde serão produzidos e armazenados os materiais
construtivos.
 Instalação de equipamentos de
maneira que o operário se afaste o
mínimo possível do seu posto de
trabalho.
 Definição das vias de acessos dos materiais e percursos (vias)
para o seu deslocamento e, sempre que possível, mecanizar
este deslocamento, utilizando os equipamentos adequados a
exemplo de guinchos, empilhadeiras e gruas.

500 kg – 1 tonelada 3, 5, 6, 12 toneladas

 A força motora mais econômica é a da gravidade, então


podemos concluir que convém ser utilizada sempre que possível.
2. Fluxo Progressivo:
Maior continuidade de movimento, de modo a facilitar o fluxo de
materiais e operários sem a necessidade de paradas ou mudança de
sentido para se chegar ao destino, trazendo como benefícios a redução
do tempo desse percurso e menor esforço dos operários, culminando
numa maior produção e eficiência.

3. Flexibilidade:
Facilidade de mudanças caso determinado espaço dentro do canteiro
precise sofrer alterações quanto a sua função e/ou dimensionamento,
ou um elemento presente na obra possa vir a ser aproveitado em outra
obra.
4. Integração:
Inter-relação harmônica entre as partes constituintes de um Canteiro de
Obras, as células produtivas, locais de armazenamento, equipamentos,
materiais e o sistema de transporte.

5. Satisfação e Segurança:
“Implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de
segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de
trabalho na Indústria da Construção.” (NR-18: Atualizada 2012).
A garantia de um ambiente saudável para o operário trabalhar e o
respeito aos seus direitos e cuidados quanto às questões de sua
segurança na execução do seu trabalho resultam em satisfação e
aumento da sua capacidade produtiva.
OBJETIVOS DO LAYOUT
A Logística no Canteiro é sistematizada de forma a estabelecer uma
interação eficiente e de fluxo contínuo entre os elementos presentes no
mesmo, determinando o arranjo físico.

Segundo MOORE (1962), um projeto de layout ótimo é aquele que


fornece a máxima satisfação para todas as partes envolvidas,
resultando nos seguintes objetivos:

a) simplificação total;
b) minimizar custos de movimentação de materiais;
c) implementar alta rotatividade de trabalho em processo;
d) prover a efetiva utilização do espaço;
e) prover a satisfação e segurança do trabalhador;
f) evitar investimentos desnecessários de capital;
g) estimular a efetiva utilização da mão de obra.
INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ESTUDO DE LAYOUT PARA
CANTEIRO DE OBRAS:

a)Projetos completos e endereço da obra ( localização exata da


obra)
b)Estudos de fornecimento de água e rede elétrica.
c)Especificações técnicas da obra.
d)Cronograma Físico.
e)Cronograma de compras.
f)Produtividade da mão de obra
-medidas de produtividade no canteiro de obra
-relação entre produção, produtividade e custo.
h)Número máximo de funcionários na obra.
i)Estudo de inter-relacionamento homens-máquinas e equipamentos
a) Projetos completos e endereço da obra ( localização exata da
obra)

Imprescindível ter em mãos os projetos completos do


empreendimento, pois darão as informações necessárias para o
desenvolvimento do layout do canteiro, lembrando que o mesmo
será feito tendo como base a planta de situação.

Outro dado que também deverá se ter é o Endereço completo da


obra, pois os engenheiros responsáveis pelo projeto de Layout do
Canteiro poderão coletar informações faltantes e que serão
necessárias em relação ao terreno, aos acessos, infraestrutura,
muros limítrofes, calçamento etc.
b) Estudos de fornecimento de água e rede elétrica.
Verificar se há abastecimento de água no canteiro de obras pela
rede pública e se a demanda do mesmo poderá ser atendida por
esta rede. Caso não o seja, estudar a viabilidade de suprir este
abastecimento de água através de poço, em que serão estudadas
as condições do local para realizar esta perfuração. É necessária
também a informação sobre a coleta de esgoto.

Definir o tipo de fornecimento de energia e, sucessivamente, em


função desta definição, determinar o padrão de entrada da energia
na obra, devendo a concessionária fazer uma inspeção e, se
estiver tudo de acordo com o que a companhia de eletricidade local
determina, o medidor é ligado, o ramal de serviço estará disponível
e a energia poderá ser utilizada.
c) Especificações técnicas da obra.
Exemplo:
Tecnologias Será utilizada
Construtivas - Alvenaria convencional
- Alvenaria estrutural

Especificação
técnica da obra

Recursos físicos e
humanos necessários
c) Especificações técnicas da obra.

Recursos físicos e
Máquinas e Equipamentos
humanos necessários

Equipamentos para transporte vertical:


• Gruas: Grua fixa, ascensional;
• Elevadores: a cabo, cremalheira;
• Guincho de Coluna;
• Guindastes sobre rodas ou esteiras;
• Etc.
c) Especificações técnicas da obra.
Recursos físicos e
Máquinas e Equipamentos
humanos necessários

Equipamentos para transporte horizontal:


• Dumper;
• Jerica;
• Porta-palete;
• Bob-cat;
• Empilhadeira;
d) Cronograma Físico.

O cronograma físico tem como objetivo estabelecer informações


necessárias para o correto andamento da obra. Ele representa
graficamente a duração de cada serviço a ser executado ao longo
da obra, dado que servirá de base para o dimensionamento da
quantidade de operários a cada etapa da obra, bem como da
programação antecipada para suprir as necessidades das “tarefas
críticas”, aquelas que se sobrepõem a outras tarefas, servindo
também para o cálculo de quantidades e volumes a serem
produzidos, transportados e estocados durante as etapas da obra.
e) Cronograma de compras.

O cronograma de compras necessita das especificações técnicas


detalhadas, para que sejam calculadas as quantidades necessárias
de matérias-primas, planejando seus prazos de entrega em relação
ao andamento da obra. Calculada a quantidade de matérias-primas,
deve-se agora calcular a área que irão ocupar para serem
estocadas.
f) Produtividade da mão de obra.

Na Indústria da Construção Civil, a mão de obra é, em sua maioria,


desqualificada, o que representa um fator negativo quanto à
produtividade.

A final, se a mão de obra fosse capacitada e treinada para execução de


tais serviços, o tempo de produção seria menor e a qualidade do
produto final superior.
Produção é diferente de Produtividade!

Produtividade é diferente de produção. Produção representa a quantidade de


unidades feitas num certo período; produtividade é a rapidez com que essa
produção foi atingida.

Exemplo: João reveste uma parede de 50m2 em 4 horas; já Pedro reveste a mesma
parede em 6 horas. A produção de João e Pedro é igual, mas a produtividade de
João foi 50% mais eficiente que a de Pedro.
h) Número máximo de funcionários na obra.

Salientando que a obra é dividida em etapas, e que cada uma exige


diferentes serviços e, por esta razão, requererá diferentes
especialidades em diferentes momentos. Deve-se fazer uma
estimativa do número máximo de funcionários na obra. Este
número será obtido através do cronograma de mão de obra, que,
por sua vez, é obtido através do cronograma físico, pois a partir
deste número é que serão quantificados e dimensionados alguns
elementos do canteiro de obras a exemplo dos elementos
constituintes da área de vivência.
i) Estudo de inter-relacionamento homens-máquinas e
equipamentos.

O estudo de inter-relacionamento homens, máquinas e equipamentos é


grau relativo de dependência e proximidade entre as atividades a
serem exercidas no canteiro, envolvendo seus elementos: homens,
máquinas e equipamentos.
ELEMENTOS DE UM CANTEIRO DE OBRAS:

1.Materiais e Equipamentos.

1.1 Recebimento.
1.2 Armazenamento.
1.3 Movimentação.

2. Mão de Obra.

A definição da mão de obra necessária para a realização dos serviços a


cada etapa da
obra determinará:

Áreas de vivência do canteiro;


Apoio Técnico Administrativo.
1.1 RECEBEMENTO

A atividade de recebimento vai do momento da entrada dos materiais


entregues pelo fornecedor selecionado à entrada nos estoques. É
importante lembrar que para evitar movimentações desnecessárias
deverá haver um local apropriado para o recebimento destes insumos.

1.2 ARMAZENAMENTO

As áreas de armazenamento
são calculadas em função da
maior quantidade estimada
quanto à estocagem dos
materiais previstos, levando-se
em conta também o período
que os mesmos serão
utilizados na obra.
1.2 ARMAZENAMENTO

Vieira (2006), afirma : “a armazenagem mais eficiente é aquela que


não existe. Caso não possa evitá-la, reduza-a.

São variados os elementos presentes em um canteiro de obras, a


depender, como já mencionamos, da tecnologia construtiva. Podemos
classificá-los como ligados a:
• Produção Estacionária – Estocagem e processadores
Estocagem:

de argamassa intermediária;


de sacos de cal;
de sacos de cimento;
de areia;
de argamassa industrializada;
de tubos;
de conexões;
de esquadrias;
de pré-moldados;
de louças;
de metais;
de compensado para fôrmas;
de material elétrico;
de cerâmica;
de tintas.
• Produção Estacionária – Estocagem e processadores

Processadores
Centrais:
•de Argamassa;
•de Armação;
•de Esquadrias;
•de Pré-Moldados;
•de Fôrmas.

Pátio de armação:
•Almoxarifado de ferramentas;
•Almoxarifado de empreiteiros