ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

CONVERSORES CA-CC

Definição
• Também conhecidos como retificadores, são circuitos que permitem a transformação de um sinal ca de tensão em um sinal cc. • Classificam-se em:
– – – – Isolados ou não isolados; Monofásicos, trifásicos ou polifásicos; Onda completa ou meia onda; Controlados, semi-controlados ou totalmente controlados; – Unidirecionais ou bidirecionais.

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Resistiva

3

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Resistiva 4 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 5 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 6 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 7 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 8 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 9 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva 10 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva e Diodo Roda Livre 11 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva e Diodo Roda Livre 12 .

Retificador Monofásico de Meia Onda com Carga Indutiva e Diodo Roda Livre .

A corrente de carga é livre de harmônicas (indutância infinita).Adaptação da tensão da fonte.Isolamento galvânico entre a rede e a carga. 14 . Considerações de Análise: .O transformador possui relação de transformação unitária. .Uso do Transformador em Retificadores Funções do Transformador: . .

Uso do Transformador em Retificadores 15 .

Uso do Transformador em Retificadores 16 .

⇒ Principais vantagens: simplicidade e custo reduzido. ⇒ Topologia restrita à utilização em baixas potências.Uso do Transformador em Retificadores ∴ Constata-se o mau aproveitamento do transformador. 17 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 18 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 19 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 20 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central. Carga RL 21 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 22 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 23 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 24 .

Retificador Monofásico de Onda Completa com Tap Central 25 .

Carga R 26 .Retificador Monofásico de Onda Completa em Ponte.

Para carga RL. As formas de onda da corrente e da tensão de carga são idênticas 27 àquelas válidas para o retificador com ponto médio.Retificador Monofásico de Onda Completa em Ponte. Carga R . . tem-se as mesmas etapas de funcionamento válidas para carga R.

Carga I 28 .Retificador Monofásico de Onda Completa em Ponte.

Retificador Monofásico de Onda Completa em Ponte. Carga R 29 .

Parâmetros de avaliação de desempenho de retificadores • Valor médio da tensão de saída: Vmédio • Valor médio da corrente de saída: Imédio • Potência média de saída: Pmédio= Vmédio *Imédio • Valor eficaz da tensão de saída: Vrms • Valor eficaz da corrente de saída: Irms • Potência CA de saída: η= medio Pca= Vrms* Irms • Eficiência ou razão de retificação: P Pca .

Parâmetros de avaliação de desempenho de retificadores • Valor eficaz da componente alternada da tensão de saída é: 2 2 Vca = Vrms − Vmedio • O fator de forma: FF = • Fator de ripple: V RF = ca Vmedio V  → RF =  rms  −1 = FF 2 −1  Vmedio  2 Vrms Vmedio • Fator de utilização do transformador: TUF = Pmedio Vs I s .

Revisão dos conceitos de Potência Ativa e Potência Reativa Sistema Monofásico .

Série de Fourier .Revisão Teorema de Fourier: qualquer função periódica f(t) pode ser descrita por um termo constante mais uma série infinita de termos em seno e em co-seno: f ( t ) = A 0 + A1 cos ω0 t + B1sinω0 t + A 2 cos 2ω0 t + B2 sen 2ω0 t + f ( t) = n=0 ∑ ( A n cos nω0t + Bnsinnωot ) ( An cos nω0t + Bn sennωot ) = Cn cos( nω0t + φn ) e φn = arctg An Bn Cn= Amplitude da n-ésima harmônica fn = âgulo de fase da n-ésima harmônica ∞ A 3 cos 3ω0 t + B3 sen 3ω0 t +  + A 3 cos 3ω0 t + B3 sen 3ω0 t + Onde: 2 2 Cn = A n + Bn ∞ f ( t ) = ∑ [ Cn (cos nω0t + φn ) + C0 ] n=0 .

.Revisão Os coeficientes da série são descritos por: 1 2π A0 = ∫ f ( t )d(ωt ) 2π 0 1 2π an = ∫ f ( t ) cos nωt(dωt ) π0 1 2π bn = ∫ f ( t ) sen nωtd(ωt ) π0 A análise de Fourier consiste: – na determinação dos coeficientes A0.. de modo que a soma parcial represente a função com o menor erro possível.Série de Fourier ... . ... A1. B1. – na decisão de quantos termos serão considerados na série infinita. B2.

Representação Gráfica Uma série infinita de harmônicas ímpares com amplitudes específicas resulta numa onda quadrada  sen( ω )t v( t ) = 51   1 sen (+3 ) 3 ω t 5 (sen )+ 5 L t ω  +   .Onda Quadrada .

[ 1 − cos(2ω t )] − V .sin(ϕ ).ia (t ) = 2V .sin(ϕ ) p(t ) = P.I.sin(ω t − ϕ ) Define-se: p(t ) = V .sin(ωt ) ia (t ) = 2.Definições de Potência Ativa e Potência Reativa Considerando que: va (t ) = 2.sin(2ωt ) Potência Ativa = V.I .I .cos(ϕ ) Potência Reativa = V.V .sin(ωt − ϕ ) A potência instantânea será dada por: p(t ) = va (t ).sin(2ωt ) .[ 1 − cos(2ωt )] − Q.I .cos(ϕ ).I.sin(ω t ).I .

.P Fator de potência = = cosϕ S Potência complexa : S = V I * = P + jQ 1T 2 V= ∫ v (t )dt T0 1T 2 I= ∫ i dt T0 . Imaginár io S ϕ jQ Real P E quando houver harmônicos na rede elétrica? .

Considerando a presença de harmônicos tanto na tensão quanto na corrente de carga.sin( n ω t ϕ) − n A potência instantânea será dada por: p( t ) = V1 . temos: Considerando que: va ( t) = ia ( t) = 2.sin( m ωt) ∞ 2. sin( 2ωt ) + + V1 I n ∑ { cos[ ( n − 1 )ωt − ϕ n ] − cos[ ( n + 1 )ωt − ϕ n ]} + n=2 ∞ ∞ + Vm I 1 ∑ { cos[ ( m − 1 )ωt + ϕ1 ] − cos[ ( m + 1 )ωt − ϕ1 ]} + m=2 ∞ + Vm I n ∑ ∑ { cos[ ( m − n )ωt + ϕ n ] − cos[ ( m + n )ωt − ϕ n ]} n=2 m=2 ∞ . sin( ϕ1 ).V m.sin( t) ∑ ω + 1 m= 2 ∞ 2.sin( t ϕ 1 )∑ + ω − n= 2 2. I n.1I . cos( ϕ1 ).I 1 .V .[ 1 − cos( 2ωt )] − V1 .I 1 .

temos: Generalizando temos: p (t ) = P.Considerando a presença de harmônicos tanto na tensão quanto na corrente de carga. .sin(2ωt ) + ∑ H Onde: P = ∑ Vk I k cos(ϕk ) k =1 ∞ ∞ Q = ∑ Vk I k sin(ϕk ) k =1 Tem-se portanto que apenas as componentes de mesma freqüência de tensão e corrente produzem potência útil.[ 1 − cos(2ωt ) ] − Q.

Influência dos harmônicos: Definições importantes 1 2 = ∫ i dt = T0 T IRM S n =1 ∑I ∞ 2 n THDi = n= 2 ∑I I1 2 ∞ 2 n I max Fator de crista = I rms .

Considerando a presença de harmônicos apenas na corrente de carga. temos: Potência ativa = V1 .I 1 .I dpf = cosϕ1 fp = P I1 dpf = cos ϕ1 = S I 1 + ( THDi )2 onde dpf = fator de potência de deslocamento pf = fator de potência . cos ϕ1 Potência aparente = V1 .

Tetraedro de Potência: Potência Harmônica S Q P H .

02 0.04 t 0.06 .Exemplo • Como calcular a potência ativa e o fator de potência para um sinal com harmônicas de tensão e corrente? v ( t ) := Vdc + V1⋅ sin ( ω⋅ t ) + V2⋅ sin ( 2ω⋅ t) + V3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t) i( t) := Idc + I1⋅ sin ( ω⋅ t ) + I2⋅ sin ( 2ω⋅ t ) + I3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t ) Vdc := 1 Idc := 1 V1 := 1 I1 := 1 V2 := 1 I2 := 1 V3 := 1 I3 := 1 15 10 v ( t ) ⋅ i( t ) 5 0 0 0.

Vdc := 1 Idc := 1 V1 := 0 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 0 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 1 Idc := 0 V1 := 0 I1 := 1 V2 := 0 I2 := 0 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 1 Idc := 0 V1 := 0 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 1 Idc := 0 V1 := 0 I1 := 1 V2 := 0 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 1 .

Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 1 I1 := 1 V2 := 0 I2 := 0 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 1 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 1 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 0 Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 1 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 0 V3 := 0 I3 := 1 .

01 t 0.4 0.02 0.03 v ( t ) ⋅ i( t ) 1 0.01 t 0.03 .Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 1 I1 := 0 V2 := 0 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 1 Vdc := 0 Idc := 0 V1 := 0 I1 := 0 V2 := 1 I2 := 1 V3 := 0 I3 := 0 2 1 v ( t ) ⋅ i( t ) 0 −1 −2 0 0.8 0.2 0 0 0.02 0.6 0.

5 2⋅ π ⌡ 0 v 2( t ) := V2⋅ sin ( 2ω⋅ t ) i2( t ) := I2⋅ sin ( 2ω⋅ t) v 3( t ) := V3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t ) i3( t ) := I3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t ) 2⋅ π ⌠ ω ω  P := ⋅ v0( t ) ⋅ i0( t) + v 1( t ) ⋅ i1( t ) + v 2( t ) ⋅ i2( t ) + v 3( t ) ⋅ i3( t ) dt = 2.Cálculo da Potência Ativa Vdc := 1 Idc := 1 V1 := 1 I1 := 1 V2 := 1 I2 := 1 V3 := 1 I3 := 1 2⋅ π v ( t ) := Vdc + V1⋅ sin ( ω⋅ t ) + V2⋅ sin ( 2ω⋅ t ) + V3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t ) i( t ) := Idc + I1⋅ sin ( ω⋅ t ) + I2⋅ sin ( 2ω⋅ t ) + I3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t ) v 0( t ) := Vdc i0( t ) := Idc v 1( t ) := V1⋅ sin ( ω⋅ t ) i1( t ) := I1⋅ sin ( ω⋅ t ) ⌠ ω ω  P := ⋅ v ( t ) ⋅ i( t ) dt = 2.5 2⋅ π ⌡ 0 .

581 2 2 2 2 I1 2 I2 2 I3 2 S := Vef ⋅ Ief = 2.5 FP := P S =1 .Cálculo do Fator de Potência 2⋅ π Vef := ⌠ ω ω  ⋅ 2⋅ π ⌡ 0 ( Vdc + V1⋅ sin ( ω⋅ t) + V2⋅ sin ( 2ω⋅ t) + V3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t) ) 2 dt = 1.581 2⋅ π Ief := ⌠ ω ω  ⋅ 2⋅ π ⌡ 0 ( Idc + I1⋅ sin ( ω⋅t) + I2⋅ sin ( 2ω⋅ t) + I3⋅ sin ( 3⋅ ω⋅ t) ) 2 dt = 1.581 Idc + + + = 1.581 Vdc + 2 V1 2 2 + V2 2 2 + V3 2 2 = 1.

66 .6 THD=106% fp=0.Circuito típico de entrada de fonte de alimentação 110V 220V Corrente eficaz=0.66A Fator de crista=2.

Retificador Trifásico de Meia Onda, Carga R

50

Retificador Trifásico de Meia Onda, Carga R

51

Retificador Trifásico de Meia Onda, Carga R

Retificador Trifásico de Meia Onda. Carga R .

Carga R 54 .Retificador Trifásico de Onda Completa.

Retificador Trifásico de Onda Completa. Carga R 55 .

Carga R 56 .Retificador Trifásico de Onda Completa.

Retificador Trifásico de Onda Completa. Carga R 57 .

Retificador Trifásico de Onda Completa. Carga R 58 .

100 µ n+ p n- 19 -3 10 cm 17 -3 10 cm 17 14 -3 10 -5 x 10 cm p catodo n p n J1 J2 J3 Gatilho + m 50 .Silicon Controled Rectifier (SCR) catodo gatilho Anodo + n+ 19 -3 10 cm m 10 µ m 30 . • Mais antigo dispositivo de potência em estado sólido • É um dispositivo de quatro camadas .1000 µ m 30-50 µ m 30-50 µ gatilho p p+ 17 -3 10 cm 19 -3 10 cm Anodo Catodo Anodo (a) (b) • Também chamado de SCR.

Silicon Controled Rectifier (SCR) • Modos de disparo: – Corrente de Gatilho IGK. – – – – Sobretemperatura. . • Corrente de Retenção (IL) • Corrente de Manutenção (IH). Degrau de Tensão dv/dt. Luz ou Radiação. Sobretensão.

10µ s para os SCR’s rápidos. – O tempo de desligamento = 50 .Silicon Controled Rectifier (SCR) • Bloqueio ou comutação do SCR – Diodos e SCR’s somente bloqueiam quando praticamente é extinta a corrente ânodo-cátodo e não por aplicação de tensão reversa. – A corrente de ânodo deve ser reduzida abaixo da corrente de manutenção IH. . durante um certo tempo tq.100µ s para os SCR’s normais e 5 .

• Comutação Forçada – Usada principalmente em circuito cc. por ex. onde um interruptor auxiliar desvia a corrente por um caminho de menor impedância.Silicon Controled Rectifier (SCR) • Comutação Natural – Quando a corrente IA for reduzida abaixo de IH pelo comportamento natural do circuito (em circuitos ca. .).

Silicon Controled Rectifier (SCR) Características dinâmicas na entrada em condução .

Silicon Controled Rectifier (SCR) Características dinâmicas na saída de condução .

>α >β . .Retificadores Controlados • Monofásicos – Carga RLE • • • • • Descontínuo α Descontínuo η Descontínuo η Contínuo α <η Contínuo α >η >η . >α e β -π >α . . .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful