You are on page 1of 80

m CONSTITUIÇÃO FEDERAL (CF-1988 ) • Artigos 196 a 200

Saúde = DIREITO

m Leis 8.080/90:
Regulamenta os serviços de saúde

m Lei 8.142/90
Regulamenta a Participação da Comunidade no SUS
e Transferências Financeiras

m Normas Operacionais Básicas (NOBs):


NOB 01/96 • ºUNICIPALIZAÇÃO

m Normas Operacionais de Assistência à Saúde (NOAS):



   • REGIONALIZAÇÃO
A SAÚDE NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

m   


SAÚDE = DIREITO do POVO e
DEVER DO ESTADO (políticas sociais e
econômicas)
mA saúde está regulamentada na CF nos Art. 196 a 200 da CF

‰V  
   
   
         
  
    
  
  
       
  
m  "# 
º    !

m O que é o SUS ?
$"  %&º
 %&º "'!( %%)*+& 
 %%)*+& 
,! -º) . /0& % 1) /02&1&3 /
º) . /0& % 1) /02&1&3 /4
' &%
3.3 1

&%
3.3 1
"
º./&º& % 3

º./&º& % 3 5

Centros e Postos de Saúde


Hospitais (inclusive HUs)
Laboratórios
Hemocentros
Institutos de Pesquisa
m Como a CF define o SUS (art. 198)?
?

´ Conjunto de ações e serviços de saúde integrantes de uma rede


REGIONALIZADA E HIERARQUIZADA
Hierarquização X Vinculação Hierárquica
‰  567 ações e serviços ' ,""
rede regionalizada e hierarquizada 
  ""SISTEºA ÚNICO...´

´ Suas ações e serviços são de relevância pública

O Poder Público regulamenta, fiscaliza e controla

´As ações e serviços de Saúde integram um Sistema Único


organizado segundo princípios e diretrizes específicos
Quais são os PRINCÍPIOS do SUS (CF)?

Universalidade ×ACESSO GARANTIDO A TODOS

Integralidade = acesso garantido a todos os níveis de


COºPLEXIDADE

Eqüidade = reconhecimento e atendimento


das DIFERENTES necessidades
Quais são as DIRETRIZES do SUS (CF-Art.198) ?

5DESCENTRALIZAÇÃO"direção única "


,!
m Esfera Federal - ºinistério da Saúde
m Esfera Estadual - Secretaria de Estado de Saúde
m Esfera ºunicipal-Secretaria ºunicipal de Saúde

5Atendimento Integral"prioridade '


 !preventivas "'89:!; 

5Participação da Comunidade
m Conselhos e Conferências de Saúde
Quem financia o SUS ? (CF Art.198  único)
mCOFINS
OS CIDADÃOS mCPºF
mContr. Sobre o Lucro
através dos impostos e
Líq. das Empresas
contribuições sociais pagos
m Recursos do Orçamento da seguridade social

*Seguridade Social = Saúde + Previdência + Assistência Social*

+
m Recurso dos Orçamentos da União, Estados e ºunicípios
+
m Outras Fontes
6 V V   
    !
"
 
#   

  
  

$ #
%&#
'
#
(  

)*$ 
  
Como o setor privado participa do SUS (CF 1988 Art 199  1º) ?
m Quando as unidades públicas de saúde não forem suficientes
para garantir o atendimento as pessoas de uma determinada
área

m de Forma COºPLEºENTAR,
por meio de contratos ou convênios
seguindo os princípios e diretrizes do SUS.
m PRIORIDADE para
as Instituições Filantrópicas e
.3
31 1& Sem fins lucrativos
<=
>! ³CF 1988 Art 199  1º - As instituições privadas 
&
participar de forma  $  do SUS, segundo as
diretrizes deste,
   de direito público ou
+ tendo   + as entidades $ , e
as  $ ´
´
6   ‰  ! " #$
" 



 % &
       #'    ( 
'
) "  ) 
 6*  


 + &
           
     ! " #,  

   
  

-   ' )    * 


.   ' / 0    * 
         '  
  *    
  
 
 1 
Quais as atribuições do SUS (art. 200 CF 1988) ?

Art. 200 CF 1988 ‰  ) "' ="  ;D


 "

I. Controlar e fiscalizar '" '  ?


interesse para a saúde participar da produção "" 
@'" "A,B"! "C

II. Executar as ações vigilância sanitária e epidemiológica


""saúde do trabalhador

III. Ordenar ";<B"(

5. 'formulação da política e da execução das ações de


saneamento básico;
V. Incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento
científico e tecnológico;

5Fiscalizar e inspecionar alimentos"' 


  ""bebidas e águas para consumo
humano;

5. 'controle e fiscalização ';< ' 


, :;<substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e
radioativosC

VIII. Colaborar na proteção do meio ambiente nele compreendido


o trabalho
m CONSTITUIÇÃO FEDERAL (CF-1988 ) • Artigos 196 a 200
Saúde = DIREITO

m Leis 8.080/90:
Regulamenta os serviços de saúde

m Lei 8.142/90:
Regulamenta a Participação da Comunidade no SUS
e Transferências Financeiras

m "
'E(-
E4

E 01/96 • ºUNICIPALIZAÇÃO

m "
'  F -
4
NOAS 01/2001 e 01/2002 • REGIONALIZAÇÃO
Lei 8.080/90
"'D 

m Condições para PROºOÇÃO, PROTEÇÃO E RECUPERAÇÃO


da saúde

m ORGANIZAÇÃO e FUNCIONAºENTO dos serviços de saúde


(públicos ou privados) "todo território nacional

‰/656  G7 & /,"   A


;D!;> 8 " 
"( '" ! '' 89
 ''!H
1 %
Disposições Gerais -/65667   G4

#1&×13&%
"  &3I)º

×1&&3& 

#1&×1&&31
& % 1

.9  &J"

3;<3 ,!F 

universal e igualitário
PROºOÇÃO PROTEÇÃO E RECUPERAÇÃO DE SAÚDE

SAÚDE = dever do Estado , mas NÃO EXCLUI o das pessoas, da


Família, das empresas e da sociedade
Disposições Gerais -/65667  G4

Fatores Determinantes e Condicionantes


Alimentação;
ºoradia;
Saneamento básico;
ºeio ambiente;
Trabalho;
Renda;
Educação;
Transporte;
Lazer;
Acesso aos bens e serviços essenciais, entre outros

Níveis de Saúde • expressam a ORGANIZAÇÃO SOCIAL e


ECONÔºICA do país
"/66 ) K-/  5LG4

) ×conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por


Instituições públicas federais, estaduais e municipais, da
Administração direta e indireta, e pelas Fundações Públicas

  ;D-2&º4M  @'@';<


"" ,B"!@'" '

E de forma COºPLEºENTAR pelas instituições privadas.


Quais são os OBJETIVOS DO SUS?
NÃO CONFUNDIR OBJETIVOS
COº PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO SUS!

Art. 5º - São objetivos do SUS

I. A identificação e divulgação dos fatores condicionantes e


determinantes de saúde;

II. A formulação de política de saúde 5555

5 assistência às pessoas ' "=;D'";<


' ;<';<"realização integrada 
ações assistenciais e das atividades preventivas.
Campo de atuação do SUS: -  5N4

M   M 
© 

M    M
M  M

M  M
  ©
  M 

   M    M


 ©
M
 M
   M

©  © ©©

 
 ©©©   
 

 ©©

 


c) Saúde do trabalhador !,?'"A,0!,?


 (•  ! B

MM 
  0

©
   

©  
M M M  

M

M M 
M

  M   M  M  M M M

    M       MM

M M M  M ©  © 


  



 




  0
© 
 

©
  ©     ©

0
  
© 
 
   © 

 

M  M 


  0
© 


©



 ©



©

  © 

©  
 
 0
  
 

0

   
©

©     © ©

Princípios e Diretrizes do SUS segundo a Lei 8.080/90(Art.7)
As ações e serviços de saúde obedecem as diretrizes previstas no
art.198 da CF:
m DESCENTRALIZAÇÃO -"9'4
m ATENDIºENTO INTEGRAL
m PARTICIPAÇÃO DA COºUNIDADE

Direito a Informação : 


!;

Preservação da Autonomia
  ,9"'

Utilização da epidemiologia para planejamento (alocação de recursos)

Regionalização e Hierarquização
ÕM © ©  ©  
      


0
 
©
  ©   ©  ©

Resolutividade ± todos os níveis de assistência

Conjugação dos Recursos  A,B"


,! prestação de assistência à população

,:;<1;<O < ) -,/667  56L4

m Ações e serviços de saúde <,:> 


"regionalizada e hierarquizada "9!"'>
 

m Direção única em cada esfera de governo


2• º = 

& 12•  & 


A,<@! 

º'•  º' 


A,<@! 
m Possibilidade de
Formação de Consórcios Intermunicipais
Divisão dos municípios em distritos
m Comissões Intersetoriais
- 0( 4
! 

›  
 
!
›   
  
   !
›   0
© 

!
›  
 
!
› "  

!
›  © ©
  ©


m Comissões Permanentes de Integração


-0  ;Densino profissional e superior4

2
Prioridades, métodos e estratégias para a formação e
educação continuada dos RH do SUS
Atribuições e Competências do SUS segundo a Lei 8.080/90

ATRIBUIÇÕES X COºPETÊNCIAS
= algo inerente à... = faculdade concedida para
decidir sobre assunto determinados

 5PM  ;D"
 5NM "' 1;<  )
 5QM "' 1;<&  )
 6M "' 1;<º' )

Art. 19 ± Competência do DF ± agrega competências de Estado +


ºunicípios
Saúde Indígena (  57 7I 6564

Instituem o subsistema de saúde indígena


- :,:B@:4

Financiamento União
" "9',:;D,!" <
,!"  '<custeá-lo e executar ações "
"'" 

Distritos Sanitários Indígenas M E7 "

Participação da Comunidade
"9, ( ' 'B

Atendimento e Internação Domiciliar (Art.19
(Art.19--I Lei 8.080/90):

Estabelece o sub-sistema de atendimento e internação


domiciliar do SUS

Atendimento Integral x equipes multidisciplinares

Ô  



   
  
Ô 
    
             

M     
          
  
            
    î
Serviços Privados de Assistência à Saúde: (Art. 20 ao 26)
m Que são serviços privados ?

Õ© 
0
 
     ©
 ©  
#©© © 
©





 
   
© © $

m Participação de Empresas e Capitais Estrangeiros

É vedada a participação de empresas e capitais estrangeiros na


assistência à saúde, salvo através de doações de
´M 
 
©
%M 
´©© © 

 
& © 0 
 
&

Participação Complementar (Art. 24 a 26)
m A Iniciativa Privada poderá participar do SUS?

 ) poderá F !'!@
houver indisponibilidade em atender  !=  ;D
a necessidade assistencial "'';<"" "(5
´ Contrato ou convênio
´ Prioridade ' Instituições filantrópicas e sem fins lucrativos
´ Valores para remuneração desses serviços são fixados pelo
ºinistério da Saúde (aprovados no CNS)
´ As entidades privadas contratadas ou conveniadas "' "
dentro dos princípios e diretrizes do SUS.
´ $  
 M 
M
   
  M


 
MM
  
M   M     MM  %

´ V M M M
M 

 

M  M 
 MM 

 
 M
MM
   M
M!"#

Empresas e Capitais Estrangeiros na Assistência à saúde


(Art 23 ) $vedada ' ';<  "'
' & ,!555H

&© ©
 © 
 
 
©
%
M %
©  ©© © M * M
©  ©© ©  M M  *
 

& 

  ' M(M M )M      M M  %


Recursos Humanos no SUS: -  5 Q 64

'9 3I(formalizada e executada


'3 esferas do SUS "ARTICULADA

Objetivos da política de RH na área de saúde

‰organização de um sistema de formação de recursos humanos


"todos os níveis de ensino!'A7,;<além da
elaboração ',"'" ';" 'H
  Q5
‰M
 
 
  
''

 M   M MM 
  
'
M
 © 
  0 
©(M 


M M M$()*+ 0
,

M )M M  M 


M M

 


M +   M % ! ()*ÕÕ

!;D

‰  
    

    
 
   
  

‰ !  


"  #$#%
& '()

Exceção:
 © 

0
©  0© 


 
 
$& ' ()
Quem financia o SUS ? (CF Art.198  único)
mCOFINS
OS CIDADÃOS mCPºF
mContr. Sobre o Lucro
através dos impostos e
Líq. das Empresas
contribuições sociais pagos
m Recursos do Orçamento da seguridade social

*Seguridade Social = Saúde + Previdência + Assistência Social*

m '*'*+,* -‰ 


     .#$#
   ./  
    

    


  

01 2 #  2 #
         
m  3   
 .
Gestão Financeira do SUS
  

;" , 
.! 

Saúde
F
u
n
Fundo Nacional de saúde  
d
o

a Fundo Estadual de Saúde Orçamento &


do Estado
F
u º
n Fundo ºunicipal de Saúde Orçamento
d do ºunicípio
o
Gestão Financeira do SUS -  P4

‰
financeiros do SUS <' "
conta especialem cada esfera de sua atuação
"!" :;<' !B 5
-  54
Art. 355. " !" & 1  

2º9'( :combinação dos seguintes critérios


,( =',"'8 

7 '",(,<C
7 ''"A,'';< C
7  9 @   !@  !
(C
7 "'B =J"'9
 C
7 9!' ';< ;"  
"'C
7 '!<'@R@R! " C
7 "  " !;' ' 
,!5
Planejamento e Orçamento no SUS -  5N64
São ascendentes tendo como base o município
Precisam adequar as necessidades aos recursos financeiros
disponíveis
>32

."

O Conselho Nacional de Saúde dita as diretrizes para a elaboração


dos Planos de Saúde em cada esfera
- 9 '"A,,:;<!; 8;<4

Subvenções e auxílios á entidades prestadoras de serviço de saúde ,


com fins lucrativos, NÃO SÃO PERºITIDOS
LEI 8.142/90
Criada em 28/12/1990, dispõe sobre 
Transferências intergovernamentais de recursos financeiros

Participação da comunidade na gestão do SUS

Conselhos e Conferências de Saúde

COºPOSIÇÃO PARITÁRIA
50% USUÁRIOS
50% REPRESENTANTES DO GOVERNO
TRABALHADORES DE SAÚDE
PRESTADORES DE SAÚDE
Instâncias Colegiadas do SUS (Art.1º)

6
 
 6
0 "
6
 $M  M

"  " M

$M

 MM 
 M 

 , 

-M 

M* M
$    )

6 MM M 


 M

M
,
Transferência de Recursos Financeiros -  4
m Regular e Automática Fundo a Fundo

' ;D!;<
", "( º9'& 12

m Condições para receber a transferência

Fundo de saúde
Conselho de saúde
Plano de Saúde
Relatórios de gestão (controle)
Contrapartida de recursos da saúde no próprio orçamento
Comissão de Elaboração de PCCS (plano de carreira cargos e salários)
m CONSTITUIÇÃO FEDERAL (CF-1988 ) • Artigos 196 a 200
Saúde = DIREITO

m Leis 8.080/90
Regulamenta os serviços de saúde

m Lei 8.142/90
Regulamenta a Participação da Comunidade no SUS
e Transferências Financeiras

m "
'E(-
E4

E 01/96 • ºUNICIPALIZAÇÃO

m "
'  F -
4

   • 3&O
/S *T

São ESTRATÉGICAS e portanto, DINºICAS

Visam o alcance de ºETAS pré- determinadas



3º 
.&3 
 EU 

", !" 
EN


ENM & º) . /S *T
"  =,
"  ) 5

'' " , <=PPI -.3


O3 º *T

. %) 1 & %&O3 1 • A "'
Qual a finalidade da ºUNICIPALIZAÇÃO ?

$'";<;<'>9
;<GESTOR  ;<F "9''
' ..ºUNICIPAL 12 !=
REDEFINIÇÃO das responsabilidades Estados, Estados, do
DF e da União -';< =4

 M

 

MM  M 

 


 
  
 "
M M
. M
   M  6 $)-$ÕÕ
"NOB 01/96 
ºODELO DE ATENÇÃO À SAÚDE ?
ºODELO

m Redefine o papel de cada esfera de governo reforçando o


m conceito de direção única

m Redefine os instrumentos gerenciais fortalecendo a gestão dos


municípios

m Redefine os M

 
  M M
• M
. M
 M M  M 
 M
 M
$$Õ
!

m Redefine o vínculo de serviços com os usuários privilegiando


os Núcleos Familiares e Comunitários • PSF/PACS
m . :MM 
  * 

   
 
 
'M M!
 
©&©  
 M


MMM    M M M !

( ' 3+MÕ'
© M./012 © M./012

6 * 

MM ,   

/
'M M
Campos de atenção à saúde :

1) Assistência •  !,F'-!
 !" 4• espaço ambulatorial / hospitalar /domiciliar

2) Intervenções ambientais •   M    M 


M  M
(ambientes de vida e trabalho)

3) Políticas Externas ao setor de saúde• '  

 M

 M
 


MM M

 M
• $ 
  
 ©
  %
©
 ©©  ©© ©
 
$

V 
  M   M M*
   M M  M
M M
M 0
M $
SISTEºA DE SAÚDE ºUNICIPAL

SUS ºUNICIPAL ATENDIºENTO INTEGRAL

Instituições
ESTATAIS ;D
.3
º
*T

  ;D .3
%&*T

.3 1  3&).&3 *T

-! #1&
  4
PRIORIZANDO ;D
caráter preventivo
3&/ *T
& %3&
  %&º º) .  C
. ;D  ""'=(
"'<; O& %T
&O&3V 

ÿ'M ÿ 6Õ(

|   º   
   
     
     î  


 î 
     º     
  
   îîî
 ! "M # $ % ,&-*+M 
&M "'M  ()*+M   
 !
Articulação do SUS nas diferentes Esferas de Governo
m ( !=A,;< 

E ×"< , E'  • º9'>& 


% ×"< , %'  • º9'>& >
)<
0 
© 
0  6Õ
6Õ ©
0 
4
DIREÇÃO DO SUS - ,!4
m ;< ) ="' 'W3OT
 &%
3 /
'> !'' !
&/I
1& #1&5

ÿM M 5+MM 63Õ M3M


''
4&
© 6 ' (6ÕM (7
' ©
'  ©  6' '(3(7
$©  ©
'  4$ 64' 4 Õ6Õ+(7
© ' ©
O que é a PPI ???

..×.,";<.   ,

&  & 


,   ?
,!
..=""'   " -, <4,@ :
' 9!, <'8 !
"  "  "9'
  ;" (5

.. :,  acesso universal !;


 " ' "9'"''
 "=;<, 7, 5
NOAS ± Norma Operacional de Assistência à Saúde

NOAS 01/2001

m V $ as responsabilidades dos * na V &-;

m Estabelece o processo de ?'./0V1/2V34 (como estratégia


de hierarquização

m Cria mecanismos de  $  


 &
"%"
m Atualiza os   
56$&7
6$& de Estados e
ºunicípios
NOAS 01/2002

Preconiza
EQÜIDADE
m o planejamento integrado
m a garantia de acesso
m a hierarquização dos serviços de saúde
m resolubilidade
m racionalização dos recursos

Estabelece:
m  ', <'B ;<"9' 
4O& %T
./& 1  %& *T
EU  7 º./ 1
4O& %T
./& 1
  %&º º) . /
O. EM O& %T
./& 1  %& *T
EU  7 º./ 1

m
município passa a gerenciar todas as unidades (X
"  A'B  
m <   =,"9"";< 'B ;<
" 9º=
. 
O,
,,
!;,? (
;D&'", -  B' <
 " ";<I9
"B;4

M  

  0 
 
 
  
 



 

. E7 M .
1&  %V  EU  7 º./ 1

. E7 ×"    " 


"'5

º 1EO&

m "';<. E7 ×YYY>GB  "9'


. REGIONALIZAÇÃO

.@!;'"> "
( !("' ""
@'8" @"'>;< 5

Estado

Regiões de Saúde

ºicrorregiões ºunicípios 1  


-'4
Definindo conceitos para entender o PDR

 
 
© ' © 6   
©  # 
©
 
% © 
    
©  

©
©©
 ©
 © 0© 
'  ©© ' © © 



 0©©   & ©  

© © 
© ©

© ©
 © 
0

› 
8
0 © 
 

0 ©  
    
  
5
Para entender melhor...
 1 V


 M 

9 ©
 
 

  M 
 
©  

      . M
$©©  
© 

© 
  "

©  



9 
©

 



m ºunicípio sede
m ºunicípio pólo
Para entender melhor...
1  
   M


 M
 1  

9 ©© © 
0  
©© ©
  
4/ ›

 
©  
 
 ©  0 "
 
0"




© 


  ©
$

M
› © © ©
 ©  
©
© 
 

  


 © 
 
 
› 6&©!
› 6 ©! º
› M  

 $
 1   +
0ÿ4).)-© )-0.10.:

9 © 


© 0
© & ©  

© 
© ©
     ©  0 "



 'M'    M!

Ex. Rio de Janeiro


.135555

m .×.1×1 3×-43,:;<
m  " O <'3&O
/S *T

m 3:"  


'';<,  <
!;" 9! ;<F5

SISTEºAS FUNCIONAIS E RESOLUTIVOS



.13!(, 

 M 

©©



 © 
 ©"
#
©    
©

%   
 ©© 
›"&›
  &
!
›
  

  
 ©  
 

0!
›
 ©
   
©
 
+ Õ

©0 !
› © 


© ©    
© ©
!
›  
© 
"
0!
›  © 
© 0   ©© 
©"!
› 
  
©  

©
8© 
 "!
›  

   
© 
©   
 " 
!
› 

©  
  


0 ;  !
›

 ©©
  
!
› 
0© 

 M
© 
M 
© 
©

©©

 

  
% 

©  
 ©  © 
  ©  
©   

 © 
    
© 


  

 
 © 
©  0 "
 $

PPIs e PDR
Complexidades x garantias de atendimento
9 M 
 M
M * M  M 12  

MM M
   

M


 M

9 * M  M

9 MM M
     M  M  
MM
 M  3    
 
M 
   M  M
M
MM
 M
 
M
    $45  
M!

m Quem organizaKO gestor estadual, com base nas PPIs .


Garantia de acesso aos Procedimentos de Alta Complexidade

9 &©  
 ©© 
©  
4&
©' ©
'  © ' © ©
 ©
 ©
3
 © $

,:;<  !;  "'>º9'

9 M  
      
 

© 
 ©© 0
©
  ©
 ÿ+'4
©  
©    0  0   %
 

©
 
© 
 ©©    

&O)3 3
º 1
# 

E3&
.3& % 1
3&
& 

3,D  Alta Complexidade

º,D  ºédia Complexidade

ºA  

º9'-'A4 º1 › 6&©!
› 6 ©!
› M  
1    

 $
Condição de Habilitação dos ºunicípios

m ÿ'M+7 (3M'Õ'4(4 Õ6Õ+(7

Condição de Habilitação dos Estados:

mÿ'M(( (3(3M'Õ'4('(3(7!
mÿ'M+7 (3M'Õ'4('(3(7
.,"º = 
.,"º = 
.,"º =