You are on page 1of 39

| 



 

@  



 

  

  


@    .

   @   .

      .

      .

                   ! " .

 #      ! .

@    .

   v   $ %     & $     '      "            # ( # &            ! .

@    .

   ÷                #    )         ! .

@    .

   ÷    .

   Mídia é o maior orçamento de marketing .erro no target pode levar 1/3 do previsto .conservadorismo leva a ineficiências (só TV!) ‡ Muitas boas compras são antecipadas .Custo de um bom flight de mídia => R$ 2 a 3 milhões ‡ Ineficiências podem custar caro .conexão com promoções e eventos .Custo de produção de um comercial => R$ 300 mil .pacotes .

@    .

      A    A        .   å     )*!+.

@    .

   È   .

!!! † XX        X       XX        X ÈÈ  ÈÈ  ÈÈ  ÈÈ  X     .

   .

 .

@    .

   ÷    .

  .

 .

@    .

   ë ë   .

 .

  .

  .

ë   .

.

  .

   .

 .

.

  ë"  ë.

 .

  .

.

 .

   .

 .

 .

    .

    .

$ .

 ë   .

 .

  .

   .

  ë ë   .

  .

  .

 .

   .

.

   .

$ .

        .

.

  .

.

.

  .

.

!   .

.

 .

.

  .

.

   .

  .

.

.

  ".

   ë .

 "#  .

@    .

   Õ      .

Tabulação Análises de Correspondência v      .

v      Análise de tendência   .  Variáveis de usuário Análise de Cluster Análise de Segmentação Mapas Micro e Macro Segmentação Ranking de Veículos v      Simulação de Planos Otimização dos meios Tabelas de investigação de planos/veículos Mapas de classificação.

 Mapas geográficos (em teste) .

@    .

           .

M @.

          .

         .

    .

           M  .

 .

   .

   .

 .

 !   "    .

 !  .

  #  M $ %    "   .

  .

       .

      #  #.

      .

 &  # @ '   (     !  )  .

.

  *   + !.

 .

@    .

     .

 "    "         .

    .

  .

       #    @.

       .

..

    &   .

  #     .

@    .

   Õ ! .

   )   .

 .  -$.

      .

  .

 !      !      /0       .

 & .

    '         .

.

 .

          .

           .

      1223 .

@    .

     )   .

   #.

          .

  .

      .

     .

        .

  .

 .

    4   5  .

     5   .

  "67.

    .

     .

@    .

   . 4  + !   )   .

  .

      7.

     .

  $     7.  -$.

 .

  @  8   .

       *     .

  .

  .

       .

    .

      9 % .

     .

@    .

     )    .

 .

  #    .

      .              &    .

      .

 .

  9 + .

  .

 !% .

  .

  .

  .

 .

     .

..

     .

 :      .

   "67.

      %   .

  #     #  .

.

      !   "67.

        Õ .

 &      .

@    .

   !+  .

.

.

     .

.

.

 '  )   #  .

  !   .

  .

 .

    .

*       @ '    &  '  # !       .

     .

  .

 Õ<  @ .  #   Õ.

 .  @ .

<  8 "67.

 '  = !  Õ  = .  @ .

  = .

@    .

       .

  .

 .

 #     . .

   &   .

   .

 .

.    *.

 .   .

        .

                   .

.

   7.

   @    #.

      .

@    .

8$=$ '  ! .   -  8 M $   -@> .

    .

   "      '  %  .

  .

  @Õ.    .?Õ !         -Õ. @.

8$=$ . &    M $   -@> .

   .

    &  ! .

       9+.

@     !    %  !' A.

  .

   =.

  .

@    .

- $ È  ! /       .   ÷    ]                  (   + $ ]#  ) - $ ".

     .

@! .

@    .

    !"#! $! Trata-se de toda e qualquer informação que possa contribuir para orientar. artigos de imprensa e quaisquer outras fontes de informações. definir e justificar as decisões contidas no Plano. A maior parte das informações básicas geralmente vem do briefing de mídia passado pelo cliente. dados de pesquisas de mercado e de mídia. mas isso não quer dizer que não possam ser obtidas informações também de outras fontes: levantamentos especiais feitos pela agência. .

@    .

 4 5!     . muitos deles extraídos do briefing passado à agência pelo cliente:  !"#! $!& †!  0!%   1!å (  2! *  $ .   ÷    ÷% Èssa parte deve conter. os itens a seguir. no mínimo. 3!".

@    .

 . São dois os objetivos: " (!& †!".   ÷    ÷' " (! $ a parte vital para o bom desenvolvimento do Plano porque as soluções mais adequadas dependem da precisa definição dos objetivos.

