PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS

Dr. Paulo Gurgel Médico do Hospital de Messejana

AMBIENTE X PULMÕES
AMBIENTE: de uma sociedade industrial que extrai, transforma, produz e usa um vasto número de substâncias, muitas das quais com a capacidade de lesionar o aparelho respiratório. VERSUS PULMÕES: com uma superfície de 50 - 100 m2 e uma espessura de 0,5 mícron, desta forma representando a maior área do corpo em contato com o ambiente crescentemente hostil.

AGRESSÃO & RESPOSTA
VIA DE PENETRAÇÃO Ap. Respiratório EVENTOS Penetração Deposição Reação Distribuição Eliminação SEDE DA LESÃO Ap. Respiratório

PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS
AGUDAS
  

CRÔNICAS
 

Traqueobronquite Pneumonite tóxica Pneumonite de hipersensibilidade Pneumonite actínica Efusão pleural

  

Asma ocupacional Bronquite crônica, enfisema pulmonar e LCFA Pneumoconioses Placas pleurais Carcinoma brônquico e mesotelioma maligno

PNEUMONITE QUÍMICA
(ASPIRAÇÃO DE DERIVADO DE PETRÓLEO)
  

 

 

ACS, 33a, M, mecânico, residente em Fortaleza Internado HM, em out/2000 Dispnéia e dor torácica 1 dia após aspiração de óleo diesel Fumante 15 anos-maço Febre e leucocitose (L: 11700/mm3 com 20% GT) nos dias seguintes Gasometria arterial normal BF: processo

ASMA OCUPACIONAL DEFINIÇÃO

É a obstrução variável das vias aéreas inferiores induzidas por agentes inaláveis, na forma de gases, vapores ou fumos, presentes em ambiente de trabalho. Apresenta causas imunológicas (produtos de origem animal e vegetal, metais, di-isocianatos etc) e não imunológicas (substâncias irritantes)

ASMA OCUPACIONAL DIAGNÓSTICO
 

História clínica compatível Presença de agente conhecidamento causador de AO em ambiente de trabalho Testes de função pulmonar
  

Espirometria Broncoprovocação específica Pico de fluxo expiratório

PNEUMOCONIOSE
• Termo
criado por Zenker, em 1866, para designar um grupo de doenças crônicas do parênquima pulmonar que se originam da exposição a poeiras fibrosantes. 1971, este termo foi redefinido como sendo o acúmulo de poeiras nos pulmões + a reação tecidual à sua presença.

• Em

PNEUMOCONIOSES CLASSIFICAÇÃO

NÃO FIBROGÊNICAS
   

Siderose Estanose Baritose Outras Silicose Asbestose Pneumoconiose dos Trabalhadores de Carvão Beriliose Pneumoconiose por Poeiras Mistas Pneumoconiose por Metais Duros Outras

FIBROGÊNICAS
      

SILICOSE

É uma doença pulmonar causada pela inalação de poeiras com sílica livre e sua conseqüente reação tecidual de caráter fibrogênico. A sílica livre (SiO2) é extremamente tóxica para o macrófago alveolar devido às suas propriedades de superfície que levam à lise celular. O risco da doença existe quando há > 7,5% de sílica livre na fração de poeira respirável ou quando, mesmo abaixo deste valor, o limite de tolerância para a sílica é ultrapassado.

PNEUMOCONIOSE DIATOMÍTICA + DPOC

BM, masculino, 56, trabalho com terra diatomácea (20 anos). P. 62.358 Doente há 5 anos: dispnéia (aliviada com BD), tosse produtiva Fumante 20 cigarros/dia x 42 anos AP: roncos e sibilos BF: bronquite crônica. LB: NDN CVF: padrão obstrutivo; VEF1/CVF: 58 % ECG: SVE

• • • • • •

O QUE É ASBESTO

Asbesto é uma família de silicatos cristalizados na forma fibrosa, a qual se divide em:
 

Crisotila (serpentinas) Anfibólios

O Brasil é um dos grandes produtores mundiais de crisotila, com a ocorrência da mineração de superfície no estado de Tocantins Cerca de 80% da produção brasileira é consumida no mercado interno, notadamente na fabricação de produtos de cimento-amianto, materiais de fricção

This photomicrograph shows an asbestos body under higher magnification, surrounded by alveolar macrophages. Asbestos bodies are not simply asbestos fibres but are characterised by a covering containing iron and protein (ferritin). Note also the small dark inclusions in many of the macrophages - these are probably the consequence of tobacco smoking.

DOENÇAS ASBESTOASSOCIADAS
 

Asbestose Alterações pleurais benignas
  

Espessamento Derrame pleural Atelectasia redonda

  

Mesoteliomas (pleura, peritônio,
pericárdio)

Câncer de pulmão Limitação crônica ao fluxo aéreo

This chest radiograph shows 'benign' disease of the pleura caused by asbestos exposure. 

If a person is a smoker as well as having been exposed to asbestos, then in absolute terms the risk of developing lung (bronchial cancer) is greater than the simple addition of the risks from tobacco or smoking alone.

NO BRASIL CARVÃO MINERAL

 

Tipo betuminoso Minas com alta concentração de sílica Bacia carbonífera : Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná

PNEUMOCONIOSE DOS TRABALHADORES DE CARVÃO
   

Pneumoconiose (PTC) Fibrose maciça progressiva (FMP) Bronquite crônica (BC) Enfisema pulmonar (EP)

PNEUMOCONIOSES POR POEIRAS MISTAS

Causadas pela inalação de poeiras minerais com porcentagem de sílica cristalina abaixo de 7,5% e com alterações anatomo-pato-lógicas características, tais como lesões em cabeça de medusa ou fibrose intersticial Tipos mais freqüentes:
 

Antracossilicose Sílicossiderose

PNEUMOCONIOSES “BENIGNAS”
   

Siderose Estanose Baritose Outras (exemplo: por rocha fosfática)