You are on page 1of 38

FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO NITROGÊNIO (FBN

)

FIXAÇÃO BIOLÓGICA DO NITROGÊNIO (FBN)
‡ Beijerink observou a formação de nódulos em raízes de plantas de ervilha. ‡ Contribui com cerca de 65% do N acumulado pela cultura. ‡ Pode gerar uma economia potencial de 200 milhões de reais ano-1. ‡ O N fixado no planeta é estimado ao redor de 1,72 x 107 t de N ano-1(ISHIZUKA, 1992).

CARACTERÍSTICAS DA FBN
‡ Sem uso de energia gerada pelo homem. ‡ Reduzidíssimo custo de transporte (100 g do produto equivalem a 600 kg de uréia). ‡ Sem problemas ambientais. ‡ Tecnologia de elevada eficiência na soja, mas ainda necessitando mais desenvolvimento em outras culturas.

.

.

.

.

.

.

possuem o complexo nitrogenase ‡ FBN é ativada em baixas pressões de O2 ‡ Presença da leg-hemoglobina ‡ 2NH3 AMONIA R-COOH-NH2-COOH AMINOACIDO ASSIMILAÇAO PROTEINA .+ 16ATP 2NH3 + H2+ 16ADP + 16Pi ‡ Microorganismos fixadores de N2 são procariotos.MECANISMO FBN N2 + 8H+ + 8e.

Preparo do solo. Salinidade. Deficiência nutricional. Solos ácidos. Uso de fertilizantes nitrogenados. Elementos tóxicos.FATORES QUE AFETAM A FBN ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ Temperatura e umidade. . Cultivo intercalado. fungicidas e inseticidas. Pesticidas.

ervilha. alfafa. Centrosema Inoculação eficiente Fornecimento de Co e Mo Nutrição balanceada em P e S Fornecimento de Ca e Mg Sanidade da cultura Dose e época de aplicação de N mineral (feijão) ‡ Eficiência ± ± ± ± ± ± .‡ Fixação de N2 por leguminosas ± Soja : Bradyrhizobium ± feijão. amendoim. Stylosantes.

‡ Fixadores simbióticos: Azorhizobium. ‡ Fixadores de vida livre (diazotróficas): Azospirillum. Rhizobium. Beijerinckia.‡ Fixação de N2 por Poáceas ± Espécies da Família Poaceae: cana de açúcar e forrageiras. Sinorhizobium. Phatorhizobium. Azotobacter. Frankia(plantas arbóreas). . Bradyrhizobium.

consorciada com a cana).‡ Exemplos: Bactéria . ano. ‡ Na soja. a fixaçao pode contribuir com 85 % do N total absorvido .Beijerinckia (3-9 kg/ha. ‡ Azotobacter (6-8 kg/ha ano). Cianobactérias (3-12 kg/ha ano).

2002.Quantidade estimadas de nitrogênio fixado por algumas leguminosas. N FIXADO (kg ha-1 ano-1) 60-150 300-400 60-120 80-160 90-170 180 400-1000 170-200 181-200 3-110 73-354 . ESPÉCIE Amendoim forrageiro Crotalaria juncea Crotalaria spectabilis Feijão de porco Guandu Lablab Leucena Mucuna cinza Soja perene Soja Feijão Adaptado de Caracterização.

2. Absorção de N. P e S pelo cafeeiro.Figura 6. .

ha-1 50 120 330 144 101 170 246 140 (2) 9 20 26 12 9 40 23 20 (6) 42 180 520 120 92 50 74 170 14 4 70 54 37 3) 6 9 30 18 20 - 20 10 30 6 25 12 46 (4) Exportação em 2. (2001) Embrapa (1993) IBC (1981) Raij et al. (1997) Malavolta & Lima Filho (1997) .NUTRIENTE EXTRAÍDO EM GRANDES QUANTIDADES Cultura Algodão(1) Batata(2) Café(3) Citros(4) Feijão(5) Milho(4) Soja(6) Tomate(4) (1) (5) N P K Ca Mg S Observações kg.5t/ha grãos 10t/ha grãos 3t/ha grãos 100t/ha frutos Silva (1999) Compilado por Vitti et al.4t 30t/ha tubérculos Exportação em 20sc 60t/ha 1.

7 Milho Grãos Palha + sabugo Colmos + folhas Total 6.0 9 1 34 44 Sorgo Grãos Restos Total 2.2 1.4 0.5 4.4 10.5 2.1 4.2 4.4 122 7 176 305 24 2 30 56 30 12 215 257 0.0 13.4 45 8 28 81 8.0 40 25 65 6 4 10 8 40 92 5 11 16 6 6 14 4 3 7 .8 12 6 74 92 2 2 16 20 3 1 3 7 5.9 36.1 8.9 37.5 5.1 1.1 48.4 6.7 34.Quantidades nutrientes extraída e exportadas pelas culturas Cultura Colheita t/ha N P K kg/ha Ca Mg S Arroz Grãos Casca Colmos + folhas Total 3.0 10 0.1 1.

