You are on page 1of 15

Teoria Geral da Administração

Do Passado ao Presente e Desafios Futuros


Chiavenato, I. (2004). Introdução à Teoria Geral da Administração. São Paulo: Elsevier Editora, Lda.
- Síntese -
A Administração Como Corpus de Conhecimento Científico
Teve as suas origens na 2ª metade do séc. XIX, por iniciativa de dois Engenheiros – um americano e o outro francês

“Os Pais da Administração”

Frederick Taylor Henri Fayol


(1856 – 1915) (1841 – 1925)
Americano Francês

Lançaram as bases para a Teoria Geral da


Administração, ou seja, para uma Administração com
base em Ciência.
Contexto da Época

Revolução Industrial

1ª Fase 2ª Fase
1780 - 1860 1860 - 1914
Era do Carvão - principal fonte de energia Era da Eletricidade e Petróleo - novas fontes de Energia
e e
Ferro – principal matéria-prima Aço – nova matéria-prima

Consequência?

Crescimento vertiginoso e desorganizado das empresas - exigência de uma


Administração Científica, capaz de organizar e assegurar melhor respostas.
As organizações e as suas Administrações devem ser estudadas e tratadas
cientificamente e não empiricamente.
Para
Taylor

O Improviso deve dar lugar ao Planeamento e o Empirismo à Ciência.


Evolução da Teoria (Abordagem) da Administração

Abordagem Abordagem Abordagem Abordagem Teoria


Clássica Estruturalista/ Burocrática Humanística Comportamental Contingencial

 Introdução da
 Divisão de
 Valorização de  Comportamento visão relativista e
trabalho (tarefas)  Administração
pessoas e individual das contingencial das
 Centralização do racional e
influência do pessoas e na organizações
comando centrada na
fator psicológico motivação (Valorização dos
 Seguimento de autoridade
na produtividade humana vários modelos de
normas
Administração e do
ambiente externo

Ênfase nas Pessoas Enfase nas


Ênfase nas Tarefas Ênfase na Estrutura Ênfase nas Pessoas dentro do Contexto Tecnologias e
Organizacional Ambiente

Visão Valorização da satisfação do A Motivação Humana é a Procura valorizar um


Valorização das trabalhador como a chave
Economicista chave para a produtividade. puco de todas as
Normas e para a produtividade teorias no contexto
do Homem O Homem é um ser com
Regulamentos Humanização do Trabalho necessidades: Fisiológicas, atual de tecnologias
Segurança, Social, Estima, (Internet)
Auto-Realização.
Abordagem Clássica da Administração

Taylor - EUA Fayol - Europa


.
A Escola da Administração Científica Corrente da Teoria Clássica de Administração
desenvolvida nos EUA desenvolvida na Europa

Preocupação em aumentar a A preocupação básica era aumentar a eficiência


produtividade das empresas através das empresas, através da organização e disposição
do aumento de eficiência nos dos órgãos que compõem a organização, numa
operários abordagem de cima para baixo
Visão Organizacional de Taylor

Visão Organizacional de Fayol


Aposta na divisão do trabalho do A ênfase era na estrutura organizacional – daí a
operário invenção da organograma

Organização Racional do Trabalho

Ênfase nas tarefas é a principal


características da Administração
Científica
Princípios de Administração Científica - Segundo Taylor (Foco nas Tarefas)

Princípio de Planificação – Substituir o critério individual, o improviso e a atuação empírico-


prático dos operários por métodos baseados em procedimentos científicos.

Princípio de Preparação – Selecionar cientificamente o trabalhador, tendo em conta a


adequação da sua aptidão e preparação às necessidades da organização e treiná-lo para
produzir mais e melhor;

Princípio de Controle – Controlar os trabalhadores para certificar se as tarefas estão a ser


executadas de acordo com os métodos e os planos estabelecidos;

Princípio de Execução – distribuir, com clareza, as atribuições e responsabilidades para que


a execução das tarefas seja disciplinada.
Estruturação da Administração – Segundo Fayol (Foco na Estrutura Organizacional)
A eficiência de uma empresa depende da sua estrutura organizacional e esta deve ser estruturada,
considerando as seguintes funções:

 Funções Técnicas – relaciona-se com a produção (de bens ou serviços);


 Funções Comerciais – relaciona-se com o mercado (as compras, vendas e trocas)
 Funções Financeiras – relaciona-se com a procura e gerência de capitais;
 Funções de Segurança – relaciona-se com a proteção e preservação dos bens e das pessoas;
 Funções Contábeis – relaciona-se com os inventários, registos, balanços, custos e estatísticas;
 Funções Administrativas – relaciona-se com a integração de cúpula das cinco funções e responsáveis pela
coordenação e sincronização das demais funções da empresa).

Prever
Funções Organizar
Comandar
Administrativas Coordenar
Controlar

Funções Funções Funções Funções de Funções


Técnicas Comerciais Financeiras Segurança Contábeis
Abordagem Estruturalista da Administração / Teoria Burocrática da Administração
Max Weber Início do Séc. XX – Por um Tratamento mais Justo e Imparcial dos Trabalhadores

Burocracia é a organização eficiente, por excelência, baseada nas seguintes características:

 Caracter legal das normas e regulamentos;


 Carater formal das comunicações;
 Carater racional e divisão do trabalho;
 Impessoalidade nas relações ;
 Hierarquia de autoridade;
 Rotina e procedimentos estandardizados;
 Competências técnicas e meritocracia;
 Especialização da administração / no caso de empresa, deve estar separada da propriedade;
 Profissionalização dos participantes;
 Completa previsibilidade do funcionamento.
Escolas de Relações Humanas / Abordagem Humanística da Administração

Elton Mayo – 1880 – 1949 (Australiano) Ênfase nas PESSOAS, ao invés de Tarefas e Estruturas

Função Económica: Equilíbrio


Produzir bens e serviços Externo
Organização
Industrial

Função Social: Equilíbrio


Dar satisfações a seus participantes Interno

 O ser humano não pode ser reduzido a um ser cujo comportamento é simples e mecânico;
 O homem é, ao mesmo tempo, guiado pelo sistema social e pelas demandas de ordem biológica;
 Todos os homens possuem necessidades de segurança, afeto, aprovação social, prestígio e auto-realização.

A Teoria de Relações Humanas foi muito utilizada pelas empresas para se recuperarem da grande crise de 1929.
Abordagem Comportamental da Administração

O Homem é um ser social, dotado de necessidades:

 Fisiológicas - Intervalos de descanso /Conforto físico/ Horários de trabalho razoável, etc.

 Segurança - Condições de segurança no trabalho / Remunerações e benefícios /Estabilidade no emprego, etc.

 Sociais - Amizade dos colegas / Interação com clientes / Gerente amigável, etc.

 Estima - Responsabilidade por resultados / Orgulho e reconhecimento / Promoção, etc.

 Auto-Realização - Trabalho criativo e desafiante / Diversidade e autonomia / Participação nas decisões, etc.
 O homem é um ser dotado de um sistema psíquico;

 O homem é um ser com capacidade de abstração da realidade e de comunicação;

 O homem tem capacidade para aprender e para elevar o seu comportamento a padrões mais elevados;

 O homem é dotado de capacidades para cooperar, mas também para competir.

A Abordagem Comportamental da Administração coloca ênfase nas pessoas, dentro de um contexto


organizacional. Esta visão fez surgir o conceito de Comportamento Organizacional.

O Comportamento de uma Organização depende do comportamento dos seus trabalhadores e é condição


essencial para o seu sucesso.
Abordagem Contingencial da Administração

Pressupostos

Não se alcança o sucesso organizacional, seguindo um único modelo de organização/Administração e nem é


certo que um modelo sucedido numa organização possa ser o mesmo numa outra organização, num
ambiente diferente.

É preciso que haja um ambiente funcional entre as Técnicas de Administração e as Condições do Ambiente
/Organização.
Desafios atuais e Futuros da Administração numa Organização/Empresa

O centro fulcral da nossa sociedade e da nossa economia já não é a tecnologia, nem a informação
e nem a produtividade, mas sim a organização administrada que maneja a tecnologia, a
informação e a produtividade.

Organização é a maneira pela Administração é a ferramenta, a função, o

qual uma sociedade consegue que instrumento que torna as organizações capazes

as coisas sejam feitas. de gerar resultados e produzir o desenvolvimento.


Aspetos e Desafios Vitais para a Administração na Atualidade

Emergência de organizações enxutos e flexíveis


 Menos hierarquizadas;

 Menos fronteiras;

 Mais comunicação com os seus stakeholders (internos e externos);

 Mais trabalhos de equipa;

 Focalização nas necessidades e satisfação dos stakeholders .

Emergência de organizações
Educadoras (Aprendentes),
ao invés de Controladoras