ALTERAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO I

ALTERAÇÕES DE DESENVOLVIMENTO I 

Fossetas labiais  Macroqueilia e microqueilia  Lábio duplo  Fendas orofaciais  Agnatia e micrognatia  Exostoses  Hiperplasia da coronóide  Hipoplasia e hiperplasia condilar e côndilo bífido  Hipertrofia hemifacial e atrofia hemifacial  Defeito de Stafne

Fossetas labiais congênitas
Autossômica dominante Paramedial - rara; lábio inferior Comissural (12 a 20%) associada à fístulas pré-auriculares prétamanho 1 a 3 mm, profundidade 2 a 15 mm Síndrome de van der Woude - fosseta paramedial, lábio/palato fissurado Invaginação do epitélio de revestimento Cirurgia (estética e funcional)

Lábio duplo
Congênito ou adquirido (sucção) Prega de tecido na face interna do lábio Não é visto com o lábio em repouso Síndrome de Ascher - aut. dominante; lábio duplo + blefarocálase (edema recorrente na pálpebra) + o de volume tireóide (50%) Estruturas labiais normais Cirurgia cosmética

Fendas Orofaciais
Hereditárias (poligênica) Síndromes (5%) - monogênica Ambiental - isquemia, álcool, drogas, toxinas, infecções Lábio fendido ou palato fendido isolados (25% cada) Fenda labial superior unilateral Fendas lábio-palatinas (1:700 a 1:1000) lábioFenda palatina (1:1500 a 1:3000) Unilaterais e bilaterais; incompleta e completa

espinha bífida. glossoptose Tratamento Cirúrgico .labial (1º mês). sindactilia. micrognatia Pierremandibular.palato fendido.1:80 indivíduos Associações . palatina (após 18º mês) Equipe multidisciplinar .Fendas Oro-faciais Oro50% associadas a doença cardíaca. polidactilia.+ de 250 síndromes Seqüência de Pierre-Robin . retardo. hipertelorismo Fenda alveolar anterior maxilar mediana (1%) Úvula bífida .

trabecular e medula Acompanhamento ou remoção cirúrgica .Exostoses Origem desconhecida. 1:1000 Mucosa alveolar de premolares e molares Assintomáticas Palatinas ² tuberosidade bilateral Reativa sub-pôntica . + na maxila.rebordo inferior posterior subRadiopaca Osso cortical lamelar denso. resposta à trauma Protuberâncias ósseas surgindo da cortical Adultos.

+ em asiáticos e esquimós Usualmente não aparece nas periapicais Osso cortical lamelar denso Acompanhamento ou remoção cirúrgica . nodular. fusiforme. mucosa normal Adultos jovens. lobular Sésseis ou pediculados Assintomático.Torus palatino Fatores hereditários e ambientais 9 a 60% da população Linha média do palato duro Morfologia .achatado.

adultos jovens Radiopaca. bilateral (90%) Assintomático. radiografias periapicais Massa nodular de osso cortical lamelar denso Acompanhamento ou remoção cirúrgica . mucosa normal + comum em asiáticos.Torus mandibular Fatores genéticos e ambientais 5 a 40% da população Protuberâncias ósseas Face lingual da mandíbula acima da linha milo-hioidéia miloCaninos e premolares.

terapia para ATM quando necessário . idiopática. hereditariedade. teratogenicidade Unilateral.Alterações condilares e da coronóide Hiperplasia da coronóide Rara. uni ou bilateral. assintomático ou estalo durante abertura bucal Diagnóstico radiográfico Cirurgia. inserção muscular anormal. fatores hormonais. + em H Limita a movimentação e abertura mandibular Desvio para o lado afetado (uni) ou q abertura bucal (bilateral) Cirurgia + fisioterapia Côndilo bífido Trauma.

adultos jovens Desvio mandibular para o lado oposto AutoAuto-limitante. prognatismo. RXT. ortodontia Hipoplasia condilar Congênita (disostose mandibulofacial. síndrome de Goldenhar. microssomia hemifacial) Adquirida (trauma.Alterações condilares e da coronóide Hiperplasia condilar Distúrbios endócrinos ou circulatórios. desvio da mandíbula para o lado afetado Cirurgia (enxertos e placas) . condilectomia. trauma Assimetria facial. artrite reumatóide) Classe II. mordida cruzada ou aberta. infecções.

0. RM.Defeito ósseo de Stafne Depressão mandibular da glândula submandibular. sialografia Exploração cirúrgica? Glândulas. TC. tecido adiposo/linfóide Controle radiográfico radiográ . vasos. cisto ósseo de Stafne. músculos. adultos.3% das radiografias panorâmicas 80 a 90% em H. cisto ou defeito ósseo estático Stafne (1942) Assintomático. usualmente entre o canal alveolar e o bordo inferior da mandíbula Radiografias. unilateral Radiolúcida unilocular.

ALTERAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO II .

ALTERAÇÕES DO DESENVOLVIMENTO II          Leucoedema Glândulas sebáceas ectópicas Microglossia e macroglossia Anquiloglossia Tireóide ectópica Língua fissurada Língua pilosa Glossite migratória benigna Varicosidades .

edema intracelular Nenhum tratamento . translúcidas. corrugadas.Leucoedema Etiologia desconhecida. tabagismo? Máculas difusas.vagina e laringe Acantose. bordo lingual e assoalho Bilateral. paraqueratose. brancobranco-acinzentadas Mucosa jugal. + comum em negros (90%) Desaparece com a distensão da mucosa Outras mucosas .

mas sem folículos pilosos Ductos se abrem na mucosa Sem tratamento . área retromolar 80% dos adultos + comum em adultos (fatores hormonais) Iguais às glândulas sebáceas cutâneas.Glândulas sebáceas ectópicas Grânulos de Fordyce Pápulas amareladas múltiplas com 1 a 2 mm Mucosa labial. mucosa jugal.

hipertrofia muscular Língua crenada. neurofibromatose) Adquirida . mordida aberta. neoplasias Beckwithendócrinas múltiplas) ou secundária (linfangiomas. hipotireoidismo. prognatismo mandibular Glossectomia. fonoaudiologia . hemangiomas.Macroglossia Congênita Síndromes (Down. hiperplasia hemifacial. Beckwith-Wiedemann.amiloidose.

mandibular e dos membros .freqüentemente associada à hipoplasia mandibular Maioria dos casos .hipodactilia + hipomelia (ausência parcial/total de um membro) + palato fendido .Microglossia (hipoglossia) Incomum Aglossia (ausência total da língua) .rara Hipoglossia .associação com alguma das síndromes de hipogênese oral.

PMN no epitélio.Língua fissurada (Escrotal.língua fissurada + Melkerssonqueilite granulomatosa + paralisia facial Hiperplasia das projeções epiteliais. associada à língua geográfica Dorso lingual . envelhecimento. fendas. cerebriforme) Hereditária.fendas/fissuras (2-6 mm) (2Assintomática ou queimação Síndrome de Melkersson-Rosenthal . fatores ambientais? Comum (2 a 5%). TC com infiltrado misto Escovação da língua .

projeções epiteliais longas. TC com linfócitos e PMN Orientação. atrofia de papilas filiformes. relação com psoríase?? . espongiose.Glossite migratória benigna Hipersensibilidade?. fatores hormonais?. ´mapaµ.1 a 3% da população Múltiplas áreas de eritema com bordos esbranquiçados. esteróides tópicos. abscessos de Munro. assintomática ou queimação Estomatite Estomatite migratória benigna Surgem e desaparecem periodicamente Língua fissurada associada Hiperqueratose. stress? Língua geográfica . acantose.

Língua pilosa Hipertrofia de papilas filiformes o na produção de queratina ou q na descamação 0. queratolíticos . bactérias Escovação da língua. caquexia. RXT Placa branca no dorso lingual anterior Marrom.5% dos adultos Antibioticoterapia. amarela ou negra (fumo) Assintomático. hiperqueratose. higiene deficiente. halitose Papilas filiformes alongadas.

Tireóide ectópica Restos de tecido tireoidiano no ducto tireoglosso Mulheres (75%) .puberdade e menopausa Nódulo tireoidiano lingual (tireóide lingual) .15 a 35% dos pacientes µScanµ de tecido tireoidiano . disfonia e dispnéia Hipotireoidismo .cintilografia Tecido tireoidiano normal Risco de adenocarcinoma Remoção cirúrgica? Transplante? Reposição hormonal .dorso lingual posterior mediano (90%) Disfagia.

cirurgia .sem tratamento.varizes Relação varizes linguais x membros inferiores ?? Ventre/bordo lingual (65%).Varicosidades Sem associação com doenças cardiovasculares Veias tortuosas e dilatadas . solitárias . lábios. mucosa jugal Pápulas e nódulos azulados/arroxeados múltiplos Assintomáticas. trombose Veia dilatada com/sem trombo (flebolitos) Ventre lingual .

Anquiloglossia Freio lingual curto e posicionado anteriormente Formas graves (2-3/1000) e brandas (2Restrição na mobilidade lingual Alteração na fala Inserção na margem gengival .doença periodontal Mucosa normal. eventualmente mais fibrosa Frenectomia. aguardar até 5 anos (auto-correção) (auto- .

INFECÇÕES BACTERIANAS Tuberculose Sífilis Hanseníase Noma Actinomicose .

Transmissível macrófagos Primária: Primária: pleural.Tuberculose Mycobacterium tuberculosis. por via aérea ² pulmão ² multiplicação ² disseminação nódulo fibrocalcificado ou febre e latente efusão (Gohn??). AIDS ano. assintomática intervalo de anos ² desequilíbrio . bovis (leite) tuberculosis. M. 1 bilhão de infectados. 8 milhões de novos casos e 3 milhões de mortes por ano. pleural. (Gohn??).

malativa). ápices pulmonares. hemoptise. noturna. tórax. sudorese tosse produtiva. perda de peso. miliar). pulmonares. miliar). tórax.Tuberculose Secundária ² reativação . malanorexia. noturna. febre.disseminação vascular (tuberculose (doença estar. dor no envolvimento cutâneo . só 5% evoluem ativa).

áreas nodulares. gengiva e fundo de vestíbulo (primária).5%. lábio. escarro ou leucoplásicas. lábio. língua. linfadenopatia. osteomielite tuberculosa . palato e vascular. fístulas e calcificações orais. (primária). Boca: Boca: 0. granulares. linfadenopatia.Tuberculose Escrófula ² linfonodos cervicais e tecidos linfóides orais. disseminação vascular. ulceradas ou leucoplásicas.5 a 3.

granulomatosa.5%. (RIP). pirazinamida (RIP).Tuberculose Teste cutâneo da tuberculina (Mantoux ou PPD): + PPD): 2 a 4 semanas após a infecção. estreptomicina. PCR. tratamento pode estender-se por 18 a 24 meses estender- . PCR. isoniazida. Inflamação granulomatosa. de escarro ou tecido. estreptomicina. recorrência de 1. Rx tórax. ZiehlZiehl-Neelsen (BAAR) Terapia múltipla (resistência): (resistência): rifampicina. etambutol. distrófica. calcificação distrófica. tórax. bacterioscopia infecção. biópsia tecido.

duro). cicatriza em 3 a 8 semanas. lábio. . ânus. sorologia negativa treponemas. 1971Adultos jovens Primária: Primária: área 2 a 3 semanas e após a infecção. linfadenopatia. pápula com ulceração central (cancro duro). língua. linfadenopatia. infecção. língua. rica em treponemas. entre 1971-80 (homossexuais) Guerra.Sífilis (Lues) Treponema pallidum (gram -) Transmissão venérea ou vertical Picos na 2ª Guerra. semanas. genital ânus.

secundária. boca . couro cabeludo. inicial. imunodeprimidos. ricas em treponemas e sorologia positiva Lues maligna: forma disseminada da sífilis maligna: secundária. lesões semanas. imunodeprimidos. mucosasµ). face. remissão espontânea em 3 a 12 semanas. ´rashµ mucocutâneo ² sitêmicos.Sífilis (Lues) Secundária: Secundária: 4-10 semanas após infecção inicial. ´roseóla sifilítica. sintomas sitêmicos. sifilítica. boca: boca: áreas máculopapulares avermelhadas com membranas acinzentadas (´placas mucosasµ).

sistema (tardia): 30% casos. morte). meses a anos sinais/sintomas. GOMA articulações. demência. doença paresia. mucosas e ossos. boca ossos. osteomielite.Sífilis (Lues) Latência: Latência: sem sinais/sintomas. Terciária (tardia): 30% dos casos. palato (glossite (perfuração palatina) e língua luética ² malignizável?) . articulações. SIFILÍTICA ² lesões induradas nodulares ou ulceradas na pele. SNC (psicose. cárdiocárdiovascular (aneurisma. cardíaca).

bossa frontal (87%). nariz em sela 76% (73%).Sífilis (Lues) Congênita: Congênita: transmissão vertical (aborto. maxila curta 87% (84%). 65% queratite intersticial ocular (10% 10% cegueira).após o 4º malmês).tríade 1858) de Hutchinson (queratite intersticial. surdez no 8º par e anomalias dentárias). incisivos de dentárias). natimorto ou mal-formações no feto . ´molares em amoraµ 60% (65%). 84% palato arcado (76%). 73% rágades . mês). Hutchinson (60%). Jonathan Hutchinson (1858) .

ELISA sempre). (Warthin-Starry). tetraciclina SNC). granulomas Impregnação IMHQ Esfregaço ² microscopia de campo escuro Exames séricos . FTA-ABS e TPHA RPR. infiltrado perivascular de plasmócitos e linfócitos. linfonodos e no SNC). FTA(positivos para sempre).VDRL. pela prata (Warthin-Starry). hiperplasia pseudoepiteliomatosa.Sífilis (Lues) Ulceração. RPR.000 UI dose única (não atua em 400. Penicilina 2.400. .

invasão . (branda). pele e passagens de ar Transmissão aérea (?) .Hanseníase Lepra. doença ou mal de Hansen Mycobacterium leprae 10 a 12 milhões de pessoas no mundo (Índia. Brasil) Tropismo por nervos. tipos tuberculóide fibrose.proliferação resolução com fibrose. formas lepromatosa (grave) e várias ´borderlineµ .

fácies hipopigmentados. colapso da ponte nasal . perda do olfato. lesões cutâneas localizadas hipopigmentadas. lesões orais raras sudorípara. leonina. Lepromatosa: Lepromatosa: ausência de reação imune. perda de pelos. sensibilidade. leonina. mo. mo. lepramina +. nódulos cutâneos hipopigmentados. sangramento. muitos imune. perda de pelos. imune. sensibilidade. difusa. mo. poucos mo. placas ou difusa. anestesia. lepramina -. sangramento. hipopigmentadas.Hanseníase Tuberculóide: Tuberculóide: alta reação imune. diminuição da secreção sudorípara. máculas.

necrosam. macroqueilia.700 pacientes ² envolvimento facial 60% (28%) e lesões orais (12%) (Prabhu & 28% 12% Daftary.Hanseníase Boca: Boca: maxila anterior. palato. haver envolvimento do trigêmeo e do facial 19 a 60% . palatina. vermelhosésseis. língua. envolvimento maxilar ² ´fácies leprosaµ. com ulceramfibrose. úvula e língua. perfuração palatina. fibrose. macroqueilia. pode leprosaµ. firmes que ulceram-se. pápulas vermelho-amareladas. 1981) 1981) .

´células da lepraµ. teste da lepramina. esfregaço ou biópsia (Ziehl-Neelsen) (ZiehlTuberculóide: Tuberculóide: inflamação granulomatosa. suporte social e observação. rifampicina. sensibilidade. Lepromatosa: sem granulomas. muitos mo Dapsona. psicológico . Lepromatosa: mo. poucos mo. lepramina. talidomida 5 anos de observação.Hanseníase Teste de sensibilidade. clofazimina.

estomatite gangrenosa. crônicas. aeruginosa. Borrelia vincentii. extremos da pobreza. oportunista. intermedia. aureus.Noma Cancrum oris. AIDS Pode ser neo-natal neo- . coli. P. Klebsiella oportunista. hemolíticos. nucleatum. nãonãodoenças P. S. Infecção Streptococcus subnutrição. E. estomatite necrotizante F.

reconstrução posterior 10% . linfadenopatia Fator predisponente. malpele. ósseos. remoção dos seqüestros ósseos. metronidazol. dor. imunodepressão GUN ² estomatite ulcerativa necrosante ² tecidos + profundos ² pele. antes (atualmente dos clindamicina das 90% 90% e debridamento antibióticos áreas fatal necróticas. penicilina. osteomielite.Noma Crianças. osteomielite. metronidazol. febre. Crianças. 10%). predisponente. estar. maumalestar. mau-hálito.

bovis. A.infiltra os tecidos ² abscessos mucosos e/ou cutâneos . bolsa periodontal.anaeróbicos filamentosos gram +: Actinomyces israelli. tonsila infectada . A. e Arachnia propionica Solução de continuidade ² lesões. A. A. A. odontolyticus. meyeri. alvéolo. dente necrosado.Actinomicose Actinomicetos . viscosus. naeslundii.

PAS sol). 50% submentoniana. PMN mista. submandibular. + Cultura. biópsia. salivares. osteomielite.Actinomicose CérvicoCérvico-facial (50%) ² bochecha. lesões periapicais! Grânulos grandes amarelados (sulfurosos) Tecido de granulação com inflamação mista. excisão. tonsilas. glândulas salivares. penicilina ou tetraciclina . fluorescência nos grânulos identifica Actinomicetos Drenagem. osteomielite. e colônias de mo (forma de clava com padrão radiado ² roseta/raios de sol).

INFECÇÕES FÚNGICAS Candidose Paracoccidioidomicose Histoplasmose .

hiperplásica. parapsilosis. infecção depende de saudáveis. etc). guilliermondii. C. fungo dimórfico (levedura e hifa) Comum. saprófitas . tropicalis.C. atrófica (eritematosa). albicans em 50% dos 50% adultos saudáveis. desequilíbrio Pseudomembranosa. C. etc). Comum. albicans.Candidose (Candidíase) Candida (espécies C. C. mucocutânea . queilite angular. C. krusei.

palato e dorso lingual xerostomia . imunosupressão. grave. crianças e idosos Hifas e leveduras.Candidose (Candidíase) Pseudomembranosa (³sapinho´): placas brancas (³sapinho´): disseminadas. restos celulares e debris Queimação. mucosa subjacente eritematosa espectro. Antibioticoterapia de removíveis amplo deixando RXT. gosto desagradável Mucosa jugal.

mucosa jugal.Candidose (Candidíase) Candidose eritematosa (atrófica): (atrófica): máculas avermelhadas Aguda ± xerostomia. ³lesões beijadoras´ jugal. removíveis. palato duro. sensibilidade local Dorso lingual (³glossite romboidal mediana´). higiene precária e uso noturno. próteses mo. noturno. assintomática. imunosupressão Queimação. antibioticoterapia de amplo espectro. associação de mo. Estomatite por próteses ± eritema/petéquias na mucosa sob próteses removíveis. antigas. alergia à resina é rara . trauma local.

deficiência de ferro. autossômica recessiva. síndrome endócrinaendócrina-candidose.boca. rara. disseminada . aureus Candidose mucocutânea: mucocutânea: rara. pele e outras mucosas. defeito imune. recessiva. reduzida. hipoadrenocorticismo) .Candidose (Candidíase) Queilite angular (³perléche´): eritema e fissuras nas (³perléche´): comissuras. hipoparatireoidismo. C. albicans e S. diabetes mellitus. anemia por mucosas. dimensão vertical reduzida. unhas. problemas endócrinos (hipotireoidismo. comissuras.

Candidose (Candidíase) Candidose crônica hiperplásica (leucoplasia por Candida): Candida): forma menos comum Placas brancas não destacáveis Região retrocomissural Leucoplasias por Candida? Infectadas por Candida? Displasia epitelial associada .por Candida? Produção de nitrosaminas .

microabscessos intra-epiteliais. cultura. itraconazol) Correção dos fatores predisponentes . biópsia? Paraqueratose.PAS + AS (carboidratos da parede fúngica) Anti-fúngicos: Anti-fúngicos: nistatina. leveduras e hifas .Candidose (Candidíase) Citologia. anfotericina B e derivados imidazólicos (miconazol. triagem terapêutica. cetoconazol. projeções epiteliais alongadas. alongadas. infiltrado inflamatório crônico. intra-epiteliais. fluconazol.

inalação . gengiva. lavradores. América do Sul/Central. fibrose local.estradiol Sul/Central. perda de peso Boca: Boca: ulcerações moriformes. dimórfico. malfebre. profunda braziliensis. tosse.pulmão ± contaminado. disseminação linfática/hematógena. sudorese noturna. mal-estar. rebordo moriformes. 25: inibe a transformação de hifa para levedura) Solo contaminado. dimórfico.F . lavradores. linfática/hematógena.Paracoccidioidomicose Blastomicose sul-americana sulParacoccidioidis braziliensis. . H 25:1 M . alveolar. edema local. palato. mucosa jugal e lábios. lábios.

biópsia. demonstração (lenta). brotamentos (³orelhas de Mickey´. PAS e Grocott +. itraconazol. cetoconazol . cultura (lenta). ulceração. dos brotamentos Hiperplasia pseudoepiteliomatosa. inflamação granulomatosa.Paracoccidioidomicose Citologia. granulomatosa. ³roda de leme´) Sulfonamidas. anfotericina B.

anorexia. imunodeprimidos. febre. tosse. mialgia. AIDS (2 a 10%).febre. perda de peso. lesões bucais . profunda Solo úmido com excrementos de pássaros e morcegos Inalação ± pulmão (macrófagos) Aguda . tosse. dor de cabeça. fraqueza. RX tórax: infiltração do lobo superior Disseminada ± rara. calcificações em LN hilares Crônica . dispnéia.Histoplasmose Histoplasma capsulatum (dimórfico). hemoptise.imunodeprimidos. dor. fadiga. disseminação extraextra-pulmonar.

teste cutâneo da histoplasmina Aguda (auto-limitante). antifungo).Histoplasmose Boca . Inflamação granulomatosa. bordos firmes elevados eritematosas. sorológico (Acs anticultura. sistêmicos). GomoriBiópsia. PAS e Gomori-Grocott granulomatosa.língua. teste imunodifusão Ags H e M. cultura. fungo). palato. dolorosas eritematosas. disseminada (anti-fúngicos (anti- mortalidade de 7 a 23%) 23% . ulcerações jugal. fungo. Ags do fungo. mucosa jugal. EV. (autocrônica (anti-fúngicos (antiEV.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful