You are on page 1of 23

Trabalho realizado por: Carlos Barbosa 12ºD Nº7 Pedro Barbosa 12ºD Nº 21 Rodolfo Monteiro 12ºD Nº 25

1 

Com o nosso trabalho pretendemos clarificar alguns termos sobre a teoria da interactividade.  Iremos abordar temas como a interface gráfica GUI, da Interface Homem-Máquina, da Interactividade e Realidade Virtual.

2

Interface Gráfica ( GUI )  O que é?  Componentes  A sua evolução

Interface Homem-Máquina  O que é?  Importância  Cronologia

Interactividade  Definição  Características  Tipos / Níveis

Realidade Virtual  Conceito  História  Tipos  Aplicações /Dispositivos  Características  Vantagens
3 

É a interface do programa que tira proveito dos recursos gráficos do computador para tornar o programa mais fácil de usar.  As interfaces gráficas de usuário, tais como o Microsoft Windows e o Macintosh da Apple, apresentam os seguintes componentes básicos:
4 

    

Pointer Pointing Device Icons Desktop Windows Menus
5

A primeira interface gráfica foi projectada por Palo Xerox Corporation Alto Research Center na década de 1970.  Contudo foi nos anos 80 com o surgimento do Macintosh da Apple que as interfaces gráficas de usuário se tornaram populares. 

6 

É o conjunto de características com o qual os utilizadores interagem com as máquinas, dispositivos, programas de computador ou alguma outra ferramenta complexa  É o canal de comunicação entre o homem e o computador, através do qual interagem, visando atingir um objetivo comum.
7 



Diminui erros Maior interação e entendimento do usuário Cativam curiosidade e interesse do usuário Maior aceitação
8  

SEGUNDA GERAÇÃO: 1960-1964

9

QUARTA GERAÇÃO: 1971 ² Actualmente

10 

É

uma forma de as pessoas visualizarem, manipularem, interagirem com computadores e dados, de elevada complexidade.

11

1970

2000

2010

1950

1960

1980

1990 

1950 ± Primeiros simuladores de voos 1956 ± Iniciação do programa ³Sensorama´ 1960 ± Inicio do desenvolvimento do projecto ³Head Mounted Display´ 1975 ± É criado o sistema ³VideoPlace´ que permitiria a interacção virtual entre os utilizadores.
12

Consoante a interactividade proporcionada

Imersiva 
Baseada no uso de capacetes ou salas de projecção

Não Imersiva 
Consiste no uso de monitores

13 

Cinema 

Simulação de Ambientes 

Medicina 

Arquitectura 

Aeronáutica

14 

HMD¶s (Head Mounted Displays) 

AMD¶s (Arm Mounted Displays) 

Scanner 3D  Ratos 3D

15 

Produção em grandes quantidades 


Grande qualidade Pode consistir em diferentes tipos de máquina para diferentes tarefas Cada célula possui o seu controlador local e podem ser controlados separadamente 

16 

Visualização de virtuais em 3D) 

Alta

Fidelidade

(ambientes

Presenças virtuais em lugares perigosos, na linha de montagem Possibilidade de simular e testar os produtos antes da sua produção 

17 

Ser interactivo significa ter capacidade para fornecer informação como resultado da introdução de dados, num processo resultante de modos de re-alimentação sustentáveis e algo imprevisíveis.  A interacção é o modo normal de enfrentar a maioria das ocorrências do nosso quotidiano.
18

Comunicação Feedback Controlo e resposta Tempo de resposta Adaptabilidade Co-criatividade
19

(

Linear ( Reflexiva De suporte Hierárquica Sobre objectos

(

( De hiperligação ( De actualização ( Construtiva

(

(

20 

Baixa: O utilizador não se sente como parte do ambiente virtual, mas alguns dos seus sentidos estão a ser utilizados 

Média: Apenas alguns sentidos do utilizador estão a ser utilizados e exercem um controlo limitado sobre o desenrolar da acção num ambiente virtual.  Elevada: O utilizador está completamente imerso num ambiente virtual, onde são estimulados todos os seus sentidos.
21 

http://jovensinteractivos.blogspot.com/2009/09/caracteristicas-oucomponentes-da.html  http://teodainteractividade.blogspot.com/2009/09/caracteristicas-oucomponentes-da.html  http://www.baddesigns.com/  http://www.apergo.pt/ http://www.webopedia.com/TERM/G/Graphical_User_Interface_GUI.htm l  http://www.webopedia.com/TERM/V/virtual_reality.html  http://teodainteractividade.blogspot.com/2009/09/niveis-e-tipos-deinteractividade.html
22

23