A INCLUSÃO ESCOLAR NA REDE DE ENSINO ESTADUAL

PROFª ARLETE SCOTTO

Desenvolvimento da Aprendizagem exige

Atendimento a Necessidades Especiais

Diversidade

Interação

´Necessidades Especiaisµ ou ´Deficiênciasµ O conceito de necessidades especiais engloba não somente os alunos portadores de deficiências Impõem mudanças:  conceituais  legais  da prática .

.Mas em espaço específico ² classe especial.A Escola e o caminho da inclusão Integração Leva crianças com deficiência para o espaço escolar .. Inclusão Todas as crianças têm direito à escola de sua comunidade .

em todas as dimensões da vida. do acesso contínuo ao espaço comum da vida em sociedade Orientada por relações de: ‡ acolhimento à diversidade humana ‡ aceitação das diferenças individuais ‡ esforço coletivo na equiparação de oportunidades de desenvolvimento.INCLUSÃO Garantia. ideologia da exclusão X política da inclusão ‡ atendimento dos alunos com necessidades educacionais especiais preferencialmente em classes comuns das escolas . com qualidade. a todos.

superdotação. precocidade. neurológicos ou psiquiátricos.inclusão educacional Garantia do acesso aos conteúdos básicos que a escolarização deve proporcionar a todos os indivíduos ± inclusive àqueles com necessidades educacionais especiais que apresentam: ‡ altas habilidades. ‡ portadores de deficiências que apresentam significativas diferenças físicas. em interação dinâmica com fatores socioambientais. ‡ Os sistemas de ensino devem dar respostas às necessidades educacionais de todos os alunos . sensoriais ou intelectuais. resultam em necessidades muito diferenciadas da maioria das pessoas. decorrentes de fatores genéticos. inatos ou ambientais. de caráter temporário ou permanente e que. ‡ condutas típicas de síndromes/quadros psicológicos.

Inclusão Qual o desafio? Generalizar o conceito à totalidade do sistema educativo .

Políticas Educacionais e Marcos Legais não asseguram o sucesso na prática Facilitar Dificultar .

Escola e Segregação existem muitas formas de segregar e discriminar aceitação das diferenças sem valorizá-las aceitação das diferenças sem compromisso essas posições não significam inclusão escolar .

INCLUSÃO Pressupõe DIVERSIDADE valorização enriquecimento do desenvolvimento social e pessoal .

social .Inclusão O que favorece a construção de uma escola inclusiva? Formulação de respostas à diversidade em seu conjunto Valorização do aspecto processual ² iniciar a transformação mesmo em condições não plenamente favoráveis Entendimento da diversidade como oportunidade de enriquecimento pessoal . do processo de ensino e aprendizagem e não como um obstáculo .

estratégias e tomar decisões .Educação Inclusiva e o Projeto Pedagógico da Escola Projeto que incorpore a diversidade como eixo central da tomada de decisões Trabalho Coletivo Compartilhar critérios.

social) .afetivo .Projeto Pedagógico  Atendimento a todos os alunos da comunidade (convivência e relação entre diferentes)  Otimização de espaços e recursos (atendimento às expectativas da comunidade e às necessidades específicas dos alunos)  Proposta abrangendo todos os aspectos do currículo (cognitivo .

seja qual for sua condição social.Currículo Deve estar voltado para uma prática inclusiva Currículo comum: Referencial para educação de toda criança. cultural ou pessoal Currículos amplos. flexíveis e abertos . equilibrados.

Educação Inclusiva e o Professor Formação inicial Formação continuada Importante Fornecem instrumentos e recursos para o trabalho com a diversidade .

‡estimular o trabalho voluntário no apoio à inclusão escolar . professores e da comunidade escolar em geral. ‡ divulgar os serviços e recursos educacionais existentes. alunos.GESTÃO ESCOLAR afirmar e ampliar o compromisso político com a educação inclusiva por meio de estratégias de comunicação e de atividades comunitárias ‡ fomentar atitudes pró-ativas das famílias. ‡ superar os obstáculos da ignorância. ‡ difundir experiências bem sucedidas de educação inclusiva. do medo e do preconceito.

.jovens ² 15 a 17 anos Acesso Permanência EF ² evasão 9.1 (2001) EM ² evasão 21.Inclusão Educação para Todos 99% .Como estamos nesse caminho.1 (1995) 3.2 (1995) 8..9 (2001) .crianças ² 7 a 14 anos 95% .

respeito aos diferentes estilos e ritmos de aprender. de Ciclo e Salas de Recurso atendimento de alunos com dificuldades de aprendizagem no decorrer da escolarização inclusive aos portadores de necessidades educacionais especiais. Programas de Correção de Fluxo ² inclusão dos alunos na série mais adequada à faixa etária. Programa de Recuperação Paralela.Educação para Todos Aprendizagem Progressão Continuada . Intensiva. .

escolaridade regular destinada a jovens em situação transitória na FEBEM. .Educação para Todos Aprendizagem Educação de Jovens e Adultos ² suprir a escolaridade daqueles fora da faixa etária do ensino regular. Educação Indígena ² respeito às diferentes etnias e culturas para inclusão na escolaridade básica Educação e Cidadania .

Educação para Todos Atendimento a alunos com necessidades educacionais especiais.422 1..186 236 17..hoje Professores Classes especiais Salas de recursos Alunos 1.000 .

Classes Especiais Deficiência Auditiva Deficiência Física Deficiência Mental Classes Hospitalares 265 25 877 19 Salas de Recursos Deficiência Auditiva Deficiência Física Deficiência Mental Deficiência Visual 43 02 95 96 .

Educação Inclusiva Sociedade mais Inclusiva .

Inclusão desafio frente ao futuro que devemos construir .