You are on page 1of 25

CICATRIZAÇÃO DAS

FERIDAS
Daniela Sá Leão
Serviço de Cirurgia 3
HGSA
Setembro de 2006
“ Nada é tão difícil
que o empenho não
possa concretizar.”
Terencio
Cicatrização das feridas

DEFINIÇÕES
FERIDA – solução de continuidade
Incisas
Contusas

Processos biológicos de reparar as soluções de


continuidade :
REGENERAÇÃO
CICATRIZAÇÃO
Cicatrização das feridas

CICATRIZAÇÃO é um processo
homeostático fundamental em
resposta à agressão. Refere-se à
activação dos processos celulares
básicos da inflamação, proliferação e
crescimento celular.
É um processo menos perfeito, sob o ponto
de vista de qualidade, pois culmina numa
cicatriz num local onde ela não existia.
Todavia, é o processo de reparação mais
generalizado no organismo.
Cicatrização das feridas
Cicatrização das feridas

FASE INFLAMATÓRIA

Início imediato após agressão


Sangra-coágulo-desgranulação das
plaquetas-quimiotaxia e proliferação de
células inflamatórias- PMN e macrófagos -
fagocitose – depuração da ferida –
libertação de factores de crescimento e
citocinas q induzem proliferação de
fibroblastos, células endoteliais e matriz
EC
Cicatrização das feridas
Cicatrização das feridas

FASE PROLIFERATIVA

Início com formação de matriz provisória de


fibrina e fibronectina – proliferação de
fibroblastos em resposta a fact de
crescimento – produção de matriz
permanente composta de COLAGÉNIO que
forma uma rede que confere força tensil -
CICATRIZ
Cicatrização das feridas

FASE DE REMODELAÇÃO

Quando atingido equilíbrio do colagénio.


Concentração máxima de colagénio atingida
2 a 3 sem após agressão – força tensil
aumenta gradualmente – remodelação
constante do colagénio
- pele lesada atingirá 70% da força da pele
não lesada
Cicatrização das feridas

EPITELIZAÇÃO

Início horas após agressão – cél epiteliais da


camada basal, nos bordos da ferida, migram para
reconstruir a barreira epitelial
As bactérias, tecido necrosado, corpos estranhos
prejudicam esse processo
Nas feridas superficiais, a epitelização resulta da
migração das células a partir dos apêndices
dérmicos, glândulas sudoríparas e folículos
pilosos- 7 a 10 dias
Nas feridas com perda de derme a epitelização é
lenta
Cicatrização das feridas

FACTORES QUE AFECTAM CICATRIZAÇÃO

- LOCAIS
extensão da lesão
vascularização – aporte de O2
Infecção
Tecido desvitalizado
Edema – difícil difusão do 02
Cicatrização das feridas

FACTORES QUE AFECTAM


CICATRIZAÇÃO

- SISTÉMICOS
Desnutrição – hipoproteinemia
Corticoterapia
Anemia
Diabetes
Cicatrização das feridas

IMPLICAÇÕES CLÍNICAS

LIMPEZA DA FERIDA

HEMOSTASE

MANIPULAÇÃO ATRAUMÁTICA

SUTURAR SEM TENSÃO


Cicatrização das feridas

CICATRIZ HIPERTRÓFICA

CICATRIZ QUELÓIDE
Cicatrização das feridas
Cicatrização das feridas

PERGUNTAS
?????
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema

• História
• Exame Clínico
• Tratamento imediato
• REGISTO
• Orientação para ambulatório
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema

 Cuidados Universais
Todos os doentes estão
infectados com o VIH
• Luvas esterilizadas até prova contrária!!

• Máscara

• protecção ocular

• touca

• NUNCA recapsular agulhas


Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema

 MATE RIAL
Pequena Cirurgia na Urgência : Introdução ao tema

 Imunização tetânica

 Cuidados após alta


• antibiótico
• analgésico
• carta para médico assistente
• consulta