You are on page 1of 10

Mecanismos de Coerência e Coesão Textuais

.apresentar um fio condutor que nos permita interpretá-lo.Coerência Textual O texto deve: . .apresentar uma lógica interna compatível com os nossos saberes sobre o mundo.

Condições de Coerência Textual O princípio da não contradição.: O princípio da não tautologia.    . O princípio da relevância.

na linearidade do texto. instituem a continuidade do sentido entre os diversos elementos da estrutura textual.de natureza gramatical. Estes mecanismos linguísticos podem ser: . a unidade semântica do texto. assim. assegurando.Coesão Textual A coesão é o termo que designa os mecanismos linguísticos que. . .de natureza lexical.

Mecanismos Linguísticos de Natureza Lexical - processos de reiteração lexical. .processos de associação lexical. - . processos de substituição lexical.

mecanismos de coesão interfrásica (os conectores interfrásicos).mecanismos de coesão temporo-aspectual (a correlação dos tempos verbais).Mecanismos Linguísticos de Natureza Gramatical - mecanismos de coesão referencial (as cadeias de referência). - . .

signo deíctico e expressões referenciais indefinidas). descrição definida. catafóricos e elipses). Construção de uma cadeia de referência (através de determinados mecanismos anafóricos.Mecanismos de Coesão Referencial     Construção da referência (através de nome próprio. Cadeia de referência. preposicionais ou adverbiais) . . Co-referência (grupos nominais.

estabelecendo uma relação semântica e pragmática entre os membros da cadeia discursiva. .Mecanismos de Coesão Interfrásica  Os conectores discursivos são uma classe de palavras ou expressões que ligam os enunciados entre si. tanto na sua realização oral como na sua realização escrita.

. designadamente através de: . A categoria tempo pode ser expressa de diferentes formas. ou em função de um valor temporal expresso que é tomado como ponto de referência ou perspectiva (funcionando anaforicamente). etc. anterioridade ou posterioridade) pode ser estabelecida em função do momento em que um enunciado é produzido (funcionando deicticamente).Mecanismos de Coesão Temporo-aspectual O Tempo é a categoria gramatical que exprime o momento em que se verifica o que é expresso numa predicação. .orações temporais.flexão verbal. . .grupos adverbiais ou preposicionais. A localização temporal (simultaneidade).verbos auxiliares. .ordem relativa entre orações coordenadas copulativas.

1992. In: Joaquim Fonseca.). Récit. Linguística Portuguesa – Nível Superior. Types et genres: communication et interprétation. Analyse des discours. Tome I. FONSECA. 1989. PEREIRA. In: Michel Ballabriga (dir. Luiz António. KERBRAT-ORECCHIONI. L'Analyse du descriptif. HAMON. description. Géneros textuais & Ensino. Paris: Arrnand Colin. Les textes: types et prototypes.ufsc.BIBLIOGRAFIA e Sites Consultados           ADAM. 1993. ADAM. Estudos de Sintaxe-Semântica e Pragmática do Português. Joaquim. Toulouse: Editions Universitaires du Sud. FLUC.). argumentation. Paris: Hachette. Rui. 2003. André. Paris: Nathan. Porto: Colecção Linguística Porto Editora. Lisboa: Caminho. In: Angela Paiva Dionisio et alii (org. 2005. 1990.º 1. Géneros textuais: definição e funcionalidade. 2001. Philippe. MARCUSCHI. Catherine. En finir avec les types de textes. «Mecanismos de Coerência e Coesão Textuais. Maria Helena Mira et alii. Jean-Michel. Coerência do Texto. Paris: Nathan. MATEUS. n.htm (Consultado em 16 de Novembro de 2008).br/~nupill/ensino/a_referenciacao. Gramática da Língua Portuguesa. 1981. Rio de Janeiro: Lucerna. 2008. Les interactions verba/es. In http://www. explication et dialogue. . Jean-Michel. ADAM.cce. Jean-Pierre e PEUJEAN. Le texte descriptif.