You are on page 1of 15

GLOBALIZAÇÃO AMBIENTAL

Cristiana Bento
Daniela Medina
Patrícia Almeida
ASSUNTOS A ABORDAR
•O que é a Globalização?
•A história da
Globalização
•Abrangência de
problemas ambientais
•Riscos Ecológicos
Decorrentes do Impacto
de Industrialização
•Problemas Globais
•Como resolver estes
problemas?
•Curiosidades
O QUE É A GLOBALIZAÇÃO?
 Processo de interação e integração entre as pessoas,
empresas e governos de diferentes nações;
 Processo impulsionado pelo comércio e investimento
internacionais, com o auxílio da tecnologia;
 Este processo tem efeitos sobre o ambiente, cultura,
sistemas políticos, desenvolvimento económico;
 Produz resultados difíceis de prever e controlar;
HISTÓRIA DA GLOBALIZAÇÃO

 Com o aparecimento do Homem a poluição


nasceu;
 Após a Revolução Industrial, os índices de
poluição aumentaram significativamente;
 Desde a descoberta do petróleo em 1985, nos
EUA, a poluição vem-se a desenvolver em
grande escala.
A ABRANGÊNCIA DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS

 A degradação ambiental multiplica-se a um


ritmo acelerado;
 afetam todos os países, sem exceção;

os problemas ambientais ignoram as


fronteiras nacionais;
A ABRANGÊNCIA DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS

 Alguns fenómenos de degradação ambiental


resultantes do aumento da poluição, nos países
industrializados:
produção de resíduos nocivos e o seu lançamento no solo,
no ar e na água.

saturação dos solos por excesso contaminação das águas e


de utilização de fertilizantes e pesticidas; inquinação de lençóis freáticos;

chuvas ácidas resultantes das emissões de CO₂,


metano ou ácido sulfúrico para a atmosfera;
A ABRANGÊNCIA DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS

 A exploração de recursos leva ao aumento de


todo o tipo de resíduos:

Perda da Ameaça direta à saúde da


biodiversidade; humanidade;

Aumento do consumo
energético;
A ABRANGÊNCIA DOS PROBLEMAS AMBIENTAIS

 Alguns fenómenos de degradação ambiental


resultantes do aumento da poluição, nos
países em desenvolvimento:

Inundações;

Desflorestação;
Desertificação;
Erosão e salinização
dos solos;
RISCOS ECOLÓGICOS DECORRENTES DO
IMPACTO DE INDUSTRIALIZAÇÃO

Hoje os riscos são incalculáveis na origem e


 Riscos externos: indeterminados nas suas consequências!

Terramotos;
Secas;

Escassez;

Tempestades;
RISCOS ECOLÓGICOS DECORRENTES DO
IMPACTO DE INDUSTRIALIZAÇÃO

 Riscos manufaturados

Desenvolvimento de
Alimentos transgénicos novas doenças
Aquecimento Global
PROBLEMAS GLOBAIS
 Os problemas globais que perturbam o planeta
mostram-nos a precariedade desses equilíbrios, pela
complexidade e generalização dos fenómenos que hoje
afetam todo o mundo, tais como:
 intensificação do efeito de estufa devido ao aumento das
emissões de CO₂;
 contaminação da cadeia alimentar e redução da
diversidade de espécies;
 contaminação da água potável;
 chuvas ácidas.
 Com impotência, a Humanidade continua a assistir, entre a
passividade e a cumplicidade, a um dos maiores crimes
ecológicos que a história regista;

Por isso, e como podemos verificar, a destruição das florestas húmidas


está associada a dois grandes problemas:

a expansão da área desertificada e a


aceleração da delapidação da biodiversidade
COMO RESOLVER ESTE PROBLEMA?

 adoção de normas ambientais mínimas a nível


internacional, que determinem também os
procedimentos e métodos de produção, e não
só os produtos.
CURIOSIDADES
 Segundo um relatório das Nações Unidas, prevê-se que em
2050 mais de 45% da população mundial não poderá contar
com a porção mínima individual de água para as necessidades
básicas;
 Em cada 15 segundos uma criança morre devido a doenças
relacionadas com a falta de água;
 Mais de dois milhões de pessoas não têm acesso a
saneamento básico;
EM JEITO DE CONCLUSÃO
 A globalização acentuou de forma dramática a perceção das
desigualdades entre os povos. A vida para dois terços da
Humanidade tornou-se de sofrimento e privação quotidiana.
Em parte do mundo milhões morrem à fome enquanto que
noutras partes, morrem de obesidade, “enforcados” no seu
próprio consumismo.
 Será que caminhamos para o fim dos tempos? Não será altura
de parar para pensar? Não será esta a doença do século?