You are on page 1of 18

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLLÓGICAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

SOLUÇÕES Aula 2 QUI 116 ± Turma 11
Data: 20/08/2010

NA AULA DE HOJE: Estudo de soluções binárias em que ambos componentes. são voláteis. solvente e soluto. os .Na última aula: Foi abordado soluções binárias em que um componente é volátil (solvente) e o outro componente (soluto) não é volátil.

exceto ao solvente. Para cada componente da solução. esse solvente obedece a lei de Raoult Assim.. pi o Quando a solução é diluída com relação a todos os componentes.. na fase vapor: pi = pressão parcial do componente i na fase vapor Gi = fração molar do componente i na fase líquida pio = pressão de vapor do líquido i puro pi ! G i . a mesma é definida como ideal quando todos os componentes seguem a lei de Raoult em todo o intervalo de concentrações. agora.O conceito de solução ideal estende-se a soluções que apresentam vários componentes voláteis A soma da pressão total. no caso de uma solução binária em que os dois componentes são voláteis.. é dada pela soma das pressões parciais dos componentes presentes na solução p ! p1  p2  p3  .. .  pi  .

...Características de uma solução ideal com os componentes voláteis pi ! G i .  pi  . A-A e B-B são equivalentes do ponto de vista energético ( G mistura ! nRT § G i ln G i ( S mistura !  nR § G i ln G i i . Qi ! Qi  RT ln G i (Hmist = 0 (Vmist = 0 i o Qual o motivo desse comportamento? Interações intermoleculares entre A-B. pi o pi yi ! p yi = fração molar do componente i na fase vapor p ! p1  p2  p3  ..

e a variação das respectivas pressões de vapor com a composição é muito parecida com a variação em uma solução binária ideal .A pressão total de vapor e as duas pressões parciais de uma mistura binária ideal variam linearmente com as frações molares dos componentes (segue a Lei de Raoult) Dois líquidos semelhantes (benzeno e tolueno) comportam-se quase idealmente.

fornece uma solução com volume menor do que 100 mL . 50 mL de etanol e 50 mL de água A Lei de Raoult é obedecida com boa aproximação quando o componente em excesso (solvente) se aproxima da pureza (G p 1) .Algumas soluções tem comportamento significativamente diferente do previsto pela lei de Raoult quando misturado.

pressão de vapor do soluto não é proporcional à pressão de vapor do soluto puro Pressão Total dissulfeto de carbono acetona 0 Fração molar do dissulfeto de carbono 1 .SOLUÇÃO DILUÍDA IDEAL Solução real em baixa concentração .pressão de vapor do soluto é proporcional à sua fração molar .

K B pB = pressão de vapor do soluto na fase vapor GB = fração molar do soluto na fase líquida KB = constante de Henry do soluto b (tem dimensão de pressão) Lei de Raoult Lei de Henry Não é seguida dentro da faixa ampla de concentração Seguida por todos os Solutos no limite de extrema diluição (xB 0) No limite de extrema diluição (xB 0 e xA 1) O solvente obedece a Lei de Raoult O soluto obedece a Lei de Henry Soluções em que o soluto segue a Lei de Henry e o solvente segue a Lei de Raoult são chamadas de soluções diluídas ideais .LEI DE HENRY p B ! G B .

Quando moléculas de soluto e solvente são bastante semelhantes. a interação entre elas é semelhante e o soluto também obedece à Lei de Raoult . comparado ao seu estado puro.Qual a explicação para esse fenômeno? Bolas azuis ± moléculas do soluto Bolas rosas ± moléculas do solvente Situação em que a solução está diluída: Solvente ± ambiente semelhante ao do líquido puro Soluto ± ambiente diferente em função da presença de grande quantidade de solvente ± comporta-se de forma diferente.

Pressão KB KB Lei de Henry p0 p0 Lei de Raoult Dissulfeto de carbono 0 Fração molar do dissulfeto de carbono 1 Acetona .

clorofórmio acetona .

Se a Lei de Henry é obedecida no intervalo 0 ” xB ” 1 .K B tem-se: Q B ( l ) ! Q o B ( vap )  RT ln K B  RT ln G B Q B (l ) !Q * B o B ( vap ) QB ! Q  RT ln G B µj* = potencial químico de B onde xB= 1.Potenciais Químicos da Solução diluída Ideal Para o solvente: segue a Lei de Raoult Qi ! Qi  RT ln G i Para o soluto: segue a Lei de Henry o Q B ( l ) ! Q B ( vap ) Q B ( vap ) ! Q o B ( vap )  Definindo * ln p B  RT ln K B p B ! G B .

pode-se relacionar a solubilidade do mesmo na solução e sua pressão parcial na fase vapor.Lei de Henry e a Solubilidade dos Gases -Os gases se dissolvem nos líquidos para formarem soluções verdadeiras. -Lei de Henry a partir da fração molar do soluto no equilíbrio. que está em equilíbrio com o líquido A solubilidade de gases em líquidos ± normalmente pequena ± satisfaz a condição de solução diluída ideal . + nB nA 1 xB ! pB KB na >> nb na + nb A solubilidade de um componente volátil é proporcional à pressão parcial desse componente na fase gasosa.

92 x 104 kPa 1 xB ! pB KB 21 kPa xB ! 7.7 x10 4 Assim. e sob a pressão parcial de 21 kPa. a solubilidade do oxigênio na água. . a 25 oC. a 25 oC.027 %.Exemplo (Aplicação da Lei de Henry) Para estimar a solubilidade molar do oxigênio em água. escreve-se: KB para o O2 é 7. que é a pressão parcial do oxigênio na atmosfera ao nível do mar. é de 0. no nível do mar.92 x10 4 kPa xB ! 2.

. pode-se determinar o valor de Ej. 1 atm po Ej ! nM V Se p j ! po ! 1atm   Solução diluída   n Coeficiente 3 de Bunsen o j 1 x ! ! o n  nj K j n   no j 1 ! n Kj ¨ RTo ¸¨ V ¸ V 3 Ej ™Kj !© © p ¹© M ¹ ! (0.Muitas vezes a solubilidade dos gases é dada em termos de E (coeficiente o absorção de Bunsen) n j RTo Ej ! Solvente a 1 atm V jo( g ) V (l ) V o j(g ) ! n o RTo j po o j nM V (l )! V no j 0 ºC.022414 m / mol ) M ¹ º o ºª ª Constante da lei de Henry Conhecendo o valor de Kj.

Equilíbrio Químico na Solução Diluída Ideal A relação entre G e a composição é dada por: dG ! § Q i dn i i A variação de G com a composição da solução é dada por: ( G ! ( G  RT ln Q o onde Q é o quociente das frações molares dos solutos na solução diluída ideal Na situação em que a solução diluída ideal encontra-se no equilíbrio: ( G !  RT ln K o onde K é a constante de equilíbrio. em termos das frações molares dos solutos na solução diluída ideal .

aq).58 x10  3 n ( G o reagentes f 2 . 4 kJ . Sendo (Gof(CO2.18 kJ. aq  ( ( G o ( CO f )  (G o (H f 2O .4 kJ.l)= -237. o valor da constante de equilíbrio. para a reação CO2(aq) + H2O(l) m H2CO3(aq) kJ.mol  1 (G o ! n(G o f produtos ) 298 .0 é de 2.mol ( G o ! 14 . K.58 x 10-3. aq  (G o ! (G o (H f (G o (H f 2 CO 3 . determine o (Gof(H2CO3.Exemplo (Equilíbrio químico na solução diluída ideal) A 25 oC.mol-1 Resolução: ( G o !  RT ln K onde (Go é a variação da energia de Gibbs da reação 1 ( G o !  8 .mol-1 e -386.314 J . R: -608. aq 2 CO 3 .mol 1 . K  1 .15 Kx ln K .mol-1.l ) ) ) !  608 .aq)= (Gof(H2O. 77 kJ .

2. J. Castellan. LTC Editora. 1. Fundamentos de Físico Química. . Rio de Janeiro. Oitava Edição. Atkins. Rio de Janeiro. P. W. G. LTC Editora. 1991. Paula. Físico-Química Vol.Referências Bibliográficas 1. 2008.