You are on page 1of 90

CURSO DE REDAÇÃO

A CONSTRUÇÃO DO
DESENVOLVIMENTO
 Observa-se que um primeiro fator contributivo para O
TEMA é... [APRESENTAÇÃO DO TÓPICO]
 Constata-se que um dos aspectos mais relevantes no que
diz respeito AO TEMA é...
 A principio, verifica-se que um agente causador do TEMA
é...

 Um exemplo claro disso é...


 Para exemplificar esse fato, cita (m) o(s) (s)...
 Assim sendo, alguns (exemplo(s) fundamenta(m) essa
realidade brasileira ou contemporânea, tais quais...
 Isso ocorre porque... [APRESENTAÇÃO DA
JUSTIFICATIVA]
 Essa problemática se justifica, pois...
 Devido (argumentos) esse problema vem à tona, aflora na
sociedade...
 Corrobora-se o fato, ao se verificar que...
 Esse fato decorre da...

Nesse contexto,.../ Nessa perspectiva,... instaura-se um


panorama lamentável ou panorama favorável o qual
contempla ou não contempla os princípios de uma sociedade
democrática / sustentável...
Nesse contexto,.../ Nessa perspectiva,... instaura-se um
panorama que fundamenta as palavras de “x”, quando afirma
que: “ citação”...

1. “A VIOLÊNCIA, seja qual for a maneira como ela se


manifesta, é sempre uma derrota”. (SARTRE)

2. “A CORRUPÇÃO dos governantes quase sempre começa


com a corrupção dos seus princípios.” (MONTESQUIEU)

3. “Quando a última árvore tiver caído. Quando o último rio


tiver secado. Quando o último peixe for pescado. O homem
vai entender que dinheiro não se come”
(Adaptado do Greenpeace)
Nesse contexto,.../ Nessa perspectiva,... instaura-se um
panorama que fundamenta as palavras de “x”, quando afirma
que: “ citação”...

4. “É mais fácil desintegrar um átomo do que um


PRECONCEITO”. (EINSTEIN)

5. “A vida sem CIÊNCIA é uma espécie de


morte”.(SÓCTARES)

6. ‘A EDUCAÇÃO é a ferramenta mais poderosa que


podemos usar para mudar o mundo’. (MANDELA)
PROPOSTA TEMÁTICA:

“A presença da tecnologia
(internet) no cotidiano dos
brasileiros”
A CONSTRUÇÃO DOS PARÁGRAFOS

OBSERVA-SE, INICIALMENTE, QUE (APRESENTAÇÃO DO


TÓPICO) os brasileiros estão cada vez mais fazendo uso
dos recursos tecnológicos, em especial, da internet. PODE-
SE VERIFICAR, POR EXEMPLO, que, das residências ao
mercado de trabalho, aparelhos eletrônicos de última
geração como Smartphones, Ipod e Tablet são utilizados
ara fins diversos. ISSO PORQUE, (JUSTIFICATIVA DO
PROBLEMA), no Brasil, a internet se faz presente e mostra
sua importância não só para comunicação interpessoal,
mas também para a socialização e divulgação das
informações.
PROPOSTA TEMÁTICA 2:
Nossos avós são de uma época em que a compra de
um eletrodoméstico era uma aquisição para a vida inteira.
Uma geladeira, pois, tinha de perdurar por gerações... Hoje
a lógica do mercado é completamente oposta, e nós,
consumidores, vivemos um ciclo constante de compra,
reposição e repetição. No início dos anos 1960, o
visionário designer alemão Dieter Rams previu o
crescimento desenfreado dessa tendência e criou um
produto que, nos 50 anos seguintes, iria nadar contra a
maré: o Sistema Universal de Prateleiras 606. Trata-se de
um produto simples, mas que foi concebido para durar ad
eternum, pois a composição mantém os mesmos padrões
desde a primeira peça comercializada e a montagem é
altamente flexível. [...]
Vida Simples. São Paulo: Abril, n. 105, maio 2011. p.14.
O iPad estreou ontem com sucesso nas lojas – físicas e
virtuais – do Brasil. As filas que se formaram ainda na
quinta-feira já indicavam o interesse pelo tablet. [...] O
economista Salmo Valentim já tem um iPad, mas não
resistiu à novidade. Levou para casa um modelo mais
caro e completo, com 64 GB, Wi-fi e 3G. [...]
O Globo, Rio de Janeiro, 28 maio 2011. p. 37.
Adaptado.
A CONSTRUÇÃO DOS PARÁGRAFOS:

D1:Verifica-se, inicialmente, que o consumismo


figura como a prática exagerada de compras, isto é,
o ato de adquirir bens materiais demasiadamente.
Pode-se verificar, por exemplo, que na sociedade
contemporânea o consumo é sinônimo de status.
Isso ocorre porque “possuir” se tornou verbo de
ordem do capitalismo, pois dos eletrônicos às
vestimentas, dos calçados aos automóveis, as
pessoas querem comprar.
 ALÉM DISSO, é oportuno mencionar que...
 ADEMAIS, é importante salientar que...
 TAMBM É interessante afirmar que... D2
 Outro fator existente
 Outra preocupação constante…
 Ainda convém lembrar …

 Um exemplo claro disso é...


 Para exemplificar esse fato, cita (m) o(s) (s)...
 Assim sendo, alguns (exemplo(s) fundamenta(m) essa
realidade brasileira ou contemporânea, tais quais...
A CONSTRUÇÃO DOS PARÁGRAFOS:

D2: É importante também mencionar que o consumo


impulsiona as atividades industriais e aquece o comércio
dos países. A fim de exemplificar o que foi dito, citam-se
polos industriais como a China e os E.U.A, cujo mercado
consumidor é atuante e movimenta milhões de dólares.
Segundo a Câmara de Comércio e Indústria brasileira,
esse fato é decorrente das relações comerciais entre a
China e os países de língua portuguesa, que atingiram
mais de 60 milhões de dólares de Janeiro a junho do ano
de 2017.
CAUSAS X
CONSEQUÊNCIAS
INTRODUÇÃO

O TEMA é uma questão importantíssima que


precisa ser discutida urgentemente... Pois (tese:
opinião). Desse modo, vale a pena analisar as
causas e as consequências notórias dessa
problemática/ desse fenômeno.
DESENVOLVIMENTO 1: apresentação das causas
+ expansão (comentários adicionais, exemplos,
constatações etc.)
Inicialmente, observa-se que os principais
fatores contributivos para o+ problema são:
expressão inicial (facultativa)
Causas.. reafirmação da tese do texto +
apresentação de soluções à situação-
DESENVOLVIMENTO2:
problema da questão apresentação das
consequências + expansão.
Além disso, é oportuno destacar que as
consequências oriundas do problema em
análise são: Consequências...
TEMA 1: O SISTEMA PENITENCIÁRIO
BRASILEIRO: UMA BARBÁRIE
ANUNCIADA
D1 CAUSAS:
 Efeitos da Lei Antidrogas (47 mil presos por tráfico de
entorpecentes. Hoje, a cifra chegou a 138 mil);
 Excesso de prisões provisórias (Dos mais de 600 mil
presos no Brasil hoje, cerca de 250 mil, ou 40% do total,
são presos provisórios);
 Infraestrutura Precária.

D1 CONSEQUÊNCIAS:

 A superlotação;
 A reincidência;
 Rebeliões;
 Não há ressocialização.
A CONSTRUÇÃO DOS PARÁGRAFOS:

D1:Verifica-se, inicialmente, que o excesso de prisões


provisórias e a infraestrutura em regra precária dos cárceres
são fatores contributivos de um sistema prisional ineficaz e
defasado. Exemplo claro desse fato foi o Carandiru e, na
atualidade, o presídio Anibal Bruno em Pernambuco,
considerado um dos piores de todo o país por suas condições
insalubres e deficitárias. Essa situação ocorre devido à
superlotação, à presença de facções internas e sobretudo ao
descaso governamental. Nesse contexto, instaura-se um
panorama lamentável, o qual não contempla os princípios de
ressocialização que deveria ser o objetivo maior dos cárceres.
CULTURA E RAÍZES DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHER
A mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser
pisada, nem da cabeça para ser superior, mas sim do lado para ser
igual, debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração
para ser amada."
CULTURA E RAÍZES DA VIOLÊNCIA CONTRA
MULHER

Assédio, exploração sexual, estupro, tortura,


violência psicológica, agressões por parceiros ou
familiares, perseguição, feminicídio. Sob diversas
formas e intensidades, a violência contra as
mulheres é recorrente e presente em muitos
países, motivando graves violações de direitos
humanos e crimes hediondos.
“As múltiplas formas de violência contras as mulheres estão baseadas
ainda em sistemas de desigualdades que se retroalimentam,
sobretudo em relação às questões de gênero, raça, etnia, classe,
orientação sexual e identidade de gênero”. Marai Larasi
DANIELLA PEREZ (1992)
A atriz é filha da autora de telenovelas Glória
Perez e aos 22 anos foi brutalmente
assassinada pelo seu colega de trabalho, o
ex-ator Guilherme de Pádua

ELIZA SAMUDIO
A justiça do Rio de Janeiro condenou o
goleiro Bruno Fernandes a quatro anos e
seis meses de prisão por cárcere privado,
lesão corporal e constrangimento ilegal
contra a ex-amante. É o primeiro passo no
caso da suposta morte de Eliza, suposta
porque o corpo não foi localizado até hoje.
MARIA EDUARDA E TARSILA
Em 3 de maio do ano de 2003, as estudantes
Maria Eduarda Dourado e Tarsila Gusmão,
ambas com 16 anos, desapareceram depois de
um passeio de lancha com amigos, na praia de
Serrambi, no Litoral Sul do estado. Dez dias
depois, os corpos das duas garotas foram
encontrados em estado de decomposição num
canavial, no distrito de Camela, em Ipojuca.

MIRELA SENA
Tássia Mirella de Sena Araújo, 28
anos, encontrada morta na quarta-
feira (5 de abril de 2017) no flat
onde morava, foi vítima de
violência sexual e tortura
A CONSTRUÇÃO DOS PARÁGRAFOS:

D1:Oberva-se que a cultura machista e patriarcal bem como


muitas vezes a impunidade são agentes causadores da
violência contra a mulher no Brasil . Exemplo claro desse fato
são os crimes corriqueiros cometidos contra as figuras do
sexo feminino, isto é, estupro, assédio moral e o hediondo
feminicídio. Essa situação ocorre devido à marca de
inferioridade ainda imposta sobre a mulher bem como o medo
do agressor em potencial, visto que muitos deles são seus
companheiros ou pessoas próximas. Nesse contexto,
instaura-se um panorama lamentável, o qual não contempla
os princípios de uma sociedade democrática e igualitária
entre os gêneros.
O SUICÍDIO ENTRE
JOVENS NO BRASIL
O suicídio está na 16ª posição no ranking da
Organização Mundial de Saúde de doenças que mais
matam no mundo. Embora não tire tantas vidas quanto a
isquemia (que ocupa o primeiro lugar na lista), ele mata
mais do que muitas patologias e que guerras.
No Brasil, o índice de suicídios na faixa dos 15 a 29 anos
é de 6,9 casos para cada 100 mil habitantes. O país é o
12º na lista de países latino-americanos com mais mortes
neste segmento.
De acordo com a OMS, 800 mil pessoas cometem suicídio
todos os anos. E para cada caso fatal há pelo menos outras
15 ou 20 tentativas fracassadas.
ASSIM AS CAUSAS DE SUICÍDIO MAIS
COMUNS SÃO:

 Um distúrbio psicológico, especialmente depressão,


transtorno bipolar, e álcool e uso de drogas (na verdade,
cerca de 95% das pessoas que morrem por suicídio tem
um transtorno psicológico no momento da morte);

 Sentimentos de angústia, irritabilidade ou agitação;

 Sentimentos de desesperança e de inutilidade


que frequentemente acompanham a depressão (um
adolescente, com problemas na escola, ou que é
dominado pela violência em casa, ou que esteja isolado);

 Uma tentativa de suicídio anterior;


 História familiar de depressão ou suicídio (doenças
depressivas podem ter um componente genético);

 Abuso físico ou sexual;

 Falta de uma rede de apoio, nas relações com os pais ou


colegas, e sentimentos de isolamento social;

 Lidar com a homossexualidade numa família,


comunidade ou ambiente escolar que não apoie essas
diferenças;

 A discriminação na escola provinda de Bulling e


Cyberbulling.
INTRODUÇÃO
Na obra literária alemã “Os sofrimentos do jovem
Werther”, de Johann Goethe, o protagonista Werther
encontra no suicídio uma forma de livrar-se das dores de um
amor não-correspondido. A temática da infelicidade fez com
que parte do jovem público-leitor, no século XVIII, se
sentisse representado pelos anseios do personagem e,
inclusive, passassem a ver a morte como uma forma de
libertação. Neste sentido, percebe-se que esse problema de
saúde pública já se alastra ao longo dos séculos e hoje, no
Brasil, a taxa de suicídio entre os jovens faz-se crescente,
evidenciando a urgência de alteração deste cenário
preocupante.
DESENVOLVIMENTO 1
Em primeiro lugar, o suicídio é, por vezes, uma
consequência de um quadro depressivo do indivíduo. Sabe-
se que a depressão é uma patologia que atinge os
mediadores bioquímicos envolvidos na condução dos
estímulos através dos neurônios, atuando para que o ser se
sinta desestimulado, triste e com baixa autoestima. Entre os
fatores sociais que induzem os adolescentes a essa doença,
fazendo com que se sintam pressionados ou rejeitados,
estão os casos de bullying nas escolas e as agressões
verbais e físicas àqueles que se reconhecem como gays. Em
virtude disso, quando essas pessoas se sentem
incompreendidas e não têm o apoio de pessoas queridas, o
suicídio lhes convém como uma escapatória às opressões
que as rodeiam.
DESENVOLVIMENTO 2
Outro fator alarmante é a ausência de intervenção
familiar. Infelizmente, há pais que não se atentam às ações
exercidas pelo próprio filho e são comuns os casos de jovens
que se queixam com seus responsáveis sobre insatisfações
e lamentos de seu cotidiano, mas o assunto é tido como
“frescura” pela família. Tal reação gera a sensação de
desamparo e, por conseguinte, pessoas de má índole
encontram na internet uma forma de atrair esse público
fragilizado ao ato suicida. Exemplo disso, foi a criação do
jogo online “Baleia Azul”, em que um “curador” anônimo
estabelece cinquenta desafios – dentre eles a automutilação
– ao adolescente, sendo a última etapa, a retirada da própria
vida. Vê-se, assim, a necessidade de um maior
acompanhamento parental e preventivo ao suicídio.
CONCLUSÃO
Nota-se que o suicídio se tornou um problema de
saúde pública no Brasil. Para alterar esse cenário, portanto,
a OMS, junto às escolas, deve promover o treinamento de
profissionais da educação para identificar tendências
depressivas nos jovens e utilizarem as obras literárias que
retratem o suicídio, como foi o caso da obra de Gothe,
promovendo a reflexão e o alerta frente a esse emblema.
Além disso, os responsáveis devem ser mais atentos ao
comportamento dos filhos em casa e na internet,
promovendo o diálogo frequente e o zelo e; à mídia, cabe
usufruir de seu poder persuasivo para campanhas de
valorização à vida e o incentivo à procura de auxílio. Dessa
forma, as taxas de suicídio amenizarão e construiremos uma
sociedade mais empática.
O NOVO CONCEITO DE FAMÍLIA
A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL
MOBILIDADE URBANA:
Todas as cidades grandes sofrem com o excesso de
carros particulares, poucas linhas de transporte
público e falta de incentivo de transportes
alternativos.
Causas:
 Contingente de veículos desproporcional à estrutura
das cidades;
 Inchaço populacional;
 Precariedade e má conservação dos corredores
viários.
Alternativas:

 Corredores de ônibus e BRT;


 Ciclovias e ciclofaixas;
 Planejamento urbano + Planejamento de transporte;
 Rodízios de automóveis.
PROPOSTA TEMÁTICA 3: AÇÕES TERRORISTAS NO
SÉCULO XXI: EXPANSÃO OU DERROCADA?
D1 CAUSAS:
 Disputa territorial;
 Conflitos étnicos;
 Embates religiosos

No caso específico do Oriente Médio, a prática terrorista é


empregada por diversos grupos e em países diferentes. Um
desses grupos tem recebido, atualmente, atenção especial;
trata-se do Estado Islâmico no Iraque e na Síria (EIIS).

D1 CONSEQUÊNCIAS:
 Ataques sangrentos;
 Mortes de Inocentes;
 Mundo em ebulição.
ALUSÃO HISTÓRICA
DESENVOLVIMENTO 1: apresentação dos fatos
passados.
No passado,
expressãoAntigamente, Em
inicial (facultativa) + épocas mais
remotas...reafirmação da tese do texto +
apresentação de soluções à situação-
DESENVOLVIMENTO2: apresentação dos fatos atuais.
problema da questão
Na atualidade, No cenário atual, No contexto
contemporâneo...
NUM PISCAR DE OLHOS

É indiscutível o espantoso avanço conseguido pelos meios de


comunicação ao longo dos tempos. O desenvolvimento tecnológico
deste século garantiu a eficiência e a rapidez na comunicação quer
entre indivíduos quer através dos meios eletrônicos, que fazem a
informação chegar aos povos de qualquer parte do planeta em
questão de segundos.
Em tempos passados, as pessoas dispunham basicamente do
correio e do telégrafo. Todos sabem que ainda no século XX
passavam-se meses antes que alguém soubesse da morte de um
parente ou amigo que estivesse na Europa. Isso ocorria porque a
comunicação dependia basicamente dos meios de transporte.
Quanto ao telégrafo, embora mais rápido, ele restringia em muito a
quantidade de dados transmitidos.
Foi somente na atualidade que a comunicação foi
grandemente impulsionada pelo avanço tecnológico. Surgiu o
telefone e posteriormente o fax. O rádio e a televisão foram inventos
que, além de possibilitarem a veiculação de notícias para uma
grande massa, ainda permitiram uma melhor integração entre
populações de diferentes estados ou países. Com a utilização de
satélites nas transmissões, o mundo interligou-se. No cenário atual,
evidencia-se a popularização da TV a cabo e da internet.
Dessa forma, entende-se que mudou e muito a comunicação
e, com ela, o próprio homem. Agora, cada indivíduo é um habitante
do seu planeta e não mais de sua cidade ou país. Mais do que
nunca, cada um assiste, a todo instante, ao desenrolar dos fatos que
compõe a História.
(Branca Granatic, Técnicas Básicas de Redação)
LIBERDADE DE EXPRESSÃO E MÍDIA:
os limites entre liberdade de expressão e respeito
às diferenças ou respeito à verdade.
No período de ditadura militar no Brasil, as vozes de
artistas, intelectuais e daqueles que lutavam contra
Regime foram tolhidas.
OPOSIÇÃO/ CONTRA-
ARGUMENTAÇÃO
A INTRODUÇÃO: De um lado, (argumentos positivos). De
outro, (argumentos negativos). + Esse é o quadro divergente do
problema em pauta.
DESENVOLVIMENTO1: apresentação dos argumentos
favoráveis.
Inicialmente, observa-se que os aspectos positivos do
problema emexpressão inicial
análise são: ...(facultativa)
+ expansão + do tópico.
reafirmação da tese do texto +
DESENVOLVIMENTO2: apresentação
apresentação de dos
soluções à situação- argumentos
contrários. problema da questão
Em contrapartida, ...Por outro lado, ... Em compensação,...
Em visão oposta à mencionada,... + argumentos contrários...
CONCLUSÃO: expressão inicial (facultativa) + reafirmação da tese
do texto + apresentação de soluções à situação-problema da
questão.
Muito se debate, atualmente, a respeito da clonagem
humana. Acredita-se que esse processo possa ser
desastroso, trazendo ao mundo possíveis "seres
mutantes". Por outro lado, ela pode ser benéfica, pois
devidamente utilizada privilegiará a sociedade com
avanços científicos jamais vistos.
Alguns constatam que a clonagem em humanos, para
apenas reproduzir novos seres, pode ser perigosa, pois ela
não está livre de resultados anômalos. Cite-se o exemplo
da ovelha Dolly. Dos 276 embriões manipulados, apenas
29 sobreviveram para serem implantados em ovelhas, e
desses somente um teve a reprodução efetivada. Então, da
mesma maneira que o sucesso dessa tecnologia nos
animais foi custoso, o mesmo pode ocorrer no projeto que
envolve humanos.
Entretanto, o projeto Genoma, que consistiu na "leitura"
dos cromossomos humanos, trouxe consigo novos
horizontes para a humanidade. Com esse avanço da
ciência, no futuro, pretende-se identificar as funções de
cada cromossomo, para depois corrigir os erros genéticos.
Essas falhas talvez possam ser corrigidas com a
"clonagem terapêutica", que visa à regeneração de órgãos
e tecidos danificados. A conciliação do Genoma com a
clonagem terapêutica pode resultar em uma grande
conquista científica.
ENUMERAÇÃO
A INTRODUÇÃO:TEMA + argumento 1 + argumento 2 +
argumento 3.

