You are on page 1of 9

ANOTAÇÕES DO CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE AUTISMO

Prevenção, intervenção e pesquisa CURITIBA . 2011

• Fantasma: ponto de articulação do desejo desafiando o eu e o ideal.CONCEITOS • Grande Outro: a mãe encarna o Outro que empresta ao sujeito seus significantes. imagem devolvida pelo espelho. • Alienação: constituir-se à imagem e semelhança do outro (Deus criou o homem a sua imagem e semelhança). O bebê olha para a mãe buscando a aprovação do Outro simbólico. . numa busca sem pudor pelo objeto perdido que se encontrado causaria desgosto.

Sujeito psíquico. Sinais sensório motor e dissimetria: elementos do diagnóstico diferencial. • Constituição do Sujeito: bebê é obrigado a se alienar. linguagem. aprendizagem.Incoordenação motora constitutiva. Instrumentais: psicomotricidade. . • Estes aspectos transam seus domínios prejudicando a imagem corporal. socialização. Estrutural: Sistema Nervoso Central.A Psicanálise do Autismo Maria Christine Laznik (França) • Fatores de hipersensibilidade. • No bebê: indiferenciação dos aspectos instrumentais e estruturais . hábitos da vida.

A indiferencição. Ela encarna o Grande Outro. a hipersensibilidade e gases do refluxo produzem uma dor única (psíquica) • Dormia ou sofria de refluxo. Recusava o olhar. com a mãe e bebê : “O bebê é sacana com a mãe .. . E não tem culpa da briga dos pais”.TEODOR – um bebê de 2meses e meio.. • A história contada para e com. • Convencimento do pediatra para uso do “Mopral”. • Trabalho de formiguinha e momentos de fracasso: mostrá-los à mãe. • Não recebe os fantasmas dos pais...

“faz o pacotinho”. • “Milagres só acontecem no tempo da plasticidade cerebral”. projetar-se na imagem do outro(figura materna)que se encontra como que por milagre diante do bebê. embora estabelecendo boa relação.Atraso neuropsicomotor. tem apoio garantido para conseguir relacionar-se. • A criança não tinha recursos para perceber os estímulos. ou seja. . • Quando bebê tem o plano de fundo.

Motricidade de efetuação (início oral) X Motricidade de relação Corpo e psíquico se organizam ao mesmo tempo então é essencial trabalhar a integração sensorial. . Os pais não fazem seu filho ficar autista é o stress do ambiente que o faz.

• Laznik: “a teoria de apoio já era”. . (figura joel Dor) • Em que estatuto o bebê se serve dos objetos como materialidade da língua? No campo do automatismo que exclui o Outro. Há entradas e saídas.LÓGICA DO ENODAMENTO. E os instrumentos para fomentá-lo não estão todos no campo do Outro. no campo do suporte da língua que aí inclui o Outro. ou seja que a inscrição do pulsional se dá apoiada numa tensão de necessidade (oralidade). • O bebê nasce com tesão mas não tem desejo. • Não há um dentro e um fora é muito mais complexo. • Intervenção na fase do auto-erotismo a caminho do estádio do espelho.

• Autismo: desencontro subjetivo. Prosódia da voz produz as inscrições que marcam o Ics. . • A voz é o primeiro objeto da constituição do sujeito.PROSSÓDIA • a linguagem maternante (fio melódico) funda o aparelho psíquico e a linguagem materna produz a interdição.

Brincar. Julieta Jerusalinsky • O bebê e seus interpretes: clínica e pesquisa. gozo e fala entre a mãe e o bebê.A psicanálise na clínica interdisciplinar com bebês. Julieta Jerusalinsky • A criação da criança . Marie Christine Laznik David Cohen (organizadores) .LEITURAS • Enquanto o futuro não vem .

°f © ½¾n  W ¾ ¾f¾½ n¾f°¾f¯¾ ¾ ¯°¾½ © nf°  f¯f– ¯n½f  W .

°¾sj ©   yx –f f¾ f °f  .

@ ¯ y ¯ ¾ ¾ ¯  ° €  °nsj f½ ¾ °¾  f  –f¾ ¾   €½  ¯¯f °nf%½¾nf% W ¯f¾€f  €  n¾fff W .

° °n¯ ° ½ ff½ff¾ #.½f# W -j n ¾€f°f¾¯f¾ ¾½f¾  W ¾fn°f f½ff n¯ n¯f¯j   y  # yx¾fnf°fn¯f¯j  °j ¯n½f f –f ¾½f¾# W @f f €¯–°f ¯¯ °¾ €fnf¾¾  ¯¾h ¾g¯j f °nf°ff°   .

f°  y ¯½f° €°  #€f ½fn°#  ¯f½–ff° ½ffn°¾ –  fn°f ¾  W #.f– ¾¾fn° n ¯° ¯½ f½f¾n f  n  f# ¾ ©f ½© f ¾ °f¯f– ¯  %€–f¯f °f% ¾  °n°fn¯ ½ ¯f–  f°   y  .f¾° ½¾n¯ W nf°sf°j°f n¾¾½ff½ n ¾ ¾¯¾  ¯ f ¾f  n °  f fsj  W .

.n f   € fsj%°nf% O .n f   fsj .

½ ½¾n¾ –f°f¯f¯ ¾¯  ¯½ °jx ¾¾ °nff fff ° –fsj¾ °¾f  ¾½f¾°j€f ¯¾ €€nff¾fx ¾ ¾¾ f¯  °  €f  .

.

-@  W f° #f f f½©h f# ¾ ©f f°¾nsj  ½¾°f ¾  hf½f f°¯f °¾j ° n ¾¾ f  %f f % W  y°f¾n n¯ ¾j¯f¾°j ¯ ¾ © ¾ °¾¯ °¾½ff€¯ °h °j ¾j ¾°nf¯½    W °  °sj°f€f¾  f ¾¯fnf¯°  ¾h   ¾½   W -jh¯ ° ¯€fx¯¯f¾n¯½  h °f f¾ ¾f f¾ %€–f©  % W ¯  ¾f y¾ ¾   ¾ © ¾n¯ ¯f f f  f°–f"-nf¯½ f¯f¾¯  n °nf¯½ ¾½  f°–f f°n   .-.

9 W f°–f– ¯¯f °f° %€¯  n%€° f f½f ½¾n f°–f– ¯¯f °f ½ f°  sj  W x½¯  ©  fn°¾sj  ¾©  9¾ f f½ f¾°¾nsµ ¾  ¯fnf¯n¾  W ¾¯  ¾ °n°¾ ©  .

@D W °f°€°j ¯ ½¾nf°h¾ °fn°nf °  ¾n½°fn¯ y¾   f ¾f°¾ W nfsj fnf°sf °nf – €ff ° f¯j   y  f ¾f°¾ W  y ¾ ¾° ½  ¾ n°nf ½ ¾¾f .f .

¾° f° f .

 ° %–f°f  ¾% .