You are on page 1of 33

Processos Administrativos

Professor: Esp. Fabiano Lima


E-mail:
frlimabh@yahoo.com.br
Administração
Uma administração melhor para um mundo melhor

A frase pode parecer pretensiosa para alguns, mas


implica uma ambição verdadeiramente valiosa e
sugere que a administração pode realmente
ajudar‑nos a persegui‑la. A importância da
administração excelente, ou mesmo da competente, é
regularmente atribuída àqueles que vêem quanto o
mundo depende de organizações produtivas para o
seu bem‑estar e acreditam que pelo menos parte da
eficácia dessas organizações depende dos
Administração
Peter Drucker, por exemplo, diz:

"Administração ... é a função social central em


nossa sociedade“

O escritor francês Jean Jacques


Servan‑Schreiber sugere:

"A Administração ... é a arte das artes. Porque


ela é a organizadora do talento".
Administração (dicionário Houaiss)
 substantivo feminino
 1 ato, processo ou efeito de administrar
 2 ato de reger, governar ou gerir negócios
públicos ou particulares
 2.1 modo como se rege, governa, gere tais
negócios
Gestão
 substantivo feminino
 1 ato ou efeito de gerir; administração,
gerência
 2 mandato político
Administração
conceito atual...
 Administração é administrar a ação
através das pessoas com objetivo bem
definido
 Administração é o processo de planejar,
organizar,dirigir e controlar o uso de
recursos a fim de alcançar objetivos.
 A administração é o processo de tomar e
colocar em prática decisões sobre
objetivos e utilização de recursos
Revolução Industrial
 Com revolução industrial ocorreu a
transformação do artesão em operário,
do comerciante em proprietário de
industria.
 O advento da mecanização nas
indústrias trouxe, além da ampliação
da produtividade, a necessidade de
mensuração científica dessa
produtividade.
Teorias Administrativas

 Mecanicistas - Fábrica e escritório


com Taylor, Fayol e Ford;
 Organização Burocrática: Max
Weber;
 Humanista: Abraham Harold Maslow.

Maslow
Taylor Henri Henry Ford
Fayol
Frederick W. Taylor (1856-
1915)
Taylor foi o fundador da moderna administração de
empresas
Como engenheiro-chefe das fábricas de aço Midway,
na Filadélfia, após estudar os conceitos de
temporalidade e movimento na produção, introduziu,
em 1881, um método para aumentar a produtividade,
baseado na racionalização da produção em série, que
revolucionou a organização da empresa: o processo de
produção passava a ser subdividido em pequenos
segmentos, que eliminavam todo o tipo de
movimentos supérfluos, poupando assim tempo e
Frederick W. Taylor
Para isso, passou a ocupar-se dos critérios da seleção
de pessoal e da sua formação, desenvolvendo um
sistema de salários orientado de modo a concretizar o
seu objetivo. Autodidata, conseguiu diplomar-se como
engenheiro e, em 1890, tornou-se Diretor da
Manufacturing Investment Company.
Trabalhou mais tarde para algumas fábricas de aço,
que utilizaram o seu sistema de racionalização da
produção. Participou, a partir de 1900, no
desenvolvimento de novas técnicas para a produção de
aço. Em 1906, foi eleito presidente da Associação
Americana de Engenheiros Mecânicos.
Frederick W. Taylor
Ele observava os operários desempenhando
várias tarefas: cortando metais,
manuseando as pás, manuseando
ferro‑gusa.
Taylor observava os movimentos ou
elementos separados de cada tarefa e
anotava o tempo que se levava para
executá‑las. Isto não era apenas o seu
trabalho, mas sua paixão.
Frederick W. Taylor
O objetivo das medições e coleta de dados
por parte de Taylor era o de descobrir uma
base científica ou objetiva para conceber e
executar trabalhos. A sua idéia era eliminar
o acaso ou a adivinhação no modo de
executar as atividades. Ao invés de os
funcionários ou funcionárias fazerem as
tarefas à sua maneira, Taylor procurava
encontrar a melhor maneira para todos os
trabalhos.
Frederick W. Taylor
Uma vez analisada a atividade, ela era
redesenhada com base nos seus
componentes, com inclusão de métodos,
equipamentos e tempos padronizados,
contando, inclusive, com tempo para
descanso e atrasos inevitáveis. O passo
seguinte foi encontrar pessoas que eram
física e psiquicamente capazes para a
atividade. Uma vez encontradas, seriam
treinadas. O resultado deveria ser maior ‑
um bolo econômico maior, do qual a
empresa e o trabalhador receberiam
porções mais substanciais.
Frederick W. Taylor
 Passos da administração científica:

a) análise da tarefa;

b) planejar um melhor meio para desempenhá‑la;

c) selecionar funcionários;

d) treinar os funcionários;

e) Dar incentivos
Frederick W. Taylor
Taylor observou a tarefa de manuseio de
ferro gusa. Taylor havia determinado a única
maneira certa de fazer o trabalho e escolheu
um homem chamado Schimidt para seguir
as ordens de um assistente conhecedor da
ciência do manuseio de ferro‑gusa. O termo
que Taylor usava para os melhores
funcionários selecionados para treinamento,
que receberiam um aumento salarial, era
"homem de alto valor"
Frederick W. Taylor
A abordagem autoritária e dura não era
muito incomum nessa época. Era também
justificável, acreditava Taylor, uma vez que
"um dos requisitos principais para um
homem ser capaz de manusear o gusa,
regularmente, é o de ser tão estúpido e
fleumático que mais se pareça mentalmente
com um bovino do que com qualquer outra
espécie animal". De qualquer forma os
resultados foram impressionantes. Schmidt
aumentou a sua produção de 12 para 47
toneladas. O seu pagamento diário
aumentou de US$ 1,15 para US$ 1,85'2.
Henry Fayol (1841-1925)
 Engenheiro metalúrgico francês,
comparado com Taylor na medida
em que preocupou-se em
racionalizar não somente o trabalho,
mas a organização como um todo.
Proposições
 função técnica, relacionada à
produção de bens e serviços;
 função comercial, relacionada com a
compra, venda e permuta de bens;
 função financeira, relacionada com a
busca e gerenciamento de recursos
financeiros;
Proposições
 função de segurança, para assegurar
pelo registro de contas, elaboração de
balanços e estatísticas;
 função administrativa, voltada para a
coordenação das demais áreas.
Subfunções da
administração:
 Previsão
 Organização
 Comando
 Coordenação
 Controle
 Direção política, voltada para
manutenção dos rumos da empresa.
Fayol e Taylor –
Semelhanças
 Necessidade de divisão de trabalho,
com especialização de funções e
separação de poderes;
 Estabelecimento de princípios de
direitos de autoridade, com direito ao
comando e o poder de se fazer
obedecer;
Fayol e Taylor –
Semelhanças
 Cada empregado deveria receber
ordens apenas de um chefe, na
medida em que um chefe deve ser
responsável por um só programa
para um conjunto de operações
visando um mesmo objetivo;
 Avaliação da centralização-
descentralização em acordo com o
grau de rendimento total;
Fayol e Taylor –
Semelhanças
 Preocupação com o princípio de
manutenção da estrutura
hierárquica, mesmo se reconhecendo
que há possibilidade de contatos
paralelos, caso os chefes permitam;
 Princípio de ordem, cada coisa em
seu lugar e um lugar para cada coisa.
Fordismo – Henry Ford (1863-
1947)
O Fordismo, que é baseado no pensamento
de Henry Ford.
Abordar o que fez com que o fordismo fosse
uma referência para uma era à qual ficou
conhecida como a Segunda Revolução
Industrial.
A idéia é direcionar esta referência, para
que desperte no indivíduo a necessidade de
redirecionar objetivos, idealizar ações
positivas perante uma busca ao
desenvolvimento tecnológico e social, onde
a cultura e a educação possam estar para
Fabricou
todos, semseu primeiro carro em 1896;
distinção.
Fordismo – Henry Ford
O Fordismo = baseado no pensamento de HENRY
FORD( 1863-1947)

3. Empresa instrumento de serviços para


servir

5. Ciclo de Produção inicia a partir da


necessidade do consumidor

7. Aumento do poder de compra expansão de


mercado

9. Salários Altos motivação no serviço – A LEI


DOS

NEGÓCIOS
(na época + que o dobro)
Fordismo – Henry Ford
 Segundo Ford, “A empresa bem
dirigida não pode deixar de ter
lucros, mas o lucro deve
acontecer, e inevitavelmente
acontecerá mas, como prêmio pelo
bom serviço.”
 Produção em Massa *matéria
prima ininterruptamente trabalhada
*completo acabamento
Fordismo – Henry Ford
 Produzia o que necessitava para a
montagem de um automóvel para não
depender de outras empresas, que não
cumpriam prazos, podendo prejudicar os
acordos e entregas.
 Inclusive fundou uma cidade no Brasil,
situada na Amazônia a Fordlândia (1928–
1945) – Para o plantio de Seringais e
produzir borracha para os pneus para os
veículos. O Empreendimento deveria durar
durante 50 anos, mas durou somente 17
Fordismo – Henry Ford
 Segundo Ford, “O trabalho deveria ir
ao homem e não o homem ir ao
trabalho...”(esteiras, máquinas)
 Características do Fordismo:

* o trabalho dividido;

* o trabalho repetido;
* o trabalho em cadeia;
* o trabalho contínuo.
Fordismo – Henry Ford
 Sua fórmula baseou-se
especialmente naquilo que Taylor, o
pai da administração científica,
preconizava: dividir as funções,
numa fábrica, em dois níveis, o do
planejamento e o da execução. Ford
cercou-se dos melhores profissionais
para planejar sua indústria e
administrá-la e, nas fábricas,
promoveu a segmentação máxima
do trabalho.
Fordismo – Henry Ford
 Ford Inicia a Segunda Revolução Industrial
 Fabricação em série, em larga escala
 Primeiro carro fabricado em série: Modelo
T (1911)
 ...modelos BONS E BARATOS,
consequentemente, evita ELITIZAR...
 Custo de Produção = Função do Tempo
de Produção
Fordismo – Henry Ford
Henry Ford concretiza sua vida revelando, o que
vemos hoje, a necessidade das empresas
perceberem os valores fundamentais em uma
equipe de trabalho, que seria idealizar (sonhar);
buscar conhecimentos (tecnologia, inovação,
reciclagem); valorizar os colaboradores (incentivar,
motivar); agir (dedicação, excelência no trabalho) e
mostra claramente a sua preocupação com a
RESPONSABILIDADE SOCIAL, pois em 47, Henry
morre, deixando grande parte de sua fortuna para
uma fundação, destinada a auxiliar instituições
educativas e culturais, um hospital e muitas outras
ações beneficiando comunidades.
Fordismo – Henry Ford

Um dos slogans da campanha de


vendas do Modelo T preto era
exatamente esse:
“Você pode ter o Ford que quiser,
desde que seja na cor preta.”
“O conhecimento está para todos,
depende é do desejo de busca de cada
um, individualmente e a humildade
para absorvê-lo”
Trabalho em equipe: