José Saramago

nas ilhas Canárias. jornalista e tradutor. funcionário público nas áreas da Saúde e da Previdência Social. Em 1996 ganha o Prémio Camões e em 1998 ganha o Prémio Nobel da Literatura. Os seus pais emigraram para Lisboa. onde viveu grande parte da sua juventude. desenhador. director literário de uma editora. e foi director-adjunto no Diário de Notícias. Vive actualmente em Lanzarote. . concelho da Golegã.José Saramago nasceu em 1922 na Azinhaga. Colaborou em várias revistas e jornais. Exerceu diversas profissões: serralheiro mecânico. Em 1939 concluiu os estudos secundários que não pode prosseguir por dificuldades económicas.

1947 ² Terra do Pecado 1966 ² Os Poemas Possíveis (poesia) 1970 ² Provavelmente Alegria 1971 ² Deste Mundo e do Outro 1973 ² A Bagagem do Viajante 1974 .Levantado do Chão 1980 ² Que Farei Com Este Livro? 1981 ² Viagem a Portugal 1982 ² Memorial do Convento 1984 ² O Ano da Morte de Ricardo Reis 1986 ² A Jangada de Pedra 1987 ² A Segunda Vida de Francisco de Assis 1989 ² História do Cerco de Lisboa 1991 ² O Evangelho Segundo Jesus Cristo 1993 ² In Nomine Dei 1994 ² Cadernos de Lanzarote 1995 ² Ensaio Sobre a Cegueira 1997 ² Todos os Nomes 2000 ² A Caverna 2002 ² O Homem Duplicado 2004 ² Ensaio Sobre a Lucidez .As Opiniões que o Dl Teve 1975 ² O Ano de 1993 1976 ² Os Apontamentos 1977 ² Manual de Pintura e Caligrafia 1978 ² Objecto Quase 1979 ² A Noite (teatro) 1980 .

A tensão é grande. 1991 . O leitor vê-se cercado numa guerrilha de selva. terá de. rebuscando em textos barrocos e neoclássicos.´ O estilo ´ ramalhudoµ tão peculiar de José Saramago. procurar o sujeito do verbo num mar de complementos. o voltar linhas atrás para buscar o fio à meada é constante. José Leon. por uma ginástica visual. com sintaxe subordinativa. dá ao leitor uma preocupação dupla: além de tentar compreender o texto no seu conteúdo. com uma saída possível: o volver atrás e avançar de novoµ MACHADO. há pouco caída em desuso porque demasiado obtusa para espíritos ´modernosµ. Letras e Letras.

. são dados apenas pela maiúscula inicial de uma palavra que vem depois de uma vírgula. a separação dos seus ´enunciadoresµ.os seus limites. ou mesmo pontos finais.Utilização única e exclusiva da vírgula e ponto final. Construção frásica: . . que são separadas por vírgulas e podem estar a substituir pontos de interrogação ou de exclamação.pode conter entre dois pontos finais várias frases.

sabedoria e arte no uso das palavras. instrumento capaz de aproximar-nos do verdadeiro. ´O narrador de Manual de Pintura e Caligrafia percebeu o poder evocatório da palavra.Agilidade.µ Júlia Marina da Graça Schmidt . como única possibilidade de salvação do conhecimento.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful