You are on page 1of 10

UNIDADE 3

SOCIEDADE EM COMUM
1 Profª Roberta Siqueira/ Direito Empresarial II

ATENÇÃO: Este material é meramente informativo e não exaure a matéria.


Foi retirado da bibliografia do curso constante no seu Plano de Ensino.
São necessários estudos complementares. Mera orientação e roteiro para
estudos.
3.1 NOÇÕES GERAIS (ARTS.986 A 990)

 CARACTERÍSTICA FUNDAMENTAL: ausência de


personalidade jurídica, pelo não cumprimento das
solenidades legais.

 PATRIMÔNIO: como não é uma pessoa, não tem


autonomia patrimonial. O conjunto de bens utilizados
para sua atividade empresarial é um patrimônio
especial que pertence aos sócios em condomínio (art.
988).

 RESPONSABILIDADE: a responsabilidade dos


sócios é ilimitada e solidária (art. 990), excluído do
benefício de ordem aquele que contratou pela
sociedade - direta (art. 1.024). 2
 Art. 988. Os bens e dívidas sociais constituem
patrimônio especial, do qual os sócios são titulares
em comum.

 Art. 990. Todos os sócios respondem solidária e


ilimitadamente pelas obrigações sociais, excluído
do benefício de ordem, previsto no art. 1.024, aquele
que contratou pela sociedade.

 Art. 1.024. Os bens particulares dos sócios não


podem ser executados por dívidas da sociedade,
senão depois de executados os bens sociais.
3
 Quanto à SOLIDARIEDADE, a responsabilidade
dos sócios poderá ser solidária ou não solidária.

 Solidária: não é necessário respeitar a


proporcionalidade das cotas. A dívida pode ser
cobrada apenas de um ou de todos ao mesmo
tempo.

 Quanto ao MOMENTO, a responsabilidade dos


sócios (em geral) poderá ser direta ou
subsidiária, sendo a última aquela onde primeiro
respondem os bens sociais, para, só então serem
perseguidos os bens pessoais. Em todas as
4
sociedades empresárias será subsidiária.
 ATENÇÃO: Não importa o tipo societário, pode ser
limitada, sociedade anônima, em nome coletivo, em
comandita simples:

 A responsabilidade que um sócio tem perante a


sociedade, perante a pessoa jurídica, SEMPRE
será subsidiária.

5
 O sócio tem algo em seu favor que é chamado
BENEFÍCIO DE ORDEM: o de ser seguida uma
ordem - primeiro devem ser perseguidos os bens
da sociedade.

 Se os bens sociais não são suficientes para saldar o


passivo, devem ser perseguidos os bens dos sócios
(art. 1.024, CC).

6
 Todos tem o benefício de ordem, exceto o que
contratou pela sociedade- RESPONSABILIDADE
DIRETA.

 O que fez um contrato de locação, um financiamento,


um contrato de prestação de serviço, um leasing, por
exemplo.

7
 ADMINISTRAÇÃO:

 Art. 989. Os bens sociais respondem pelos atos de


gestão praticados por qualquer dos sócios, salvo pacto
expresso limitativo de poderes, que somente terá eficácia
contra o terceiro que o conheça ou deva conhecer.

 PROVA DE SUA EXISTÊNCIA: os terceiros,


podem usar qualquer meio de prova (art. 987). Em
outros casos (existência da sociedade), a prova deve
ser por escrito.

8
 Art. 986. Enquanto não inscritos os atos
constitutivos, reger-se-á a sociedade, exceto por
ações em organização, pelo disposto neste capítulo,
observadas, subsidiariamente e no que com ele
forem compatíveis, as normas da sociedade
simples.

 Art. 987. Os sócios, nas relações entre si ou com


terceiros, somente por escrito podem provar a
existência da sociedade, mas os terceiros podem
prová-la de qualquer modo.

9
 O art. 988, do Código Civil, chama o patrimônio
da sociedade em comum de patrimônio especial
e diz que quem vai ser o titular desse patrimônio
são os sócios da sociedade.

 Os sócios serão cotitulares do patrimônio especial.

 Art. 988. Os bens e dívidas sociais constituem


patrimônio especial, do qual os sócios são titulares em
comum.

10