LICITAÇÃO

13. Um prefeito, iniciando seu mandato, decidiu revogar uma licitação que havia sido vencida por uma empresa que apoiara um candidato de outro partido político, e que se encontrava em fase de adjudicação. Pode o novo prefeito fazer isso?

13.
(A) Não, porque isso seria sempre considerado desvio de poder. (B) Não, porque a licitação já se encontrava em fase de adjudicação. (C) Sim, desde que comprove ilegalidade no procedimento da licitação. (D) Sim, desde que haja fatos supervenientes que comprovem que a contratação objeto da licitação não é conveniente nem oportuna.

d) Sim, desde que haja fatos supervenientes que comprovem que a contratação objeto da licitação não é conveniente nem oportuna.

18. Em um Pregão realizado pela União para a aquisição de impressoras para computadores, a licitante que, nos lances, deu o segundo menor preço, foi contratada, apesar de haver uma licitante que teria dado um preço menor. Este procedimento (A) não está correto, porque esta modalidade necessariamente determina a contratação do menor preço. (B) está correto, desde que a licitante com o menor preço venha a ser inabilitada. (C) está correto, porque esta modalidade é para aquisição de bens e serviços comuns, e como se trata de aquisição de bens não comuns, não se aplica o critério de julgamento do menor preço. (D) não está correto, porque a desclassificação da proposta de preço só pode ocorrer entre licitantes já devidamente habilitadas.

(B) está correto, desde que a licitante com o menor preço venha a ser inabilitada.

38. O Comitê Gestor da Crise de Energia Elétrica pretende contratar uma empresa de notória especialização, para elaboração de estudos de avaliação dos reflexos das possíveis situações de "apagões" em todo o país. Essa contratação, cujo preço será bastante alto,

38.
 poderá ser realizada diretamente, pela inexigibilidade de licitação.  deverá ter a licitação dispensada, em razão da singularidade do serviço.  não poderá ser realizada sem concorrência, pelo preço alto da contratação.  não poderá ser realizada, visto que o Comitê Gestor foi criado por Medida Provisória.

A.

poderá

ser

realizada

diretamente,

pela inexigibilidade de licitação.

39. Numa concorrência, as exigências do edital concernentes à regularidade fiscal dos licitantes diz respeito à fase de
A. B. C. D. julgamento. pré-requisito. habilitação preliminar. idoneidade financeira.

C. habilitação preliminar.

40. Em um procedimento de licitação, licitante habilitada apresenta sua proposta comercial com o seguinte preço: "50% a menos do que o de menor preço apresentado por qualquer licitante". A Comissão de Licitação deve

40.
A. classificar a proposta, desde que o edital permita preço baseado nas ofertas das demais licitantes. B. classificar a proposta, visto que se trata da proposta mais vantajosa para a Administração Pública. C. inabilitar a licitante, por ter apresentado preço inexeqüível. D. desclassificar a proposta, por ferir os princípios da legalidade e da vinculação ao instrumento convocatório.

D.

desclassificar a proposta, por ferir os princípios da legalidade e da vinculação ao instrumento convocatório.

41. Na licitação para a privatização das empresas telefônicas da União, grampos de linhas telefônicas fizeram concluir que agentes públicos responsáveis pelo processo licitatório teriam ajudado algumas empresas privadas, em detrimento de outras, sob o argumento de que procurariam o interesse público na venda das empresas estatais. Pelo fato de as empresas ajudadas não terem sido vencedoras no leilão, pode-se dizer que

A. ainda que o processo licitatório não esteja fulminado de vício irreparável, o proceder dos agentes feriria o princípio constitucional da isonomia, devendo os mesmos ser responsabilizados. B. os agentes públicos agiram de acordo com a lei da licitação, visto que o processo licitatório destina-se a selecionar a proposta mais vantajosa. C. por se tratar de leilão e não de concorrência pública, o princípio da impessoalidade pode ser desrespeitado. D. os agentes públicos agiram de forma correta, eis que sua competência discricionária permitiria a atitude tomada, máxime porque se tratava de leilão de venda de ações, inserto em programa de privatização da União.

41.

A.

Ainda que o processo licitatório não esteja fulminado de vício irreparável, o proceder dos agentes feriria o princípio constitucional da isonomia, devendo os mesmos ser responsabilizados.

42. Determinado Estado contrata a prestação de serviço de limpeza diretamente, sem licitação, sob o argumento de que a contratada teria oferecido proposta vantajosa para o Estado, que deveria pagar apenas o custo do material de limpeza. Esse contrato poderá vir a ser anulado?

42.
A. Não, porque o interesse público ficou resguardado pela contratação. B. Sim, porque a exigência de licitação não apenas busca o melhor negócio, como também oferece a todos os administrados tratamento isonômico. C. Sim, porque a Administração Pública não pode nunca contratar prestação de serviço de limpeza sem prévio procedimento licitatório. D. Depende; se o custo do material de limpeza estiver de acordo com a média do mercado, o contrato não poderá ser anulado.

B.

Sim, porque a exigência de licitação não apenas busca o melhor negócio, como também oferece a todos os administrados tratamento isonômico.

43. Pretendendo o Estado contratar uma empresa de engenharia para emissão de laudo técnico sobre as causas de um desmoronamento de um terreno público que caiu sobre uma favela, matando diversas pessoas,

43.
A. poderá selecionar a empresa contratada mediante concurso. B. deverá sempre realizar o procedimento licitatório. C. deverá dispensar o procedimento licitatório, pois trata-se de caso de emergência. D. poderá contratar diretamente, sem licitação, desde que se trate de um trabalho singular e a empresa a ser contratada tenha notória especialização.

D.

poderá contratar diretamente, sem licitação, desde que se trate de um trabalho singular e a empresa a ser contratada tenha notória especialização.

44. Para contratação de profissional do setor artístico, consagrado pela opinião pública, o Poder Público pode
A. realizar licitação, na modalidade de Tomada de Preços. B. dispensar a licitação, em razão da pessoa a ser contratada. C. contratar diretamente, pela inexigibilidade de licitação. D. dispensar a licitação, em razão do objeto a ser contratado.

C.

contratar diretamente, pela inexigibilidade de licitação.

45. Em uma concorrência para contratação de um serviço, a proposta de uma licitante foi desclassificada, sob o fundamento de que seu preço seria muito abaixo do preço médio de mercado. Esta decisão

45.
A. está incorreta porque o Administrador só deve desclassificar proposta com preço acima do preço médio de mercado ("superfaturado"). B. contraria o interesse público porque a Administração deve sempre contratar quem ofereça o menor preço. C. está correta visto que a Administração não poderá nunca contratar licitante que ofereça preço abaixo do preço do mercado. D. tem fundamento legal porque o interesse público exige a contratação de proposta exeqüível.

D. tem fundamento legal porque o público exige a contratação de exeqüível.

interesse proposta

46. Lei Municipal autoriza o Poder Executivo a vender, através de licitação, 30% das ações de propriedade do Município, de uma Sociedade de Economia Mista Municipal. Como anexo ao Edital da Licitação, é juntada uma minuta de Acordo de Acionista que será firmado com o vencedor da licitação (comprador das ações), em que se prevê rígida regulamentação para futura compra e venda de todas as ações dos signatários do acordo, com estabelecimento de preferências recíprocas na aquisição de ações. Pode-se dizer que esse Acordo de Acionista

46.
A. é ilegal, visto tratar-se de sociedade de economia mista, pessoa jurídica de direito público. B. tem respaldo constitucional, visto que já houve prévia autorização legislativa e a venda ocorreu por licitação. C. tem fundamento no direito do Município de dispor de seus próprios bens. D. é ilegal, porque o Município não pode, por acordo com particular, estabelecer regras para venda de suas ações, o que exigiria prévia autorização legislativa e processo licitatório.

D.

é ilegal, porque o Município não pode, por acordo com particular, estabelecer regras para venda de suas ações, o que exigiria prévia autorização legislativa e processo licitatório.

47. Pretendendo a Prefeitura de São Paulo contratar Chico Buarque para um espetáculo no Parque Ibirapuera, comemorativo do aniversário da cidade, cuidará de
A. dispensar a exigência da licitação, contratando diretamente o artista. B. instaurar processo de licitação, na modalidade concurso. C. dispensar a licitação, pela ausência de competitividade. D. realizar processo de licitação simplificado.

A.

dispensar a exigência da licitação, contratando diretamente o artista.

48. A respeito das diversas modalidades de licitação previstas em lei, é correto asseverar que

48.
A. com relação às relações jurídicas de maior vulto, não resta dúvida de que a tomada de preços é, precipuamente, a modalidade licitatória mais adequada. B. a concorrência em termos de acessibilidade é muito mais ampla que a tomada de preços, que sempre pressupõe a existência de um prévio cadastramento. C. na concorrência, na tomada de preços e no convite há sempre necessidade de publicação de edital na imprensa, para que se permita a ampla divulgação e publicidade do certame. D. o mandado de segurança não é via hábil para que sejam salvaguardados os direitos postulados por um licitante.

B.

a concorrência em termos de acessibilidade é muito mais ampla que a tomada de preços, que sempre pressupõe a existência de um prévio cadastramento.

49. O Departamento Nacional de Estradas de Rodagem ( DNER ), autarquia federal, objetivando a contratação de empresa de engenharia para elaboração de estudos conclusivos sobre a incidência de acidentes com veículos, ocorridos nas vizinhanças dos postos de pedágios, em estradas federais privatizadas,

49.
A. não precisará realizar licitação, pois trata-se de estradas privatizadas, sujeitas a regime de direito privado. B. deverá realizar licitação prévia, visto tratar-se de estradas dadas em concessão. C. poderá contratar, sem prévia licitação, desde que demonstre tratar-se de contratação de empresa de notória especialização para realizar serviço singular. D. deverá sempre selecionar a empresa a ser contratada, obrigatoriamente, mediante prévia licitação, visto tratar-se de pessoa jurídica de direito público.

C.

poderá contratar, sem prévia licitação, desde que demonstre tratar-se de contratação de empresa de notória especialização para realizar serviço singular.

51. Assinale a alternativa correta. De acordo com a Constituição Federal, a Administração está obrigada a praticar licitação

51.
A. somente para realização de obras e serviços contratados por empresas públicas e sociedades de economia mista que explorem atividade econômica. B. para a realização de obras, serviços e alienações , bem assim, para concessão e permissão de serviços públicos. C. somente para a realização de obras, serviços e alienações, bem como para a concessão de serviços públicos. D. somente para a realização de obras, serviços e alienações.

B.

para a realização de obras, serviços e alienações , bem assim, para concessão e permissão de serviços públicos.

52. Após regular procedimento licitatório e celebrado o contrato, poderá ser alterado o objeto de contrato de prestação de serviços de limpeza, para serviço de vigilância, no caso de a contratada ser empresa especializada também em vigilância e o poder público alegar que o interesse público exige a alteração?

52.
A. Sim, porque se trata de ato discricionário. B. Sim, pelo poder da Administração de alteração unilateral dos contratos. C. Não, porque se trata de serviço técnico especializado. D. Não, pelo princípio da vinculação ao edital de licitação.

D.

Não, pelo princípio da vinculação ao edital de licitação.

54. Em licitação, em que todos os licitantes têm suas propostas técnicas desclassificadas, o ente licitador
A. pode revogar a licitação, considerando-a deserta. B. pode fixar prazo para que os proponentes reapresentem suas propostas escoimadas dos motivos que ensejaram a desclassificação. C. não pode anular a licitação, ainda que os vícios das propostas sejam decorrentes de erros insertos no edital. D. não pode permitir o conserto das propostas, sob pena de ferir o princípio do sigilo delas.

B.

pode fixar prazo para que os proponentes reapresentem suas propostas escoimadas dos motivos que ensejaram a desclassificação.

A. B. C. D.

55. Serão necessariamente precedidos de licitação, quando contratados com terceiros, as obras, serviços, compras e alienações, no âmbito da administração pública, salvo as hipóteses de
concurso. . leilão. dispensabilidade de convite. dispensabilidade, de inexigibilidade e de vedação

D.

dispensabilidade, de inexigibilidade e de vedação

56. Município realizou procedimento de Pregão ( presencial ) para contratar fornecimento de bens comuns. Não tendo a licitante sagrada vencedora celebrado o contrato, pode o Município contratar a licitante classificada em segundo lugar?

56.
A. Sim, desde que ela venha a ser devidamente habilitada. B. Sim, desde que a segunda classificada concorde com o preço apresentado na proposta da licitante classificada em primeiro lugar. C. Não, a não ser que se trate da modalidade de concorrência. D. Sim, após reabrir prazo para apresentação de novos lances para todas as licitantes classificadas.

A.

Sim, desde que ela venha a ser devidamente habilitada.

CONTRATOS

57. A regra de que a duração dos contratos administrativos está adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários
A. não se aplica a contratos de prestação de serviços executados de forma descontínua, desde que previsto no edital de licitação. B. veda contrato administrativo com prazo indeterminado. C. aplica-se a todos os contratos, com exceção apenas dos de concessão de obra ou de serviço público. D. limita todos os contratos ao exercício financeiro e ao prazo estabelecido no Plano Plurianual.

58. Em contrato administrativo com empresa privada brasileira, de fornecimento de bens importados, município contratante, em decorrência da maxidesvalorização do real de fevereiro último, decidiu, unilateralmente, efetuar o pagamento devido ao contratado não no valor em real, correspondente à taxa de câmbio do dia do faturamento ( como estabelecido no edital e no contrato ), mas em valor menor. O contratado, insatisfeito, decidiu recorrer ao Judiciário, para obter a diferença do preço, sob o fundamento de que

58.
A. fato do príncipe a justificar o reajuste do contrato só pode ocorrer em contratos de prazo superior a um ano. B. cláusulas econômico-financeiras e monetárias do contrato não podem ser alteradas sem prévia concordância do contratado. C. o contrato está vinculado aos termos do edital, não podendo haver nenhuma alteração em suas cláusulas regulamentares ou econômicas. D. a maxidesvalorização é ato da administração e a teoria da imprevisão só socorre a parte contratada, nunca a contratante.

62. Para que o Estado possa alterar, unilateralmente, um contrato administrativo, deve
A. referir-se, a alteração, apenas a regras contratuais. B. manter intangível a equação econômico -financeira do contrato. C. haver previsão expressa no contrato, permitindo a alteração. D. haver anuência do contratado.

63.

O contrato administrativo poderá ser rescindido

A. em caso de ilegalidade da licitação, em procedimento administrativo em que seja assegurada ampla defesa. B. por inadimplemento do contratado, desde que haja decisão judicial. C. unilateralmente pela Administração, em caso de interesse público ou conveniência. D. somente por acordo em face de a posição das partes ser de horizontalidade

64. Diante da editação, pelo Poder Público, de medidas gerais que, de forma anormal e incomum atingem o equilíbrio financeiro de contrato de concessão de serviço público, deverá aquele

64.
A. de comum acordo com o concessionário, revisar extraordinariamente as cláusulas financeiras do contrato. B. cumprir a cláusula de reajuste das tarifas. C. aguardar o prazo da revisão ordinária para, se for o caso, alterar o contrato. D. extinguir sempre o contrato.

67. Não é característica do contrato administrativo:
A. B. C. D. presença de cláusulas exorbitantes. liberdade de forma. mutabilidade. finalidade pública.