You are on page 1of 41

Sistema Nervoso

Anderson Carlos Ityanagui Diogo Barcelos Eliezer Scapolan Kaliandra Joyce Lívia Hostalácio Mega Marcelo Grecco

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

O Sistema nervoso é um sistema complexo capaz de desenvolvimentos como, aprendizado, auto consciência, emoção e criatividade, que são ativados por fatores psicológicos e físicos. São emitidos por sinais químicos e elétricos, passam pela rede de nervos ate chegarem ao cérebro. As principais partes do sistema nervoso central são, cerebelo, tronco encefálico, tálamo, hipotálamo

Medula espinhal
Medula espinhal
é responsável pela transmissão dos impulsos nervosos entre o cérebro e o restante do corpo

Medula espinhal

MENINGE

MENINGE
‡ As meninges são três delicadas membranas que revistem e protegem o sistema nervoso central. ‡ As meninges são representadas pela dura-máter (pequimeninges),pela aracnóide e pia-máter(conhecidas como leptomeninges).Todas elas possuem função protetora. ‡ Apesar de sua função protetora elas pode ser alvo de patologias, como alguns tumores benignos e geralmente meningiomas e as conhecidas meningites. ‡ O conhecimento anatômico e funcional das meninges e muito importante tanto para entender sua função protetora,como também para entender as patologias que podem afeta-las.

Dura-máter

‡ A dura-máter é a mais externa, resistente e espessa das três meninges existentes.

‡ Ricamente vascularizada e inervada por terminações sensoriais,por ser a única região do encéfalo que possui terminações nervosas sensoriais, é a principal responsável por dores de cabeça.

Aracnóide
‡

É uma fina membrana trabeculada próxima a dura-máter, separada desta por um espaço virtual conhecido como subdural. Suas trabéculas se ligam à pia-máter formando com ela o espaço subaracnóideo.

‡

O espaço subaracnóideo é a região que abriga o líquor, ele está presente no encéfalo e na medula espinal, sendo uma via direta de comunicação entre a medula e o encéfalo.

‡

É uma meninge intermediária, pois fica entre a dura-máter e a pia-máter;

Pia-máter

‡ A pia-máter é a mais delgada e está intimamente aderente aos feixes nervosos. A inflamação das meninges tem o nome de meningite, sendo que pode ser causada tanto por vírus, fungos ou bactérias.

ORGANIZAÇÃO ANATOMICA E FUNCIONAL DO SISTEMA NERVOS (Neurônios)

Neurônio de Nissil

Neurônio de Ramon y Cajal

Ao microscópio eletrônico

Neurônio de Golgi

Neurônios
O neurônio possui tipicamente todos os elementos de uma célula eucariótica

Tipos de Neurônios
POLARES

Invertebrado

Retina

Gânglio sensitivo

MULTIPOLARES

Medula

Cortex cerebral

Cerebelo

Gliócitos

1 neurônio para 10 a 50 gliócitos!!

Astrócitos: nutrição, sustentação e regulação de Kextral Microgliócitos: defesa Oligodendrócitos: síntese de mielina Células ependimárias (Plexos coróides)

Neurônios Metabolismo aeróbico

O encéfalo tem 2% do cérebro e recebe 15% do debito cardíaco, consome 20% de O2 e 25% de glicose total usada pelo corpo.
.

Propriedades comuns dos neurônios: Gerar e propagar atividades elétricas (impulso nervoso). Comunicam-se entre si por meio de sinapses nervosas químicas ou elétricas. Processar digitalmente os sinais elétricos integrando potenciais elétricos excitatórias e inibitórios. Comunicam-se com células efetuadoras musculares ou glandulares.

Os IMPULSO ELÉTRICOS são gerados no corpo celular e dendritos e depois propagados para o axônio.

4

5

6

7

SNC

Neurônio sensorial Órgão efetuador

Neurônio motor Interneurônio Neurônio sensorial

Um mesmo órgão efetuador está sujeito ao controle de vários neurônios associativos situados em diferentes regiões do sistema nervoso

Os neurônios são divididos funcionalmente em ‡ Neurônios sensoriais ‡ Neurônios motores ‡ Neurônios de associação ou interneurônios

NEURÔNIO SENSORIAL
SNC

Órgãos Efetuadores

INTERNEURÔNIO Órgãos sensoriais Neurônio motor

NEURÔNIO SENSORIAL

EFETUACAO DE RESPOSTA

PROCESSAMENTO (integração e geração de comandos)

DETECÇÃO DE SINAIS

A maquinaria neuronal realiza suas funções metabólicas e sintetiza substâncias químicas especificas = neurotransmissores, que são armazenadas em vesículas. As vesículas são transportadas e armazenadas nos terminais nervosos de onde são secretadas.

NT de baixo PM: sintetizados e armazenados nos terminais nervosos NT de alto PM: sintetizados no corpo celular, transportados para os terminais onde são armazenados

Secreção Recaptaçâo

TRANSPORTE AXONAL

BAINHA DE MIELINA
SNP: Células de Schwann

SNC: Oligodendrócitos

Degeneração walleriana

Ao contrario das fibras do SNP, as fibras do SNC não se regeneram.

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

Os nervos cranianos ou espinhais podem ser de 3 tipos: Sensitivos ou aferentes: Conduzem os estímulos até o SNC

Motores ou eferentes:Levam estímulos do SNC até os efetores-orgãos,tecidos que recebem impulsos nervosos e reagem de 2 formas:contraindo os músculos ou secretando substâncias

Formado por nervos:
Quando partem do encéfalo, são chamados de cranianos
Quando partem da medula espinhal, são chamados de nervos espinhais

Os nervos cranianos são em número de 12 pares;

Nervo I - Olfatório II Óptico III - Oculomotor IV - Troclear V - Trigêmeo VI - Abducente VII-Facial VIII Vestíbulococlear IX - Glossofaríngeo X - Vago XI - Acessório XII - Hipoglosso

Caracterís Funções tica Sensitivo Sensitivo Motor motor Misto Motor Misto Sensitivo Misto Misto Motor motor Olfato Visão Movimentação do globo ocular Movimentação do globo ocular Sensibilidade da face e movimento dos músculos envolvidos na mastigação Movimentação do globo ocular Sensibilidade da língua,movimentação dos músculos de expressão facial Audição e equilíbrio Gustação e secreção salivar Controle de órgãos internos como o coração,brônquios e o estômago Movimento de músculos do pescoço Movimento da língua

sistema
nervoso autônomo

SNA
‡ ‡

‡

SNA opera por reflexos viscerais sinais sensitivos de partes do corpo enviam impulsos ao centro medular, tronco encefálico, ou hipotálamo que transmitem respostas reflexas as víceras para controlar sua atividade O SNA atua no músculo liso, cardíaco e glândulas

CADEIA SIMPÁTICA
‡

Descarga simpático adrenal
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡

dilatação da pupila taquicardia aumenta pressão arterial vasoconstrição inibição gastrintestinal efeitos metabólicos (energia)

SNA SIMPÁTICO

‡ ‡ ‡ ‡ ‡

emerge a nível medular T1 a L2 inerva glândula suprarenal atuação generalizada dispêndio de energia gastador

ORGÃO ALVO Miocárdio Coração Pulmão Fígado Sistema Digestivo Pupila Vasos Abdominais Vasos musculares

SIMPÁTICO o FC e força da contração cardíaca vaso dilatação bronquiodilatação o a liberação de glicose q atividade das glândulas e dos músculos lisos midríase (dilatação) constrição constrição (Adr) dilatação (Ach)

PARASSIMPÁTICO q FC e taxa de contração vaso constrição bronquioconstrição nenhum efeito o peristaltismo e secreção glandular miose (constrição) dilatação Nenhum efeito