You are on page 1of 14

COMUNIDADE EVANGÉLICA SARA NOSSA TERRA PORTUGAL

CURSO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PASTORAL - CFAP

V . assembléia do povo. Portanto. • O termo Grego "HOMILIA" significa um discurso com a finalidade de convencer e agradar. que no século 17 passou a ser chamada de Homilética.HOMILÉTICA DEFINIÇÃO DO TERMO: • O termo Homilética é derivado do Grego "HOMILOS" o que significa multidão. "HOMILIA" ou pequeno discurso do verbo "OMILEU" conversar. O cristianismo passou a usar esta arte como meio da pregação. derivando assim outro termo. • A arte de falar em público nasceu na Grécia antiga com o nome de Retórica. FINALIDADE: • O estudo da Homilética abrange tudo o que tem a ver com a pregação e apresentação de práticas religiosas como: preparar e apresentar sermões de maneira mais eficaz. . Homilética significa "A arte de pregar".

• Evitar as gírias.Seriedade.Utilizar uma linguagem bíblica. • . • . para não causar desinteresse nos ouvintes. . Deve ser: • Audível . deve-se observar o seguinte: 1. garantir o sucesso de sua comunicação.V .Evitar usar o pronome EU e sim o pronome NÓS. Vocabulário .Todos possam entender. A elocução é o meio mais comum para a comunicação. Deve ser: • Fácil de falar .A voz é o principal aspecto de um discurso. É a soma das qualidades do pregador. portanto. pois o orador não é um animador de plateia. Para isso. é necessário pronunciar claramente as palavras. ou seja. • . falar bem.HOMILÉTICA A ELOQUÊNCIA: • ELOQUÊNCIA é um termo derivado Latim Eloquentia que significa: Elegância no falar. • .Ser objectivo. 2. • . claro. Ilustrações impróprias.Quantidade de palavras que conhecemos. • Inteligível .Nivelar o conhecimento do público ouvinte.Todos possam ouvir. ALGUMAS REGRAS DE ELOQUÊNCIA: • . Voz .Procurar saber o tipo de reunião e o nível dos ouvintes. Não é gritaria.comum a todos. Linguagem incorrecta. pularia ou pancadaria no púlpito. não observa as pontuações e acentuações também prejudica a intelecção da mensagem.Procurar ler o máximo possível sobre o assunto a ser exposto. capacidade de convencer. • . de fácil compreensão – deve-se saber o significado das palavras. Leitura incorrecta.

Evitar exageros nos gestos.HOMILÉTICA A POSTURA DO ORADOR: • É muito importante que o orador saiba como comportar-se em um púlpito ou tribuna. A fisionomia é muito importe. . .Olhar para os ouvintes. .V . Gravata. pois transmite os sentimentos: . .Ficar em posição de nobre atitude. . A sua postura pode ajudar ou atrapalhar sua exposição.Evitar as leituras prolongadas.Estar sempre preocupado com a endumentária (Cores.Não demonstrar rigidez e nervosismo.A maneira de sentar também é muito importante. . Lembre-se que existem muitos ouvintes atentos. . . esperando receber alguma coisa boa da parte de Deus através de você.Cabelos penteados melhoram muito a aparência. Meias).Não demonstrar indisposição. .

. (Que farei de Jesus? Mt. Fé ). O Título pode ser: • Imperativo: Quando sugere uma ordem (Ide Marcos 16:15 ).27:22). Sempre procure definir o tema no sentido positivo. • Enfático: Quando é reduzido. ou seja. • Interrogativo: Quando sugere uma pergunta.HOMILÉTICA COMO PREPARAR UM SERMÃO: 1.V . outras vezes não é necessário. o pregador fala o título (Tema) da pregação. porém no esboço é aconselhável colocar. (Amor. DESCOBRIR O PENSAMENTO CENTRAL: • O pensamento central é a mensagem. é o Tema. Em alguns casos.

não apresentará poder para conversão. "Há sermões que são uma colcha de retalhos. mas pela qualidade do sermão: 1. .V . FINAL: • Tudo tem um começo e um final. uma verdadeira miscelânea de assuntos. UNIDADE: • Todo sermão tem um objectivo a ser alcançado. ao ponto de despertar o desejo de querer ouvir mais. sejam intelectuais ou morais. 3. O seu conteúdo deve convergir para um único alvo. consolo e edificação. ideias e ensinos".HOMILÉTICA CARACTERÍSTICAS DE UM BOM SERMÃO: • O sermão é caracterizado como um bom sermão não pela sua extensão e nem mesmo pelas virtudes do pregador. • Um sermão bem finalizado será muito produtivo. Há muitos pregadores que tomam um texto como referência e depois esquecem dele. O Pregador deve ter em mente que o ouvinte está se alimentando espiritualmente. UNÇÃO: • Todo sermão deve ter inspiração divina. ainda que tenha uma excelente estrutura. 2. 4. visto que os ouvintes estão atentos ao texto de referência ou ao tema escolhido. FIDELIDADE TEXTUAL: • Fidelidade textual é importante. Um sermão sem unção.

a respeito da Palavra de Deus. pois Deus pode transmitir uma mensagem de várias maneiras. respostas. Em obras literárias (religiosa ou não). Na letra de um hino. e ensinamentos para todos os seres humanos.V . . desde que o pregador esteja atento. Literaturas religiosas e não religiosas: • Todas as literaturas podem ser fontes.HOMILÉTICA A MENSAGEM PODE TER VÁRIAS ORIGENS: Leitura da Bíblia: • A Bíblia contém argumentos. pois falam em sua maioria. As fontes podem ser: jornais. Através da oração. Os livros cristãos são boas fontes de inspiração. revistas etc. exemplos. Em uma observação: • A observação pode ser uma rica fonte de inspiração.

Cansam os ouvintes. (I Cor. (Salmo 119 ).V .HOMILÉTICA 2. Veja o tipo de textos que devemos evitar: • Textos longos . . • Outro recurso muito bom é começar com uma pergunta para o auditório. O ideal é que seja algo que prenda logo a atenção dos ouvintes despertando-lhes o interesse para o restante da mensagem. • Textos difíceis .Causam polêmicas no auditório. • Nunca (em hipótese alguma) diga que não está preparado ou que foi surpreendido. • Textos duvidosos “E Deus não ouve pecadores" (João 9:31 ). Não é aconselhável ultrapassar os cinco minutos. ESCOLHA DO TEXTO: • É imprescindível a escolha de um texto adequado que se relacione com o tema do sermão. 1:3 Predestinação). • Textos obscuros . 11:10 Véu). Pode até começar com uma ilustração relato interessante. PREPARAR A INTRODUÇÃO: A introdução é o início da pregação.Os ouvintes não entendem. porém sempre deve estar ligada ao tema do sermão. 3. (Ef.

podendo ser discursivo ou expositivo. Pelo assunto: • Doutrinário . • Apologético . . ESCOLHER O MÉTODO APROPRIADO: • De posse do pensamento central e o texto escolhido.É aquele destinado a ocasiões especiais. a saber: pelo assunto ou pelo método.Tem por finalidade atacar erros e heresias.HOMILÉTICA 4. deve-se determinar o método a ser utilizado. • Histórico . • Ético .É quando exalta a conduta e a vida moral e ética.É aquele que narra uma história. • Ocasional .Quando narra um fato. 1. • Controverso . CLASSIFICAÇÃO DO SERMÃO: • O sermão é classificado por duas formas. um milagre.V .Tem a finalidade de fazer apologia (defender). • Narrativo .É aquele que expõe uma doutrina. (Ensinamento).

Pelo método: • Tópico ou Temático: • É aquele onde a divisão faz-se pelo tema.HOMILÉTICA 2. Todas as divisões devem derivar do tema. . • Textual: • Sua divisão encontra-se no próprio texto. Este pode expor uma história ou uma doutrina. Pecado). passo a passo. Milagre. É um método muito bom. Peregrinação. ( Parábola. • Em certo sentido todo sermão é expositivo.V . a exposição do sermão. pois oferece aos ouvintes a oportunidade de acompanhar. • Expositivo: • Quando os textos são longos. mas aqui indicamos a extensão do texto.

V . uma história. texto a ser lido.HOMILÉTICA DIVISÃO DO SERMÃO: • O Sermão deve possuir divisões de modo a favorecer o bom aproveitamento do assunto que será apresentado: 1. Introdução (Exórdio): • Tem por finalidade chamar a atenção dos ouvintes para o assunto que vai ser apresentado. uma frase ou até mesmo uma palavra. . 3. pois é a primeira impressão produzida nos ouvintes. Deve ser breve. Texto: • É trecho lido pelo orador. Conclusão: • A conclusão é o fechamento do sermão e deve ser bem feita. O corpo: • É a parte mais linda porque aqui se revela a Mensagem como Deus quer dar. Pode conter: o anúncio do tema. podendo ser um capítulo. 4. É o mesmo que “desenvolvimento do sermão”. um sermão com encerramento abrupto é desaconselhável. 2.

APLICAÇÃO: • É a arte de persuadir e induzir os ouvintes a entenderem e colocarem em prática os ensinamemtos da mensagem. etc. Estudar bem a mensagem. sentem-se amedrontados. começam a tremer e transpirar.HOMILÉTICA ILUSTRAÇÃO: • A ilustração ajuda na exposição tornando claras e evidentes as verdades da Palavra de Deus. • Apresentaremos três passos importantes que o pregador deve seguir para amenizar o nervosismo durante a pregação: • 1. . Respirar forte e relaxar. um dos problemas mais críticos é o nervosismo.V . • 3. pensam que não vão achar o que dizer. ou que esquecerão. • 2. ENTREGANDO O SERMÃO: • Para os que não estão acostumados a pregar. Orar e crer no Senhor.

Preparar um esboço e pregar: • O pregador gasta menos tempo em preparar o sermão.Escrever e ler o sermão: • Traz habilidade ao pregador em escrever. com aparência mais natural. perfeito e atraente. além de não transmitir empatia ao povo. 2. habitua-se a desenvolver o pensamento e fica livre para gesticular.HOMILÉTICA MÉTODO DE PREPARAR E PREGAR SERMÕES: • Existem três métodos pelos quais os pregadores podem preparar e pregar: 1. Deixa o pregador livre para gesticular. Esse é o método mais utilizado na oratória. tem risco de ficar preso à leitura e perder o contacto com os ouvintes. decorar e recitar o sermão: • Possui as muitas vantagens expostas no método anterior. visto que emprega as palavras com bastante cuidado e segurança. 3. além de exercitar e desenvolver a memória. ter um estilo sempre correcto. pois este método traz algumas desvantagens tais como: É gasto muito tempo para escrever. O pregador deve ter cuidado.V . .Escrever.

HOMILÉTICA ESTUDO BÍBLICO: • Consiste na escolha de uma ideia central e. 3. fazer um estudo das passagens que se relacionam com a ideia central. O segundo passo é escolher e determinar os pensamentos que serão utilizados como divisões do tema. através da Bíblia.V . Uma forma lógica e prática para o desenvolvimento de um sermão em tópicos é a utilização das perguntas básicas: Por quê? Quando? Como? Onde? O quê? 2. Uma forma lógica e prática para o desenvolvimento de um sermão é a descrição do episódio. SERMÃO TEXTUAL: • Como já estudamos. SERMÃO EM TÓPICOS OU TEMÁTICO: • Como já estudamos. o Sermão em Tópicos é aquele cuja as divisões são derivadas do Tema. Uma forma lógica e prática para o desenvolvimento é utilizar as divisões do próprio texto. . PREPARANDO SERMÕES: 1. depois. o sermão textual é aquele cujas divisões são derivadas do texto. SERMÃO EXPOSITIVO: • Como já estudamos. o sermão expositivo é aquele cujas divisões estão inseridas no fato narrado.