 4 .- 0!".

@    .

   K     .

. A colaboração do anunciante neste item deve ser vista por quem estiver fazendo o Plano de mídia como uma concordância antecipada ao que constará nele. horários. posições.  jevem fazer referência ao estilo. È quais os principais aspectos que a campanha pretende ressaltar ao público. veículos. a fim de justificar o uso dos meios. colocações e seções mais adequadas. tema e conteúdo das peças criativas. Neste item o Plano precisa mencionar também o nível de conhecimento de marca que se quer atingir ou aumentar.

@    .

Quanto às funções que os meios de comunicação deverão exercer na campanha.   K      jevem ser estabelecidos em função das seguintes circunstâncias: .Quanto à abrangência geográfica que a campanha deve cobrir. a fim de atender aos objetivos de marketing e comunicação. .Quanto aos níveis de cobertura sobre o target. . .

@    .

   ÷    ÷' " (!& †!". .

.alcance/cobertura.- 0!". 4 .funções $  ( .

@    .

. a partir daí os meios serão escolhidos. em que a escolha antecipada dos meios definirá as peças. merecem receber uma explanação integrada. Haverá casos em que o conteúdo criativo das peças conduzirá aos meios mais adequados. contendo argumentações.   È  Idealmente. e qualquer um deles pode definir os demais. as referências aos itens que compõem esta parte do Plano. justificativas e detalhes de como serão usados. Outros. já que eles não existem isoladamente para efeito de veiculação. È situações em que havendo necessidade de veiculação em determinados mercados.

@    .

   ÷    ÷) !*+ !& †!%  6%6 #  - 0!7 .

- 1! - 2!   ) - 3!å    .

- 5!8   ! .

@    .

   ÷    ÷) !*+ !& †!%  6%6 #   $    $  $  $ #   0!7 .

 $  9 : $   9 : $ # 9 : .

@    .

   ÷    ÷) !*+ !& 1!  $   .

#     2!   )  $   .

    # 3!å    .

 $   .

   $   .

  .

6# ( 5!8   $   .

    .

@    .

JK FM 102. .3.   Relação das dez emissoras FMs de Brasília mais ouvidas (Ibope): 1.3. Mix FM 88. 10.3.7. Clube FM 105. 8. 7.1.7. CBN FM 95. Antena 1 FM 93. Atividade FM 107.3. 2. 3. Nativa FM 104. 9. Jovem Pan 2 FM 106.5. 6. Rede Aleluia FM 99.7. 4. 5. Sara Brasil FM 99.1.

@    .

   .

@    .

também devem estar no anexo para não atrapalharem a leitura e o raciocínio do Plano. . porque se nos mapas de programações há os programas e veículos selecionados. È pode até descobrir algumas injustiças. qualificação. é nos rankings que o cliente irá ver aqueles que não foram programados. -! $ importante que todo Plano venha sempre acompanhado pelos rankings de custo por mil de cada meio programado. pois afinal nenhum mídia é infalível. dados de mercados e outras informações. Èstudos de simulações.   ÷    ÷.

@    .

È provavelmente será justamente sobre um assunto em que faltou o áudio. que o diretor de marketing vai fazer muitas perguntas à agência. Èxiste a situação em que a agência peca pela concisão: o cliente recebe Planos tão resumidos. que parecem charts de um audiovisual.            Nem todos os Planos são um primor de qualidade e virtudes. . È nessa hora toda a agência desejaria que o mídia tivesse ido anexado ao Plano.

@    .

principalmente. . sem ser redundante. convencidos disso. . e. .Ter um raciocínio lógico e coerente.Não ser superficial. . sem se resumir numa única folha de cronograma com resumos de verbas e GRP.Ser um documento completo. . mas também não se emaranhar na erudição.Ser o conjunto de soluções mais rentáveis e adequadas para veicular às peças da campanha. deixar o cliente e o chefe dele. sem ser didático.Ser à prova de dúvidas.            ·m Plano de mídia profissionalmente correto deve: .

j @ .

j @ .

j @ .

j @ .

O horário e o público sçao bem definidos´ Cronograma: ³por volta de 10 dias antes da inauguração até o dia da inauguração´. Verba: R$ 2. além de ser mais barato.00 (incluindo produção) Meio: ³Quero rádio.500.         Mercado: jistrito Federal Público alvo: ³Todo mundo´ Concorrência: ³Nosso estilo de bar não tem concorrência. pois creio que tenha um alcance maior dentro do mercado que buscamos. .