Faculdade Atenas Maranhense – FAMA Curso de Administração

Curso Formação de Auditores 5S
Prof. MSc. Gerisval Alves Pessoa Julho de 2008
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 1 de 78

Sobre o Facilitador
 Mestre em Gestão Empresarial (FGV)  Especialista em Engenharia da Qualidade (UEMA)  Químico Industrial (UFMA)  Especialista em TQC (Total Quality Control - Japão)  Professor de Graduação e Pós-graduação  Coordenador dos Cursos de Pós-Graduação (FAMA) Gestão Estratégica da Qualidade Gestão Estratégica de Pessoas Gestão Estratégica de Serviços Gestão Ambiental Empresarial  Auditor Líder ISO 9001 e 14001 e Auditor OHAS 18001  Instrutor Internacional de TPM (Total Productivity Maintenance)  Examinador Prêmio Nacional da Qualidade: Ciclos 2000, 2001 e 2002 Analista da Qualidade Máster  23 anos de experiência profissional
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 2 de 78

Apresentação dos Alunos
Alunos

 Entrevista em duplas (10 min)  Nome:  Empresa*:  Função*:  Conhecimento / Experiência  Expectativas em relação à Disciplina  Curiosidades

* Caso trabalhe © Gerisval Pessoa

Revisão 02

3 de 78

Como Aproveitar Melhor o Nosso Tempo
 Dedicar este período exclusivamente ao aprendizado  Desligar o celular ou colocar no vibracall ou Silencioso  Desligar MP3 (4, ... , 10) – Fone de ouvido  Fazer as ligações nos intervalos  Conhecer as facilidades do local  Conhecer os procedimentos de segurança do local  Manter os notebooks fechados  Cumprir os horários  Respeitar o trabalho dos colegas  Concentre-se 110% na aprendizagem  Usar bem os intervalos: procurar conhecer mais as pessoas, etc.)  Conectar cada detalhe da disciplina com o seu trabalho/vida no dia-a-dia  “Zerar” ansiedade em relação aos horários
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 4 de 78

Objetivos: Habilidades e Competências

 Capacitar Auditoria;

os

participantes

em

Técnicas

de

 Capacitar os participantes para planejar, preparar e executar auditorias de 5S;  Desenvolver os atributos pessoais e habilidades necessárias ao processo de auditoria 5S  Capacitar os participantes auditores do Programa 5S para atuarem como

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

5 de 78

Conteúdo Programático
1. O Processo de Auditoria
– – – – – 1.1 Definições 1.2 Fundamentos 1.3 Responsabilidades 1.4 Técnicas de Questionamento 1.5 Lista de Verificação

2. Perfil do Auditor

– 2.1 Perfil e Responsabilidades – 2.1 Fatores Humanos

3. Programa 5S

– 3.1 Objetivos – 3.2 Os 5 Sensos – 3.3 Avaliação 5S

4. Exercícios

– 4.1Exercício Senso de Ordenação – 4.2 Avaliando os 5S de um Posto de Trabalho Administrativo – 4.3 Avaliando os 5S de um Posto de Trabalho Administrativo

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

6 de 78

Estratégia de Ensino

 Aulas Expositivo-Dialogadas;  Exercícios individuais e em equipe;  Leitura e Interpretação de Documentos;  Debates;  Filmes;  Simulação de Auditoria.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

7 de 78

Avaliação da Aprendizagem
Pontualidade e Freqüência ............................... 05%  Processo de Comunicação .............................. 05%  Engajamento ..................................................... 05%  Leitura e qualidade nas intervenções..............05%  Realização dos exercícios .............................. 30%  Postura e Habilidades na Simulação ............ 50%

Aprovação: Aproveitamento mínimo de 80%
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 8 de 78

Referências
ACADEMIA TECNOLÓGICA DE SISTEMAS DE GESTÃO. Lead assessor ISO 9000:2000: manual do participante. Porto Alegre: ATSG, 2004 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 19011:2002: diretrizes para auditorias de sistema de gestão da qualidade e/ou ambiental. diretrizes . Rio de Janeiro, 2002. ___. NBR ISO 9000:2005: Sistemas de gestão da qualidade – fundamentos e vocabulário. Rio de Janeiro, 2005. LAPA, Reginaldo P. Praticando os 5 Sensos. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997 O’HALON, Tim. Auditoria da qualidade: com base na ISO 9001:2000: conformidade agregando valor. São Paulo: Saraiva, 2007. PESSOA, Gerisval A. Programa 5S. São Luis: FAMA, 2003 (apostila). UMEDA, Masao. As 7 chaves para o sucesso do 5S. Belo Horizonte: FCO, 1997.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

9 de 78

1. O Processo de auditoria FORÇA

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

10 de 78

Auditoria - Definição

Processo sistemático, documentado e independente para obter evidências de auditoria e avaliá-las objetivamente para determinar a extensão na qual os critérios de auditoria são atendidos (NBR ISO 9000:2005)

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

11 de 78

Fundamento das Auditorias de 5S

Auditoria de 5S • As auditorias são usadas para determinar em que grau os objetivos e resultados esperados do programa foram atendidos.
• As constatações da auditoria 5S são usadas para avaliar e

reconhecer os postos de trabalho e identificar oportunidades de melhoria.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

12 de 78

Os 7M da Auditoria de 5S
Para auditar uma atividade é necessário observar os 7 M's: • Mão-de-obra: (as pessoas), competência, treinamento, atribuições, atributos, ... • Materiais: especificações, quantidade, condições, identificação, ... • Máquinas - instrumentos: especificações, capabilidade, identificação, localização, ... • Métodos: procedimentos, informações: disponíveis e atualizadas, ... • Medições: inspeções, verificações, controles, ... • Memória: os registros que são mantidos, ... • Meio-ambiente: condições de temperatura, umidade, ...
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 13 de 78

Os 5 Sentidos na Auditoria de 5S
Para auditar uma atividade é necessário observar os 5 Sentidos: • • • • • Audição Paladar Olfato Tato Visão

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

14 de 78

Os 5 Sentidos na Auditoria de 5S

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

15 de 78

Responsabilidades
Do auditor
• Estar preparado a fundo para executar a auditoria. Tentar prever ao máximo as situações possíveis de ocorrer. • Evitar apresentar surpresas ao auditado. Discutir de imediato as não-conformidades encontradas, procurando esclarecer todos os pontos com o auditado durante a auditoria. Fazer um relato fiel na reunião de encerramento. • Buscar objetividade e obter dados reais. Evitar opiniões pessoais e só se basear em fatos concretos que possam ser verificados (evidência de auditoria). • Negociar previamente os limites de interferência. Discutir com o auditado a necessidade específicas, devido a eventuais procedimentos de segurança industrial ou equivalentes.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 16 de 78

Responsabilidades
Do auditor
• Opinar em bases éticas e de confiança. Não atacar as pessoas e sim os fatos concretos. Ser claro em suas explicações e não ter medo de falar a verdade. • Motivar as pessoas das áreas auditadas para a melhoria. Mostrar ao auditado que a identificação das nãoconformidades tem como objetivo propiciar uma melhoria do sistema e não uma punição. • Persuadir, não impor. Mostrar ao auditado os riscos de não conformidade para a qualidade e, portanto, a necessidade de correções do sistema. • Conhecer os objetivos da empresa, área, departamento, sessão, atividade, processo ou produto que será avaliado. O esforço de saber o que tem a realizar é uma característica marcante do auditor.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 17 de 78

Responsabilidades
Do auditor
• Conhecer os controles adotados pela organização auditada, que são os meios pelos quais esta visa assegurar que a qualidade seja alcançada. Incluem-se aqui controles prévios, durante e posterior a execução das atividades. • Conhecer a população que será avaliada por meio de amostragens e concluir com base na amostra. O auditor não deve manifestar-se sobre o que não foi verificado. • O auditor deve ter certeza que de fato "verificou" e que não está somente fazendo uma suposição ou apressando-se nas conclusões. "Sei porque vi, conferi e verifiquei". • Conhecer os efeitos que advém de um relatório de auditoria, de modo a evitar atribuir valor as banalidades..

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

18 de 78

Os Dez mandamentos da auditoria
1) Julgamento / Avaliação Não julgar nem avaliar até ter entendido perfeitamente o observado. 2) Inferências não-críticas Não inferir pensamentos, fatos ou idéias a partir dos informados ou observados. 3) Inferência de Idéias Não atribuir os próprios pensamentos ou idéias ao interlocutor. 4) Falta de atenção Não permitir que os pensamentos se distanciem nem falte atenção ao que está sendo informado ou observado. 5) Atitude Não fechar a mente aos outros, ser sempre receptivo
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 19 de 78

Os Dez mandamentos da auditoria
• Atenção ao escutar Não permitir que os sentimentos guiem a mente. • Semântica Não interpretar palavras ou frases de modo diferente do interlocutor. • Fala Não se entusiasmar com o som da própria voz ou com a demonstração de seu conhecimento. 9) Falta de humildade Não se considerar tão bom que não possa aprender nada com ninguém. 10) Medo
Revisão 02

Não ter receio de melhorias, correções ou mudanças.
© Gerisval Pessoa

20 de 78

Exercício 1 – Percepção (05 minutos)

Objetivo: -Perceber a importância dos Critérios de Auditoria Método 1: Em 30 segundos, diga o que você vê na figura?

Pacote

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

21 de 78

Exercício 1 – Percepção (10 minutos)

Objetivo: -Perceber a importância dos Critérios de Auditoria Método 2: • Agora, encontre uma estrela de 5 pontas? • Discuta o resultado Moral: Se você não sabe o que procura, não saberá interpretar os resultados!

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

22 de 78

Visão geral do processo de auditoria
Fontes de Informações

Coletando informações por amostragem apropriada e verificando Evidências da auditoria

Avaliando contra o critério da auditoria Constatações da auditoria

Analisando criticamente

Conclusões da auditoria
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 23 de 78

Coletando e verificando informações

Métodos para coletar informações incluem: • Entrevistas • Observações de atividades • Análise crítica de documentos

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

24 de 78

Técnicas de Questionamento
Questionamento:
• Siga uma seqüência lógica de perguntas com relação aos procedimentos ou à atividade auditada. • Organize-o de forma a separar as partes que dependem de verificação de documentos das de verificação de campo. • Elabore as perguntas de forma a poder dividir o trabalho entre o grupo auditor Ao questionar: Não aborde vários assuntos numa só pergunta Formule perguntas que gerem respostas claras

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

25 de 78

Técnicas de Questionamento
Etapas: •Formular uma pergunta lógica •Ouvir a resposta •Avaliar a resposta •Anotar as observações •Prosseguir

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

26 de 78

Técnicas de Questionamento
Dúvidas: Em caso de dúvida, não tema pedir esclarecimento até sua total elucidação Apresentação das perguntas: As perguntas são dirigidas às pessoas que executam a atividade sendo auditada, não aos seus superiores. Caso estes últimos tentem responder a pergunta pessoalmente, o auditor deve polidamente - explicar quem deve responder. Anotações: Anotações são essenciais, mas não devem interferir com o andamento da auditoria.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 27 de 78

Técnicas de Questionamento
Os tipos de questões Questões abertas (os sete amigos do auditor) • Como? (de que modo) • O que? (o fato) • Quando? (o tempo) • Onde? (o lugar) • Quem? (a(s) pessoa(s)) • Porque? (o(s) motivo(s)) • Mostre-me (a evidência de auditoria)
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 28 de 78

Técnicas de Questionamento
Os tipos de questões •Fechadas
Possuem como resposta Sim ou Não. Só devem ser empregadas em conjunto com outro tipo de questão.

•Alternativas
Propõem soluções

•“pegar o gancho”
Aproveitar uma palavra ou aspecto importante e formular uma questão a partir do mesmo.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

29 de 78

Técnicas de Questionamento
Os tipos de questões •Reformulação
É a reformulação do que foi dito pelo auditado, através de uma frase interrogativa.

Hipotética
Apresentam uma situação hipotética para a qual se busca uma resposta.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

30 de 78

Técnicas de Questionamento
Os tipos de questões •Silenciosas
Uma pergunta não efetuada, quando o auditor olha para o auditado sem dizer uma palavra ou uma pausa ao final de uma resposta pode trazer informações importantes para o auditor, pois produz no auditado o sentimento de uma resposta incompleta ou não satisfatoriamente respondida.

•Óbvias
Não tema efetuar perguntas óbvias, informações importantes poderão surgir como resposta.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 31 de 78

Técnicas de Questionamento
Os tipos de questões

•Pesadas
Devem ser evitadas ! Exemplo: você continua produzindo não-conformidades ? Qualquer que seja a resposta, se estaria concordando que - no mínimo - já se produziram nãoconformidades .

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

32 de 78

Preparando um lista de verificação

Gerar o máximo possível de QUESTÕES FECHADAS (cuja resposta possa ser do tipo "conforme" ou "não-conforme”). À partir dessas questões, utilizando-se o 5W1H1S, são obtidas as evidências objetivas para fundamentar a avaliação da conformidade.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

33 de 78

Preparando um lista de verificação

As QUESTÕES FECHADAS (da lista de verificação) são respondidas pelo AUDITOR Durante as entrevistas, o AUDITOR formula QUESTÕES ABERTAS ao AUDITADO

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

34 de 78

Preparando um lista de verificação

Exemplos de questões fechadas e seus desdobramentos em questões abertas
• Existe uma definição do responsável pela manutenção da limpeza em cada posto de trabalho? Onde ... Como ... Quem ... Mostre-me ...
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 35 de 78

Preparando um lista de verificação

Exemplos de questões fechadas e seus desdobramentos em questões abertas
• A empresa prevê um tempo de retenção para os registros

(informações e dados)? Quanto ... Onde está definido ... Mostre evidências ...

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

36 de 78

Preparando um lista de verificação

Exemplos de questões fechadas e seus desdobramentos em questões abertas
• Existe uma sistemática formalmente descrita em procedimento

(critério) para avaliação da limpeza ? Qual é a sistemática ... Onde está definida ... Quem tem acesso ... Mostre-me ...

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

37 de 78

Preparando uma lista de verificação

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

38 de 78

2. Perfil do Auditor FORÇA

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

39 de 78

Perfil do Auditor: Conceito de Competência

Competência
Qualidade Conhecimento e habilidades específicas em qualidade Conhecimento e habilidades genéricas 5S Conhecimento e habilidades 5S

Educação

Experiência profissional

Treinamento em auditoria

Experiência em auditoria

Atributos pessoais

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

40 de 78

Perfil do Auditor - Competência

• Aspectos dicotômicos (segundo Charles Mills); • Atributos pessoais; • Características de personalidade; • Conhecimento e habilidades; • Educação; • Experiência profissional; • Treinamento em auditoria; • Experiência em auditoria.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

41 de 78

Perfil do Auditor – Aspectos dicotômicos
A1 - Situação O Sistema de gestão da qualidade deve ser planejado e documentado para assegurar um controle adequado. A2 - Contudo O Sistema de gestão da qualidade não deve inibir a criatividade no gerenciamento, nos projetos, nos métodos de análise, etc. B1 - Situação A auditoria de 5S deve ser planejada e sistemática, utilizando algum tipo de documento de trabalho para garantir que todas os aspectos são avaliados. B2 - Contudo A auditoria não deve ser burocrática e reconhecer somente um método preconcebido de avaliação..
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 42 de 78

Perfil do Auditor – Atributos pessoais
• Ético, isto é, justo, verdadeiro, sincero, honesto e discreto • Mente aberta • Diplomático • Observador • Perceptivo • Versátil • Tenaz • Decisivo • Autoconfiante • Outros: • Capacidade analítica • Visão sistêmica • Liderança • Postura • Flexibilidade • Persistência • Capacidade de comunicação (oral e escrita)
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 43 de 78

Características de personalidades
Em grande parte, a efetividade das auditorias de 5S dependem das relações pessoais entre auditores e auditados. As características de personalidade para um auditor incluem habilidades para: 1.    Relacionar-se com as pessoas de modo a inspirar uma troca franca e aberta de fatos e idéias. 2.    Permanecer calmo e tranqüilo durante todos os estágios da auditoria. 3.    Externar um ar de confiança, mas não excesso de confiança. 4.    Demonstrar honestidade e transparência ao relatar as constatações da auditoria. 5.    Demonstrar conhecimento profissional das atividades de 5S e das disciplinas apropriadas das atividades auditadas.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 44 de 78

Características de personalidades
6.   Trabalhar de forma planejada e sistemática, sem demonstrar tendências autocráticas. 7.    Ser decisivo na resolução de questões relativas a adequabilidade e conformidade do programa da Qualidade, não sendo burocrático ou autoritário. 8.   Ter mente aberta para interpretação dos documentos de referência, normas, etc. 9.   Ser observador de detalhes em áreas e atividades associadas ou correlatas. 10. Ser intuitivo na interpretação das observações efetuadas durante a auditoria de modo a identificar e reagir a qualquer problema que possa surgir.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

45 de 78

Conhecimento e Habilidades
• Conhecimentos e habilidades genéricas de auditores de 5S - Princípios, procedimentos e técnicas de auditoria - Sistema de gestão e documentos - Situações organizacionais - Leis, regulamentos e outros requisitos pertinentes à disciplina aplicáveis

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

46 de 78

Conhecimento e Habilidades
• Conhecimentos e habilidades genéricas de líderes de equipe auditoria - Planejar a auditoria e fazer uso eficaz de recursos durante a auditoria - Representar a equipe auditora em comunicações com o cliente da auditoria e o auditado - Organizar e dirigir os membros da equipe auditora - Prevenir e solucionar conflitos - Preparar e completar o relatório da auditoria.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

47 de 78

Conhecimento e Habilidades
• Conhecimentos e habilidades específicas de auditores de 5S - Métodos e técnicas relacionadas ao 5S - Objetivos do 5S
- Resultados esperados com o 5S - Objetivos de cada Senso - Como promover e Avaliar cada Senso - Ferramentas de gestão da qualidade e sua aplicação

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

48 de 78

Fatores Humanos na Auditoria

•Comunicação •Comportamento do auditor •Sumário da conduta do auditor •Comportamento do auditado

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

49 de 78

Comunicação
O estabelecimento de um canal de comunicação franco e aberto entre auditores e auditados é um aspecto de extrema relevância em um processo de auditoria. Sua eficácia depende diretamente do processo de comunicação escrita e verbal. Os componentes / influências apresentados a seguir:
Palavra Tom de voz Corpo

na

comunicação

estão

7% 38% 55%

 

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

50 de 78

Comunicação
É importante considerar estes fatores no estabelecimento de um adequado processo de comunicação. A seguir, algumas dicas: • Procure adotar uma atitude corporal simétrica em relação ao seu interlocutor. • Mantenha a mesma velocidade de respiração e tom de voz do auditado. • Ao cumprimentar através de aperto de mão, faça-o de forma firme, mas não exagerada. • Dirija-se às pessoas pelo nome. • Esteja adequado aos padrões e cultura da empresa auditada (vestuário, procedimentos internos,...)
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 51 de 78

Comunicação
É importante considerar estes fatores no estabelecimento de um adequado processo de comunicação. A seguir, algumas dicas: • Procure adotar uma atitude corporal simétrica em relação ao seu interlocutor. • Mantenha a mesma velocidade de respiração e tom de voz do auditado. • Ao cumprimentar através de aperto de mão, faça-o de forma firme, mas não exagerada. • Dirija-se às pessoas pelo nome. • Esteja adequado aos padrões e cultura da empresa auditada (vestuário, procedimentos internos,...)
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 52 de 78

Vídeo 1

“Comunicação Eficaz” Objetivo: Perceber a importância do processo de comunicação Atividades: 1. Assistir ao vídeo 2. Observar a apresentação das diversas situações 3. Registrar as principais características de cada uma das situações
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 53 de 78

Vídeo 1

“Comunicação Eficaz” Debater: 1. Quais as principais mensagens do vídeo? 2. Elas podem se aplicar ao processo de auditoria ?

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

54 de 78

Comportamento do auditor
O auditor deve: • Assumir uma atitude e impor um ritmo à auditoria adaptado a capacidade e personalidade do auditado. • O auditor não deve ter idéias e opiniões pré-concebidas; não deve também fazer comparações. Os fatos devem prevalecer perante suas opiniões. • O auditor não deve, em hipótese alguma, entrar em discussão com os auditados e muito menos interferir na execução das atividades. Ele está ali apenas para verificar a conformidade de alguma(s) atividade(s) em relação a requisitos já estabelecidos. • O auditor não deve relacionar pessoas com nãoconformidades ou deficiências. • O auditor deve mostrar respeito pelo profissional que está sendo auditado. O fato de ser auditor não o coloca em uma posição superior. Em qualquer auditoria todos aprendem alguma coisa.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 55 de 78

Comportamento do auditor
• O auditor não deve mostrar-se impaciente ou aborrecido ao

longo da auditoria, não importa o quão maçante uma auditoria às vezes possa ser. • O horário deve ser cumprido para que não haja atropelo de explicações necessárias e importantes. • Manter a ordem e seguir a metodologia estabelecida, via questionário, por exemplo. • Ser flexível, quando necessário. • Manter a imparcialidade e a objetividade na obtenção dos fatos. • Saber jogar com a antipatia, a apatia, a simpatia e empatia. • Demonstrar confiança na sua missão e abertura de espírito. • Deve estar certo que compreendeu a resposta que lhe foi dada.
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 56 de 78

Sumário da conduta do auditor

• • Imagem do auditor • • •
 

Esteja apresentável Seja pontual Permaneça calmo e polido Seja preciso Esteja preparado

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

57 de 78

Sumário da conduta do auditor
• Mantenha o senso de proporção • Faça concessões • Seja humano e justo • Seja determinado, decisivo e direto • Concentre-se no trabalho • Aja com independência • Use seu poder de dedução Condução adequada da auditoria • Conheça quem é quem • Discuta qualquer problema imediatamente • Esteja preparado a retornar a uma área, se necessário, para obter novas evidências da atividade em outro momento. • É vital para a equipe auditora conduzir reuniões internas a fim de se compartilhar as observações. • Administre bem o tempo. • Lembre-se da Lei de Murphy!
 
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 58 de 78

Problemas causados por auditores e auditados

Pelo auditor •Objetivo da auditoria mal definido ou mal entendido. •Auditoria mal preparada (conteúdo e desenvolvimento ao longo do tempo). •Capacitação inadequada dos auditores. •Ausência de follow-up após a auditoria •Insuficiência de tempo para condução da auditoria. •Discussão da equipe auditora, na frente do auditado, por falta de entendimento.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

59 de 78

Problemas causados por auditores e auditados

Pelo auditado •Postergamento de datas. •Retardamento do início da auditoria. •Alegação de ausência de pessoas envolvidas. •Desvio de atenção para atividades, documentos ou pessoas que atendem os requisitos especificados. •Tratamento ríspido com intuito de intimidar os auditores. •Colocação em dúvida da competência do auditor, entre outros.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

60 de 78

Táticas utilizadas pelos auditados
TÁTICA 1. Desperdício de tempo 2. Antagonismo interno 3. Provocação 4. Busca de justificativa 5. Colocar-se como coitado 6. Laranja de amostra 7. Caso especial 8. Teste de resistência 9. Falsidade 10. Ausências 11. Amnésia 12. Desmotivação 13. Reversão da auditoria
 

COMO CONTORNAR Diga ao auditado que você estenderá a auditoria se o progresso for insatisfatório. Faça uma análise imparcial dos fatos. Permaneça calmo e polido. Salientar que não se buscam culpados. Mostre-se simpático e então se concentre no que tem que ser feito. Recuse e selecione suas próprias amostras de evidência objetivas. Tome nota de tudo, até que o auditado começará a confundir-se. Esteja preparado para auditoria, conheça os seus fatos, seja firme. Ignore. Chame o gerente / superior para que explique a área, audite as entradas e saídas para determinar a eficácia. Volte atrás e retome as questões. Conscientizar os auditados. Enfatizar os objetivos.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

61 de 78

Táticas utilizadas pelos auditados
Exemplos de desperdício de tempo: •"Enrolação" (longas explicações); •Atraso; •Show-de-cena, longo discurso de boas vindas; •Almoço de longa duração; •Percursos longos dentro da empresa; •Interrupções; •“Sala Limpa”, “Equipamentos de Segurança”.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

62 de 78

Avaliação do Auditor

•Métodos de avaliação - Análise crítica de registros - Realimentação positiva e negativa - entrevista - Observação - Teste - Análise crítica após auditoria
Planilha do Microsoft Excel

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

63 de 78

3. FORÇA5S Programa

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

64 de 78

Programa 5S

É uma filosofia de trabalho que promove a disciplina por meio de consciência e responsabilidade de todos com o objetivo de tornar o ambiente de trabalho agradável, produtivo e seguro.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

65 de 78

Resultados Esperados com o 5S

Métodos de Trabalho
Mais fáceis Mais seguros Mais simples Mais rápidos Mais limpos Melhores Mais baratos

Beneficiados Empregados Cliente (Produto)

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

66 de 78

Principais Objetivos do 5S
• Melhoria do ambiente de trabalho • Melhoria da qualidade de vida • Melhoria da qualidade • Prevenção de acidentes • Aumento da produtividade • Redução de custos • Mudança comportamental voltada para a criação de um ambiente de motivação • Redução de custos • Redução do absenteísmo • Conservação de energia • Prevenção quanto à parada por quebras • Aprimoramento do ambiente de trabalho • Melhoria do moral dos empregados • Combate efetivo aos desperdícios • Otimização dos recursos
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 67 de 78

Significado Prático do 5S
• Senso de Utilização

• Tornar o ambiente de trabalho mais leve

• Senso de Ordenação
• Aumentar a segurança do trabalho e a eficiência operacional

• Senso de Limpeza
• Conservar sempre limpo o local de trabalho

• Senso de Saúde
• Ter saúde física e mental

• Senso de Auto-disciplina
• Adquirir bons hábitos
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 68 de 78

Vídeo 2

“Caça Fantasma do Desperdício” Objetivo: Perceber os objetivos dos 5S Atividades: 1. Assistir ao vídeo 2. Observar a apresentação das diversas situações 3. Registrar as principais características de cada uma das situações
Revisão 02 © Gerisval Pessoa 69 de 78

Vídeo 2

“Caça Fantasma do Desperdício” Debater: 1. Quais as principais mensagens do vídeo? 2. Elas podem se aplicar ao processo de auditoria ?

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

70 de 78

4. Exercícios FORÇA

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

71 de 78

Exercício 1 – Dinâmica dos Números

•Objetivo
Demonstrar a importância do Senso de Ordenação

• Método 1
• No quadro1 a seguir, encontre os números de 1 a 54, identificando visualmente cada um deles. • Marque o tempo gasto para executar essa tarefa.

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

72 de 78

19 28
37
46

1

2 11

20

38
47 23

33 2 14 50 2 6 5 44 3 7 3 7 2 43 17 54 9 521625 35 4518

49

34

Revisão 02

8

© Gerisval Pessoa

15 2 4

0 13 41 44 31 5 32

29

21 9 3 1 2
 

3

1 0

30

48

426

51

26

73 de 78

Exercício 1 – Dinâmica dos Números

• Método 2
• Com

a nova configuração abaixo, tente novamente encontrar os mesmos números de 1 a 54, ainda marcando o tempo gasto para executar essa tarefa. • O que você observou?

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

74 de 78

19 28
37

1

2 11

0 38 3 2

4 31 32 33 2 14 50 4 2 53 44 36 7 9 7 2 43 17 54 9 52 2535 16 4518 34
Revisão 02

8

© Gerisval Pessoa

15 2 4

0 4

10

46

1341

29

21 39 1
 

30

5

47 23

2

48

51

426

26

75 de 78

Exercício 2 – Praticando a Avaliação do 5S

•Objetivo
Identificar os pontos para melhoria em um posto de trabalho administrativo, pontuar e propor soluções de melhoria (avaliação dos 3 primeiros S)

• Materiais
- Folhas de verificação do 5S - Plano de ação (5W2H).
Planilha do Planilha do Microsoft Office Excel Microsoft Office Excel

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

76 de 78

Exercício 3 – Praticando a Avaliação do 5S

•Objetivo
Identificar os pontos para melhoria em um posto de trabalho industrial, pontuar e propor soluções de melhoria (avaliação dos 3 primeiros S)

• Materiais
- Folhas de verificação do 5S - Plano de ação (5W2H).
Planilha do Planilha do Microsoft Office Excel Microsoft Office Excel

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

77 de 78

Muito Obrigado pela Atenção!

gerisval@fama.br +55 98 9114 4699

Revisão 02

© Gerisval Pessoa

78 de 78

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful