You are on page 1of 14

V Disciplina: Computação Aplicada I

V P  
   

     P  

   

  

V Compensado é um material confeccionado a partir de madeira seca (naturalmente ou
por secagem forçada em estufa própria), originária de reflorestamento ou não, sendo
confeccionado por meio da colagem de peças obtidas com o simples das peças.
V
V Diz-se compensado porque as folhas trançadas, de que é composto, se equilibram , se
contrabalançam no movimento de retração ou dilatação, para obter a estabilidade que
falta à madeira maciça. O compensado feito com madeira seca ou ressecada
artificialmente, fica indiferente a qualquer variação de temperatura. Se as madeiras
com que se fazem os compensados não forem absolutamente secas, eles se
deformarão. A principal característica dos compensados é sua elevada resistência.
Assim como as madeiras maciças precisam ficar estacionárias de três a cinco anos
antes de serem trabalhadas, assim também os compensados não devem ser
empregados nas obras sem terem passado por uma ressecagem de três a cinco meses.
V xaminado: São obtidas diversas lâminas de madeira, de mesma
espessura, que são coladas em camadas sucessivas umas sobre as
outras, sendo os veios da madeira colocados perpendicularmente aos da
camada anterior.

V e folheado: Confeccionado da mesma forma que o compensado
laminado, recebe como acabamento final de suas superfícies, uma
pequena folha fina de madeira, diferente daquela madeira que foi
utilizada na confecção das lâminas internas do compensado (ex.:
cerejeira, mogno, sucupira, etc.)
V Sarrafeado: São cortados diversos sarrafos de madeira, de mesma
espessura e largura, que são colados lado a lado, de modo a formarem
uma chapa. Nesse caso os veios da madeiras são colocados todos na
mesma direção.

V Sarrafeado laminado: Confeccionado da mesma forma que o
compensado sarrafeado, recebe como acabamento final de suas
superfícies uma pequena folha fina de madeira, diferente daquela
madeira que foi utilizada na confecção das lâminas internas do
compensado (ex.: cerejeira, mogno, sucupira, etc.)
V à  

compensado plastificado para Fôrmas de
Concreto
V Dimensões: 2,44 x 1,22m ou 2,50 x 1,25m.
V Espessuras: 12mm (sob consulta), 15mm,
18mm e 21mm.

Compensado Resinado para Fôrmas de
Concreto
V Dimensões: 2,44 x 1,22m ou 2,50 x 1,25m.
V Espessuras: 18 e 21mm.
Compensado Super Resinado para Fôrmas
de Concreto
V Dimensões: 2,44 x 1,22m ou 2,50 x 1,25m.
V Espessuras: 18 e 21mm.

Compensado fenólico com capa de madeira
natural, lixada, utilizada na indústria em
geral
V Dimensões: 2,44 x 1,22m ou 2,50 x 1,25m.
V Espessuras: 18 e 21mm.
V Além destes modelos já citados, o Uniply, ou compensado
unidirecional, consiste na montagem de camadas todas em
uma só direção, juntados com resinas especiais compõe a
estruturas possibilitanto do ordenamento em peças maiores que
não encontramos na natureza.
V A estrutura de um móvel de madeira é muito forte em relação
aos concorrentes principalmente se obtidas de madeiras duras
ou de alta densidade, no entanto o uso de madeira reflorestada
(rewood, é muito comum hoje em dia. Dentre as várias espécies
de pinho as mais comuns no Brasil são o Pinus Taeda, e o Pinus
Elliots, ambos de origem do hemisfério norte tem grande
possibilidade mecânica além da tração por prensagem e
colagem.
V Os modelos de peças unidirecionais confeccionados até hoje só tiveram
resultados positivos em florestas cujo tempo de maturação seja elevado, ou seja
florestas com mais de 35 anos de idade, o que caracteriza um material confiável
para aplicação em móveis e untencílios, desde que necessária usinagem e
resistência. Peças estreitas podem surpreender em flexibilidade podendo
suportar maior tensão que muitos metais, além da maleabilidade e custo
relativamente menor. o Isolamento acústico, principalmente para caixas
acústicas, estas montadas com resinas especiais.
V O numero de camadas de lâminas é determinante para a capacidade de tração e
isolamento, quanto maior o número de camadas maior a resistência, como em

uma corda de cabelos .
V Nunca se deve depositar compensados no relento ou em galpões
abertos, nem encostá-lo na parede com um canto no chão, mas nos
lugares fechados e secos. Se se quer estabilidade, envernizam-se ou
pintam-se as duas faces dos compensados.

V Enquanto não tiverem suas faces externas impermeabilizadas,
continuam nigroscópios, isto é, com a faculdade de absorver ou
emitir umidade, e sujeitos a deformações possíveis. As folhas devem
ser sempre de espessura igual para ambos os lados, a fim de se
isentar o compensado de algum desequilíbrio. Quando se quiser
folhar cada lado com madeiras diversas na espécie, é verificado se
as madeiras são da mesma hiqroscopocidade, ou de consistência
igual.
V O armazenamento deve ser feito em local seco, com boa ventilação e
sem grande concentração de umidade. As chapas devem ser
mantidas na horizontal, afastadas do solo por meios de suportes
secos e retos. As chapas do topo da pilha tendem a ser mais afetadas
pelas condições climáticas do local (como sol, excesso ou falta de
umidade, etc.). Estas chapas que ficam mais ao topo tendem a
empenar, motivo pelo qual indica-se o uso de uma proteção na parte
superior das pilhas.
V Quando houver umidade no piso indica-se o uso de folhas de plástico
para isolar as pilhas. Os sepos utilizados na parte inferior da pilha de
painéis com espessuras iguais ou superior à 14mm devem ser
dispostos a cada 1m. No caso de painéis
de espessura menor
o espaçamento entre os sepos
deve ser de 70cm.
V   A colagem pode ser feita com cola a frio, na hora de se porem as
duas primeiras folhas; ou na prensa, com a cola animal, por meio de guias
em dois lados e parafusos no outro; ou ainda, sobre um compensado do
tamanho da prensa, por meio de ripas aparafusadas e cunhadas. Conserva-
se durante a colagem o tabuleiro de cima quase encostado nas ripas, para
descê-lo definitivamente depois de realizado o aperto com os parafusos
laterais. No centro deixa-se uma junta sem cola, para que esses cernes não
excedam na largura da plaina em que serão aparelhados para lhes alcançar
alguma diferença de nível.
V Na construção civil usa-se desmoldante nas fôrmas de concreto.
Todos os produtos com caráter físico-químico oleoso (que contém em
sua composição característica de repelir água) podem ser usados.
Indicam-se as emulsões de ácidos graxos, por sua eficiência tanto na
aplicação como no rendimento (custo). O desmoldante deve ser
dissolvido em água, sendo que cada porção do produto deve ser
diluído em cinco porções de água. A aplicação deve ser seguida
conforme indicações do fabricante.
V Para se obter o melhor resultado possível do compensado é
imprescindível que alguns cuidados sejam tomados, desde a
armazenagem, durante o corte, no momento da fixação, até na fase
de acabamento.
V http://pt.wikipedia.org/wiki/Compensado
V http://www.arq.ufsc.br/arq5661/Madeiras/comp
ensado.html
V http://www.compensa.com.br/produtos.htm
V http://www.compensadosipe.com.br/dicas.htm
V http://www.meusite.pro.br/ccivil/apostplan/con
teudo.htm