You are on page 1of 30

Enzimas

Enzimas são catalisadores biológicos • Aceleram reações químicas • Não são consumidos na reação • Atuam em concentrações muito pequenas • Não alteram o estado de equilíbrio

Efeito do catalisador na energia de ativação

Doenças decorrentes de alteração enzimática
Doença
Albinismo Intolerância a dissacarídeos Gota Síndrome de Lesch-Nyhan Fenilcetonúria Doença de von Gierke

Enzima afetada
tirosinase sacarase, maltase, lactase HGPRT HGPRT fenilalanina hidroxilase glicose-6-fosfatase

Lesch-Nyhan .

Doença de von Gierke Def. G6-fosfatase Incapacidade de realizar a gliconeogênese e de converter glicogênio em glicose .

.

Classificação das enzimas segundo a União Internacional de Bioquímica .

) de quatro dígitos.transferência de grupo de uma posição para outra. Hidroxilase – hidroxilação Quinases– transferência de fosfato Mutase . fosfórico Sintetase– condensação de 2 moléculas Transferase – transferência de grupo de um composto para outro. C. Oxidase – oxidação Oxigenase – incorporação de O2 no substrato Fosfatase – hidrólise de éster de fosfato Fosforilase – adição de elementos de ác. .Número de Código Sistemático (E. Desidrogenase – transferência do H para outra molécula que não é o O2.Nomenclatura das enzimas Para cada enzima são atribuídos dois nomes e um número de classificação UIB .

embora nem todo catalisador seja uma enzima. Glicoquinase – Relativa – ex. Arginase Modelo chave-fechadura Modelo de Koshland . enzima 1016. Hexoquinase – Estereoespecífica – ex. Eficiência – catalisador inorgânico 102-104. características hidrofílica/hidrofóbica e carga são responsáveis pela especificidade – Absoluta – ex. Regulação Especificidade – complementariedade.Propriedades das enzimas • • • • Natureza protéica.

Modelo encaixe-induzido Modelo chave.fechadura .

Cofator APOENZIMA + COFATOR = HOLOENZIMA Cofator = íon metálico ou molécula orgânica (coenzima) Cofator Coenzima Tiamina pirofosfato FAD NAD Piridoxal fosfato CoA Biotina 5’deoxiadenosil cobalamina THF Enzima Piruvato desidrogenase Monoamida oxidase Lactato desidrogenase Glicogênio fosforilase Acetil CoA carboxilase Piruvato carboxilase Metilmalonil mutase Timidilato sintase Metal Zn2+ Mg2+ Ni2+ Mn2+ K+ Anidrase carbônica Hexoquinase Urease Superoxido dismutase PropionilCoA carboxilase Mo Nitrato redutase .

Hexocinase ou Hexoquinase .

V = cte = Vmax Quando [S] = KM.Cinética enzimática O gráfico é uma hipérbole KM é uma constante característica para cada enzima. V = ½ Vmax . Quando [S] << KM. Vα [S] Quando [S] >> KM.

Equação de Michaelis-Menten V1 = velocidade da reação Vmax = velocidade máxima [S] = concentração do substrato KM = constante de Micaelis-Menten Km da glicocinase = 100 x Km da hexocinase .

Fatores que afetam a velocidade das reações catalisadas por enzimas Concentração do substrato pH .

não envolve modificação covalente Inibidor irreversível A inibição é definitiva.Fatores que afetam a velocidade das reações catalisadas por enzimas Temperatura Inibidores competitivo não competitivo incompetitivo Inibidor Reversível Irreversível Inibidor reversível Forma com a enzima um complexo instável. Envolve a formação ou quebra de ligações covalentes .

do substrato diminui o efeito do inibidor .Inibidor reversível .competitivo Inibidor é semelhante ao substrato Ambos competem pelo sítio ativo O aumento da conc.

.

Inibidores competitivos como fármacos Quimioterápicos .leucemia .

Inibidores competitivos como fármacos Tratamento de hipercolesterolemia Sulfa .impede a síntese de folato .

. do substrato não diminui a inibição.não competitivo Inibidor não tem semelhança com o substrato O aumento da conc.Inibidor reversível .

incompetitivo Tipo raro de inibição O inibidor liga-se apenas ao complexo ES .Inibidor reversível .

Inibidor irreversível Modificação covalente de uma cisteína do centro ativo de uma enzima Mecanismo de ação da penicilina .

Regulação da atividade enzimática Regulação é a resposta da atividade enzimática à mudança nas condições fisiológicas 1. Controle sobre a quantidade de enzima – controle a nível gênico 2. Controle a nível da atividade enzimática • Controle alostérico • Modificação covalente •Ativação de zimogênio .

Controle a nível gênico Controle sobre a quantidade de enzima .

•As enzimas alostéricas são reguladas por efetores ou moduladores alostéricos. Treonina desidrase E1 L-Treonina A E2 B E3 C E4 D E5 L-isoleucina .Controle alostérico •Além do sítio ativo a enzima apresenta um sítio alostérico.

Modificação covalente A atividade da enzima é modulada por modificação covalente. Ter ou Tir especifica na enzima regulada. Proteína fosfatase Proteína cinase . Ocorre principalmente através da ação de uma proteina cinase que fosforila uma Ser. O estado fosforilado pode ser ativo ou inativo. A forma não fosforilada pode ser recuperada por uma proteína fosfatase que desfosforila a enzima.

Regulação da atividade enzimática Glucagon – fosforila enzimas Insulina– desfosforila enzimas .

enzimas proteolíticas . Ex.Ativação do zimogênio Zimogênio é o precursor inativo de uma enzima. Pode ser ativado por clivagem de ligações covalentes.

FIM .

1 1 54..5 .36:.1....0..#0:.  065.963 . 5 3  506  65.: . 6146 56 .9.963. 41. 9:76:.5. 606../..5 31.4/.1 54 .  65.963 :6/9 . . . %3. 6 :63 0.963. 5. 1./0032E9. 906  610. 8.: 0651 :  65.0.1.154 .1.35.

.6:.4 43974084-70.0H3.39/.439740./0/0032.3J.

4: ..36:.69:64613.6.79:5..439740.6.:.    .36:..1.80   %70433.:: 693. 906:  %70433.489F7.:769. 840:.4 3 416: .169:.36:.6.54. 90.  /08/7.3. 906  :54.

.166:693.1...54...:86:693.9.11. 606.345. 694.5.16761:9.&9 '96'9:700.1.665.6 !7490J3.1.05.4/1. 1481. :1.5.796.  "069979507.4.54. 5.. 4. 4613. 614. ":.1.4.93....7694610.796..:81:6:693.54.7694.80 ...80 !7490J3.1.35.9.5 66:693.3.. 761:99079.0390 .6:.

#0:.: 5:35..54.65 6:693../.9. 30.54.4/./0032E9.: . 1:6:693.

#61:9..4 13.: .54.63 . :06.0...35.614..:796.:  54.4/424H34 46 56 67909:695.1676903.9.

 .