Lei de Pareto - Curva ABC

Vilfredo Pareto

Biografia de Vilfredo Pareto
`

Vilfredo Pareto, nasceu em Paris, no dia 15 de Julho de 1848 e morreu em 1923, aos 75 anos. Pareto introduziu o conceito de óptimo de Pareto e ajudou o desenvolvimento da micro economia com a ideia de curva de indiferença. A partir de então, tal princípio de análise, conhecida com Lei de Pareto, tem sido estendido a outras áreas e actividades tais como a industrial e a comercial, sendo mais amplamente aplicado a partir da segunda metade do século XX.

`

`

Biografia de Vilfredo Pareto
`

A Lei de Pareto (também conhecido como princípio 8020), afirma que para muitos fenómenos, 80% das consequências advém de 20% das causas. A lei foi sugerida por Joseph M. Juran, que deu o nome em honra ao economista italiano Vilfredo Pareto. Segundo ele, em qualquer país do mundo, 20% das pessoas concentram 80% das riquezas. Em qualquer empresa de que se tem notícia, 20% dos clientes respondem pelo total de 80% dos negócios.

`

Lei de Pareto / Curva ABC
`

Uma das áreas funcionais que existe normalmente numa empresa é a chamada função aprovisionamento, que tem a seu cargo, genericamente, a disponibilização dos bens e serviços necessários e adequados ao seu funcionamento na quantidade, qualidade, timing e segurança ideais. Mais concretamente, o aprovisionamento dedica-se a duas tarefas fundamentais: a organização das compras (aspectos como a política de fornecedores, a decisão de compra, etc.) e a gestão de stocks .

Lei de Pareto / Curva ABC 

A gestão de stocks pode por sua vez ser analisada sob três perspectivas fundamentais: gestão material (custos de armazenagem, movimentação dentro do armazém, etc.); gestão administrativa (suportes documentais adequados, etc.); gestão económica dos stocks (avaliação e controlo dos investimentos em stocks , custos de stockagem , rupturas de stocks , quantidades a encomendar, ponto óptimo de encomenda, etc.).

Lei de Pareto / Curva ABC
`

A nível da gestão económica de stocks é muito utilizada a curva ou análise ABC, que se assume como um instrumento importante ao nível da eficiência da gestão de uma empresa. A utilização da curva ABC parte de um raciocínio básico: nos casos em que se verifica a existência de um elevado número de artigos e unidades de artigos nos armazéns, a gestão deve prestar maior atenção àqueles que se revelam de maior importância, designadamente em termos de valor financeiro investido.

`

Lei de Pareto / Curva ABC
`

Este raciocínio tem por sua vez base na denominada Lei de Pareto ou Lei dos 80 x 20, aplicável aos clientes, segundo a qual a cerca de 20% dos clientes corresponde cerca de 80% da facturação e, portanto a primazia deve ser dada aos referidos 20%.

Lei de Pareto / Curva ABC
`

Assim, a utilização da análise ABC tem como objectivo a afectação a um número reduzido de artigos (definido a partir de um critério preestabelecido) da maioria dos recursos de gestão no sentido de obter resultados mais positivos do que optando por distribuir uniformemente os referidos recursos por todos os artigos, sendo certo que alguns têm importância muito reduzida e, portanto, implicariam a incorrência em desperdícios injustificados.

Lei de Pareto / Curva ABC
`

A realização da análise ABC traduz-se concretamente na criação de três classes de artigos (A, B e C), sendo a divisão efectuada a partir da consideração, por ordem decrescente, dos consumos anuais de cada um dos artigos, primeiro de forma autónoma e depois de forma acumulada. A partir da definição de um critério de delimitação das classes (por exemplo, os artigos que, dispostos de forma decrescente, correspondam a um valor acumulado até 80% dos valores de consumo anual são considerados na classe A;

`

Lei de Pareto / Curva ABC
`

Os artigos que correspondam à mesma percentagem acumulada entre 80 e 90% ficam na classe B; E os restantes na classe C), é definido o conjunto de artigos que fica em cada classe. Dessa análise resulta que a prioridade da gestão deve ir para os artigos da classe A e só depois para as restantes.

`

`

Lei de Pareto / Curva ABC
`

A partir dos dados obtidos pode ser obtida a curva ABC, que mais não é do que a tradução em dois eixos (o das abcissas com a percentagem em termos de número de artigos e o das ordenadas com a percentagem em termos de consumos ou investimentos financeiros associados).

Parâmetros de observação da curva ABC
`

A curva ABC, no caso de administração de stocks apresenta resultados da procura (demanda) de cada item nas seguintes áreas: Movimentação do stock; Proporção sobre o faturamento no período; Margem de lucro obtida.

1.

2.

3.

Parâmetros de observação da curva ABC
`

Os itens são classificados como: Classe A: de maior importância, valor ou quantidade, correspondendo a 20% do total (podem ser itens do stock com uma demanda de 65% num dado período); Classe B: com importância, quantidade ou valor intermediário, correspondendo a 30% do total (podem ser itens do stock com uma demanda de 25% num dado período);

1.

2.

Parâmetros de observação da curva ABC
3.

Classe C: de menor importância, valor ou quantidade, correspondendo a 50% do total (podem ser itens do stock com uma demanda de 10% num dado período). Os parâmetros acima não são uma regra matematicamente fixa, pois podem variar de organização para organização nos percentuais descritos.

`

Parâmetros de observação da curva ABC
`

O que importa é que a análise destes parâmetros propicia o trabalho de controle de stock do analista cuja decisão de compra pode se basear nos resultados obtidos pela curva ABC. Os itens considerados de Classe A merecerão um tratamento preferencial.

`

Parâmetros de observação da curva ABC 

Assim, a consequência da utilidade desta técnica é a optimização da aplicação dos recursos financeiros ou materiais, evitando desperdícios ou aquisições indevidas e favorecendo o aumento da lucratividade.

Trabalho realizado por : Cláudia Costa