You are on page 1of 25

Universidade Federal do Maranhão Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Engenharia Química

O Refino Físico do Petróleo

Elilton Almeida Lima Jonas Silva Neto

O Petróleo
• Não é uma descoberta recente, sendo conhecida desde o inicio das civilizações. • na segunda metade do século XIX com iniciativa dos pioneiros James Young, Abraham Gesner e Samuel Kier que a extração começou a ser desenvolvida. • Com o surgimento de técnicas de tratamento e separação em diversos subprodutos começamos a converter o petróleo em riqueza efetiva.

84% de carbono .3% de enxofre .14% de hidrogênio . .<1% de nitrogênio .<1% de oxigênio . variando de zona para zona do globo.<1% de sais .<1% de metais * as percentagens indicadas são percentagens mássicas. • Em média pode se dizer que o petróleo contém a seguinte composição: .Composição do Petróleo • A composição do petróleo não é constante.1.

cada refinaria é construída com um conjunto próprio de unidades.  As necessidades de um mercado. – produção de lubrificantes básicos e parafinas • Para tentar compatibilizar um tipo de petróleo com a necessidade de produzir certos derivados na quantidade e qualidade desejados.Refinarias • Cada refinaria é projetada e construída de acordo com :  O tipo de petróleo a ser processado. • Uma refinaria de petróleo. ao ser planejada e construída. pode destinar-se a dois objetivos básicos: – produção de combustíveis e matérias-primas petroquímicas. . • Tal arranjo das unidades é chamado Esquema de Refino.

Refinaria Típica .

uma capacidade de reprogramação na operação do seu Esquema de Refino. pode mudar o tipo de petróleo que ela recebe. que permite reajustar o funcionamento das Unidades para se adequar a mudanças no tipo de óleo e nas necessidades do mercado e ambientais . alguns derivados podem ser produzidos em todas ou apenas em uma refinaria. • Durante a vida de uma refinaria. por isso. como também podem mudar as especificações (qualidade) ou a demanda (quantidade) dos derivados por ela produzidos • Isto é.Esquemas de Refino • Um Esquema de Refino define e delimita o tipo e a qualidade dos produtos da refinaria.

Esquema de Refino .

.

realizada em separadores onde ocorre decantação e a Desidratação que é realizada para remover o máximo de água emulsionada. .O Processamento Primário • Antes de ser enviado à refinaria. • O Processamento Primário consiste em duas etapas: A separação gás-óleo-água livre. • Ao final desse processamento. nos próprios campos de produção. teremos fluxos separados de óleo e gás. realizado em equipamentos de superfície. o petróleo passa pelo chamado Processamento Primário. além de salmoura descartável.

Operações Unitárias • • • • • • • Transferência de Calor Destilação Absorção Adsorção Filtração Cristalização Extração .

• Fundamental em qualquer refinaria de petróleo. Diferencial e Fracionada. a Destilação é o primeiro processo do refino e o único que tem como entrada o petróleo. • Por se tratar de um processo físico. .A Destilação • Destilação é um processo físico de separação baseado na diferença entre os pontos de ebulição dos hidrocarbonetos. não há alteração nos componentes das frações. • Os principais tipos de destilação usados no refino do petróleo são Destilação Integral.

.

Torres de fracionamento . .Retificadores (strippers) .Tambores de acúmulo e refluxo.Fornos. tubulações e instrumentos de medição e controle.Trocadores de calor.Equipamentos • De uma maneira geral.Bombas. . . os seguintes equipamentos constituem todas as unidades de destilação: . .

Torre de Destilação Funcionamento .

Bandejas com borbulhadores .

Bandejas Valvuladas .

Bandejas Perfuradas e Gradeadas Bandeja Perfurada Bandejas gradeadas .

Produtos do refino físico do Petróleo .

as principais áreas são : -Projetos -Extração -Supervisão de processos .O Papel do Engenheiro Químico no Refino Físico • O Engenheiro Químico pode ter diferentes papeis em uma refinaria.

.Refinaria Premium no Maranhão • Motivações para implantação: -Potencial logístico de acesso ao mercado de derivados (Brasil e exterior) – ferrovias. rodovias e instalações portuárias. -Potencial de desenvolvimento e de crescimento. -Acesso à matéria-prima com infraestrutura portuária adequada para recebimento de navios de petróleo.

Produção da Refinaria .

Percentagens da Produção .

Cronograma da Refinaria .

Novas Tecnologias .

eq.br/pt/ • http://www. • Alexandre Szklo. Norris . Quarta edição 1997. Victor Cohen – fundamentos do Refino Físico do Petróleo.pt • http://qgdopetroleo.uc. • http://www.Referências • Shreve R.Industria de Processos Químicos.labvirtual.petrobras.com.com/ .blogspot.

^[Va`[_V[^WXZ[X _U[V[ W`^ W[ .

.

¯n½   €  ° ¾½f½ ¾ ¯¯f  €°ff f¾½°n½f¾h f¾¾j 9© ¾ fsj ½ ¾j ½n ¾¾¾ . S\WV[ZYWZW^[ a U[Z[WXZ[ _U[ W °– ° .

fsµ ¾½ff¯½f°fsj 9 °nf–¾n fn ¾¾f¯ nf   f ¾% f¾   % € f¾  f¾ °¾ffsµ ¾½hf¾ n ¾¾g¯fxf ½¯fn¯°€f ¾f½hf f f f½ff n ¯ ° °f¾ ½   9 °nf  ¾ °¯ °  n ¾n¯ ° .WXZS^S ^WaZ[ S^SZ [ W .

^[Va [VSWXZS^S .

W^UWZ`SYWZ_VS ^[Va [ .

^[Z[Y^SSVSWXZS^S .

[bS_WUZ[[YS_ .

ff sj W  f°   In.WXW^ ZUS_ W    -¾ ° ¾f 9n ¾¾¾.¯n¾ .

 ° €° f¯ °¾  €°¾n 9   W ½ $$ ½  f¾ n¯ $½$ W ½ $$ f f  n ½ W ½ $$– ½   –¾½ n¯$ .