FACULDADE INTEGRADA DO CEARÁ CURSO DE NUTRIÇÃO DISCIPLINA DE PARASITOLOGIA

Enterobius vermicularis

Profa. Ingrid S.T.Figueiredo

INTRODUÇÃO ‡ Enterobíase. enterobiose ou oxiurose Denominação anterior: Oxyuris vermicularis: vermicularis: "oxiúros". NOMENCLATURA ATUAL: ‡ ‡ Enterobius vermiculares ‡ Infecção é benigna. pelo intenso prurido anal . mas incômoda.

SISTEMÁTICA REINO ANIMALIA SUB-REINO METAZOA FILO NEMATHELMINTHES CLASSE NEMATODA ORDEM OXYUROIDEA FAMÍLIA OXYURIDAE GÊNERO ENTEROBIUS ESPÉCIE E. VERMICULARES .

mundo. ‡ Distribuição geográfica mundial ‡ Mais comuns em climas temperados ‡ Atingindo principalmente a faixa etária de 5 a 15 anos. estimava-se a existência estimavade mais de 200 milhões de casos em todo o mundo. anos.EPIDEMIOLOGIA ‡ Ampla distribuição. .

. cefálicas ~ 1 cm. filiforme.ENTEROBIUS VERMICULARES ‡ ‡ ‡ : Cor branca. asas branca.Larva já formada Enterobius vermicularis A) Macho. transparente. ‡ Ovo: 50 a 60 m x 20 a 30 m. 3 a 5 mm. C) ovo característico. filiforme. B) fêmea repleta de ovos. .Forma de D: lado achatado e outro convexo. . extremidade enrolada ventralmente. afilada. fusiforme e com a cauda afilada. Ovo: . ventralmente.Membrana dupla lisa e transparente.

são encontradas na região perianal. . ‡ Fêmeas (5 a 16 mil ovos). útero e bexiga.HABITAT ‡ Machos e fêmeas vivem no ceco e apêndice. ‡ Mulheres: parasito pode ser encontrado na vagina.

CICLO BIOLÓGICO ‡ Monoxênico ‡ Cópula Machos eliminados com as fezes Fêmeas ± liberação dos ovos na região anal. OVIPOSIÇÃO? ROMPIMENTO DAS FÊMEAS? "saco de ovos³ Cutícula distendida Ovos embrionados são eliminados Resistem por até 3 semanas no ambiente .

as fêmeas já estão repletas de ovos. 4) Ingestão de ovos embrionados. 2) Ovos no meio exterior. eclosão de larvas no intestino delgado. 1 2 . a 4 3 30 a 40 dias após a infecção.Machos e fêmeas no ceco. migração de larvas até o ceco. 3) Ovos da região perianal levados a boca pelas mãos. vermes adultos. 1) Ovos depositados na região perianal.CICLO BIOLÓGICO a . contaminando alimentos.

. .Principal mecanismo responsável pela cronicidade dessa verminose. . poeira contaminados hospedeiro atingem novo Indireta Alimentos.TRANSMISSÃO Heteroinfecção / primoinfecção Alimentos. poeira contaminados atingem o mesmo hospedeiro que os eliminou. Auto-infecção externa ou direta .Paciente contaminado leva ovos da região perianal a boca.Transmissão comum em crianças.

eclodem no reto e migram até o ceco. .eclodem na região perianal (externamente). ‡ Penetram pelo ânus e migram até o ceco.Larvas .Larvas . transformando-se em vermes adultos ± RARO! Retroinfecção ‡ Ovos .TRANSMISSÃO Auto-infecção interna Ovos . ‡ Transformam-se em vermes adultos.

. ‡ Vermes nas fezes. irritabilidade e insônia. ‡ Inflamação no ceco. ‡ Coceira na região anal ± lesão ± risco de infecção bacteriana secundária. ‡ Nervosismo. recoberta de muco. principalmente).PATOGENIA / SINTOMATOLOGIA Parasitismo assintomático ‡ Ligeiro prurido anal (a noite. ‡ Mucosa local congesta.

antes do banho. LABORATORIAL ‡ Exames de fezes ± ineficaz ‡ Método da fita adesiva método de Graham A ser realizado ao amanhecer. .DIAGNÓSTICO CLÍNICO: ‡ Prurido anal.

PROFILAXIA ‡ Lavagem cuidadosa da mão ‡ Corte rente das unhas ‡ Não ³sacudir´ roupas íntimas e de cama do hospedeiro ‡ Tratamento (família ou coletividade) ‡ Educação sanitária .

‡ Pamoato de Pirantel ± 80 a 90% 10mg/kg de peso corporal. em jejum ou depois da 1ª resfeição. Corante vermelho. resfeição. para qualquer peso ou idade. ‡ Piperazina ± 80 a 90% 50mg/kg de peso do paciente.TRATAMENTO ‡ Mebendazol ± 90% 100 mg 2 x ao dia por 3 dias. insolúvel e não absorvível pelo intestino . dose única e oral. ‡ Pamoato de pirvínio ± 90 a 95% 5 a 10mg/kg de peso do paciente. doses diárias por uma semana.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful