AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

Introdução
‡ Todas as decisões no âmbito das finanças corporativas encontram-se vinculadas ao objetivo de criação de valor a empresa, promovendo a maximização da riqueza de seus acionistas. ‡ A definição do valor de uma empresa envolve uma crítica aos métodos patrimoniais baseados no princípio de custo.

Introdução
‡ Todo modelo de avaliação, desenvolve expectativas para a fixação dos resultados futuros esperados do período de previsão e da definição da taxa de atratividade econômica. ‡ A metodologia de avaliação de uma empresa exige o domínio de conceitos teóricos de finanças e inúmeros fatores que condicionam o valor da empresa.

Métodos Patrimoniais e Critérios de Mensuração de Ativos ‡ Os métodos patrimoniais destacam o valor da empresa com base no valor do respectivo Patrimônio Líquido. O valor patrimonial é medido pela diferença entre o valor de seus ativos e o montante de suas obrigações (Passivo). O valor da empresa é obtido pela soma do patrimônio líquido com o valor do passivo .

respeitandose a natureza da formação e características específicas de cada um deles.Valor Histórico ‡ O valor histórico está fundamentado no princípio do custo histórico dos ativos. no valor registrado no momento de sua aquisição ou elaboração. . ‡ Para o cálculo do valor histórico corrigido é recomendada a atualização monetária de todos os valores patrimoniais. ou seja.

e não dos valores apurados ou acumulados em períodos passados. ‡ O valor de uma empresa é essencialmente função de sua capacidade de gerar resultados no futuro. .Custo Histórico ‡ O custo histórico possui diversas limitações como conceito a ser aplicado na avaliação patrimonial e sua aceitação mais ampla ocorre de preferência no âmbito da contabilidade tradicional. dada a sua relação bastante próxima com a receita realizada na operação do resultado contábil.

fixando-se no valor pecuniário de sua realização. o preço razoável que se pode obter na alienação de cada um deles.Além das dificuldades naturais de avaliação. Valor de Realização de Mercado .‡ O valor de realização de mercado determina o valor possível dos ativos da empresa de serem realizados individualmente em condições normais de transações dentro de um mercado organizado. esse método não leva em consideração a possível sinergia dos ativos. ou seja.

. reflete uma alternativa razoável do valor do ativo que se espera realizar no curto prazo. como estoques de mercadorias para venda. produtos em elaboração etc.Preço da Realização de Mercado ‡ O preço da realização de mercado ao ser estabelecido em um ambiente organizado.

deduzido de todas as despesas adicionais. embalagens etc) exceto os de natureza fiscal. permite que se obtenha melhor aproximação do valor corrente de mercado. o valor realizado líquido é medido pela diferença entre o valor corrente de venda do ativo e todos os custos e despesas incrementais previstos relacionados com a transação de venda e entrega (comissões. fretes. produção. .Valor Realizado Líquido ‡ Segundo Hendriksen e Breda.Esse preço líquido.

Valor de Liquidação ‡ O valor de liquidação representa o resultado que se obteria de um eventual encerramento das atividades da empresa. ‡ A definição do valor de liquidação costuma envolver grandes perdas de valor por admitir os ativos pelo conceito físico. e sujeitos os ativos aos preços de realização vigentes no mercado. . sem produzir valor econômico.

o custo baseado nos valores de mercado dos diversos ativos em avaliação.Valor de Reposição ‡ O valor de reposição equivale ao preço corrente de repor todos os ativos em uso da empresa.A importância do preço de reposição é destacada principalmente no pressuposto de continuidade de um empreendimento. ou seja. admitindo-se que se encontram em estado de novo. . preocupando-se com as variações nos preços específicos dos ativos.

ou seja. .Vantagem do Custo de Reposição ‡ Uma vantagem apontada no custo de reposição é a possibilidade de apropriação dos resultados de uma forma independente de sua realização. o reconhecimento do lucro antes da venda dos estoques.

No que os valores de reposição podem se diferenciar? ‡ Os valores de reposição podem diferenciarse dos valores históricos registrados pela Contabilidade. . gerando informações relevantes como resultados (ganhos ou perdas) de estocagem e de capital.

Não realizados quando a variação nos preços ocorrer antes da venda.Ganhos e Perdas nos Valores de Reposição Ocorre ganho (economia) de estocagem quando o custo do produto ou mercadoria estocado subiu mais que o preço pago. Representa uma economia determinada pela valorização real do bem armazenado. Esses Ganhos ou perdas de estocagem tornam-se realizados quando ocorrer a venda. .

sofrendo seus valores um ajuste por um índice de preços selecionado para a data de comparação. O Custo de reposição (corrente) pode ainda ser obtido em valores corrigidos.Conceito de Ganhas ou Perdas de Capital O conceito de ganhos ou perdas de capital é determinado pela diferença entre o custo (valor) corrente em determinada data passada. . quando da aquisição do bem.

Ao final do período seguinte.000.000 Custo Venda Histórico: 60 un X $500 = (30. Apontamos um lucro bruto nominal igual a $ 12. Preço $ 700/unidade. no início de determinado período: 100 unidades de mercadorias Preço unitário de $ 500. Receita de Vendas: 60 un X $700 = 42.Para Ilustrar: Admita que uma empresa tenha adquirido.000 .000) Lucro Brtuo Histórico = 12. ou seja. a empresa vende: 60 unidades de seus estoques.000 Estoque Final Histórico: 40 un X $ 500 = 20.

000 Custo Venda Corrente: 60 un X $ 620 = (37. . apresentaria um lucro de apenas $ 4.800 Estoque Final Corrente 40 un X $ 620 = 24. isto é: Receitas de vendas: 60 un X $ 700 = 42.Demonstração do Exercício No entanto.200 realizada no momento da venda. seu resultado bruto.800 Diante dos valores apresentados. notamos que houve uma economia (ganho) de custo nos estoques de $ 7. em valores correntes.200) Lucro Bruto Corrente = 4. se na data da realização da venda tivesse a empresa de despender de $ 620/unidade para REPOR as 60 unidades em estoque.800.

teremos: Preço: $ 620/unidade Assim teremos: Custo Corrente da Mercadoria na Data da Venda: 60 un X $ 620 = $ 37.500) Economia de Custo Realizada Corrigida = 5.2° Exemplo: Admita.05 = ($ 31.200 Custo Histórico Corrigido 60 un X $ 500 X 1. Então.700 . que a inflação do período de venda das mercadorias tenha sido de 5%.

em valores corrigidos. .200 para $ 5.700. o que corresponde a valorização do mercado nos estoques realizados ocorrida acima com a taxa de inflação. o lucro da empresa na estocagem das mercadorias reduz-se de $ 7.Portanto: ‡ Observe que.

Esses resultados não realizados ocorrem pela manutenção de bens ativos nos estoques da empresa. portanto uma valorização nos estoques (não realizados) faria ocorrer um lucro que existe somente na demonstração do resultado e não existe em termos de caixa.Economias (ou deseconomias) de custo não realizado Há variações de valor nos elementos mantidos em estoques pela empresa em determinado período. . São mensurados pelas diferenças encontradas entre os custos correntes e os históricos.

a empresa vendeu. somente 60 unidades. Permanecendo estocadas 40 unidades.800 . tem-se : ± Estoques em Valores Históricos: ± 40 un x $500 = 20.± Das 100 unidades de mercadoria adquiridas. em termos de balanço a custos históricos. as quais são avaliadas. ao final do 1º período. essas mercadorias atingem o seguinte montante: ± Estoques a Preços de Reposição: 40 un X $620 = 24.000 ± A preço de reposição. pelo preço de aquisição de $500/unidade.

e ainda não vendidas valorizaram seus preços específicos em $4.± Desta forma temos uma valorização no estoque de $4800 ($24. dispor destes lucros não realizados.000).800 . . embora ainda não realizado (não foram vendidas). afeta seu patrimônio líquido efetivo. É um lucro (ganho) da empresa que.$20.800. Não podendo a empresa. As mercadorias adquiridas em um período atrás. a qual é definida como economia de custo não realizada.

800.800 .800 ± Estoques em Valores Históricos Corrigidos: ± 60 un X $ 500 X 1. ou seja : ± Estoques em Valores Correntes no Final do Período: ± 60 un X $ 620 = $ 24.05 = ($ 21. a economia de custo não realizada. atinge $ 3. para uma inflação considerada de 5% no período.000) ± Economia de Custo Não Realizada Corrigida ± = 3.± Em valores corrigidos.

700 Receitas de Venda Custo de Vendas Lucro Bruto Economia de Custo Realizada Lucro Realizado: Economia de Custo Não Realizada Lucro Global 12.000 4.000 12.000 12.Análise das influências dos valores correntes RESULTADO HISTÓRICO PURO * 42.500 10.000 (30.800 4.300 .000) 12.500 RESULTADO RESULTADO CORRENTE CORRENTE CORRIGIDO PURO * 42.000 RESULTADO HISTÓRICO CORRIGIDO 42.500 3.000 (31.500) 10.800 10.800 14.000 42.500 10.200 4.200 37.800 16.000 37.800 7.200 5.

Nas demais verificamos: ‡O resultado histórico apura um lucro de maior qualidade.‡ As colunas 1 (resultado histórico puro) e 3 (resultado corrente puro) serão ignoradas. pois não consideram os efeitos da inflação. tem pouca utilidade. considerando apenas valor obtido de receita menos valor investido na compra do produto vendido pela inflação. . Para finalidades gerenciais e de avaliação. não levando em conta os preços de reposição (variação de preço específica dos produtos negociados).

Trata-se de lucro ilusório por não estar disponível financeiramente. .300.‡ O resultado a valores correntes corrigidos mostra que o acréscimo patrimonial global da empresa é de $ 14. dos quais $3.800 ainda estão embutidos nos estoques não vendidos (economia de custo não realizado) valorizado acima da inflação.

800. uma.700. que é a diferença entre o preço de reposição da mercadoria vendida e o investimento efetuado em sua aquisição corrigido. também apurado pelo método de custo histórico corrigido. .No entanto fica demonstrada que o lucro de $ 10. é formado. de duas partes. na realidade. É lucro indisponível porque precisará reinvestir esses $5.500. de $5. Realmente não são $ 10. tendo ainda que deduzir os custos operacionais.700 nos estoque.500 mas sim $4. indisponível.

. demandando uma avaliação de maior incerteza dos valores estimados. quando aplicado a produtos sazonais e de moda.Observações finais sobre os custos de reposição ‡ O uso dos custos de reposição nos métodos patrimoniais tem uma desvantagem que é seu caráter subjetivo. As cotações correntes destes itens nem sempre estão disponíveis no mercado.

Para superar essa dificuldade. . torna-se complicado também se apurarem os respectivos valores de reposição. normalmente adotam-se comparações com ativos que prestam serviços aceitos como equivalentes.‡ Em segmentos com acentuada evolução tecnológica. obtendo-se por aproximação o preço de reposição.

. em essência. Os resultados de sua avaliação seriam comparáveis. Essa análise é relevante principalmente do ponto de vista de um investidor potencial. para efeitos de tomada de decisão. o valor que se deveria pagar para montar outra empresa igual (mais próximo) em estado de nova. que esteja considerando uma eventual participação acionária no capital da empresa. com os que apuraria caso investisse seus recursos numa nova empresa similar.O ativo total de uma empresa avaliado pelo custo corrente deve reproduzir.

.Valor da Empresa e Valor dos Balanços ‡ O uso de balanços patrimoniais é observado com freqüência para se definir o valor econômico da empresa. e não para refletir seu valor de vendas de mercado. voltado ao objetivo do lucro. ‡ A base contábil de valor para os ativos é o custo. A contabilidade costuma expressar seus valores com base no princípio do custo. o qual está voltado para a apuração do lucro.

. O valor de uma empresa depende de seu desempenho esperado no futuro.O Valor Patrimonial ‡ O valor patrimonial de uma empresa não tem nada a ver com valor de mercado da empresa. ‡ O valor de um ativo é função de sua capacidade futura de gerar riqueza. do que ela seja capaz de produzir valor(riqueza). estando mais diretamente vinculados ao valor de compra(custo) de seus ativos.

a avaliação com base no fluxo de caixa descontado retrata a capacidade de geração de riquezas da empresa baseada em sua performance futura. .MODELO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO ‡ Configurado como um dos métodos mais utilizados pelos avaliadores.

MODELO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO ‡ Segundo Assaf Neto (2003. p.587). dimensionada pelos benefícios de caixa esperados no futuro e descontados por uma taxa de atratividade que reflete o custo de oportunidade dos vários provedores de capitalµ. . ´uma empresa é avaliada por sua riqueza econômica expressa a valor presente.

.Matematicamente é definido segundo a seguinte equação: Valor = FCO1 + FCO2 + FCO3 . ´FCOµ: montante de caixa gerado. FCOn -------------------------------(1+K) (1+K)2 (1+K)3 . .... ´Kµ: taxa de desconto e ´nµ: úmero de períodos..(1+K)n Onde: ´Valorµ significa o valor econômico (presente) do investimento.

O que é Fluxo de Caixa Descontado? O que é EBTIDA?. Qual a fórmula da Perpetuidade?.Questões a serem pesquisadas ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ O que significa WACC?. O que é e Valor Explicito?. O que significa perpetuidade?. .

Finanças Corporativas e Valor. MARTINS. Lawrence J. São Paulo: Atlas. Alexandre. 2001. Administração financeira. Eliseu. MADURA. Editora Atlas S.ed. . A.Bibliografia ASSAF Neto Alexandre. Eliseu. 2000. 2.. 2ª edição. FIPECAFI Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis. MARTINS. Atuariais e Financeiras. Masakazu. GITMAN. 1985. Administração financeira: uma abordagem gerencial. Avaliação de empresas: da mensuração contábil à econômica.2005. São Paulo: Atlas. Jeff. São Paulo: Editora Atlas. São HOJI. Administração financeira. ASSAF NETO. .

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.