You are on page 1of 9

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL E SABERES DOCENTES

MARILENE RIBEIRO RESENDE VANIA MARIA DE OLIVEIRA VIEIRA

Alunas: Alessandra Morais Alves de Souza Andreza Morais Alves de Souza

A AUTONOMIA ILUSÓRIA: O PROFESSOR COMO PROFISSIONAL TÉCNICO JOSÉ CONTRERAS DOMINGO .

BIOGRAFIA Jose Contreras Domingo Formou-se em Ciências da Educação na Universidade Complutense de Madri e tornou-se Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Málaga. onde foi professor de 1983 a 1992. da revista eletrônica Heuresis (Universidade de Cádiz) e da seção em língua espanhola da revista eletrônica Education Policy Analysis Archives . Desde 1992. É membro dos Conselhos de Redação das revistas Investigación em la Escuela (Universidade de Sevilha). Temps d’Educació (Universidade de Barcelona). atua na Universidade de Barcelona. no Departamento de Didática e Organização Educacional.

.A PRÁTICA PROFISSIONAL DO ENSINO A PARTIR DA RACIONALIDADE TÉCNICA Racionalidade técnica: a prática profissional consiste na solução instrumental de problemas mediante a aplicação de um conhecimento teórico e técnico. que procede da pesquisa cientifica. previamente disponível. Supõe a aplicação de técnicas e procedimentos que se justificam por sua capacidade para conseguir os efeitos ou resultados desejados.

Aplicação de procedimentos e meios técnicos para conseguir determinados fins. .TRÊS CARACTERÍSTICAS PELAS QUAIS A IDÉIA DE CIÊNCIA APLICADA AFETA O DESEMPENHO PROFISSIONAL: A relação que se estabelece entre a prática e o conhecimento é hierárquico. A elaboração do conhecimento técnico é possível na medida em que se considera que os fins que se pretendem são fixos e bem definidos.

Conhecimento dos procedimentos adequados de ensino e sua aplicação inteligente. etc. materiais curriculares.sob essa concepção os professores devem possuir domínio técnico demonstrado na solução de problemas. . É a formação inicial e permanente dos professores que supostamente lhes permite o acesso a métodos de ensino. 1990:29). O conhecimento pedagógico relevante. técnicas de avaliação. e sobretudo aquele que estabelece quais os meios mais eficientes pra levar a cabo alguma finalidade predeterminada. a partir da mentalidade da racionalidade técnica. aquele que se pode apresentar como técnica ou método de ensino (Holliday. técnicas de organização da classe e manejo dos problemas de disciplinas.DOMÍNIO TÉCNICO E DEPENDÊNCIA PROFISSIONAL A prática profissional concebida sob a perspectiva da racionalidade técnica . ou seja.

encontrar respostas singulares e as vezes provisórias . proporcionando os meios para reconhecer os problemas e solucioná-los. A prática docente e em grande medida um enfrentamento de situações problemáticas nas quais conflui uma multidão de fatores e em que não se pode apreciar com clareza um problema que coincida com as categorias de situações estabelecidas para as quais dispomos de tratamento. Os professores devem entender as situações no contexto especifico em que se apresentam e na sua singularidade. como profissional técnico. compreende que sua ação consiste na aplicação de decisões técnicas. O conhecimento pedagógico disponível dirige a prática.A IRREDUTIBILIDADE TÉCNICA DO ENSINO O professor. senão manter aberta a interpretação a diferentes possibilidades e finalidades. e também devem tomar decisões que nem sempre refletem uma atuação que sem dirige a um fim.

Desta forma. a partir da afirmação no domínio com expert e na autoridade de sua posição. O docente técnico e o que assume a função da aplicação dos métodos. a capacidade de ação autônoma do professor se encontra minimizada. não é uma prática criativa. Tal autonomia é enganosa. e sim apenas reprodutiva. dirigida a reproduzir nos alunos os objetivos que guiam seu trabalho. O ensino entendido como aplicação técnica.A AUTONOMIA ILUSÓRIA: A INCAPACIDADE POLÍTICA “Expert A infalível” – preocupação maior com o rigor do que com a relevância. autonomia com que o expert infalível exerce sua prática oferece a segurança do inquestionável. Não faz parte do . a decisão unilateral e a imposição. como prática dirigida a obtenção de resultados ou produtos previamente definidos.

porque proporcionamos a alguém uma teoria educativa cientifica.. os fundamentos para guiar sua prática educativa.) Não podemos pensar que..” (Pearson.O educador deve elaborar seus próprios juízos sobre o que deve ou não fazer (. ao mesmo tempo... estamos fornecendo. 1989:1621) “ . Todos os educadores devem responder as questões normativas por eles mesmos (.) Estas não são decisões que sem possa se encomendar a outros e depois proporcioná-las aos docentes.