Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ( SCM

)

Olavo Leal Pinto Júnior

Conceitos

Os gerentes de operações têm visto suas principais responsabilidades recair sobre as suas próprias unidades produtivas, passando da visão interna para a externa gerindo o seu processo a montante e jusante da cadeia produtiva . Estes benefícios centram-se em dois objetivos chaves: 1- Satisfazer efetivamente os consumidores 2- Realizando de forma eficiente.

  

Conceitos
Satisfação do cliente: 1- O consumidor final possui a única moeda corrente real na cadeia de suprimentos. Quando um consumidor realiza um compra ele dispara ação ao longo de toda a cadeia
  1.

2.

Gestão eficiente da cadeia: Adotar uma abordagem holística em gestão de uma cadeia inteira de suprimentos abre muitas oportunidades para análise e melhorias ( geração de estoques, gargalos, atrasos ) Balanceando capacidade do processo e coordenando um fluxo de materiais.

Conceitos .

incluindo compra.Gestão da distribuição física: Interface da operação e os consumidores.Atividades componentes da gestão da cadeia de suprimentos     Como operação focal a gestão da cadeia de suprimentos pode ser vista como administração das operações que formam o lado do suprimento e das que formam ao lado da demanda. PCP e gestão da distribuição física. gestão de lojas. gestão de estoque.Gestão de Materiais: Gestão do fluxo de materiais e informações através da cadeia de suprimentos. 1. .Gestão de compra e suprimento: Interface da operação com os mercados de suprimento. 3. 2.

• Transporte: responsável pelas mudanças de localização. . • Suprimento: responsável pela mudança de posse do recurso.Gestão da Cadeia de Suprimentos Sistemas Produtivos: O conceito de Sistema Produtivo deve ser visto de forma ampla. desempenhando quatro funções básicas: • Manufatura: responsável pelas mudanças físicas. • Serviço: responsável pelos tratamentos de algo ou alguém.

• As empresas que vendem e depois produzem. onde geralmente a produção é feita com base em previsões de vendas (forecasting). onde geralmente a produção só é executada após a venda do produto. .Gestão da Cadeia de Suprimentos Sistemas Produtivos: Os sistemas produtivos dividem-se em dois tipos básicos conforme o nível de interferência que o comprador pode ter no produto final: • As empresas que produzem e depois vendem.

Gestão da Cadeia de Suprimentos Sistemas Produtivos: Pedido Comprar Fazer Entregar Fazer para Estoque D P Comprar Fazer P Entregar D Pedido Fazer contra pedido Comprar Fazer P Entregar D Pedido Recursos contra pedido .

Gestão da Cadeia de Suprimentos Sistemas Produtivos: Montagem sob pedido Pedido Comprar Fazer Montar D P Entregar .

Gestão de Compra e Suprimentos .

ser entregues no momento certo e na quantidade correta.Atividades de Compras: Objetivos Tradicionais da Função de Compras      ser da qualidade certa. . se necessário. ser capazes de alteração em termos de especificação. ter preço correto. ser entregues rapidamente. tempo de entrega ou quantidade (flexibilidade).

Atividades de Compras: Fonte Única e Fonte Múltipla  Uma importante decisão que os gerentes de compra enfrentam é quanto a abastecer cada produto ou serviço individual por meio de um único fornecedor ou de mais de um deles. alternativas conhecidas como single-sourcing e multi-sourcing. .

Atividades de Compras: Fonte Única e Fonte Múltipla .

o fabricante assegura aos membros da coalizão continuidade de demanda por longo prazo.  . qualidade e acuracidade para tomada de decisão e gestão da cadeia de gestão de abastecimento.Atividades de Compras  Internet e comércio eletrônico: ( agilidade. Redes Keiretsu: é um termo em japonês usado para descrever a coalizão de empresas que formam uma "rede de fornecedores" para um fabricante (normalmente grande). Em retorno. fabricante dará apoio financeiro Espera-se que os membros do keiretsu estejam comprometidos em ' oferecer serviço de excelência .

Gestão da Distribuição Física  No lado da demanda da empresa. . o serviço é criado na presença do cliente. No caso de empresas de manufatura. No caso de serviços de alto contato com o cliente. isso envolve o transporte físico de bens desde a empresa de manufatura até o cliente. produtos e serviços devem ser transferidos ou movidos para o cliente.

cada cliente agora tem que tratar com apenas um fornecedor (seu armazém local) em vez dos três anteriores.   . a partir dos quais seus clientes locais são abastecidos. De forma similar. Provavelmente. o mais importante é que cada fábrica agora tem que tratar diretamente com apenas duas fontes de demanda para seus produtos. em vez das seis anteriores. Dois armazéns regionais foram colocados entre as fábricas e os clientes. As três fábricas agora distribuem seus produtos para os dois armazéns regionais. cada fábrica abastece cada cliente. Cada fábrica deve ter linhas de comunicação separadas com os seis clientes e cada cliente vai precisar comunicar-se diretamente com cada uma das três fábricas.Gestão da Distribuição Física    Para compreender como os armazéns podem simplificar a distribuição física EXEMPLO: No arranjo. O número total de rotas foi reduzido de 18 para 12. Isso significa que há um total de 18 rotas (uma entre cada par fábrica-cliente).

Gestão da Distribuição Física .

Disponibilizar a informação mais prontamente ao longo da cadeia de suprimentos. 2 . armazéns.Gestão da Distribuição Física e Internet   O potencial oferecido por comunicações de Internet em gestão da distribuição física possui dois grandes efeitos. fornecedores e consumidores que participam da cadeia podem compartilhar o conhecimento de onde os produtos estão na cadeia de suprimentos. Isso significa que as empresas de transporte. parte da cadeia e suprimentos (B2C -business to consumer )  . 1.impacto da Internet têm sido as transações diretas com o consumidor.

Gestão de Materiais  Este conceito originou-se na função de compras de empresas que compreenderam a importância de integrar fluxo de materiais e suas funções de suporte. Isso inclui as funções de compras. de acompanhamento. . gestão de estoques. planejamento e controle de produção e gestão de distribuição física. gestão de armazenagem. tanto por meio do negócio como do fornecimento aos clientes imediatos.

Gestão de Materiais .

são parceiros iguais. reduzem sua liberdade de ação. da Bath University. como acontece em fusões ou aquisições. ambos. Eles também mantêm sua própria cultura. estrutura e possuem suas próprias estratégias. as fronteiras deixam de ser claras. fornecedor e cliente. o qual ele chama de suprimento enxuto. Seu argumento é que. no suprimento enxuto. entretanto. os parceiros não perdem sua identidade legal. Tanto nas relações de parceria como no suprimento enxuto. à medida que fortalecem seus laços com outras organizações . Lamming. o fornecedor é ainda um parceiro júnior. Entretanto.Suprimento Enxuto   O Prof. no relacionamento de parceria. o que pode criar ligações estreitas entre as duas partes envolvidas. propôs um modelo de relacionamento cliente-fornecedor que transcende a simples parceria. Inevitavelmente.

Suprimento Enxuto .

Comportamento da cadeia de Suprimentos  Cadeias de suprimento são sistemas dinâmicos. centenas de atividades e decisões estão acontecendo em algum lugar da cadeia. individualmente. Em algum ponto do tempo. Algumas delas são resultados de políticas deliberadas de uma ou mais operações da cadeia. podem parecer sensatas mas que terão efeitos negativos em toda a cadeia . Outras são largamente reativas quando se tomam decisões que.

especialmente quando a cadeia de suprimentos serve a dois conjuntos de consumidores finais. Isso nem sempre é fácil.Políticas da cadeia de Suprimentos  É a forma pela qual as operações na cadeia tentam influenciar seu comportamento. visando que ela seja apropriada às necessidades dos consumidores finais. .

muitos fabricantes de componentes automotivos servem a dois grupos distintos de consumidores finais. o outro grupo (o mercado de peças sobressalentes) compra peças sobressalentes para reparo dos carros já em uso. Um grupo (o mercado de veículos) compra carros que contêm seus componentes. .Políticas da cadeia de Suprimentos Exemplo  Por exemplo. O último grupo de consumidores é conhecido como pós-venda para componentes.

Exemplo de Políticas diferentes na Cadeia de Suprimentos .

para a administração de operações. são significativas.Exemplo da cadeia de Suprimentos  As implicações. As demandas aqui são para uma variedade muito maior de peças. os fatores competitivos de importância para os fabricantes de veículos são fortemente centrados na obtenção de qualidade e preço. já que o mercado precisa reparar veículos com até 20 anos de idade que ainda estão rodando. que possuem ramificações para mais de um consumidor final. Esse é um negócio muito diferente do outro ramo da cadeia: o pósvenda. Rapidez de entrega também é um fator muito importante. de gerenciar cadeias de suprimentos como essas. Neste caso. Os volumes exigidos por esses consumidores são altos e os fabricantes de veículos esforçam-se em estabilizar o controle e o planejamento de forma a dar alguma estabilidade para os fabricantes de componentes. .

por exemplo.Melhoria na cadeia de Suprimentos   Informações compartilhadas transmitir informações através da cadeia de modo que todas as operações possam monitorar a demanda verdadeira. . Assim. informações referentes a problemas de suprimento ou faltas podem ser transmitidas para baixo da cadeia de modo que os consumidores à jusante possam modificar suas programações e planos de vendas de modo apropriado. livre de distorções.

para cima da cadeia. movimentos de material. . preço e outras estratégias de vendas de modo a alinhar todas as operações da cadeia. O efeito cumulativo dessas atividades individuais é simplificar a travessia de toda a cadeia. níveis de estoque.   Eficiência operacional Eficiência operacional significa os esforços que cada operação na cadeia pode fazer para reduzir sua própria complexidade. Uma das abordagens mais importantes para aprimorar a eficiência operacional das cadeias de suprimento é conhecida como compressão de tempo. Significa apressar o fluxo de materiais para baixo da cadeia e o fluxo de informação de volta.Melhoria na cadeia de Suprimentos   Alinhamento de canal Alinhamento de canal significa ajuste da programação. reduzindo os custos de fazer negócios com outras operações na cadeia e aumentando o tempo de atravessamento.

Melhoria na cadeia de Suprimentos .

Parte desse sucesso é devida à forma como ela organizou tanto o lado do fornecimento como o lado da demanda de sua cadeia de suprimentos. pois os pequenos fornecedores têm custos baixos. a empresa apóia-se fortemente nos "contratados". Em primeiro lugar. As operações de manufatura da Benetton obtêm daí duas vantagens. . Fundado pela família Benetton nos anos 60. Embora a própria Benetton manufature muitos de seus produtos. a empresa é hoje uma das maiores varejistas de vestuário.Estudo de caso  A Cadeia de Suprimentos da Benetton16 Um dos mais conhecidos exemplos de como uma empresa pode usar sua cadeia de suprimentos para obter vantagem competitiva é o Grupo Benetton. com lojas que levam seu nome localizadas em quase todas as partes do mundo. no lado do fornecimento de sua cadeia. utilizam os serviços de subcontratados para executar algumas atividades de manufatura. Os contratados. costurando e montando as peças de vestuário. Os contratados são empresas (muitas delas de propriedade total ou parcial de funcionários da Benetton) que prestam serviços para as fábricas da Benetton. por sua vez. seus custos de produção para itens de lã são significativamente menores que os de seus concorrentes.

As fábricas da Benetton conseguem esse desempenho. . mas a economia no lado do fornecimento de sua cadeia lhe permite absorver os custos devido a essa flexibilidade extra. Esse processo é um pouco mais caro do que fabricar a partir de fio já tinto. as lojas requerem suprimento rápido e confiável. possibilita entregas rápidas para as lojas. esse arranjo permite que a Benetton absorva as flutuações de demanda ajustando os seus contratos de fornecimento. em vez de arcar ela mesma com tais flutuações. de modo que os produtos (que normalmente têm cores vivas) podem ser armazenados na própria loja. onde geralmente são colocados direto na prateleiras.Estudo de caso  A Cadeia de Suprimentos da Benetton16 Em segundo. As lojas da Benetton sempre foram projetadas com pouco espaço de armazenagem. o que contribui para formar o ambiente e a coloração da mesma. a Benetton opera por meio de vários agentes. Os produtos são despachados da Itália para cada loja individual. No lado da demanda da sua cadeia de suprimentos. Devido à falta de espaço para armazenagem. em parte. devido a sua famosa política de fabricar seus produtos em cor "crua". cada um deles responsável por uma área geográfica. quando a demanda por determinadas cores se torna evidente. para depois tingi-los. a qual. somente. Esses agentes são proprietários de algumas lojas em suas áreas. por sua vez.

Stuart Chambres.São Paulo – Atlas 2002.Bibliografia  Administração da produção / Nigel Slack. Segunda edição . . Robert Johnston.

BOM ESTUDO! Professor: Olavo Leal Pinto Junior .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful