CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS

GRUPO 02 ELIONEY PEREIRA FRANKIMARA FERNADA

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
Livro de registro de empregado - É onde serão feitas anotações dos empregados a serem contratados. Em todas as atividades é obrigatório ao empregador o registro dos respectivos empregados.

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Esse registro pode ser feito em livro próprio ou em fichas, na conformidade do modelo aprovado pelo ministro do Trabalho.

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Neste livro ou nas fichas, além da qualificação civil ou profissional de cada empregado, serão anotados todos os dados relativos à sua admissão no emprego, duração e efetividade do trabalho, férias, casos de acidentes e todas as circunstâncias que interessam à proteção do trabalhador.

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Registro de empregado Em todas as atividades será obrigatório para o empregador: o registro dos respectivos trabalhadores, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho

Sistema Eletrônico

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Alem da anotação na CTPS - (CARTEIRA DE TRABALHO E PREVIDENCIA SOACIAL), que deverá ser providenciada em ate 48 (quarenta e oito)horas, é obrigatório o registro imediato do empregado. (art. 29 e 41 da CLT)

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Livros ou as fichas de registro de empregados podem ser encontrados em papelarias, podendo ser usando em qualquer modelo, desde que permitam o preenchimento de dados indispensáveis ( art. 41, parágrafo único, da CLT)como:

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Anotação das alterações do contrato inicial de trabalho e outras observações que interessem a proteção do empregado; ‡ Anotação de acidente de trabalho; ‡ Anotação de férias; ‡ Anotação de pagamento da contribuição sindical; ‡ Assinatura do empregado; ‡ Beneficiários; ‡ Data de admissão ‡ Data de dispensa;

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Data do registro; Data e local de nascimento; Forma de pagamento; Fotografia do empregado; Função para a qual foi admitido; Horário de trabalho; Impressão digital (para uso do analfabeto, em lugar da assinatura) Nome completo do empregado; Nome do pai e da mãe; Numero e serie da Carteira de Trabalho e Previdência Social; Sindicato a que esta filiado; Numero do PIS;

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - DECRETOLEI N.º 5.452, DE 1º DE MAIO DE 1943 ‡ . (redação dada pelo decreto-lei nº 229 , de 28.2.1967) seção VII dos livros de registro de empregados art.41 - em todas as atividades será obrigatório para o empregador o registro dos respectivos trabalhadores, podendo ser realizado em livros ou fichas de registro de empregados serão rubricados e legalizados pelas delegacias regionais ou órgãos autorizados. (redação dada pelo decreto-lei Presidência da Republica.

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ A responsabilidade pelo registro do empregado é da empresa prestadora do serviço, e não da tomadora da mão-deobra, cuja responsabilidade pela ausência de registro do empregado é apenas subsidiária.Precedente do STJ.

Livro ou Ficha de Registro de Empregados
‡ Não há como se extrair do art. 41 da CLT uma tipificação legal que atribua a responsabilidade pelo registro do empregado à empresa tomadora de serviço, e não à fornecedora de mão-deobra, que é quem mantém em seu quadro de pessoal os empregados sujeitos a registro.

Admissão de Empregados
Para ser formalizada a admissão do empregado a empresa devera solicitar ao trabalhador a apresentação de alguns documentos que terá como finalidade: Identificação; Possibilitar o correto desempenho das obrigações trabalhistas; Não só em relação ao próprio trabalhador, mas também nas relações da empresa com a fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE

Admissão de Empregados
Documentos Necessários à Admissão
‡CARTEIRA DE TRABALHO E PREVIDENCIA SOCIAL; ‡ATESTADO DE SAUDE; ‡TITULO DE ELEITOR (PARA MAIORES DE 18 ANOS; ‡CERTIFICADO DE RESERVISTA OU DE ALISTAMENTO MILITAR ( PARA EPREGADOS BRASILEIROS DO SEXO MASCULINO COM IDADE ENTRE 18 A 45 ANOS; ‡CARTEIRA DE IDENTIDADE RG (CONFORME O CASO); ‡CARTÃO DE IDENTFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE CIC OU CP; ‡DOCUMENTAÇÃO DE INSCRIÇÃO NO PIS/PASEP; ‡COPIA DA CERTIDÃO DE NASCIMENTO DE FILHOS MENORES DE 14 ANOS (SALARIO FAMILIA); ‡CARTÃO DA CRIANÇA ( CARTÃO DE VACINAÇÃO) ‡CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO (PARA CANDITADOS A VAGAS DE MOTORISTA OU EVENTUALIDADES).

Admissão de Empregados
As empresas poderão solicitar ainda, outros documentos, tais como:
‡Solicitação de emprego; ‡Carta de referencia; ‡Fotos; ‡Carteira de habilitação profissional;

Poderão ser exigidos ainda os seguintes documentos:
‡Carta de fianças; ‡Atestado de antecedentes criminais;

Admissão de Empregados
Retenção de documentos proibições Observamos que não é permitido a retenção de qualquer documento de identificação pessoal, mesmo que apresentado por xerocopia autenticada, inclusive de comprovante de quitação com o serviço militar, titulo de eleitor, CTPS, registro de nascimento, certidão de casamento, comprovante de naturalização e carteira de identidade de estrangeiro. Ao ser exigido pela empresa, o documento de identificação, cabe ao empregador extrair, no prazo de dias, os dados que interessam, devolvendo em seguida o documento ao empregado.

Admissão de Empregados
Preenchimento de Documentos Na contratação de empregados, são necessários os procedimentos e preenchimento dos seguintes documentos:
‡Obter a Carteira de Trabalho e Previdência Social CTPS do empregado, entregando lhe recibo desta obtenção para efetuar as anotações e devolvê la no prazo máximo de 48 horas ‡Preencher o livro ou registro de empregados, com os dados necessários do trabalhador;

Contribuição Sindical
‡Na admissão de empregados durante ano, a empresa verificará se o empregado já contribuiu em emprego anterior. Caso positivo, a empresa não deverá efetuar novo desconto, ficando, nessa hipótese, obrigada a anotar no livro ou ficha de registro de empregados a informação quanto ao desconto e recolhimento da referida contribuição pela empresa anterior. Caso negativo, a empresa efetuará o desconto de um dia do salário, no mês subseqüente ao da admissão.

Atleta Profissional
O contrato de atleta profissional é uma modalidade especial, assim possui alguns aspectos diferentes do contrato de trabalho comum. São requisitos obrigatórios para sua celebração: a) comprovante de alfabetização;

Atleta Profissional
b) comprovante de possuir Carteira de Trabalho e Previdência Social de Atleta Profissional de Futebol, que será impressa e expedida pelo Ministério do Trabalho e Emprego, podendo, entretanto, mediante convênio, ser fornecida pela Confederação respectiva; c) comprovante de estar com a situação militar regularizada; d) atestado de sanidade física e mental, inclusive abreugrafia.

Estrangeiro
Os estrangeiros devem exibir ao empregador a carteira de estrangeiro, comprovando, dessa forma, que sua permanência no País é legal. Para sua admissão, é necessário que tenha efetuado o seu registro no Ministério da Justiça, dentro dos 30 dias seguintes à entrada no País.

Estrangeiro
O temporário: só poderão ser admitidos os possuidores de visto temporário que tenham adentrado no País na condição de: - artista ou desportista; ou -cientista, professor, técnico ou profissional outra categoria, sob regime de contrato ou a serviço do governo brasileiro

Fiscalização
Deverão permanecer no local de trabalho, à disposição da fiscalização do Ministério do Trabalho, o livro de registro de empregados, o livro de inspeção do trabalho, bem como o registro de horário de trabalho (cartão, livro de ponto ou registro magnético).

Penalidades
A empresa que mantiver empregados não registrados a seu serviço estará sujeita à autuação e ao pagamento de multa, aplicada pelo fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego, em valor equivalente a 378,2847 Ufirs, por empregado em situação irregular, dobrado na reincidência. As demais infrações relativas a irregularidades no registro de empregados sujeitarão o empregador à multa de valor equivalente a 189,1424 Ufirs, igualmente dobrada no caso de reincidência.

Contrato Individual de Trabalho
O contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego (art. 442 da CLT) e pode ser por prazo indeterminado ou determinado.

Capacidade PARA CELEBRAR CONTRATO CAPACIDADE para celebrar o contrato ‡ Menor entre 14 a 16 anos apenas como aprendiz. Até 18 anos necessita de assistência do responsável. Acima de 18 pode celebrar sem qualquer restrição.

Contrato de Trabalho

‡ Podemos sintetizar que: Contrato individual do trabalho consagra o ato jurídico entre as partes ± empregador e empregado ± o qual regula as relações básicas de direito e deveres.

Contrato de Trabalho
Verbal ou Tácito ± art. 443 da CLT: Nesse caso, não há acordo escrito, forma-se pela confiança entre as partes, pela oralidade do acordo e pelo comportamento, é a primazia do trabalho que fundamentará os direitos, como persevera o art. 447 da CLT "Na falta de acordo ou prova sobre condição essencial ao contrato verbal, esta se presume existente, como se a tivessem estatuído os interessados, na conformidade dos preceitos jurídicos adequados à sua legitimidade."

Contrato de Trabalho
Escrito ou Expresso art. 443 da CLT: as cláusulas contratuais visam tutelar entre empregador e empregado as obrigações e deveres entre as partes, não devendo ferir, principalmente, os direitos assegurados na Constituição Federal, CLT ou normas coletivas de trabalho.

Contrato de Trabalho
Da relação de trabalho nasce para o empregador e para o empregado requisitos que são pressupostos necessários, vejamos:

Contrato de Trabalho
CONTINUIDADE ± O contrato gera continuidade na prestação de serviço, independente da periodicidade, não é eventual, mas contínuo; SUBORDINAÇÃO ± Aquele que assume com o empregador compromisso por meio do contrato, passa estar diante desse subordinado às suas determinações, devendo acatá-las como zelo e qualidade;

Contrato de Trabalho
PESSOALIDADE ± É intransferível a prestação assumida pelo empregado, não sendo possível solicitar a outro que a faça, é completamente pessoal; IMPARCIALIDADE ± O empregado não assume os riscos inerentes da relação do trabalho, não participa da má sorte que pode seguir a empresa, mas pode participar dos lucros. O risco da atividade econômica é exclusivo do empregador, artigo 2º da CLT.

Modalidade de Contrato

A prestação de serviço realizada pelo empregado, através do contrato individual de trabalho, pode ser condicionada por tempo determinado ou indeterminado, art. 443 da CLT.

Determinado
O contrato de trabalho por prazo determinado deve ter um início e um fim ou a realização de um trabalho, ambos pré-determinados. Porém há limitação para exercitar o referido contrato, pois sua validade é vinculada a três figuras e possuem duração máxima:

a) art. 443 § 2º da CLT ³de serviço cuja natureza ou transitoriedade justifique a predeterminação do prazo ;

A provisoriedade que justifica a contratação por prazo determinado não está relacionada com a atividade econômica da empresa, mas à natureza do serviço para o qual foi contratado o empregado. A atividade econômica, notadamente no seguimento de prestação de serviços, embora permanente, pode estar direcionada a serviços específicos, isolados e de duração determinada. Contexto em que seria inviável o próprio empreendimento, se mantido um quadro permanente de empregados para serviços sazonais ou marcados pela incerteza.

b) art. 443 § 2º ³de atividades empresariais de caráter transitório´;. A vocação do contrato é a de prazo indeterminado. O trabalho que possa dar prestígio a uma relação transitória deve constar expressamente do contrato (princípio da transparência). A simples menção de trabalhos transitórios no contrato a termo e sem qualquer comprovação nos autos retira o alento da excepcionalidade e direciona para a regra geral que é o contrato por prazo indeterminado.

Importante
Os contratos de trabalho relacionados nas alíneas ³a´ e ³b´ podem ter duração máxima de 2 (dois) anos, podendo ser dividido em dois períodos contínuos, sendo que a soma deles não ultrapasse o limite de duração.

c) art. 443 § 2º ³de contrato de experiência´. O mais comum dos contratos determinados é a alínea ³c´, com duração máxima de 90 (noventa) dias, também é possível fracionar em dois períodos, sendo que a soma deles não ultrapasse o limite de duração.

Indeterminado
Na relação de trabalho o contrato indeterminado é uma figura predominante entre as outras modalidades de contrato, tem data de início certa, porém sem prazo fixo para o término. Quando se inicia após um contrato determinado é necessário constituir outro como indeterminado. Exceção no contrato de experiência, ao qual é possível dispor de uma cláusula no contrato mencionando que após o prazo, se nenhuma parte se manifestar em contrário, passará a ser indeterminado, proposta de cláusula:

‡ Se após o término de um contrato a prazo determinado, incluindo o de experiência, o empregado for contratado novamente num período de 6 (seis) meses, o novo contrato será caracterizado como indeterminado, salvo se o término ocorreu em razão da execução de serviços especializados ou a realização de certos acontecimentos, art. 452 da CLT.

escisão do contrato
Art. 482. Constituem justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador: a) ato de improbidade; b) incontinência de conduta ou mau procedimento; c) negociação habitual por conta própria ou alheia sem permissão do empregador, e quando constituir ato de concorrência à empresa para a qual trabalha o empregado, ou for prejudicial ao serviço; d) condenação criminal do empregado, passada em julgado, caso não tenha havido suspensão da execução da Pena;

escisão do contrato
e) desídia no desempenho das respectivas funções; f) embriaguez habitual ou em serviço; g) violação de segredo da empresa; h) ato de indisciplina ou de insubordinação; i) abandono de emprego; j) ato lesivo da honra ou da boa fama praticado no serviço contra qualquer pessoa, ou ofensas físicas, nas mesmas condições, salvo em caso de legítima-defesa, própria ou de outrem; k) ato lesivo da honra ou da boa fama ou ofensas físicas praticadas contra o empregador e superiores hierárquicos, salvo em caso de legítima-defesa, própria ou de outrem; l) prática constante de jogos de azar.