Formar uma impressão significa organizar a informação disponível acerca de uma pessoa de modo a podermos integrá-la numa categoria significativa para nós Asch.1946 .

sendo mais adequada a expressão organização de impressões Quando se trata de primeiras impressões um componente fundamental dessa organização é a categoria avaliativa Afetivo Moral Instrumental .Cognitivamente a formação de impressões é de fato um processo de organização da informação.

se. há tendência a perceber nela características que sejam consistentes com a impressão formada Deste modo. do sucesso profissional. da integridade. o consideramos simpático.. etc. sentimo-nos capazes de fazer inferências óbvias acerca da inteligência. afável. e sem mais informações. da ambição. . ao conhecermos alguém. não teremos dificuldade em ver obviamente que é um indivíduo honesto. EFEITO DE HALO Uma vez que se crie uma primeira impressão imediatamente positiva ou negativa da outra pessoa. da pessoa em causa..A partir do momento em que fica estabelecida a avaliação positiva ou negativa. inteligente.

Esta estabilidade atribuída permite...  Importância Tornam-se importantes porque contribuem como se fossem uma grelha que permite a pessoa filtrar a variabilidade imensa do comportamento da outra pessoa e fixar determinados traços assumidos como estáveis. Significado .revela que a informação não é processada no vácuo e que as pessoas utilizam as suas estruturas cognitivas ou esquemas para completarem e tornarem coerente. assim como predizer inclusive seu comportamento futuro . por sua vez. perceber a coerência e a continuidade da pessoa.

Os estudos sobre a formação de impressões foram orientados basicamente a partir de três proposições teóricas: O modelo Gestáltico de Asch O modelo Algébrico de Anderson Teorias Implícitas da Personalidade de Brunner .

reinterpretando-os de modo a constituírem um todo coerente.O modelo Gestáltico supõe que. O significado de cada elemento é construído em função de suas relações contextuais com os restantes . na formação de impressões. as pessoas integram os vários elementos informacionais.

para a impressão geral. contribuindo independentemente.O modelo Algébrico .cada elemento de informação tem um valor próprio. A impressão será resultado da combinação de valores de cada item. à medida que é conhecido.. sem a subordinação do contexto  Teorias Implícitas da Personalidade Uma primeira tentativa de resposta para o problema ..

a formação de impressões seria um conjunto de avaliações afetivas. morais e instrumentais que as pessoas elaboram das outras.y GESTÁLTICO Segundo Asch. . enquanto na outra substituía esse pelo adjetivo frio. Com o objetivo de analisar como se daria esse processo. sendo que numa incluía o adjetivo caloroso. Asch desenvolveu uma série de experimentos nos quais ele apresentava duas listas iguais de adjetivos a dois grupos de pessoas. Seus resultados levaram-no a concluir que a mudança num traço altera a impressão global das pessoas e que podem existir que alguns traços podem ser mais importantes ou centrais nesse processo.

mas o contexto onde ele está inserido. antes da palestra. Seguindo as mesmas hipóteses de Asch. assim. a uma turma de alunos. A metade da turma foi apresentado. Seus resultados demostraram que não é a característica do traço que lhe confere centralidade. Kelley (1950) desenvolveu um experimento no qual apresentou. Estes resultados permitiram concluir que mesmo com poucas informações. a lista de adjetivos com o traço caloroso. Seus resultados indicaram que os alunos que receberam a lista com o traço caloroso tiveram uma impressão mais positiva e interagiram mais freqüentemente com o palestrante. e a outra metade a lista com o traço frio. o sentido a impressão. . as pessoas são capazes de formular impressões coerentes sobres as outras e que algumas características são mais centrais que outras. indicando.Em vários experimentos ele testou essa hipótese modificando tanto a posição dos traços nas listas quanto incluindo outros. Um exemplo seria o que se denominou de efeito de primazia onde os primeiros traços indicam a direção que a impressão deve seguir. um suposto palestrante que viria substituir o professor faltoso.

Mas o que determinaria o fato de um traço ser mais central que outro num dado contexto? .

(1957) elaboraram o diferenciador semântico e afirmaram que um traço seria central na medida com que eles se relacionassem com estas dimensões. Rosenberg e colaboradores (1968) propuseram duas dimensões explicativas para essa questão: a sociabilidade e a intelectualidade. . Osgood e Col.

No seu modelo aditivo. Este autor propôs que cada traço teria um valor próprio e a impressão seria o resultado da combinação dos valores de cada traço. Anderson propôs três modelos algébricos para o estudo da formação de impressões. Devido a severas críticas recebidas pela simplicidade desse modelo. . ele desenvolveu um segundo chamado de modelo da média simples.y ALGEBRICO Numa outra perspectiva. ele hipotetizou que a impressão seria a soma dos valores de cada traço.

Assim. . Este também foi muito criticado porque não considerava que alguns traços poderiam ser mais importante que outros na avaliação dos sujeitos. no qual o valor do traço é multiplicado pelo seu peso e dividido pela quantidade de traços envolvidos na impressão. ele desenvolveu um método mais sofisticado chamado de modelo da média ponderada. a soma dos valores de cada traço é dividida pelo número de traços envolvidos na impressão.Nesse modelo.

quanto o de Asch (Gestaltico) padecem do mesmo problema. Enquanto Asch não tinha meios para predizer a centralidade de um traço. .Tanto o modelo de Anderson (Algébrico). Anderson não tinha como explicar porque uns traços eram mais importantes que outros.

Sapiro e Tagiuri. Para Brunner e colaboradores (1958) as informações que uma pessoa tem da outra são organizadas a partir de uma matriz ou teoria. Essa matriz seria o que se denominou de teorias implícitas da personalidade.y TEORIAS IMPLÍCITAS DA PERSONALIDADE Uma primeira tentativa de resposta para esse problema são as teorias implícitas da personalidade (Brunner. A partir de resultados de várias pesquisas esses autores concluiriam que o significado de um traço isolado relaciona-se com outros que o observador infere implicitamente. 1958). .

. usamos esquemas para preencher buracos .. criando uma personalidade para ela. quando nos sentimos inseguros quanto a à natureza do mundo sociais. Generosa.Assim. utilizamos um tipo importante de esquema para determinar que tipo de traços de personalidade nela aparecem junto . Afetuosa. Bondosa Honesta. Simpática. Esse tipo de esquema nos possibilita extrapolar de um volume pequeno de informações para outro muito maior.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful