You are on page 1of 9

| | 




       .

      .

 Ô   ÷       .

                      .

 Ô   ÷ !    .

|  |   .

 este caso. 2. |    Se a é uma função de . . ] é denotada por . a integral definida de a em [. ] Suponha que este intervalo seja dividido em  partes iguais de largura i (  ) /  e seja  um número pertencente ao ésimo intervalo. para  = 1. e não de  u  Seja a uma função contínua no intervalo [. sua integral definida é uma integral restrita a valores de um intervalo específico ( ? ?  resultado é um número que depende apenas de  e .

|    | .

  Suponha que ] a ( ) seja contínua e positiva em um intervalo [.]  ividi-se o intervalo em  sub-intervalos de comprimentos iguais (i (  ) /  de modo que  = 0 < 1 < 2 <  < n = b Seja  um ponto qualquer no sub- intervalo [    ]. ou seja. . n onstrói-se em cada um desses sub-intervalos retângulos com base i e altura a ( ). k = 1. 2.. conforme a figura abaixo: A soma das áreas dos n retângulos construídos é dada pelo somatório das áreas de cada um deles.

|    | .

  A soma das áreas dos n retângulos construídos é dada pelo somatório das áreas de cada um deles. ou seja. .

|    " #   $   %      &    .

% '  (  $    .

.%   $  )) *  ! +  *   .*-.*-. +  ! + & /   .

|    01(  |   Se a é uma função contínua em [. então existe .].

ü (.) tal que .

|    01(  |   | .

] .  Se a ( ) R 0. então a área sob o gráfico de a é igual à área do retângulo de lados ( ± ) e a(.  ü [.

) .

|    " * 2       )     &     3 3   +/ )          0 ! .# +4-& *-+    5           6   )  /   + "         ! -**4+   .&*7.                .