Universidade Do Contestado Campus Caçador

OS ASPECTOS SOCIAIS E EMOCIONAIS QUE INTERFEREM NA ATIVIDADE PROFISSIONAL DE CONDUTORES DE TRANSPORTE COLETIVO

Universidade Do Contestado Campus Caçador

Acadêmica: Claudiana Cruz da Silva

Orientadora: Ana Claudia Dourado

Co-Orientadora: Patrícia Ap. Rusczyk

contextualizada com pesquisa bibliográfica. A análise das informações foi quantiqualitativa. . Delineamento da pesquisa: Pesquisa exploratória.PESQUISA Problema de pesquisa: Quais são os aspectos sociais e emocionais que podem interferir na atividade profissional dos Condutores de Transporte Coletivo de Passageiros.

PESQUISA RELEVÂNCIA INDIVIDUAL: Ampliação do conhecimento e compreensão do fenômeno estudado. se torna viável a elaboração de um projeto social. . organizacional que possa contribuir para o bem estar social e emocional beneficiando não somente os condutores. mas toda uma sociedade que se utiliza do trabalho destes profissionais. CIENTÍFICA: Desenvolvimento de novas áreas de pesquisas e ampliação do conhecimento científico. SOCIAL: Conhecendo as interferências que influenciam as atividades dos condutores.

METODOLOGIA DA PESQUISA Clientela: 40 Condutores de Transporte Coletivo de Passageiros. . Instrumento: Questionário com 14 perguntas e fechadas e 1 questão aberta.

METODOLOGIA DA PESQUISA Procedimentos: 1. Pesquisa bibliográfica durante todo o processo de construção. Análise das informações. Assinatura da autorização para realização da pesquisa. 4. 5. 3. . 2. Aplicação dos questionários (individual). Aprovação do projeto pelo Comitê de Ética da Universidade do Contestado.

O capítulo quatro buscou embasar teoricamente o trabalho e as relações sociais. O capítulo dois apresenta o referencial sobre a interface da Psicologia e o Trânsito. O capítulo três trouxe em seu bojo. No capítulo cinco estão representados os aspectos metodológicos E no capítulo seis a apresentação e discussão dos resultados. . a emoção como um estado mental e fisiológico associada a uma ampla variedade de sentimentos. refletidos no contexto do trabalho.METODOLOGIA DA PESQUISA O ESTUDO FICOU ASSIM DIVIDIDO: O capítulo um apresenta o embasamento teórico sobre a Psicologia Organizacional e do Trabalho. pensamentos e comportamentos.

A psicologia organizacional é uma área que se insere no campo relativo ao trabalho e tem estreito vínculo com as atividades administrativas. nas quais o homem possa adquirir maior controle de seu ambiente. p. (ZANELLI. .PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO A Psicologia Organizacional. Trata-se de priorizar o desenvolvimento da pessoa. enquanto ciência. Na perspectiva adotada suas metas extrapolam a visão tradicional de ajustamento do individuo ao trabalho e busca de eficiência máxima. bem como a relação do ser humano e o seu meio. 2002. debruça-se a estudar a atividade do trabalho e seus fenômenos. por meio de mudanças planejadas e participativas. 35).

se o homem julgasse apenas com sua razão. Rozestraten (1988). bem como um meio de trabalho de muitos indivíduos. devido à necessidade de ir e vir.INTERFACE PSICOLOGIA E TRÂNSITO O Trânsito é um fenômeno social. aos nossos valores e atitudes. . É relevante compreender o processo que perpassa o comportamento das pessoas neste fenômeno social. considera que o ato de dirigir apesar de ser um ato intelectual está intimamente ligado à nossa personalidade. A interface Psicologia e Trânsito vêm esclarecer os processos e fenômenos que envolvem o homem. a via e o veículo. Segundo ele. os acidentes diminuiriam provavelmente em 90%.

(GOLEMAN. dominando os hábitos mentais que fomentam sua produtividade. p. . 49). as que não conseguem exercer nenhum controle sobre sua vida emocional travam batalhas internas que sabotam a capacidade de concentração no trabalho e de lucidez de pensamento.O CONTEXTO DAS EMOÇÕES As pessoas com prática emocional bem desenvolvida têm mais probabilidade de se sentirem satisfeitas e de serem eficientes em suas vidas. 2001.

grupos. apontar as suas implicações para estruturação interna do indivíduo. (ZANELLI. Explicar como esses vínculos se formam. p.O TRABALHO E AS RELAÇÕES SOCIAIS O trabalho possui duas dimensões principais: o sentido de realização de uma obra e o reconhecimento social e o significado de esforço. 300). decifrar as fases do processo de vinculação. Deste modo. Desde o nascimento e ao longo do percurso de sua existência. para seu desenvolvimento e comportamento são alguns dos múltiplos desafios que se apresentam aos estudiosos do assunto. o trabalho simboliza duas forças que movem o homem: a luta pela sobrevivência e a necessidade de interação social. objetos ou locais geográfico. ideologias. 2004. dor e sofrimento. partidos políticos. . instituições. todo o indivíduo estabelece diferentes vínculos com pessoas.

Faixa etária de 24 a 34 anos.Se encontra no ramo de Transporte a menos de 10 anos. 30% . 75% . 27% . 18% . .Sexo Masculino.Ensino Fundamental Incompleto.Ensino Médio Completo.ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS PERFIL RESUMIDO DA AMOSTRA 100% .Faixa etária de 35 e a mais de 45 anos.Faz mais de 11 anos que está na área de Transporte.Ensino Fundamental Completo. 25% . 27% . 70% .Ensino Médio Incompleto. 25% .

ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Sentimento em relação ao trânsito da cidade Gráfico 6 – Sentimento em relação ao trânsito da cidade Fonte: (DA SILVA. 2009) O gráfico mostra acentuada inquietação por parte dos respondentes na realização de suas atribuições junto ao trânsito. . e este se mostra como um fator que interfere na atividade profissional dos condutores. .

podendo estes acarretar conseqüências negativas a sua atividade profissional. . 2009) Dois fatores apresentam maior relevância nas interferências da atividade profissional dos condutores: o fator de não conseguir dormir e trabalhar com equipamentos com problemas.ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Quanto às influências que interferem o condutor em suas atribuições profissionais Gráfico 8 – Quanto às influências na realização do trabalho Fonte: (DA SILVA.

passageiros. Por fim. primeiramente. Outro fator relevante se encontra na satisfação do ambiente de trabalho de modo geral. Am bie nte Gráfico 11 – Sentimento em relação aos aspectos citados Fonte: (DA SILVA. estão focadas as questões do barulho/ruído onde existe uma interferência e incomodo aos condutores por os mesmos serem constantes. pois existem muitos desdobramentos. uma vez que este fenômeno causa nos condutores certa inquietação e nervosismo. o fator segurança se apresenta de forma relevante. que vai envolver empresa. equipamentos.ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS 90% 80% Sentimento em relação aos itens abaixo: 83% 73% 70% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 83% 85% 65% 50% Bem 30% 28% 22% 25% 28% 17% 7% 17% 12% 3% 0% Regular Não se sente bem 0% 0% 2% 0% rul Ve ho í cu los da f ro ta se gu ra n Re ça g ra sd aE Dis mp t ri res bu a içã od Inf et orm a re açõ fas es Ne ce ssá ria s alh oG era l Ba Existem três fatores de maior relevância. por estar intimamente ligada ao Trânsito. e nisso percebeu-se dificuldades. 2009) de t rab .

ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Quanto a suprir as necessidades básicas Gráfico 12 – Quanto às necessidades básicas Fonte: (DA SILVA. 2009) .

Conflitos com colegas. Passageiros que não tem ciência daquilo que podem ou não fazer. Atrasos em função do transito da cidade.ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS ASPECTOS TRÂNSITO Os aspectos relacionados às dificuldades diárias que podem interferir no trabalho efetivo dos condutores DIFICULDADES DIÁRIAS             Falta de respeito entre os condutores. Estradas mal cuidadas. Mau tempo. Acidentes. O não cumprimento das regras da empresa. PESSOAIS E SOCIAIS ORGANIZACIONAIS      Fofocas internas na empresa. Problemas de saúde. Estresse dos passageiros. Descontentamento com empresa. 2009) . Acidentes nas vias. Não conseguir dormir. Conflitos familiares. Quadro 1 – Quanto às dificuldades diárias para um trabalho efetivo Fonte: (DA SILVA. Infrações graves e despreparo dos motoristas. Desatenção.

2009) Gráfico 9 – Sentimento que o trabalho desperta Fonte: (DA SILVA. os condutores sentem satisfação em realizar o seu trabalho profissional e sentem-se confiantes e animados. 2009) É claro perceber que apesar das interferências sofridas. .ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Quanto à satisfação profissional e o Sentimento que o trabalho desperta Gráfico 4 – Quanto à satisfação profissional Fonte: (DA SILVA.

ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Quanto a ajuda psicológica dentro das empresas Gráfico 14 – Quanto à ajuda psicológica dentro da empresa Fonte: (DA SILVA. 2009) É possível visualizar que os condutores percebem a relevância do auxílio psicológico diante dos conflitos internos e externos referentes à sua atividade profissional. . fator este que pode minimizar os impactos que podem interferir de forma negativa na atividade do condutor profissional.

CONSIDERAÇÕES FINAIS .

o que pode gerar sentimentos de insatisfação e incômodo pessoal. estradas mal cuidadas. . no que tange a falta de respeito entre os condutores. sintomas de estresse. os aspectos emocionais que interferem na atividade profissional dos condutores estão intimamente ligados aos fatores de âmbito pessoal como família. estão diretamente relacionados ao trânsito. saúde. Ainda em resposta a pergunta de pesquisa. bem como interferências na alimentação. despreparo dos motoristas. ruídos. sono e lazer. o estresse e a falta de informação dos passageiros. desatenção. vínculos afetivos.CONSIDERAÇÕES FINAIS Em resposta a pergunta da pesquisa os dados mostraram que os aspectos sociais que interferem na atividade profissional dos condutores de Transporte Coletivo de Passageiros. infrações graves. acidentes nas vias.

o não cumprimento das regras. mediante aos dados levantados nesta pesquisa é coerente afirmar que muitas são as variáveis diante deste tema. que interferem na atividade profissional dos condutores de transporte coletivo de passageiros. . como conflitos com colegas. percebeu-se que além dos aspectos sociais e emocionais a pesquisa mostra alguns fatores ligados aos processos organizacionais. O que possibilita uma reflexão ainda maior diante da complexidade humana no contexto do trabalho. o descontentamento com normativas da empresa.CONSIDERAÇÕES FINAIS Assim.

traços de personalidade. . mentais. além das influências externas que vai refletir na sua atividade profissional. deve-se ter ciência de que esse ser vem arraigado por condições físicas. ainda se torna um desafio. haja vista que a área necessita de estudos científicos.CONSIDERAÇÕES FINAIS Ao estudar o comportamento humano. E entender este processo e estas interferências nas atividades profissionais dos Condutores de Transporte Coletivo de Passageiros.

a única maneira de adquirir experiência. é cometendo erros. Ele define a si próprio seja cedendo às circunstâncias. Agradeço a oportunidade e reforço que o único meio de evitar erros é . seja se insurgindo diante delas”(Victor Frankl). mas. .CONSIDERAÇÕES FINAIS "O ser humano não é completamente condicionado e definido. adquirindo experiência.

Inteligência emocional: a teoria que define o que é ser inteligente. P. Roberto. São Paulo: EPU. José Carlos. São Paulo: Artmed. J.REFERÊNCIAS FRANÇA. M. ______. São Paulo: Artmed. organizações e trabalho no Brasil. R. KANNAANE. ROZESTRATEN. 2004. Rio de Janeiro: Objetiva. GOLEMAN. Comportamento humano nas organizações. 2004. ZANELLI. O psicólogo nas organizações de trabalho. São Paulo: Atlas. 1995. Rio de Janeiro: Objetiva. 1988. 2001. Ana Cristina. Psicologia do trabalho. A. Psicologia do trânsito: conceitos e processos básicos. Psicologia organizacional. 1999. São Paulo: Pioneira. ______. 1994 MUCHINSKY. Inteligência emocional: a teoria que define o que é ser inteligente. Psicologia. . 2002. Porto Alegre: Limongi. Daniel.