Efeito de Níveis Crescentes de Nitrogênio no Desenvolvimento das Plantas e Sistema Radicular (MENGEL. 1987) .

vários processos RNA e DNA Várias funções . enzimas Hormônio Fotossíntese FBN Absorção iônica.PRINCIPAIS COMPOSTOS E FUNÇÕES DO NITROGÊNIO COMPOSTOS Aminoácidos Amidas Ureídeos Poliaminas Proteínas Ácido indolilacético Clorofila Leghemoglobina Coenzimas Nucleotídeos Pigmentos FUNÇÕES Parte das proteínas Entrada de N reduzido Transporte Fonte endógena de NH3 Reserva .

Amostragem de folhas .

...... (1997) ...... 4a a partir da ponta Folha D = folha recém-amadurecida... 3a ou 4a folha a partir do fruto.Amostragem para diagnose foliar das culturas... folhas do ciclo da primavera..................... Fim do florescimento 5ª Folha Folha bandeira Parte aérea Folha oposta e abaixo da espiga 50 50 30 Tipo de folha No de folhas por ha Sorgo Trigo Soja Citros Videira Início do perfilhamento Medianas ............................. Na base do primeiro cacho Ramos medianos...CEREAIS...... 1a 4a folhas a contar da ponta 3ª Folha (trifólio) Frutos com 2-4 cm de diâmetro.. Cultura Algodão Arroz Cevada Milho Época Florescimento Meio do Perfilhamento Emergência da panícula Aparecimento da inflorescência feminina (cabelo) Início do florescimento Florescimento Verão.............................. com bordos da base paralelos 30 30 20 30-60 60 25 Maracujazeiro Outono Abacaxi Verão FONTES: BOLETIM 100-IAC.. num ângulo de 45o.......... MALAVOLTA et al..........................

0 0.0 4.0 4.0 4.7-2.0 2.0-8.0-5.5-3.5-22.9 2.0-3.0 8.5-2.5-5.0 2.8-2.5-4.5 25-30 23-25 10-12 10-11 10-14 22-25 40-50 Ca 7.5-2.2 13.5-4.5 4.6-1.3 1.4-1.0 2.8-1.6 1.0 15.0-5.0 1.0-6.0 1.6-2.0 1.0-12.5-2.5-2.0 Mg 5.0 1.0 3.5-10.0-1.0 14.0 1.0 3.5 4.0 1.6 1.0-20.0-15.6-8.0-6.0-12.0 1.6 1.4 4.5-4.0 4.5-2.0 K 25-35 15-30 17.0 4.0 4.0-4.0-8.0-7.4-1.2 1.0 2.0-6.0-3.0-5.5-4.0 S 1.0 7.Teores foliares de macronutrientes considerado adequados para as culturas (g kg-1) Cultura Arroz Cevada Milho Sorgo Trigo Eucalipto Pinus Seringueira Cafeeiro Fumo Braquiária Algodão Soja Feijão Citros Cana N 40-48 12-17 27-35 13-15 30-33 14-16 12-13 26-35 29-32 35-40 12-20 32 45-55 30-50 22 16-22 P 2.0 2.0 1.0 .

± Redução no perfilhamento. ± Dormência de gemas laterais.SINTOMAS DE DEFICIÊNCIA DE NITROGÊNIO ‡ VISÍVEIS ± Folhas amareladas. ± Senescência precoce. ± Amarelecimento da ponta para a base em forma de "V . iniciando pelas mais velhas (proteólise) e progredindo ao longo da nervura principal. ± colmos finos . seguido de necrose e dilaceramento. ± Ângulo agudo entre caule e folhas. ± Folhas menores devido ao menor número de células.

‡ QUÍMICOS ± Baixo teor de clorofila ± Produção de outros pigmentos (antocianina) ‡ CRESCIMENTO ± Planta de menor porte ‡ CITOLÓGICOS ± Pequenos núcleos ± Cloroplastos pequenos ‡ METABÓLICOS ± Redução na síntese de proteínas ± Alto conteúdo de açúcares e alta pressão osmótica .

.

.

.

.

.

.Sintoma de deficiência de nitrogênio nas folhas velhas em seringueira.

.

.

Deficiência de nitrogênio em citros .

.

‡ Excessivo vigor vegetativo. ‡ N-nítrico queima das margens pode ser seguida de colapso internerval. Pode haver morte das raízes. ‡ N-amoniacal inicialmente escurecimento ao redor das pontas e margens das folhas. .SINTOMAS DE EXCESSO DE N ‡ Em geral não identificados. podendo haver redução na frutificação. maior incidência de doenças.

‡ Cultura da macieira ± Redução da cor avermelhada de maçãs e pela ocorrência de desordens fisiológicas como o bitter pit ‡ Cereais ± Favorece o tombamento. Zn e Fe e maior susceptibilidade a Phoma e Pseudomonas ‡ Cultura da Banana ± O excesso de N provoca a redução de resistência do pseudocaule.  pragas e doenças. . sendo facilmente danificada pelo atrito. A fruta perde resistência ao transporte.‡ Cultura do Café ± Excesso de nitrogênio .deficiência de B. Cu.

14. Plant and Soil. ano 2.18-19. 141. Agroecologia Hoje.‡ CARACTERIZAÇÃO das principais espécies utilizadas como adubos verdes. n. Botucatu. p. J. p.197-209. Trends in biological nitrogenfixation research and application. 2002. ‡ ISHIZUKA. 1992. . v.