DESENVOLVIMENTO ::
2°parágrafo: desenvolvimento do argumento 1
3° parágrafo: desenvolvimento do argumento 2
4° parágrafo: desenvolvimento do argumento 3
NEM ANJO NEM DEMÔNIO
Desde que a TV surgiu, nos anos 40, fala-se do seu poder
de causar dependência. Os educadores dos anos 60
bradaram palavras acusando-a de “chupeta eletrônica”. Os
militantes políticos creditavam a ela a alienação dos povos.
Era um demônio que precisava ser destruído. Continuou a
existir, e quem cresceu vendo desenhos animados,
enlatados americanos e novelas globais não foi mais
imbecilizado – ao menos não por esse motivo. Ponto para
a televisão, que provou também ser informativa, educativa
e (por que não?) um ótimo entretenimento. Com exceção
da qualidade da programação dos canais abertos, tudo
melhorou...
(SCAVONE, Míriam. Revista Claudia. São Paulo: Abril, abr.
2002. P.16-7)
INTRODUÇÃO

O TEMA é uma questão importantíssima que


precisa ser discutida urgentemente... Pois (tese:
opinião). Dentre os seus principais aspectos
característicos, destacam-se: 1,2.3...
PROPOSTA: A IMPORTÂNCIA DA TELEVISÃO
A televisão, apesar das críticas que recebe, tem
trazido muitos benefícios às pessoas, tais como:
informação (1), por meio de noticiários que
mostram o que acontece de importante em
qualquer parte do mundo; diversão (2), através de
programas de entretenimento (shows,
competições esportivas, musicais); cultura (3), por
meio de filmes e séries.
Chegando ao terceiro milênio, o homem ainda não
conseguiu resolver os graves problemas que
preocupam a todos, pois existem populações imersas
em completa miséria, a paz é interrompida
frequentemente por conflitos internacionais e, além do
mais, o meio ambiente encontra-se ameaçado por sério
desequilíbrio ecológico.
Embora o planeta disponha de riquezas
incalculáveis – estas, mal distribuídas, quer entre Estados,
quer entre indivíduos – encontramos legiões de famintos
em pontos específicos da Terra. Nos países do Terceiro
Mundo, sobretudo em certas regiões da África, vê-se, com
tristeza, a falência da solidariedade humana e da
colaboração entre as nações.
Além disso, nestas últimas décadas, tem-se
assistido, com certa preocupação, aos conflitos
internacionais que se sucedem. Muitos trazem na
memória a lembrança da guerra do Iraque, a qual
provocou grande extermínio. Na atualidade, as pessoas
testemunham conflitos no Oriente Médio, notoriamente
entre israelenses e palestinos. Somam-se a tudo isso, os
horrores vivenciados na Líbia e na Síria.
Outra preocupação constante é o desequilíbrio
ecológico, provocado pela ambição desmedida de alguns,
que promovem desmatamentos desordenados e poluem
as águas dos rios. Tais atitudes contribuem para que o
meio ambiente, em virtude de tantas agressões, acabe por
se transformar em local inabitável.
TEMÁTICA PROPOSTA: O PROCESSO
ADOTIVO NO BRASIL
O PROCESSO ADOTIVO NO BRASIL
Adotar é muito mais do que criar e educar uma
criança que não possui o mesmo sangue, ou a mesma
carga genética, é antes de tudo uma questão de
valores, uma filosofia de vida. A adoção é uma
questão de consciência, responsabilidade e
comprometimento com o próximo. É o ato legal e
definitivo de tornar filho, alguém que foi concebido
por outras pessoas. É o ato jurídico, que tem por
finalidade criar entre duas pessoas relações jurídicas
idênticas às que resultam de uma filiação de sangue.
O PROCESSO ADOTIVO NO BRASIL
A adoção prevista no ECA, em seu artigo 39 e
seguintes, tem por principal objetivo, agregar de
forma total o adotado à família do adotante e, como
consequência, ocorre o afastamento em definitivo da
família de sangue, de maneira irrevogável. Com isso,
depois de findos os requisitos exigidos no Estatuto, o
ingresso na família do adotante é completo.
 Segundo dados do Conselho Nacional de Justiça
(CNJ), em todo Brasil há 5.624 crianças aptas a
serem adotadas.
O PROCESSO ADOTIVO NO BRASIL
Para cada uma dessas crianças, há seis adotantes
(casais ou pessoas sozinhas) que poderiam ser seus pais
(33.633), mas não são.
Ocorre que apenas 6% das crianças aptas a serem
adotadas têm menos de um ano de idade, enquanto
87,42% têm mais de cinco anos, faixa etária aceita por
apenas 11% dos pretendentes. A questão racial também
pesa: 67,8% das crianças não são brancas, mas 26,33%
dos futuros pais adotivos só aceitam crianças brancas.
O PROCESSO ADOTIVO NO BRASIL
Apenas 1 em cada 8,15 crianças abrigadas no país
figuravam no Cadastro Nacional de Adoção.
São mais meninos (56%) do que meninas (44%),
classificados em totais nacionais como pardos (47%),
brancos (33%) e negros (19%), além de um pequeno
número de indígenas e amarelos. Só na Região Sul o
contingente de brancos (54%) supera o de pardos,
certamente em razão do perfil étnico dos moradores
daqueles estados.
Tema: Empreendedorismo

A inflação volta a ser um fantasma em nossas vidas. O preço da gasolina aumentou, a energia elétrica
está mais cara, vários alimentos também sofreram reajustes nos preços, a Petrobras está quebrada,
as montadoras sofreram forte redução em suas vendas de automóveis.
Ok, o cenário é de crise. Mas isso não é motivo para se desesperar. Essa não é a primeira vez que nós,
brasileiros, passamos por momentos negativos na economia. E não pense que o cenário fora daqui
está muito melhor. Na América Latina, muitos “hermanos" também sofrem esse panorama sombrio,
assim como vários países europeus. Até mesmo a China já não apresenta mais todo aquele
crescimento de alguns anos atrás.
Nessas situações, temos dois caminhos básicos: o primeiro é bem simples. Faça nada. Sim, deixe tudo
fluir naturalmente e espere o momento passar. Nenhuma crise econômica é eterna. Se você possui
condições de fazer isso, ótimo. Mas talvez algumas pessoas possam se sentir incomodadas nessa
situação. Então existe o segundo caminho: crie. Sim, do verbo criar, produzir, inovar!
Para muitas pessoas, principalmente para aquelas com perfil mais empreendedor, esse cenário mais
negativo é perfeito para ganhar seu espaço. Enquanto algumas pessoas ficam desesperadas em um
incêndio, outros vendem baldes e mangueiras para controlar o fogo. Entendeu o raciocínio?
Por Leandro Gonçalves Martins
Dezenas de milhares de empreendedores, sobretudo de pequeno porte,
estão surgindo no país. Os empreendedores são prestadores de serviços - de
limpeza, manutenção, beleza ou no preparo de alimentos, entre outros -,
comércio ambulante ou venda direta de produtos, pesca, serviços sociais ou
ainda pequenas fábricas de componentes para máquinas e equipamentos,
plásticos, têxteis, calçados, cosméticos e até em inovação e tecnologia.
Calcula-se que 4 milhões de novos empreendedores surgiram no Brasil
em 2010, quando aumentou o total de empreendedores de 15 milhões para
19 milhões e o País passou ao 2.º lugar na classificação do Global
Entrepreneurship Monitor (GEM), excluídas China e Índia, segundo o
jornal O Globo. A pesquisa GEM, feita em mais de 60 países, abrange no
Brasil o conjunto de empreendedores, muitos dos quais ainda na
informalidade.
Além da recuperação da economia e do aumento da demanda,
eles se beneficiam com os estímulos à formalização, como a
desoneração tributária nas esferas federal, em que há cerca de 4
milhões de empresas incluídas no Simples Nacional, e na estadual. O
Estado de São Paulo, por exemplo, isenta do Imposto sobre Circulação
de Mercadorias e Serviços (ICMS) as companhias que faturam até R$
240 mil por ano e oferece tratamento preferencial àquelas que faturam
até R$ 2,4 milhões anuais. Nessa perspectiva, as micro e pequenas
empresas são relevantes para a economia e as maiores empregadoras do
País, respondendo por mais de 40 milhões de vagas.
Face ao que foi dito, o empreendedorismo poderá se
desenvolver com investimentos na educação básica de alta qualidade e
com novas medidas de desoneração tributária. Mas dependerá,
sobretudo, da adoção de uma política macroeconômica equilibrada,
assegurando a recuperação das contas públicas e a queda da inflação e
dos juros, para que o País não deixe de crescer.
O SER HUMANO ESTÁ MESMO EVOLUINDO? EM QUE
ASPECTOS?
(...) Há, na verdade, uma ilusão de progresso e de evolução.
O presente se sobrepõe ao passado, uma vez que este pode ser
considerado a representação das tradições científicas, e aquele, ao
abandonar essas tradições, revela-se-lhe superior. O “novo”, o
“fantástico”, assim, passam a ser vistos pelo homem como razão de
evolução. Mas será mesmo que naves espaciais, computadores,
satélites, celulares, células-tronco, curas de doenças
representariam o signo do progresso?
Não neguemos que, do ponto de vista prático, estamos em
melhores condições que os antigos, e, por isso, podemos falar em
progresso. Até mesmo porque o medo, as crendices, as
superstições sempre foram combatidos pelo conhecimento, daí a
idéia de que os objetos, oriundos de investigações e pesquisas,
facilitam a vida humana.
Não diremos, portanto, que houve atraso e regressão
científica, mas afirmaremos que o sinal está trocado; é, pois,
negativo. Caminha-se, de fato, mas, em vez de fazê-lo causal e
continuamente para frente, o homem o faz para trás.
Isso pode ser observado no âmbito que remete às
relações humanas. Num espaço em que não devemos,
meramente, co-existir, mas, sobretudo, conviver, pouco temos
evoluído. O social, o democrático, o relacional vêm sendo
subjugados pelo individualismo. Em decorrência disso, a
intolerância, a violência e as guerras inviabilizam a paz,
incorrendo no retrocesso da humanidade.
É evidente que “o que foi antes já não é, o que não tinha
sido é, e todo instante é uma coisa nova”, porém não
confundamos essa não-estaticidade com a certeza de progresso e
evolução. O homem, como afirmava Drummond, “Pisa na Lua,
planta bandeirola na Lua, experimenta a Lua, coloniza a Lua,
civiliza a Lua, humaniza a Lua”, entretanto falta-lhe juntar os
“tijolos” de cada descoberta a fim de que se forme a casa que
seja morada de todos. Reside aí a linha tênue entre o evoluir e o
involuir: falta ao homem humanizar seu coração.
...As conquistas...
...O retrocesso...
CURSO DE REDAÇÃO
TIPOS DE CONCLUSÃO
•CONCLUSÃO-REFORÇO (SÍNTESE DAS IDEIAS)

O trabalho infantil representa o furto da perspectiva de


progresso e da infância no Brasil. São condições miseráveis,
consequência de fortes desigualdades sociais, que propiciam
a migração de crianças da escola para o trabalho.
Essa exploração pueril aniquila a educação e, por
conseguinte, a oportunidade de progredir; rouba o presente e
o futuro de crianças que se veem fadadas à mesma vida
miserável de seus pais, causando não só um grave ciclo de
infortúnios, mas também problemas no desenvolvimento físico
e social desses adultos precoces.
Só um real crescimento econômico, aliado à dignificação das
condições trabalhistas e do salário mínimo, seria capaz de
suprimir a utilização criminosa de mão-de-obra infantil.
Enquanto esperam por este milagre, as famílias mais carentes
participam de programas como a “Bolsa – escola, ajuda de custo
às famílias dos estudantes, uma prática solução que visa aliar a
necessidade de educar com a urgência de sobreviver.
A infância furtada pelo trabalho precoce retarda o
desenvolvimento do país e a esperança de um progresso
igualitário. O “país do futuro” extermina seu próprio amanhã,
ao fechar os olhos para o presente de suas crianças.
•CONCLUSÃO COM PROPOSTAS DE SOLUÇÃO
•TEMA – “ VIOLÊNCIA URBANA”

Em linhas gerais, verificamos que a violência é


uma enfermidade contagiosa presente em nosso
cotidiano e que, na verdade, não existe solução
mágica para seu combate. Precisamos de uma
divisão de renda menos brutal, motivar os policiais
para executar sua função, criar leis que acabem
com a impunidade e investir pesadamente em
educação (elemento transformacional de um
povo).