You are on page 1of 39

Gerenciamento do Escopo do Projeto

PMBOK 2000

Equipe
Abimael Morais de Amorim  Armando Soares  Jensen Augusto Fernandes  José Damarício Gomes Jr.  Marta Gonçalves

Agenda
Introdução  Visão Geral  Iniciação  Planejamento  Detalhamento  Verificação  Controle de Mudanças

Introdução  A Gerência do Escopo do Projeto abrange os processos requeridos para assegurar que o projeto inclua todo o trabalho. para complementar de forma bem sucedida o projeto. e tão somente o trabalho necessário. .

intento. intuito. Escopo do Produto  São os aspectos e funções que caracterizam um produto ou serviço.  Escopo do Projeto  . objetivo.Definição de Escopo   Escopo  Alvo. É o trabalho que deve ser executado com a finalidade de fornecer um produto de acordo com os aspectos e as funções especificados. propósito.

Estrutura do Escopo Escopo do produto Escopo do projeto Produto Projeto produz Hardware Escopo Software Escopo Treinamento Escopo .

Mensurando o Escopo Escopo do projeto X Plano do Projeto.  .  Integração entre o Escopo do Projeto e o Escopo do Produto.  Escopo do produto X Requisitos do Produto.

Visão Geral Gerência de Escopo do Projeto 1 Iniciação 2 Planejamento 3 Definição 4 Verificação 5 Controle de Mudanças .

 .  Geralmente acontece após a avaliação de requisitos. plano preliminar ou equivalente. estudo de viabilidade.Iniciação É o processo de reconhecimento formal que um novo projeto existe ou que deve continuar na próxima fase.

Descrição do produto Plano estratégico Critérios para seleção do projeto Informações históricas 2. 1.Estrutura . Saídas Project charter Gerente do projeto identificado e designado Restrições Premissas . 3. 2. Ferramentas e Técnicas 1.Iniciação Entradas 1. Métodos de seleção do projeto Avaliação especializada 3. 4. 4. 2.

   . Critérios para seleção do projeto: são. (retorno financeiro.Entradas para a Iniciação  Descrição do Produto: documenta as características do produto ou serviço que o projeto está incumbido de criar. desempenho de projetos passados. fatia de mercado. tipicamente. etc). definidos em termos dos méritos do produto do projeto e podem cobrir uma ampla faixa de possíveis preocupações gerenciais. Informações históricas: resultados de projetos anteriores. Plano estratégico: todos os projetos devem ser apoio para os objetivos estratégicos das organizações.

 Avaliação especializada: uma avaliação especializada pode ser requerida para avaliar as entradas deste processo. integral e multi-objetivos. dinâmicos.   Métodos de mensuração de benefícios: abordagens comparativas.    Outros setores dentro da própria organização Consultores Clientes . Métodos de otimização restrita: usando modelos matemáticos usando algoritmos de programação linear. não-linear.Ferramentas e técnicas para a iniciação  Métodos de seleção do projeto: envolvem a medição do seu valor ou da sua atratividade para o dono do projeto. modelos de pontuação. contribuição para os benefícios ou modelos econômicos.

.Saídas da Iniciação     Project charter: é um documento que autoriza formalmente o projeto ele deve contemplar diretamente ou através de referencias a outros documentos:  As necessidades do negócio  A descrição do produto Gerente de projeto identificado e designado: O gerente de projeto deve ser identificado o mais rápido possível. tais como: orçamento. Premissas: Premissas afetam todos os aspectos do planejamento do projeto e são parte da elaboração progressiva do projeto. Restrições: são fatores que limitarão as opções da equipe de gerência. prazo. As premissas geralmente envolvem certo grau de risco.

Planejamento do Escopo  O planejamento do escopo é o processo de elaborar e documentar progressivamente o trabalho do projeto (escopo do projeto) produzindo o produto do projeto. .

2. 2. 4. Identificação das alternativas Avaliação especializada 3. 2. 3. 4.Estrutura – Planejamento do Escopo Entradas 1. Descrição do produto Project charter Restrições Premissas Ferramentas e Técnicas 1. Plano de gerenciamento do escopo . Analise do produto Analise de custo / beneficio 1. Saídas Declaração do escopo Detalhes de suporte 3.

reais ou certos. Premissas afetam todos os aspectos do planejamento do projeto e são parte da elaboração progressiva do projeto. são considerados verdadeiros.  . para os propósitos do planejamento.Entradas para o Planejamento do Escopo Descrição do produto  Project charter  Restrições  Premissas: suposições são fatores que. As premissas geralmente envolvem certo grau de risco.

Avaliação especializada    . Isso inclui técnicas como a análise de decomposição do produto.Ferramentas e Técnicas para o Planejamento do Escopo  Analise do produto: envolve desenvolver um melhor entendimento do produto do projeto. engenharia de valor. Identificação de alternativas: são técnicas para identificar os vários caminhos possíveis que o projeto pode tomar (“brainstorming” e “lateral thinking”). analise de funções. Analise de custo / benefício: envolve estimar os custos tangíveis e intangíveis (outlays / return) das várias alternativas de projeto usando medidas financeira como retorno de investimento ou período de reembolso para avaliar as alternativas. engenharia de sistemas.

Detalhes de suporte: incluem a documentação de todas as premissas e restrições identificadas. também deve descrever como as mudanças de escopo serão identificadas e classificadas. . incluindo uma avaliação da estabilidade esperada do escopo do projeto.Saídas do Planejamento do Escopo    Declaração do escopo: fornecerá a documentação que servirá de base para a tomada de decisões futuras no projeto e para confirmar ou desenvolver um entendimento comum entre as partes envolvidas. Plano de gerenciamento do escopo: este documento descreve como o escopo do projeto deverá ser gerenciado e como mudanças de escopo serão integradas ao projeto.

Estrutura do documento de declaração do escopo Justificativa do projeto  Produto do projeto  Subprodutos do projeto  Objetivos do projeto  .

Definir um “baseline” das estimativas de custo.Detalhamento do escopo  Subdivide o subprodutos do projeto (declaração de escopo) em componentes menores e mais fáceis de gerenciar obtendo condições de:    Melhorar a precisão das estimativas. tempo e recursos. . Facilitar a atribuição de responsabilidades.

Saídas Estrutura analítica do projeto (WBS) Atualizações na declaração do escopo 3. Declaração do escopo Restrições Ferramentas e Técnicas 1. .Estrutura – Detalhamento do Escopo Entradas 1. 4. 2. Modelos de estrutura analítica do projeto (WBS templates) Decomposição 1. 2. Premissas Informações históricas 2.

Entradas para o detalhamento do escopo Declaração do escopo  Restrições  Premissas  Outras saídas de planejamento  Informações históricas  .

Ferramentas e Técnicas para o detalhamento do escopo Modelos de estrutura analítica do projeto (work breakdown structure templates)  Decomposição  .

.Modelos De Estrutura Analítica Do Projeto (“work breakdown structure templates”)  Uma estrutura analítica de projeto – EAP. visto que a maioria dos projetos de um mesma empresa serão semelhantes em vários aspectos. pode ser usada como modelo em um novo projeto.

Exemplo de Estrutura Analítica do Projeto (EAP) para itens de material de defesa SISTEMA DE AERONAVE GERÊNCIA DE PROJETOS TREINAMENTO DADOS VEÍCULO EQUIPAMENTO DE SUPORTE FACILIDADES TESTE E AVALIAÇÃO Gerência de Engenharia de Sistemas Atividades de Suporte a GP Equipamentos Ordens Técnicas Airframe Nível Organizacional Construção Simulador Facilitadores Dados de Engenharia Motor Nível Intermediário Manutenção Teste Operacional Serviços Dados de Gerência Comunicação Nível Almoxarifado Teste de desenvolvimento Navegação Teste .

Decomposição  A decomposição envolve subdividir os principais subprodutos do projeto em componentes menores. até que os subprodutos estejam definidos em detalhe suficiente para suportar o desenvolvimento das atividades do projeto. mais manejáveis. .

Exemplo de uma estrutura analítica de projeto organizada por fase PRODUÇÃO DE SOFTWARE VERSÃO 6.0 GERÊNCIA DE PROJETOS REQUISITOS DO PRODUTO DETALHES DO PROJETO CONSTRUÇÃO INTEGRAÇÃO E TESTE Planejamento Software Software Software Software Reuniões Documentação Do usuário Documentação do usuário Documentação do usuário Documentação do usuário Administração Materiais do Programa de Treinamento Materiais do Programa de Treinamento Materiais do Programa de Treinamento Materiais do Programa de Treinamento .

 Atualizações na declaração do escopo.  .Saídas do detalhamento do escopo  Estrutura analítica do projeto É uma agrupamento de componentes de projeto (orientado para a elaboração de subprodutos – deliverable – oriented) que organiza e define o escopo total do projeto. o trabalho que não está na EAP está fora do escopo do projeto.

Exemplo de estrutura analítica de projeto Usina para Tratamento de água Projeto Desenhos civis Desenhos arquitetônicos Desenhos estruturais Desenhos mecânicos Projeto Headworks Bacia de aeração Estação de Extração de dejetos Unidades de Tratamento de ar Desenhos HVAC Desenhos instrumentização Desenhos Elétricos Desenhos hidráulicos Unidades de sedimentos .

patrocinador) formalizam a aceitação do escopo do projeto.  .Verificação do Escopo É o processo onde as partes envolvidas (cliente. usuário.  Nesta etapa é recomendável uma revisão dos produtos e resultados do trabalho para garantir que tudo foi completado de forma correta e satisfatória.

Estrutura – Verificação do Escopo Entradas 1. 5. Saídas Aceitação formal . 3. 4. 2. Inspeção 1. Resultados do trabalho Documentação do Produto Estrutura analítica do projeto Declaração do escopo Plano do projeto Ferramentas e Técnicas 1.

Plano do projeto: documento aprovado formalmente. Estrutura Analítica do Projeto: a EAP auxilia no desenvolvimento do escopo.Entradas para a Verificação do Escopo  Resultados do trabalho: quais subprodutos foram total ou parcialmente completados (são as saídas do plano do projeto). Documentação do produto: ter disponível para revisão uma documentação dos produtos do projeto.  .    Declaração do escopo: define alguns detalhes do escopo e deve ser verificada. devendo ser utilizada na verificação do trabalho do projeto. usado para gerenciar e controlar a execução do projeto.

. auditoria e ensaio.  Inclui as atividades: medição.Ferramentas e técnicas para a Verificação do Escopo  Inspeção: podem ser chamadas de revisão. revisão de produto. exames e testes que determinam se os resultados estão de acordo com os requisitos.

Esta aceitação pode ser condicional. principalmente se estiver no fim de uma fase.Saídas da Verificação do Escopo  Aceitação formal: documentar e distribuir a aceitação formal do produto ou subproduto pelo cliente ou patrocinador. .

 Determinar que uma mudança no escopo ocorreu.  Gerenciar as mudanças efetivas quando ocorrerem.  .Controle de Mudanças do Escopo Influenciar os fatores que criam mudanças no escopo para garantir que as mudanças sejam discutidas e combinadas.

2. Estrutura analítica do projeto Relatórios de desempenho Requisições de mudança Plano de gerenciamento do escopo Ferramentas e Técnicas 1. 4. 3. 2. Saídas Mudanças do escopo Ações corretivas Lições aprendidas Baseline ajustado 2. Sistema de controle de mudanças do escopo Medição do desempenho Planejamento adicionai 1. 3.Estrutura – Controle de Mudanças do Escopo Entradas 1. . 3. 4.

erro ou omissão no detalhamento do escopo do projeto. tais como um evento externo. Relatórios de desempenho: fornecem informações do desempenho do escopo como subprodutos intermediários que foram completados ou não. mudança no valor agregado. Requisitos de mudança: mudanças que possam provocar a expansão do escopo ou sua redução. implementação de um plano de contingência. Plano de gerenciamento do escopo . também visam alertar sobre questões que possam causar problemas no futuro.Entradas para o Controle de Mudanças do Escopo     Estrutura analítica do projeto: define o baseline do escopo do projeto.

sistemas de monitoramento e níveis de aprovação necessários para autorização das mudanças. algumas mudanças no escopo podem ser necessárias ou fazer uma análise de abordagens alternativas.Ferramentas e Técnicas para o Controle de Mudanças do Escopo  Sistema de controle de mudanças do escopo: descreve os procedimentos através dos quais o escopo do projeto pode ser mudado. Servem para determinar o que está causando a variação e decidir se medidas corretivas serão necessárias. Planejamento adicional: dependendo do andamento do projeto. Medição de desempenho: estas técnicas ajudam avaliar a magnitude de quaisquer variações que ocorram. Podem ser manuais.   .

Ações corretivas: qualquer ação que busque. Lições aprendidas: as causas das variações. na qualidade ou em outros objetivos do projeto. Baseline ajustado: dependendo da natureza da mudança. tudo deve ser incorporado a um banco de dados histórico para se ter uma referência do projeto em andamento ou para futuros projetos da organização. no prazo.Saídas do Controle de Mudanças do Escopo     Mudanças do escopo: qualquer modificação no escopo que possa exigir ajustes no custo. . prazo. o baseline correspondente (custo. manter o seu curso compatível com o plano do projeto. etc. as razões por trás das ações corretivas tomadas. a partir da previsão do desempenho futuro do projeto.) pode ser revisado e re-emitido com o objetivo de refletir a alteração aprovada e criar um novo baseline para futuras mudanças.

.6 .16::.:.4.6: .1.45.6 503.:8 1. 90.5:. 61.:19: 6 9: 6 67614:90.1.:.1:41 6 .4:6:9:3.:7.945. 050.99..1.69..1.9.:19: 17961.4:..:.4.069160646: 98:. 616:0676 5:7 67614:90.

9605.. .0.67.956414. 6694..0.:1.66:/7961.90. .91:. 6694..: .9/9.3167961..&.345. 616:0676 0. 1.3 16045...169 :.6736 035.3 79507. 6761:9 0651065.::..

56 :067660699 950.::.:56:06767.5 .9.96:.9.:.5.41:0.516 6069994 .945...5 .: 064/5.984.41.65.5 .:41.9.1.69:809.:8.: .5 .9631 1.1.4 41.5 ..98 .:16 :0676 5350.:41.

20394 .J9.80%F.3.20394/4 08.8 08.454 077.8/408./.2039.5 ..3.9. :.47709../4   .9.     $.8030./4 574094 #0.5703//.3.:16:0676 397. 65.43.9631 1./.J/..439740 /02:/.:.8 .9.3.:89.9.34/0 0703.454 08.3.8 :/. !.454 0/4/4 /08025034 !.30.9O748/0 /08025034 #06:808/0 2:/.8/4 08...8  $8902.8     897:9:7./0.

41.5.:064645..6:141.9.3.40.5: 616:06766:.. 1:475616:06760646:/7961.479660.6:5. .665.9.941 96:8 69.16796.:16:0676 :.41.5.16796.:35 16:0676 .:.9. :16 96:11:4756695045694.91 6 .:7.0. 96:11:4756695045694. #3.6 41.6156/..9631 1.45.56.5 50.39...5 .369. 614 73.9..16:65 6.616:0676 .9796/34.561065.5 .:56. :876::.:35 16796.5 .9.45.956 996664:: 6561.3 .6 .16 47345.9.6 %3.5 7..561950.5 ..0.406473.6156/.:876::.1.9:6/9 8:.96 %8:.616:067616 796.4.4/ 4:.

 .4.:1465..5 ..6:. 0.69.4.45.118.945.51.:41.:41.9..9631 1.:56:06767614:950:: 9.1065.9.5 .99.:16:0676 1:096: 7960145.5 3:1.6  . 050. :860699.45.5.45.94.16 #614:94..963141. 61019:411.: 1 611:4756 :.4.616796.:6../691.796.:6:067616796.45.:.3.9.:7.:16:0676 &:.5 .4 &947. 61.6 65. 4.5 .9.9..:' 050.34. :16:8..3.6761:9 41.968:.5.: .: #3.69.3 175151616.:.95.65 :1 .6..:.::9 650:: 9.5.:89...1065.9.1.: ::.9.: 0699.5:. 650:: 96:7.516. 1.

:8. 76::.:16:06768.16.1.31.8.6 .79511.1.9616796.3894610.:1.:.0 761:99:.69.:.5.:35 0699:76515.9. 68/:8 .:.:. : ..5.9.389.. :769 :.:560:.1617515161.3894610.64.:35 . :0699.:.9.6  :0699.:9.9.:.:.6 4.5 /.9.6  :.389.:0.5616796.164 6.96:09:6 0647.79511..1. 3064673.94.161:95069769.5.6:16796.:1665. :0699.6 79..5.9..9 :1.6 5.:8.9.:16:06768.1617515161.50611. 6 .41.:. 4/.96:6/.: 16:0676 1. 656:06768 .9631 1.&.5 . 0:. 79: 6161:4756.6 5679. .45..:.16::.667.:.99 50.. 1. 6 .: .:.:.:0.5 .91...41.6:1.16 796.64.9.:1.96:796. 9067.7.16 9.5 .51.

9.4.. 6. 9.796.1606466/.3.1.6193.9.

9. 09.:35 7.: .5 ..:41.:35 09.94566/.94566/.9.