You are on page 1of 61

AGRICULTURA BRASILEIRA

DAS SESMARIAS Á LEI DE TERRAS

Ocupação do território para exploração; Espaço produzido externas; segundo necessidades

Com a agroindústria canavieira foi implantado o regime de Sesmarias (latifúndios para exportação); Pessoas livres ocupavam pequenos lotes de terra esquecidos pela Coroa;

CAPITANIAS :

Comandada por uma Elite Estatal. Falta de regulamentação de posse. 1850 – Lei de Terras Tornou a terra um bem público.  .DAS SESMARIAS Á LEI DE TERRAS  1820 – Suprimido o Regime de Sesmarias. Avanço de pequenas ocupações.

d) A terra não ocupada ou sub-utilizada voltaria para o Estado.A LEI DE TERRAS ESTABELECIA: a) Extinguia o regime de acesso a terra pela posse. c) O dinheiro arrecado deveria custear a entrada de imigrantes. . b) A terra só poderia ser conseguida através da compra em Hasta Pública (a vista).

b) impediu o acesso de camponeses à terra. .CONSEQÜÊNCIAS DA LEI DE TERRAS: a) Reafirmou os latifúndios.

ocorreram novas crises do açúcar e do cacau.  . de produção voltada para a exportação. a economia brasileira. Foi nesse período que ocorreu o inicio efetivo do processo de industrialização brasileira. basicamente agroexportadora.  A crise de 30 foi uma crise de mercado externo.  A região Sudeste. também entrou em crise. onde se desenvolvia a cafeicultura. em conseqüente da crise econômica mundial. com produção direcionada para o mercado interno.AGRICULTURA A PARTIR DE 1930 No inicio da década de 30. foi a que enfrentou o maior colapso.  Na região Nordeste. sofreu efeitos menores. enquanto a região Sul.

• Foi um dos raros momentos da historia do Brasil em que houve um aumento de pequenos e médios proprietários rurais. sobretudo a industria e o comercio.AGRICULTURA A PARTIR DE 1930  Outro desdobramento da crise: Um maior incentivo a policultura • Uma significativa fragmentação das grandes propriedades. cujos donos venderam suas terras para se dedicar a atividade econômica urbanas.  .

MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA Na década de 1950 iniciou-se. o processo de modernização do campo. no Brasil. . que se acentuou a partir da década de 1960 principalmente nas regiões Sul e Sudeste e expandiu para outras regiões sobretudo a partir da década de 1970.

além de contribuir para o desemprego no campo e conseqüente êxodo rural.MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA A modernização trouxe um considerável aumento na produção agrícola. causou grandes impactos ambientais em detrimento do uso de produtos tóxicos sem os cuidados necessários. beneficiando apenas parte da produção. . Além disso. Porém. atendendo ao interesse da elite rural. em especial aquela destinada para exportação. se apresentou de maneira excludente. acentuando a exportação e contribuindo para um crescimento da economia nacional.

. tais como máquinas e insumos modernos. deve levar em conta todo o processo de modificações ocorrido nas relações sociais de produção.O CONCEITO DE MODERNIZAÇÃO Modificações da base técnica •Considera-se modernizada a produção agrícola que faz uso intensivo de equipamentos e técnicas. Leva em conta o processo de produção • considera que o conceito de modernização não pode se restringir aos equipamentos usados e sim. que lhe permite maior rendimento no processo produtivo.

abrindo um mercado de consumo para as indústrias de máquinas e insumos modernos. tornando-a uma atividade nitidamente empresarial.PONTOS IMPORTANTES • A modernização da agricultura segue os moldes capitalistas e tende a beneficiar apenas determinados produtos e produtores. tendendo a fortalecer a monocultura. . 1 2 • Com a modernização ocorre o que vários autores denominam de “industrialização da agricultura”.

totalmente dependente da natureza e praticada por meio de técnicas rudimentares. 3 4 • Pretendia-se passar de uma agricultura tradicional. para uma agricultura mecanizada. . adaptando-a mais facilmente de acordo com seus interesses.PONTOS IMPORTANTES • Com novas técnicas e equipamentos modernos. o produtor passa a depender cada vez menos da “generosidade” da natureza.

. que dita as regras de produção.PONTOS IMPORTANTES • No entanto. 5 6 • Toda mudança ocorrida no processo produtivo agrário no Brasil. no sentido de modernização e reestruturação do campo se relacionou com a formação do chamado Complexo Agroindustrial. no período pós – 1960. por esse caminho a agricultura está cada vez mais subordinada à indústria.

. como um conjunto formado pela sucessão de atividades vinculadas à produção e transformação de produtos agropecuários e florestais. em termos formais.COMPLEXO AGROINDUSTRIAL – CAI Pode ser definido.

.

.A CONTINUIDADE DO PROCESSO Com o crescente avanço da industrialização e urbanização no Brasil. a modernização do setor agrário se torna necessária dentro do contexto que a envolve. direcionou os investimentos para alguns produtos. com interesses em manter o setor rural cada vez mais subordinado aos recursos por elas produzidos. com uma crescente participação das empresas multinacionais. Era necessário produzir alimentos e produtos para exportação para controlar a balança comercial do país. O referido desenvolvimento se dá principalmente via capital internacional. A busca em gerar excedentes exportáveis. Determinados segmentos de produtores e produtos não foram beneficiados pela “modernização”.

.A CONTINUIDADE DO PROCESSO O Estado passou a atuar no sentido de desenvolver uma política de apoio aos produtores rurais. concedendo-lhes créditos. além de criar órgãos de pesquisa e assistência rural. procurando melhorar a infraestrutura produtiva.

Produção voltada para exportação e para as indústrias Redução da produção de alimentos para o mercado interno .Estrutura fundiária concentrada Marginalização dos pequenos produtores rurais Características do campo brasileiro neste período.

ESTRUTURA FUNDIÁRIA .

.

.

 . recursos e instrumentos rudimentares.  Emprega técnicas.  Baixa produtividade.O CAMPO: UM ESPAÇO DUAL Tradicional: Maioria das vezes é de subsistência.  Utiliza muita mão-deobra.

DADOS DA AGRICULTURA FAMILIAR .

DADOS DA AGRICULTURA FAMILIAR .

DADOS DA AGRICULTURA FAMILIAR Nordeste Sul Sudeste C. Oeste Norte .

PARTICIPAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS BÁSICOS EM % .

PARTICIPAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS BÁSICOS EM % .

d) Período conhecido como Revolução Verde. c) Aumento da produção e da produtividade.AGRICULTURA MODERNA  É produto da Revolução Industrial. b) Aplicação de ciência e de tecnologia. . d) Uso de defensivos agrícolas.  Caracteriza-se: a) Pelo aperfeiçoamento de instrumentos agrícolas.

AGRICULTURA MODERNA .

água e agrotóxicos. Aperfeiçoamento dos mecanismos de comercialização e escoamento. .MUDANÇAS DA AGRICULTURA COM A GLOBALIZAÇÃO      a) b) Grande utilização de energia. Mudanças nas relações de trabalho: Especialização Assalariado e Diarista. Submissão ao grande capital. Aumento da produção e de produtores especializados.

AGRICULTURA MODERNA .

química. c)Zootecnia: técnica de criação e aperfeiçoamento de animais domesticados.   Principais associações: a) Biotecnologia: uso integrado da bioquímica. b)Engenharia Genética: que trabalha com organismos geneticamente modificados.NOVAS TECNOLOGIAS NA AGRICULTURA Necessidade de conhecimentos nas áreas de agronomia. da microbiologia e da engenharia química. . biologia e engenharia.

.

CONTRAS E A FAVOR DOS OGMS Contra: a)Saúde   Alimentos aumentariam casos de doenças. c) Econômicas Apenas 8 laboratórios dominam produção.  Fortalecimento das grandes empresas pequenos produtores. b) Meio ambiente  Introdução de espécies que não existem originalmente.  Contaminação genética por pólen. Seriam menos nutritivos.  e exclusão dos . pode causar desequilíbrio.  Perda de fertilidade do solo.  Diminuição da Biodiversidade.

 Eliminação de trabalhos mais pesados. .  Redução do ciclo vegetativo da planta e da área.  Não utilização do solo. Plantas capazes de combater doenças.A FAVOR a) Saúde   Enriquecimento nutritivo dos alimentos.  Redução no uso de agrotóxicos.  Plantas adaptadas a várias regiões. b) Científicas  Criação de novos materiais. c) Econômicas  Aumento da produtividade.

EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA:  A necessidade por terra direcionou os fluxos para as áreas de floresta e os principais biomas brasileiros. Busca por novas terras e redução de custos.1974  .  Ocupação por duas maneiras: a) Política de Colonização Dirigida – 1970 b) Projetos Agropecuários . Forma de reduzir tensões em outras regiões. Na Amazônia Orientação ideológica de Segurança Nacional.

5 milhão de hec) .OCUPAÇÃO DA AMAZÔNIA  Empresas que possuem terras no local: a) Wolkswagwn (140 mil hectares) b) Suiá – Missu (700 mil hectares) c) Codeara (600 mil hec) d) Projeto Jari (1.

MOVIMENTOS SOCIAIS NO CAMPO A PARTIR DE 1930
 Oligarquia

enfraqueceu;
 Situação

Rural

favoreceu a organização de movimentos sociais no campo;
 1955

Camponesa (Pernambuco)

Liga

DÉCADA DE 1950
 Contínuos

conflitos de novos

setores: a) Setor Progressista da Igreja Católica (Teologia da Libertação – Boff) b) Comunidades Eclesiais de Base (CEB); c) Pastoral da Terra.

 Mobilização

PONTOS IMPORTANTES:

Fortaleceu a luta pela Reforma Agrária; Reformas de Base (João Goulart) Criou Estatuto do Trabalhador Rural (ETR) Criação da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG)

 Salário Mínimo.  .  Funrural e 13º salário.  Repouso Semanal.ETR ESTABELECEU: Estabilidade no trabalho após 10 anos.  Férias.  Jornada de Trabalho.  Aviso Prévio.

PRINCIPAIS COMMODITIES .

TRIGO    Um dos mais antigos vegetais cultivados. Vantagens: transporte fácil e conservação longa. Expansão mundial com as sementes híbridas. Nativo de terras asiáticas. Maiores Produtores: China e Índia. Exige clima temperado e seco – solo com baixo teor de acidez.    .

OFERTA E DEMANDA DO TRIGO .

SOJA       Origem: Ásia Oriental. Cultivo em rotação com o trigo. Não exige boas características de clima e solo. Chegou ao Ocidente no séc. Maiores Produtores: EUA Brasil Argentina . Usada para ração animal e óleos alimentícios. XVIII.

MAIORES PRODUTORES DE SOJA .

Necessita de condições naturais especiais: Temperatura média de 20ºC Muita umidade (1500mm anuais) Solos com boa profundidade e fertilidade Grande importância no séc.CAFÉ  Origem Africana: Etiópia. Vietnã e Colômbia.   É a bebida mais consumida no mundo. XX   Maiores Produtores: Brasil. .

MAIORES PRODUTORES DE CAFÉ .

Índia e China.CANA DE AÇÚCAR    Origem: Oceania (Nova Guiné).    . Maiores Produtores: Brasil. Baixas exigências naturais (apenas temperaturas acima de 20ºC). Utilização Inicial: açúcar Valorização posterior: álcool e aguardente.

PRODUÇÃO E EVOLUÇÃO DE DERIVADOS DA CANA .

DADOS REFERENTES A AGRICULTURA MUNDIAL Evolução da Agricultura .

AUMENTO DO PREÇO DAS COMMODITIES: .

TRABALHO HUMANO NAS LAVOURAS .

ALIMENTO E POPULAÇÃO .

PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA .

AGROPECUÁRIA E COMÉRCIO MUNDIAL .

b) Subsídios. .Principal Problemática: a)Política Protecionista.

Estabeleceu regras de conduta: a) Limite ao subsídios.  .COMÉRCIO MUNDIAL AGRÍCOLA E OMC 1994 – OMC Patrocinou acordo agrícola entre 123 países. b) Cotas de importação aos países ricos.

 Os países ricos criam diversas barreiras aos produtos de países subdesenvolvidos:  Sanitária – Ambiental .PRINCIPAIS EMBATES MUNDIAIS Os países ricos são responsáveis por 70% das importações agrícolas mundiais.  Subsídios chegam a U$$ 350 bilhões.  Os países ricos criam altas taxas para produtos importados.Qualidade  .

 Formação do G21 em Cancún 2003  .PRINCIPAIS EMBATES MUNDIAIS Os governos dos países ricos subsidiam excedentes de seus produtores para exportação.  Pressionam governos dos países dependentes a não imporem restrições às importações.