GESTÃO DE DEPARTAMENTO PESSOAL

FOLHA DE PAGAMENTO: 1. Lançamentos; 2. Elaboração e Procedimentos 3. Contra-cheques (Pagamentos)

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
É a concentração de tudo que é pago a todos os empregados de uma empresa em um determinado mês; É elaborada pelo setor de pessoal

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
LANÇAMENTOS: - Salário;
Horas extras; Adicionais: Noturnos, Insalubridade, Periculosidade; Comissões; Salário-Família; Ajuda de Custo; Diárias; Gorjetas; Gratificações; etc.

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
LANÇAMENTOS:
‡ Pagamentos Antecipados como: Adiantamentos Salarias; Rescisões Contratuais; Férias; 13º salário; etc.

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
ELABORAÇÃO: Procedimentos: 1. Consultar o Cadastro de Demitidos e Admitidos no mês; 2. Apurar faltas e atrasos; 3. Registrar os eventos Fixos e Variáveis:
Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
EVENTOS FIXOS: - Aqueles registrados com o objetivo de repeti-los todos os meses na folha de pagamento. Entretanto, poderão ser eliminados ou alterados. Ex: Seguro de Vida.
Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
EVENTOS VARIÁVEIS: - São parcelas lançadas em códigos específicos, pagas ou descontadas do empregado que muda de valor mês a mês ou que aconteça eventualmente: Ex: Horas Extras, Comissões, Diárias, etc.

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
PROVENTOS: - São parcelas (dentre outras) destinadas a remunerar o empregado. Tais parcelas são lançadas na folha de pagamento com os respectivos códigos, a fim de facilitar as análises que se fizerem necessárias
Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
REMUNERAÇÃO: - É toda importância paga pelo empregador ao seu empregado como contraprestação do trabalho (arts 457 a 467 da CLT.
Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
Principais parcelas que compõem a REMUNERAÇÃO:
Salário; Adicionais; Abonos; Gratificações; Prêmios ou Comissões; Salário in natura ou em espécie; Gorjetas Diárias de viagem. Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
TIPOS DE REMUNERAÇÃO: 1. REMUNERAÇÃO FIXA:
- Compreende-se como tal aquela garantida ao empregado, independente de sua produção;

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
TIPOS DE REMUNERAÇÃO: 2. REMUNERAÇÃO VARIÁVEL:
- Compreende-se como tal aquela paga ao empregado de acordo com a sua produtividade. Normalmente, isso ocorre com o comissionista, que recebe a comissão de acordo com a sua produtividade, isto é, calculado sobre o montante de suas vendas realizadas no mês. Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
TIPOS DE REMUNERAÇÃO: 3. REMUNERAÇÃO MISTA:
- É composta de uma parte fixa e de outra variável. É lançada a parte fixa e a parte variável isoladamente.

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
SALÁRIO
Dos elementos que compõem a remuneração, o salário é a importância fixa efetivamente paga ao empregado. .

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
HORA EXTRA: - Legalmente, o empregado poderá trabalhar, além das 8 (oito) horas diárias normais e apenas em casos especiais, duas horas a mais. Essas duas horas são chamadas de Horas Extras. - A hora extra contratada, equivale ao valor da hora normal acrescida de 50,60,70%(...). As horas extras são calculadas com base no somatório de: salário+comissões+repouso semanal remunerado das comissões+gratificações+Adicionais+Prêmios Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
REPOUSO SEMANAL REMUNERADO:
art. 1º a Lei 605/49 "Todo empregado tem direito ao repouso semanal remunerado de vinte e quatro horas consecutivas, preferentemente aos domingos e, nos limites das exigências técnicas das empresas, nos feriados civis e religiosos, de acordo com a tradição local".

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
REPOUSO SEMANAL REMUNERADO:
No inciso XV da CF/88 " repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos". Na CLT Art. 67 - "Será assegurado a todo empregado um descanso semanal de 24 (vinte e quatro) horas consecutivas, o qual, salvo motivo de conveniência pública ou necessidade imperiosa do serviço, deverá coincidir com o domingo, no todo ou em parte". Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
PROVENTOS:
‡Salário; ‡Abonos e adicionais; ‡Premios, comissões e gorjetas; ‡13º salários; ‡Horas extras e suplementares; ‡Salário família; ‡PIS/PASEP. ‡Repouso Semanal e reflexos. Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
DESCONTOS:
‡INSS; ‡Imposto de Renda; ‡Contribuição Sindical; ‡Desconto Assistencial; ‡Faltas e atrasos; ‡Pensão Alimentícia; ‡Adiantamentos de salário. Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
OUTROS DESCONTOS:
‡Seguro de Vida ‡Vale-refeição; ‡Plano de saúde; ‡Plano de seguro; ‡Cooperativas; ‡Mensalidade Sindical; ‡Vale-compras, Farmácia, etc. Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
RECIBO DE PAGAMENTO:
Os recibos de pagamento (art. 464 CLT) são emitidos de acordo com os dados constantes da folha de pagamento. Devem ser entregues ao empregado com a discriminação detalhada das verbas creditadas e debitadas.

Profa. Geilsa Martins

FOLHA DE PAGAMENTO
PAGAMENTO AOS EMPREGADOS:
O pagamento do empregado deve ser efetuado até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido (art. 459, §1ºCLT). Os salários somente podem ser pagos em moeda corrente do país; caso contrário, o seu pagamento será considerado como não efetuado (art.463,§único CLT).

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
Tecnicamente férias são um direito do empregado a descanso remunerado após o decurso de 1 ano de trabalho. Art. 129 a 149 da CLT, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº 1.535/77.

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
PERÍODO DE FÉRIAS: 
Os períodos de férias são baseados em tempo de serviço.

PERÍODO AQUISITIVO:  São 12 meses consecutivos de trabalho que dão ao
empregado o direito à férias (art. 130 da CLT).

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
LICENÇAS QUE INTERFEREM NO PERÍODO AQUISITIVO: 
Algumas licenças interferem no período aquisitivo de férias, alterando as datas de início e fim: 1. Licença para tratamento de saúde e licença remunerada como, auxílio doença ou acidente de trabalho por mais de 6 meses (mesmo descontínuos), dentro do mesmo período aquisitivo, perde o direito às férias relativas a esse período (Art.133,inc.IV da CLT) Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
LICENÇAS QUE INTERFEREM NO PERÍODO AQUISITIVO:
2. O empregado que tiver licença remunerada por mais de 30 dias, sem desconto do salário(Art.133, inc,II e III da CLT); 3. Assim o novo período aquisitivo é contado a partir da data do retorno do trabalhador ao serviço (art.133,§2º, da CLT). Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
PERÍODO CONCESSIVO OU DE GOZO:  São os 12 meses seguintes ao período aquisitivo,
dentro dos quais, a critério do empregador, o empregado deve desfrutar seu direito às férias (art. 134 da CLT).

PERÍODO DE FÉRIAS: 
São os dias de descanso remunerado a que o empregado tem direito, na proporção da sua freqüência ao trabalho (art. 130 da CLT). Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
PERÍODO DE FÉRIAS:
A proporcionalidade da concessão resulta das faltas injustificadas ocorridas no período aquisitivo, da seguinte forma: Faltas no período aquisitivo Até 5 faltas De 6 a 14 faltas De 15 a 23 faltas De 24 a 32 faltas Dias de Férias 30 dias corridos 24 dias corridos 18 dias corridos 12 dias corridos Profa. Geilsa Martins 

FÉRIAS
DIAS DE FÉRIAS NA MINI JONADA: Carga horária semanal 23 21 16 11 A a A A 25 22 20 15 Dias de Férias 18 16 14 12 10 08

6 a 10 5 ou menos

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
PARCELAMENTO DE FÉRIAS. 
Por força do art. 134 da CLT, as férias devem ser gozadas em um só período. Seu parcelamento somente é permitido para maiores de 18 anos e menores de 50 anos (art.134,§2º) e em casos excepcionais, em dois períodos, um dos quais não pode ser inferior a 10 dias (art. 134,§1º).

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
COMUNICAÇÃO OU AVISO DE FÉRIAS. 
Os avisos de férias são enviados em duas vias aos empregados 30 dias antes da data de início das férias. O empregado fica com a cópia e assina a via original, que será arquivada em seu prontuário (art. 135, CLT).  O empregado deverá apresentar sua CTPS para o devido registro, antes de sair de férias(art.135§1º/CLT)

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
PAGAMENTO DE FÉRIAS.  Dois dias antes do início das férias, o empregado deve receber o valor líquido do recibo de férias (art.145 da CLT). O recibo desse pagamento deve ser arquivado no prontuário do empregado.

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
ABONO PECUNIÁRIO DE FÉRIAS.  Todo empregado tem o direito de optar pela conversão de 1/3 de suas férias em dinheiro. Essa opção precisa ser formalizada pelo empregado, até 15 dias antes do término do período aquisitivo.(§1º do art. 143 da CLT.(Anexo 3).

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
ANTECIPAÇÃO DA 1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO NA ÉPOCA DAS FÉRIAS.  Juntamente com o pagto. das férias, pode ser antecipada a 1ª parcela do 13º salário para os empregados que saírem de férias entre fevereiro e novembro. Para fazer jus a esse direito, o empregado deve requerê-lo durante o mês de janeiro(Lei 4.749/65, art.2º,§2º.
Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS
ANTECIPAÇÃO DA 1ª PARCELA DO 13º SALÁRIO NA ÉPOCA DAS FÉRIAS.  A antecipação de metade do 13º salário não tem qualquer incidência de IR ou INSS, somente de FGTS.  A incidência de IR e INSS ocorrerá no momento da quitação do 13º salário no mês de dezembro e ocorrerá sobre o valor integral do 13º salário.
Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS COLETIVAS 
As férias coletivas poderão ser concedidas a todos os empregados ou a determinados setores da empresa. (Art.139 da CLT):  Deverão ser observados sempre dois períodos anuais, desde que nenhum deles seja inferior a 10 dias.  Os empregados que na data da concessão das férias coletivas, tiverem menos de 12 meses de tempo de serviços, terão férias proporcionais e novo período aquisitivo se iniciará em relação a eles (art. 140 da CLT).

Profa. Geilsa Martins

FÉRIAS COLETIVAS 
O empregador comunicará ao MT por meio da DRT, com antecedência mínima de 15 dias as datas de início e fim das férias coletivas. Deverá também informar os estabelecimentos ou setores abrangidos pela medida.  Em igual prazo o empregador deverá enviar uma cópia dessa comunicação ao sindicato da categoria e providenciará a fixação de avisos nos locais de trabalho (art. 139, §§ 2º e 3º, da CLT).

Profa. Geilsa Martins

MINI JORNADA 

Profa. Geilsa Martins