You are on page 1of 29

Anatomia vegetal

• A anatomia vegetal constitui um ramo da Botânica de grande importância para a compreensão da vida das plantas, em geral.
• Na anatomia vegetal estudamos os órgãos que compõe o corpo o vegetal. • Considerando um vegetal completo temos então: folha, flor, fruto, semente, caule e raiz.

a respiração e a fotossíntese. isto é. a captação da energia da luz do sol e a transformação das substâncias minerais absorvidas no solo (água e sais minerais) e do ar (gás carbônico) em substâncias orgânicas.Folhas • A maior parte da vida de uma espécie vegetal é sustentada pelas suas folhas. . pois nelas ocorrem a transpiração.

5 metros de comprimento e 1. em várias tonalidades. .• O tamanho da folha varia: vai desde as invisíveis a olho nu até àquelas com 2. ocorrer variantes que se devem apenas a uma particularidade genética da espécie vegetal. entretanto.4 metro de largura. • Geralmente as folhas são verdes. podendo.

embora apresentem grande variedade de formas e tamanhos.• Em geral. • As folhas. responsável pela fotossíntese. pecíolo e bainha. fica próximo à superfície. de modo que o tecido clorofiliano. . são constituídas basicamente de: limbo. nasce sobre o caule ou seus ramos e possui estrutura achatada e fina.

• Bainha .espécie de pedicelo. .• Limbo . • Pecíolo . • A base com freqüência desenvolve uma bainha e/ou estípulas.laminar e verde. comumente muito delgado. inserido na base do limbo.situada na parte inferior do pecíolo.

.

pois em cada planta apresenta características específicas de forma. • Quanto à forma. os principais tipos de lâmina são: simples (limbo indiviso) e composta (limbo dividido em folíolos). base. Tal forma otimiza a captação de luz e gás carbônico. • A lâmina é de grande importância na identificação do vegetal. tamanho. ápice. .• A lâmina foliar caracteriza-se por ser achatada e larga. etc. tipo de margem. ausência ou presença de tricomas.

.

auxiliando na exposição da lâmina foliar à luz (fototropismo). o pecíolo é côncavo ou achatado em sua porção superior e arredondado em sua porção basal. assim. a conexão entre limbo e caule. ao mesmo tempo em que confere flexibilidade e permite movimento. • Tal forma facilita a sustentação da folha. • Geralmente. .• O pecíolo das folhas é a parte que une a lâmina à base. Faz.

. típicas de climas temperados e com abundância de água. sem adaptações especiais. com fácil abertura e fechamento dos estômatos . mas podem ser destacados como os principais tipos de folhas: • As foliáceas. flexíveis ao vento. que são de consistência normal.• A variação de tamanhos e formas das folhas é enorme.

com poucas camadas de células. com pequenos cristais espalhados que dificultam curvaturas do limbo e o funcionamento dos estômatos e são próprias de climas secos. encontradas em lugares úmidos e poucos expostos ao sol nas florestas. também adaptadas a climas secos. • As carnosas. . • As membranosas. mais espessas.• As coriáceas. ricas em reservas de água e com epiderme impermeável. que são rígidas e resistentes.

As gavinhas servem para prender a planta a um suporte. as folhas modificadas em espinhos podem ter a função de reduzir a transpiração. tal como ocorre em muitas cactáceas. muitas vezes lignificadas. podemos citar: • Gavinhas . Além de exercer a função de proteção.• Dentre as inúmeras modificações apresentadas pelas folhas. .Os espinhos são estruturas de proteção. enrolando-se nele. • Espinhos .

primavera. cuja função é a de atrair polinizadores.• Brácteas . às pétalas de uma flor (ex. Bougainvillea spectabilis). nas quais o pecíolo alarga-se adquirindo forma de limbo e exercendo suas funções fotossintéticas.As brácteas são folhas coloridas e vistosas. . muitas vezes.Os filódios são folhas reduzidas. • Filódios . • Parecem-se.

.

• Cotilédones são as primeiras folhas do embrião vegetal e servem para acumular reservas ou então para realizar a transferência de reservas do albúmen para o embrião em desenvolvimento. • Catáfilos (também denominados de escamas) protegem as gemas vegetativas. além de realizar fotossíntese. .

.• Entre as plantas conhecidas por carnívoras ou insetívoras. entre os quais os ascídios com a forma de um jarro. dotado ou não de tampa. em cujo interior existem glândulas que segregam sucos digestivos capazes de digerir insetos. algumas das suas folhas são modificadas. assumindo vários aspectos.

.

praças. jardins. são também chamadas sempre-verdes. Tais plantas. . parques e também rodovias. • Podemos considerar os seguintes casos: • Folhas persistentes são as que permanecem por mais de um ano. coqueiro. limoeiro. • O tempo que as folhas permanecem nas plantas é importantes do ponto de vista da arborização das vias públicas. como na laranjeira.Duração e queda das folhas.

• Caducas ou decíduas. deixando a planta despida durante o inverno ou estação seca. quando as folhas secam e permanecem presas ao vegetal. quando as folhas caem prematuramente. como no carvalho-português (Quercus lusitanica e Quercus faginea). . • Marsescentes.

.

. porém se distingue deste. • As vezes a folha composta é tão grande que pode confundir-se com um ramo. porque possui um gema na axila. da qual nascem folhas pequenas chamadas folíolo providos de pequeno pecíolo chamado de peciólulo. • A falta de gemas nas axilas dos folíolos comprova que estes são apenas parte de uma folha composta. a raque.• As folhas compostas constam de um pecíolo comum.

.

imparipenada digitada .

• Transpiração • A transpiração é a eliminação de água na forma de vapor que ocorre nos vegetais e animais por uma necessidade fisiológica. que é a principal superfície de contato do vegetal com o ambiente. sendo controlada por mecanismos físicos. anatômicos e fisiológicos. . morfológicos. • Nos vegetais a transpiração ocorre principalmente através das folhas.

pois o excesso de perda d'água na forma de vapor pela transpiração pode levar à morte do vegetal. • Os vegetais apresentam várias adaptações para evitar a transpiração excessiva. mas deve ocorrer de modo a permitir a sobrevivência do mesmo. de acordo com o ambiente onde vivem.• O fenômeno da transpiração é fundamental para a vida do vegetal. .

• O número de folhas e a superfície foliar são fatores que determinam maior ou menor taxa de transpiração pelo vegetal. a perda de água na forma de vapor parece ser algo extremamente prejudicial aos vegetais.• A organização do corpo do vegetal está relacionada diretamente com o fenômeno da transpiração. • Numa primeira análise. .

através da eliminação do excesso de calor na forma de vapor através dos estômatos. . • A transpiração evita o aquecimento exagerado. à desidratação e à morte do vegetal. para que atividades fisiológicas vitais possam ocorrer no vegetal. principalmente das folhas do vegetal. • Podemos dizer que a transpiração é um mal necessário.• A perda excessiva de água pode levar ao ressecamento.

das raízes até as folhas. desde as raízes até as folhas. . que é mantida graças à transpiração contínua através das folhas.• Um outro aspecto importante é a própria ascensão de seiva bruta ou inorgânica (água e sais). • Com a transpiração é mantida uma coluna de água e sais minerais dentro do corpo do vegetal. funcionando como uma bomba propulsora de água e sais minerais de baixo para cima.

7.43.8 /0 -.8 14.3/4 .J08 .4 5. /0 E:.3857.8 2307.8 7..8.9F .439J3:.8 1:3.8  97.94 25479.2.3857.39/.. 4: 3473.8 W 42 . .4 . . 57O57..0384 /0 80. 5745:847. /.009. :2. .9F .4754 /4 . -42-.424 :2. . -7:9. /0 E:. 97.W &2 4:974 ..39/.8 6:0 F 2.8 7. E:.8 /03974 /4 . 7.8 /08/0 .850.8 14.390 F .4:3.4 F 2.J08 . 0 8.F8 /.8 2307. 0 8. . 0 8.97.8 14.