You are on page 1of 67

INTERRELAÇÃO PERIOPRÓTESE-DENTÍSTICA

-Margem gengival da restauração -Contorno da restauração -Oclusão

-Estética

existente antes de realizar movimentos ortodônticos de expansão  . subgengival  Deve-se avaliar rigorosamente a m.c com rigoroso controle de placa  Faixa e espessura mínima de m.Mucosa ceratinizada (conclusões) É possível manter saudável área com pequena quantidade de m.c. em dentes que forem receber rest.c.

.Tipos de periodonto de risco CL IV de Maynard e Wilson – 1980: Tecido ceratinizado é reduzido (<2mm). e a espessura VL do processo alveolar é fina.

Tipos de periodonto de risco .

Tipos de periodonto de risco

Biótipos de Seibert e Lindhe - 1989:
Biótipo fino e festonado Biótipo espesso e plano

Tipos de periodonto de risco
Tipo C de Korbendau e Guyomard - 1992: Processo aveolar fino com borda marginal distante da JCE, com descencia > 2,0 mm Tec. Gengival fino e contraído > 2,0 mm

Tipos de periodonto de risco
Tipo D de Korbendau e Guyomard - 1992: Processo aveolar fino com borda marginal distante da JCE, com descencia > 2,0 mm Tec. Gengival fino e muito reduzido < 1,0 mm

“Terapia periodontal precede todo e qualquer tratamento global” .

-Doença Periodontal insucesso restaurador/ protético -Restauração/prótese inadequada efeito negativo sobre o periodonto .

PREPARO INICIAL Objetivos:  Redução de inflamação clínica  Contração dos tec. de bactérias    . moles inflamados Diminuição do sangramento gengival Diminuição de mobilidade dentária Diminuição do n.

PREPARO INICIAL  Procedimentos de controle de placa Procedimentos para restabelecimento do potencial cicatrizador dos tecidos  (eliminar fatores ambientais locais) .

PREPARO INICIAL .

PREPARO INICIAL Procedimentos de controle de placa: Raspagem e polimento radicular e coronário HIO Eliminação dos fatores retentores de placa Movimentos ortodônticos menores Contenção de dentes móveis  .

Eliminação dos fatores ambientais locais Objetivos:  Facilitar remoção de placa Estabelecer forma anatômica que não favoreça o acúmulo bacteriano e permita ao paciente facilidade de higienização  .

.

Eliminação dos fatores ambientais locais Exodontias de dentes com prognóstico duvidoso   Eliminar tecidos cariados Tratamento de lesões endodônticas Eliminar excessos de restaurações Eliminar próteses mal adaptadas Eliminar impacção alimentar     .

-Tornar condições clínicas e anatômicas mais favoráveis. -Corrigir irregularidades morfológicas mesmo em tec. .-Cirurgia periodontal com finalidade protética Objetivos: -Deixar tec. Periodontais em condições de total normalidade. Saudáveis.

Cirurgia periodontal com finalidade protética  Aumento de coroa clínica Cirurgia mucogengival   Cirurgia periodontal estética Lesões de furca   RTG ROG   Implantes .

 Término subgengival: 1-Estética 2-Retenção 3-Troca de restaurações 4-Cáries 5-Erosões 6-Fraturas 7-Sensibilidade dentinária  .Limite cervical das restaurações protéticas Limite ideal: fora de contato com as estruturas gengivais.

Fatores associados ao grau de inflamação periodontal nos términos intra-sulculares: -contorno (perfil de emergência) -acabamento e adaptação das margens da restauração -quantidade e qualidade da mucosa ceratinizada -espaço biológico .

Perfil de Emergência -contorno plano e contínuo da emergência do sulco gengival -sua reprodução exige redução dental suficiente no 1/3 gengival e área intra-sulcular .

.

Contornos e textura das restaurações protéticas Perfil de emergência -Subcontorno leva à impacção alimentar no sulco gengival -Sobrecontorno dificulta a remoçao de placa .

.

.

.

.

.

.

Adaptação e acabamento marginal -Área crítica: interface subgengival/intrasulcular -porosidade do material restaurador -agente cimentante -estrutura dental adjacente ao preparo .

desde que o controle do biofilme seja precário .Quantidade e Qualidade da mucosa ceratinizada -pequena quantidade e menor qualidade podem favorecer a agressão bacteriana.

Espaço Biológico “Espaço necessário para os tecidos de proteção e suporte se organizarem”  Distância aproximada de 3.0mm entre a crista óssea e a margem gengival .

69 mm EJ 0.Sulco 0.97 mm IC 1.07 mm .

Respostas à invasão do espaço biológico: -perda óssea inferior ao término cervical -recessão marginal -hiperplasia gengival localizada -combinação de ambas .

Aumento da coroa clínica Objetivos:  Restabelecer espaço biológico Aumentar retenção de próteses em dentes com coroas muito curtas  .

Aumento de coroa clínica •Retalho total e osteotomia •Gengivectomia •Retalho dividido •Retalho reposicionado apicalmente •Cunha Distal .

.

.

.

Tipos: Pônticos -Forma de chanfro posteriores -Cela -Forma de chanfro anteriores -Bala -Higiênico .

.

.

.

.

.

.

Pônticos Conclusões: -Conformação básica da superfície gengival deve ser convexa em todos os sentidos. . -Contornos e espaços de conveniência são necessários para permitir o controle de placa. sem pressão e com extensão mínima. -Contato com rebordo deve ser suave.

-A superfície oclusal deve ser restabelecida tendo como referência a dimensão VL do dente que está substituindo. sem concavidades. . principalmente a cervical. -Prótese definitiva só deve ser executada após a temporária satisfazer todos os requisitos.Pônticos Conclusões: -As superfícies. devem ser altamente lisas e polidas.

-Restauração provisória a longo prazo. .Restauração Temporária “Uma das principais chaves para o sucesso do tratamento protético” -Restauração provisória imediata a curto prazo.

-Restabelecer o contorno apropriado. -Fornecer função oclusal adequada. . -Apresentar estética agradável.Restauração Temporária Requisitos: -Proteger as superfícies preparadas. -Apresentar boa adaptação marginal.

. -Restabelecer o contorno apropriado.Restauração Temporária Requisitos: -Proteger as superfícies preparadas. -Apresentar boa adaptação marginal. -Fornecer função oclusal adequada. -Apresentar estética agradável.

Otimização da Estética Periodontal através da Prótese .

Aumento de Rebordo Aveolar com Tecido Mole .

Classe I Tipo B .

Classe II Tipo A .

Classe III Tipo C .

0 mm .0 mm Severa > 6.0 mm Moderada 3.0 a 6.PROFUNDIDADE DO DEFEITO Leve < 3.

REBORDOS EDÊNTULOS ABORDAGEM PRÉ EXODONTIA: -Exodontia atraumática -Enxerto -condicionamento imediato .

RECONSTRUÇÃO NÃO-CIRÚRGICA DAS PAPILAS -distância entre o ponto de contato até a crista óssea = 3. 8. 10 mm sempre ausente = 6 mm 56% presente . 9. 5 mm sempre presente = 7. 4.

-SOLUÇÃO 0RTODÔNTICA -SOLUÇÃO PROTÉTICA -formas e contornos modificados -cerâmica ou resina rosa -gengiva artificial removível -SOLUÇÃO CIRÚRGICA .

REBORDOS EDÊNTULOS ABORDAGEM PÓS EXODONTIA: -Condicionamento tardio -Compensação cirúrgica -Compensação protética .

-Manobras de preparo atraumáticas com limite cervical levemente intra-sulcular e provisórias perfeitamente ajustadas e lisas. tecidos inflamados dificultam o procedimento de moldagem. . -Após cirurgia é necessário aguardar a completa cicatrização dos tecidos.Controle dos tecidos gengivais na moldagem -Presença de tecidos gengivais sadios.

Controle dos tecidos gengivais na moldagem Afastamento gengival: -Afastamento mecânico. . -Afastamento químico-mecânico. -Remoção tecidual cirúrgica. -Remoção tecidual através de instrumentos rotatórios.

-Baratieri. Estética e Cosmética em Clínica Integrada – Quintessence. Odontologia Restauradora Fundamentos e Possibilidades – Quintessence. L. A et cols. 2001. Reabilitação Estética em Prótese Fixa – Análise Estética Vol. 1997. .Bibliografia -Lindhe. 2006. 1 – Quintessence . 2003. et al. Cirurgia Plástica Periodontal – Artmed. M. Tratado de Periodontia Clínica e Implantologia Oral – Guanabara Koogan. -Mondelli. -Fradeani.N. J. 2002. J. -Borghetti.

Santos. Reabilitação Oral para o Clínico – Ed. -Mezzomo. Santos. -Novaes. . A. P. 1999.Bibliografia -Henriques. E et cols. Cirurgia Periodontal com Finalidade Protética – Artes Médicas. Estética em Periodontia e Cirurgia Plástica Periodontal – Ed. 1997. A & Novaes Jr. 2003.

02 5O8.8507109./48 90.088E74.:89..:.7./4803./090.34-7.8.97./48 .8/05705./4831./4803.24 574.70 574...0.20390.0.02 !70803...24/.8 3.97./.020390397.07.74.07.42 290.42509.7:7.439740/4890.020390397..8O7. .4/4890.:..:9.0/20394/024/./48/1..7/.:2E9.2.808. 8:. 290.8 .F30..88..

89.24/.../:.F8/03897:203948 749.97.4 20.02 1...3.4 1.89.4 #024490.89.203946:J2.2039403./:.89.8 3..3. #024490.439740/4890./4803.2039420. 1..77.4 1.9O748 .203946:J2.

.. :3/.0   43/0  89F9./47.#089...0482F9.-47. 3E8089F9.3  #0.J3. ":3908803.!074/439.025..489F9.02!7O9080.02J3.0   47099 09.9.907   09. :.0   .3907.:7./4/0!074/439..3  7.-. 7920/   ./0.48 7:7.3.'4  ":3908803.3944.-9.1.!E89./. 7../08 ":3908803. 3/0  %7.44.7.  /43944.7.2039480!488-/.

-47..4J3..4 7. !074/439.5.8  .3948   0424 09..!074/439./..1.07:7..4 /  $.3948  4.087  7:7. / $.!E89..08  4.7. 7908F/.-9..42 3.02!074/439. 0376:08 ! 89F9.48 #0./0!749F9.