You are on page 1of 19

Tumores malignos da pele não

melanoma
• Mais frequentes:
– Origem na epiderme
• Carcinoma basocelular
• Carcinoma espinocelular
• Melanomas
• Menos frequentes
– Origem na derme
– Origem nos anexos cutâneos
Epidemiologia
• Exposição excessiva à radiação UV
• Mais frequentes nas pessoas que trabalham
fora de casa
• Carcinoma espinocelular mais frequente no
lábio inferior
• Mais frequentes nos indivíduos de pele
clara
• Mais frequentes em áreas geográficas com
maior exposição solar
– Austrália; Nova Zelândia
• Outros factores
– Exposição química
– HPV
– Tratamentos com radioterapia
– Úlceras crónicas; infecções crónicas; cicatrizes
de queimaduras (Úlceras de Marjolin)
– Défices imunológicos sistémicos
• QT
• Transplantados
• SIDA - sarcoma de Kaposi
Carcinomas não melanomas
• Não existe evidência que os protectores
solares reduzam a incidência dos
carcinomas baso e espinocelulares
Carcinoma Basocelular
• Mais comum
• Vários sub-tipos pelo aspecto
histológico e macroscópicos
• Nódulo-cístico ou nódulo-
ulcerativo
– 70%
• Pigmentados - diagnóstico
diferencial com melanomas
• Superficiais - diagnóstico
diferencial com doença de
Bowen
• Baso-pavimentoso
– Agressividade dos ca.
Pavimentosos -
metástases à distância
• Tipo morfeia
• Adenoide
• Infiltrativos
Carcinoma Basocelular
• Crescimento lento
• Raramente dão
metástases
• Grande destruição
local
Carcinoma Basocelular -
Tratamento
• Pequenos (< 2mm)
– Curetagem
– Electrofulguração
– Criocirurgia
– Lazer
– Inconveniente - ausência de histologia
• Superficiais
– Lazer CO2
– 5FU tópico
• Tumores maiores e/ou
mais agressivos
– Cirurgia - margens - 2
a 4 mm
– Aceites margens
menores nos nodulares
– Radioterapia
– Cirurgia de Mohs
• Iterferon alfa
– Aguarda aprovação
Carcinoma Espinocelular
• Menos frequente que Ca.
Basocelular
• Mais agressivo localmente
• Metastiza mais
frequentemente
• Ca.in situ - Doença de
Bowen; Eritroplasia de
Queyrat
• Espessura relacionada
com agressividade
– > 4 mm - recidiva local
– > 10 mm - metástases
Carcinoma Espinocelular
• Localização é importante
– Metastização precoce
• Origem em queimaduras - úlceras de Marjolin
• Osteomielite crónica
• Lesões prévias
• Pavilhão auricular
– Recidiva frequente
– Envolvimento ganglionar precoce
– Em locais de lesões solares - menos agressivos
Carcinoma Espinocelular
• Tratamento:
– Cirurgia
– Margens de 1cm - com confirmação histológica
– Tumores invasivos (ex. ossos) - Cirurgia
– Esvaziamentos ganglionares terapêuticos
– Esvaziamentos ganglionares profiláticos
• Feridas crónicas; Zonas não expostas ao sol
– Metastização ganglionar - mau prognóstico
• 13% sobrevivem 10 anos
Terapêuticas alternativas
• Radioterapia
– Lesões pequenas; superficiais;
determinadas localizações
(canto interno dos olhos; nariz;
pálpebras?)
• 5 - Fluoruracilo
• Cirurgia de Mohs
– 1932
– Excisões seriadas
– Controle microscópico
– Poupar tecido
– Demorada
– Locais com compromisso
estético major na face
Enxerto de Pele total
Enxerto de pele fina