Jugendstil Estilo e Vida

A palavra Jugendstil visava duas aspirações características da época: Judend juventude(renovação entusiástica e eufórica) e Stil estilo (concordancia artistica com regras rigorosas). A geração mais jovem, artistas e escritores na faixa etária dos trinta, pouco mais ou pouco menos, concretizou tudo que era gracioso, frivolo, original e excitante. O Jugendstil não remetia apenas para idéias artisticas bem precisas, manifestava também claramente uma vontade de reforma subjacente, idealismo juvenil e naturalismo sentimental.

Características Gerais
‡ Surgiu por volta de 1900, na cidade de Munique; ‡ É considerada a Art Nouveau na Alemanha de características mais populares; ‡ Houve uma exposição de Arte Moderna francesa que foi apresentada numa sala montada em forma de átrio romano nas enormes sala de Glaspalast (Palácio de Cristal), onde foi a primeira exposição do que mais pra frente seria chamado de Jugendstil (por volta de 1900); ‡ Nunca deixou de afirmar o valor do tradicional e do antigo a par do moderno, do sensacional e do novo, mesmo quando a capital da Baviera foi invadida por um espirito generalizado de ruptura;

Características Gerais
‡ Chegou-se por vezes a misturas, onde vestígios da Antiguidade e a Modernidade podiam levar a composições bastante ecléticas; ‡ A revista Jugend, de onde o nome Jugendstil foi tirado, não era uma revista como outra qualquer ela ilustrava tendências fatalmente nazistas e nacionalistas; ‡ A Arte Nova Muniquense era forte mas não era nem intelectual nem delicada. Suas raízes bávaras eram evidentes que não punham de lado os motivos folclóricos; ‡ Munique fora poupada dos excessos historicistas de Guilherme II, podendo recomeçar calmamente a partir do clacissismo puro e limpo de Leo von Klenze e de Friedrich von Gartner. ‡ Estilo com um traço bastante gráfico no desenho, bem diferente do estilo naturalistico, que consistia em basear-se na observação fiel da realidade. ‡ Uma característica importante do Jugendstil foi o uso da tipografia, especialmente na relação entre imagem pictórica e letra, muito presente em capas de publicações, cartazes e propaganda em geral.

Características Gerais
‡ Os móveis têm entalhes inspirados em formatos de animais, folhas e flores; na textura da superfície dos objetos há ondulações que podem ser sentidas passando as mãos na peça, pois não existia plaina para corte. ‡ É também no Jugendstil que encontramos pela primeira vez um interesse novo pelos materiais e suas possibilidades de moldagem e expressão que, passando pelo vidro, pela joalheria, pela cerâmica e pela madeira, culmina na grande arquitetura de vidro e aço. ‡ Encontramos tanto as residências luxuosas como a arquitetura das fábricas e galpões, tanto livros e periódicos caros e exclusivos como acessíveis. ‡ O que é mais evidente é a linha móvel e arrojada, assim como a preferência dada à bidimensionalidade.

Biografias
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ August Endell Richard Riemerschmid Theodor Fischer Bruno Paul Otto Eckmann Bernhard Pankok Peter Behrens

August Endell
‡ Estudos de filosofia e de psicologia em Tubinga a partir de 1891. Entre 1892 e 1901 vive em Munique, onde ensina como autodidacta artes aplicadas e arquitetura. Em 1901 instala-se em Berlim onde executa uma série de encomendas. Em 1904 cria uma escola de artes aplicadas que subsistirá até 1914. Em 1918 é chamado a Breslau para substituir Hans Poelzing na Academia das Artes e Artes Aplicadas.

August Endell
‡ Obras principais: o atelier Elvira em Munique, 1897/98; o Buntes Theater em Berlim, 1901; os Neumann sche Festsale, 1905/06; o hipódromo de Mariendorf, 1911/12.

Atelier Elvira em Munique

Obras
Ateliê Elvira ± Von-derTann Straße em Munique 1896/97

Obras

Projeto para os camarotes do Buntes Theater em Berlim, 1901, em: Berliner Architekturwelt, 1902.

Cadeira de braços, Munique 1899, ulmeiro, o tecido é de Richard Riemerschmid. Munique, Bayerisches Nationalmuseum

Richard Riemerschmid
‡ Estudos de pintura de 1888 a 1890 na Academia de Belas-Artes de Munique, sua cidade natal. Em 1897 é co-fundador dos Vereinigte Werkstatten fur Kunst im Handwerk. A partir de 1903 trabalha para os Dresdner Werkstatten fur Handwerkskunst. De 1912 a 1924 é director da Munich Kunstgewerbeschule e diretor da Cologne Werkschule de 1926 a 1931.

Richard Riemerschmid
‡ Obras principais: os Kammerspiele do Munich Schauspielhaus, 1901; a cidade-jardim Hellerau, próximo de Dresda, começada em 1909.

Cadeira em palhinha de rotim, Dresda 1904 ± 1906. Munique, Munchner Stadtmuseum

Obras

Projeto mural para a decoração de uma sala apresentada na Exposição Universal de 1900 em Paris. Munique, Architektursammlung der Technischen Hochschule.

O Foyer inferior dos Kammerspiele de Munique, 1901

Obras

Foyer superior dos Kammerspiele de Munique, 1901

Sala-modelo dos Dresdner Werkstatten com móveis e louça desenhados pelo artista, cerca de 1905.

Obras

Cadeira, Dresdner Werkstatten, 1905, cadeira com tecido desenhado pelo artista

Cadeira desenhada em 1899 para um salão de música, carvalho e couro. Munique, Coleção Particular

Theodor Fischer
‡ Seus traços já não se exprimiam através de formas fixadas historicamente, mas por uma simplicidade intemporal. A sua arquitetura era proporcionada, preocupada com a pureza, mas realmente não era criativa. Por volta da mudança do século, Fischer ia construir em Munique uma série de pontes e escolas que contribuíram para dar a sua imagem à cidade. Se bem que Fischer pertencesse à geração de artistas que criou a Arte Nova por volta de 1900, ele próprio permanecerá, por assim dizer, estranho a essa influencia.

Theodor Fischer
‡ Obras Principais: escola, porta da escola e entrada da escola comunal da Haimhauserstraße, 1895 1898; a ponte Prinzregentenbrucke, 1901.

A entrada da escola comunal da Haimhauserstraße, Munique 1895 ± 1898.

Obras

Escola comunal da Haimhauserstraße, Munique 1898.

Porta da escola comunal da Haimhauserstraße, Munique 1898

Obras

Jarro em grés com tampa de estanho. Munique 1900, Villeroy & Boch, Mettlach, altura: 16,5 cm. Munique, Coleção Particular

Bruno Paul
‡ Estudos na Kunstgewerbeschule de Dresda, depois na Academia de BelasArtes de Munique. Colaborador da revista <Simplicissimus>, para a qual desenhou mais de 500 caricaturas. Começa a desenhar móveis sob a influencia de Henry van de Velde. 1898, co-fundador dos Vereinigte Werkstatten fur Kunst im Handwerk em Munique. 1907, diretor da escola do Kunstgewerbemuseum de Berlim.

Bruno Paul
‡ Obras principais: salão de caça na Exposição Universal de Paris em 1900, pelo qual recebe um <Grande Prémio>; sala de jantar na Exposição de Artes Decorativas de Turim, 1902; secretária de trabalho para o presidente do governo em Bayreuth, 1904; decoração da sala de espera da estação de Nuremberga, 1905.

Castiçal com sete braços, c. 1905. Latão, fundido, 29 cm de altura, 54 cm de diâmetro. Coleção Barlow/Widmann, Espanha.

Obras

Cadeira, Munique 1901, ácer e couro. Munique, Coleção Particular

Cantoneira com sofá. Litografia, página de catálogo, 22 x 17,5 cm. Archiv Vereinigte Werkstatten, Amira AG, Munique. As peças de mobiliário de Paul, já quase de encaixe, bem com os conjuntos decorativos fixos, antecipam o seu futuro como projetista de mobiliário por módulos.

Otto Eckmann
‡ Pintor, designer gráfico, tipógrafo e designer de Artes Visuais, é um dos mais importantes representantes do alemão Jugendstil. Otto Eckmann estudou na escola de arte em Hamburgo, em seguida, a pintura na Academia de Belas Artes de Munique. Até 1894 ele trabalhou como pintor, não sem sucesso com suas pinturas de paisagem. Depois de 1895, Otto Eckmann envolvidos com ilustrações para as revistas "Pan" e "jovens". A partir de 1896 lecionou na escola de arte em Berlim e é professora de Artes Aplicadas. Otto Eckmann trabalhou para a AEG (General Electric Company) para que ele projetou marca. Em 1902, ele morreu muito jovem de 37.

Otto Eckmann
‡ Obras principais: Jarra/nenúfar, 1900; ilustração da revista <Jugend>, Munique 1899.

Ilustração da revista <Jugend>, Munique 1899.

Obras

Jarra/nenúfar, 1900. Porcelana, vidrado sangue de boi sobre craquelé, armação em bronze dourado, 54,3 cm de altura.

Jarra em grés com armação em bronze, Munique, pouco antes de 1900, altura: 42 cm Munique, Coleção Particular

Bernhard Pankok
‡ Pintor e designer, Pankok estuda a partir de 1889 nas Academias de Belas-Artes de Dusseldórfia e de Berlim. Abre o seu próprio atelier em 1892 e é co-fundador, em 1897, dos Vereinigte Werkstatten fur Kunst im Handewerk. É nomeado professor em 1901 da Konigliche Ler-und Versuchswerkstatte de Estugarda que, em 1913, sob a sua direção se reúne à Kuntsgewerbeschule.

Bernhard Pankok
‡ Obras Principais: Cadeira de braços, 1898; Sala de fumo, 1900; Casa Lange em Tubinga, 1901/02.

Sala de fumo apresentada em 1900 na Exposição Universal de Paris.

Obra

Armário, 1899. Nogueira, pinho e vidro, 167 x 107 x 41 cm Munique

Armário, Munique 1902, carvalho revestido a cerejeira. Munster, Westfalisches Lansdesmuseum fur Kunst und Kulturgeschichte

Obras

Casa Lange em Tubinga, 1901/02. Salão da Casa Lange em Tubinga, 1902.

Obras

Salão de música apresentado em 1904 na Exposição Universal de St. Louis, depois exposto na Landesgewerbeanstalt de Estugarda, hoje destruido.

Toucador, Munique 1900/01. Acaju e cerejeira. Berlim, Galeria Geitel

Peter Behrens
‡ Foi um dos artistas mais extraordinários dessa época, passou pela pintura, depois para pintura Jugendstil, depois para ornamentação e finalmente para as artes aplicadas e dai para a arquitetura. Behrens desenhou as suas primeiras peças de cerâmica para uma mesa de jantar na Glaspalast em Munique. Não se dava muita relevancia à produção manual; a prioridade era qualidade, independente dos meios técnicos. Inspirado pelos ideiais das guildas inglesas e perito na cultura japonesa, era um individualista cuja arte do ornamento antecipa muitas das marcas características dos aristas das Werkstatten.

Peter Behrens
‡ Principais Obras: Taça de vidro decorativa, 1898; Prato, 1898;

³Flying Lady´ ± Luminária de mesa, 1899

Obra

Taça de vidro decorativa, 1898. Vidro soprado, com rebordo a ouro. 18,5 cm de altura.

Prato, 1898. Grés, vidrado e pintado, 26 cm de diâmetro.

São Paulo - Jugendstil
Casa da Bóia
Próximo a Ladeira da Constituição e dos fundos do Mosteiro de São Bento, é um marco no comércio da cidade é a mais antiga e tradicional casa da "rua das máquinas". Fundada em 1898 pelo sírio Riskallah Jorge. O prédio, concluído em 1909, exibindo de forma imponente seu belo - e conservado - traço em estilo art nouveau, serviu desde o início como sede da loja especializada na comercialização de itens em metal não-ferrosos, como bronze, latão e cobre. O nome original do estabelecimento era "Riskallah Jorge e Filhos", mas ganhou fama com um dos produtos que mais fabricavam e vendiam - a bóia de caixa d'água; o apelido "Casa da bóia" foi oficializado como o nome da loja em 1951. Vale uma visita pelo testemunho de uma época áurea no Centro da cidade.

São Paulo - Jugendstil
FAU USP
Villa Penteado Arquiteto:Carlos Eckman Ano: 1902 Higienópolis Rua Maranhão São Paulo - Brasil Casa que pertenceu ao empresário Armando Álvares Penteado,atualmente abriga os cursos de Pós-Graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo FAU-USP

São Paulo - Jugendstil
Viaduto Sta. Efigênia
O Viaduto Santa Ifigênia é um viaduto localizado no centro de São Paulo, com uso exclusivamente para pedestres. Começa no Largo São Bento e termina em frente a Igreja de Santa Efigênia. Sua estrutura foi totalmente fabricada na Bélgica, inaugurado em 26 de setembro de 1913, pelo prefeito Raimundo Duprat. Seu estilo arquitetônico é o Art nouveau. Hoje o Viaduto Santa Ifigênia aparece em muitos cartões postais da cidade de São Paulo.

Bibliografias
‡ SIMBACH, Klaus-Jurgen - ARTE NOVA - Taschen ‡ GABRIELE - ARTE NOVA - Fahr Becke ‡ Google Imagens - Acesso em 29/11/2010 <www.google.com.br/images>