You are on page 1of 10

Curso de Campo Ecologia e

Conservação da Caatinga

Universidade Federal de Pernambuco


Universidade Federal do Vale do São Francisco
Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste
Informações básicas do curso

Disciplina: Ecologia de Campo II – Código: BV-970 Natureza: Eletiva


Caatinga
Número de Créditos: 8 Carga Horária: 120
Teóricos: 2 Teórica: 30
Práticos: 6 Prática: 90
Professor (es) Responsável:
Inara Roberta Leal
Professor (es) Colaboradores:
Marcelo Tabarelli
Felipe Pimentel Lopes de Melo
Objetivo do curso

Treinar estudantes de Pós-Graduação em conceitos


teóricos, métodos e ferramentas de ecologia para a
compreensão de aspectos da história natural, ecologia e
conservação da Caatinga como: estrutura e dinâmica de
populações e comunidades, ecologia de interações planta-
animal, estado de conservação da diversidade biológica e
principais ameaças e fatores de perturbação desse
ambiente
Histórico dos cursos de campo
1964: primeiro curso de ecologia de campo criado pela OTS na
Costa Rica

1974: Unicamp criou curso de campo na Amazônia (UNICAMP +


INPA + STRI), mudado nos 80s para a Floresta Atlântica (ES)

1993: INPA e STRI (re-)criaram o curso da Amazônia (EFA)

1998: UFMS criou o curso do Pantanal

2000: UnB e UFU criaram curso de Cerrado (só duas edições)

2005: UFMG Cerrado + Floresta Atlântica (itinerante)

2008: UFPE criou o curso da Caatinga


Histórico do curso de campo da
Caatinga
Criado no âmbito do projeto PROCAD-CAPES, uma parceria entre a
UFPE e a UFMG, com a colaboração do CEPAN (2008 a 2010)

2010 passou a contar com a colaboração da UNIVASF e CRAD

2011 foi realizado nas áreas do PISF e foi inteiramente financiado


pela UNIVASF e CRAD (MI)

2012-2014 realizado dentro do projeto CNPQ-ICMBio para unidades


de conservação federais
Petrolina, Salgueiro e
Custódia (2011) Locais Buíque (2012, 2013, 2014)

Parnamirim (2008, 2009, 2010)


Atividades
Projetos orientados em grupo: execução, análise e
apresentação de 4 projetos diários (elaborados por um dos
professores) por grupos fixos de alunos com relatórios);

Projetos livres em grupo: elaboração, execução e apresentação


de 2 projetos diários elaborado por cada grupo de alunos (um
com relatório e um só com resumo);

Projetos livres individuais: elaboração e execução de um


projeto por cada um dos alunos com relatórios;

Discussão dos projetos submetidos para o curso;

Mostra e fala;

Palestras noturnas diárias apresentadas por cada professor.


Participantes

2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

Estudantes 12 12 12 13 20 20 20

Monitores 3 3 3 3 4 4 4

Professores 6 6 7 7 8 9 10
Participantes
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

Estudantes UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE,


UFMG, UFMG, UFMG, UFRPE, UFMG, UFMG, UFRPE,
UFC, UNIVASF UFRPE USP, UFRS, UFRPE, UFRJ, UFMG,
UNESP, UFERSA, UEPB, UFG, UFMS,
UNICAMP UNIVASF UFPB, UFPB, UFV,
UERN, UFOP, UNAM,
UNEB, UERN, Uni-
UEFS, UESB, Barcelona
UNIVASF UNAM
Monitores UFPE UFPE UFPE UFPE, UFPE UFPE UFPE
UNIVASF

Professores UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE, UFPE,


UFMG, UFMG, UFMG, UFMG, UNIVASF, UFPB, UFPB,
UFRPE UFRN, UFRN, UFRPE, UFPB, UFRN, UNICAMP,
UFMS, UNIVASF UNICAMP, UEFS, UFMS, ICMBio,
UFU, UNIVASF UFSCAR, UNIVASF, CSIRO,
UNIVASF UNAM
Produtos

Ecologia da
Caatinga
Curso de campo 2009